História Secret of the Zodiac - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Aioros de Sagitário, Aldebaran de Touro, Camus de Aquário, Dohko de Libra, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Kanon de Gêmeos, Marin de Águia, Mascára da Morte de Câncer, Miro de Escorpião, Mitsumasa Kido, Mu de Áries, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaina de Cobra, Shaka de Virgem, Shion de Áries, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shura de Capricórnio
Exibições 86
Palavras 2.744
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


UHUUUUU! Cheguei com mais um cap!
Espero que gostem!

Capítulo 6 - Mentirosos Na Escola


Seiya acordou com seu celular tocando. Ele se levantou. Era seis e meia da manhã hora de levantar e ir para o colégio.

Ele foi para o banheiro, fez sua higiene matinal e colocou o uniforme.

Pegou a mochila e colocou nas costas. Saiu do quarto e foi para a sala de jantar onde tinha uma grande mesa com tudo que há de comida.

-Pra que uma mesa com tanta comida a essa hora da manhã? - perguntou Seiya confuso.

-O café da manhã é a refeição mais importante do dia. - disse Aiolos sorrindo.

O castanho estava usando uma roupa comum. Camisa de manga branca e bermuda preta e estava descalço. Seiya achava que seu tutor ficava muito mais bonito com roupa de casa.

-O que foi Seiya? -perguntou Aiolos.

-N-nada demais. - Disse Seiya se sentando a mesa.

Logo após se sentar apareceu Aiolia. E Seiya teve que prender a respiração. Ele usava uma camisa pólo verde clara um pouco apertada nos braços. Calça jeans preta apertada nas coxas e tênis preto. Em sua camisa tinha um óculo de sol ray ban.

-Bom dia. -disse Aiolia animado.

-Está animado Aiolia. -disse Aiolos observando o irmão.

-Sim, vou sair com Marin depois das Aulas de hoje. - disse Aiolia sorrindo.

Seiya escutou de Aiolos que Marin era namorada dele e fazia medicina.  Não era muito bonita na opinião de Seiya.

A TV estava em um canal de notícias.

-O caso dos zodíacos foi reaberto. Radamanthys será ouvido novamente pela policia. A policia ainda procuras pistas de cúmplices ou algo. O advogado de Radamanthys entrou em um processo para liberdade do preso, pois afirma que tem provas que o cliente é inocente.

-O quê? - Perguntou Seiya indignado.

-Seiya não é por que ele vai pedir para ser libertado que ele vai ser. - disse Aiolos tentando tranqüilizar o pupilo.

-Não tenho tanta certeza.  -Disse Seiya normalmente.

O celular de Seiya apita. Uma nova mensagem.

Era de Shun.

Fui chamado para depor hoje.

Seiya arregalou os olhos. Porque diabos chamaram Shun para depor? E porque só ele?

-Algum problema Seiya? - perguntou Aiolia observando o castanho.

-Hã não. Nenhum. -mentiu o menino.

Após tomarem o café. E colocarem a loca na pia. Seiya foi escovar os dentes quando voltou viu Aiolos na sala assistindo uma serie em canal fechado.

-Vamos? - perguntou Aiolia.

Seiya agora iria de carona com um deus grego para o colégio.

-Sim. - disse Seiya.

-Hoje vou sair um pouco mais cedo antes do plantão, então quando chegar em casa eu não devo estar. -disse Aiolos.

-Sem problema. - Disse Seiya e continuou. - Vou passar em casa antes, tenho que pegar algumas coisas já que vou ficar um tempo aqui.

Após o velório de Jabu e da mensagem que recebeu. Seiya foi para casa de Aiolos, seus amigos foram para suas respectivas casas. Seiya disse que queria voltar para casa, mas Aiolos falou que não que era perigoso, e que ficaria com eles ate tudo amenizar. E Seiya imagina que nada ia amenizar tão cedo.

-Tudo bem. E Aiolia não demore nesse encontro.  -disse Aiolos sério.

-Pode deixar. -disse o irmão mais novo.

Eles saíram do apartamento em silêncio. Não eram íntimos e não tinham o que conversar. Estavam no estacionamento e Aiolia foi para o carro que ganhou de presente dos pais. Um Tucson de ultimo ano. A família de Aiolia e Aiolos era muito, muito podre de rica.

Ele entrou e Seiya fez o mesmo.

Ainda estava pensando porque chamaram Shun para depor.

O transito tava um caos e Aiolia se estressava muito fácil.

-Seiya se importa se eu passar na casa da Marin? - perguntou Aiolia.

-Tanto faz. - Disse Seiya dando de ombro.

Aiolia trocou de faixa e foi sentido para o bairro de Soho.

Levaram quinze minutos. Pararam em um grande condomínio. Na frente do mesmo tinha uma garota de cabelos ruivos curtos na altura dos ombros.  Usava um vestido branco simples e sandálias brancas, tinha uma bolsa pendurada no braço. Ela sorriu ao ver o carro. Aiolia desceu do carro foi ate a namorada e deu um beijo de tirar o fôlego. Ah como Seiya queria ser ele o beijado.

O castanho balançou a cabeça e foi para o banco de trás.

O casal lindo estava vindo em sua direção. Ela abriu a porta e sorriu para Seiya. Um sorriso forçado.

No caminho para o colégio. Foi silencioso da parte de Seiya. Pois Marin não parava de falar com Aiolia coisas podemos dizer fúteis.

-Sinto muito pela perda do seu amigo. - disse Marin.

Seiya sorriu de forma simples não queria assunto com um projeto ruivo de vadia.

Chegaram ao colégio que era imenso.

-Obrigado. - Disse Seiya.

-Não vai querer que eu venha te buscar? - perguntou Aiolia.

Seiya sorriu ao ouvir a pergunta, se o loiro o viesse buscar seria melhor pois não daria trabalho para Shiryu.

-Qual é Aiolia virou babá? - perguntou Marin debochada.

Seiya fechou o rosto e disse de forma simples.

-Não obrigado.

 Na porta do colégio estavam Hyoga e Shiryu.

-Quem era aquela ruiva? - perguntou Hyoga sendo bem direto.

-A namorada do Aiolia. - disse Seiya com raiva.

-Bonita. -observou Shiryu.

-Isso não importa. Quero saber por que o Shun vai depor hoje e sozinho.  -disse Seiya.

Eles entraram no colégio, algumas pessoas olhavam para eles e cochichavam.

-Todos nós vamos ter que depor de novo. Um de cada vez. Saga quer ouvir toda historia. - disse Shiryu.

-E por que ele esta investigando isso e não o Tio Shion?- perguntou Hyoga.

-Parece que o turno da noite é responsabilidade de Saga, ou seja, ele está no comando da investigação. - disse Shiryu.

-Bom tanto faz, vamos depor como antes. - disse Seiya dando de ombros.

Logo Shun apareceu aflito e sentou-se à mesa em que estavam.

-Eu to nervoso. -disse Shun.

-Não precisa ficar. Só contar a mesma historia de sempre.  -disse Hyoga tentando tranqüilizar o esverdeado.

O sinal tocou indicando o início das aulas. Todos começaram a se afastar e ir para suas salas logo os quatro garotos estavam sozinhos no corredor. O celular de Seiya apitou sendo seguidos pelo celular de Shiryu, Hyoga e Shun.

-Qual é ainda é oito da manhã. – Disse Seiya irritado.

Os garotos pegaram o celular e leram a mensagem.

Mentirosos andando

-Z

Eles foram para dentro do colégio sentido suas salas.

Estudavam na mesma sala. O colégio era o único da cidade que separava em turmas e não tinha opinião de matéria era tudo obrigatório.

As aulas do dia seriam: Álgebra, Geometria, Pré-Calculo, Economia, Sociologia e educação física.

As aulas passaram voando.

-Vai com quem para a delegacia?  -perguntou Hyoga.

-Ikki vai vir me buscar e vou encontrar o Sr. Kido lá. - disse Shun.

Eles foram para o estacionamento e já avistaram o carro de Ikki. Um Fox preto.

-Tenho que ir. Quando acabar eu aviso para vocês. - disse Shun se afastando.

-O que vão fazer agora? - perguntou Hyoga.

-Vou dar uma carona para Seiya e depois deixá-lo em casa. -disse Shiryu.

-Bom estão melhores que eu. Vou ter que arrumar a casa antes que Camus chegue. - disse Hyoga dando um suspiro de cansado.

-Toma cuidado. -disse Seiya.

-Vocês também. - disse Hyoga indo para o carro um Ford k.

Seiya e Shiryu se direcionaram para um carro Ford fiesta branco. Entraram e seguiram ruma casa do castanho.

 

Shun estava na sala onde ia depor junto de Ikki e Sr.Kido avo de Saori.

Saga entrou na sala. Usava uma camisa social azul, calça preta e sapatos pretos. Seus longos cabelos azuis estavam presos em um rabo de cavalo.

-Bom Sr. Shun o chamei para repassar seu ultimo depoimento. Nele diz que vocês estavam em um passeio normal, quando vocês foram pegos. Como conseguiram pegar vocês° quero dizer como um homem pegou quatro jovens?

-Foi tudo muito rápido. Nós estávamos andando, conversando não estávamos prestando atenção em nada, um caminhão apareceu do nada depois uma espécie de bomba com gás foi lançada, e tudo apagou. Acordei quando estávamos no cativeiro. - disse Shun.

-E vocês não imaginam o motivo de estarem lá ou motivo de agora Jabu ter sido assassinado?  -perguntou saga.

-O que você que saber detetive saga? - perguntou Sr.Kido.

-Encontramos no computador do Jabu, uma carta dizendo que há alguns anos ele sofria bullyng por quatro garotos. E que não agüentava mais. - disse Saga serio.

-Que que tem? - Perguntou Shun confuso.

-Bom somando você com seus três amigos são quatro. - disse Saga.

-Esta insinuando que meu irmão e os outros meninos perturbavam Jabu? Impossível. -disse Ikki.

-Nada impossível Sr.Ikki. -disse Saga de forma séria.

Ikki se irritou, queria levanta e dar um belo soco na cara desse detetive seu irmãozinho nunca varia algo desse jeito. Os outros meninos sim, mas não de forma que machucasse o psicológico de Jabu.

-Bom meu cliente já disse tudo. E eu posso dizer que conheço os quatro muito bem, cresceram ao lado da minha neta. E nunca os vi fazendo nada de errado. - disse Sr. Kido.

Shun ouvia tudo de cabeça baixa, não era realmente assim. Saga percebeu que o menino não falava nada e falou:

-É tudo que tem para me contar Sr.Shun.

Shun pensou não podia colocar tudo a perder. Olhou bem nos fundos dos olhos de saga e disse da forma mais fingida do mundo.

-Sim, não tem mais nada para acrescentar. - disse Shun.

-Muito bem. Terminamos. - disse Saga abrindo a porta e deixando os três saírem.

A se afastarem do detetive Ikki perguntou o que queria saber desde que chamara Shun.

-Porque chamaram o Shun?

-Acho que querem colocar os meninos como culpado ou colocar eles no meio de tudo.  -disse Sr.Kido.

-Mas pra que iam querer isso?- perguntou Shun.

-Radamanthys esta preso e diz que não tem cúmplice. O lógico seria outra pessoa ou um grupo de pessoas. - disse Sr. Kido.

-Isso e ridículo. - Disse Ikki rápido.

-Também acho uma jogada desesperada deles. - disse Sr.Kido.

Shun pegou o celular escreveu uma rápida mensagem e enviou para seus amigos.

A policia quer nos colocar como culpados.

Seiya estava na porta do condomínio quando a mensagem chegou Shiryu o havia deixado agora. Estava com uma grande mochila e uma mala. Havia trago muitas coisas.

Pegou seu celular e leu a mensagem do Shun. Deu um suspiro longo as coisas estavam ficando perigosas.

 Ele entrou no condomínio falou com o porteiro e foi pegar o elevador.

Chegou no andar e entrou e teve uma desagradável surpresa. Viu Marin e Aiolia quase se comendo no sofá. Ela estava apenas de calcinha e sutiã e ele estava sem a parte de cima da camisa.

-Podem continuar vou fingir que não vi isso e vou para o meu quarto muito rápido.  -Disse Seiya alto.

Marin empurrou Aiolia de cima dela na hora. Ambos levaram um grande susto.

-Seiya! - exclamou Aiolia envergonhado.

-Já falei podem fingir que eu não to aqui. - disse Seiya se afastando e indo para o corredor que dava para o quarto.

Enquanto tava no corredor ouviu Aiolia falar

-vai para o meu quarto.

Seiya entrou no quarto. E jogou as bolsas. O quarto estava uma zona. Parecia que aconteceu uma guerra. Ele ainda não teve tempo de arrumar nada. Seiya colocou a mão na cabeça todas essas coisas o estavam causando dor de cabeça.

Ouviu passos e logo Aiolia apareceu na porta.

-Fiquei preocupado com você. Demorou a chegar.  -Disse Aiolia normalmente.

-Percebi sua preocupação. - disse Seiya sendo irônico.

-Estávamos tentando relaxar. - Disse Aiolia.

-Na sala? Quase despidos completamente? - Vocês têm uma forma estranha de relaxar.  -disse Seiya.

-Isso não é da sua conta. - Disparou Aiolia irritado.

-Tem razão não é. - disse Seiya encarando Aiolia e olhou o quarto novamente e disse -  Me da licença tenho que arrumar essa bagunça.

-Quer comer algo? - perguntou Aiolia.

-Depois da cena que eu vi? Tenho medo de pegar algo nessa casa que não esteja contaminado com fluidos corporais impróprios para mim. - disse Seiya.

Aiolia olhou para Seiya de forma irritada e disparou.

-Você é insuportável.

-Eu sei é um talento natural.  -Disse Seiya com um sorriso no rosto.

O loiro saiu e bateu a porta com força.

Seiya deu de ombros.

 

Aiolia entrou no quarto fumegando.

-O que houve amor? - Perguntou Marin deitada na cama king size do loiro.

-aquele menino me irrita. -disse Aiolia.

-Bom ele é u aborrecente. Deixa-meeu fazer você relaxar. - Disse Marin.

A ruiva começou a passar m Mao por cima da calça do loiro que soltou um gemido baixo.

-Não gema alto pro pirralho não escutar disse Marin.

Aquilo que ela falou foi com uma idéia iluminada surgisse na cabeça de Aiolia. Ele a agarrou e trocou as posições ficando por cima da ruiva.

-Vou te foder com força e quero que gema alto o suficiente para ele ouvir. - disse Aiolia sorrindo.

Marin sorriu. Percebeu o jeito que o menino olhava para seu Aiolia, aquilo mostraria que o leonino tinha dona.

 

Seiya tinha acabado de arrumar todo o quarto quando ouviu.

-AAAHHHH Aiolia! - disse um gemido feminino.

Não era possível que eles tivessem fazendo isso com ele estando no quarto ao lado.

-Mais forte Aiolia. Meu leão. - disse Marin

Seiya sentiu seu rosto ficar quente. Que sem vergonhise. Ele não era santo, já fez sexo oral com seu ex-namorado, mas não para todos ouvissem, era algo intimo.

Ficou escutando os gemidos, sentiu uma raiva. Saiu do quarto e estava prestes a bater na porta quando o interfone tocou.

-Sim?  -perguntou Seiya.

-Tem uma encomenda para o Seiya.  -disse o porteiro.

Uma encomenda?

-Tudo bem, já vou descer. - Disse Seiya normalmente.

Ele saiu sem avisar, não queria atrapalhar o acasalamento.

Desceu pelo elevador e pegou a caixa.

-Obrigado.  -Disse Seiya sorrindo.

 

Aiolia tinha acabado de ter seu orgasmo junto com Marin, ambos estava deitado e suado.

-Você estava ótimo hoje. -Disse Marin dando um selinho no leonino que aprofundou o beijo.

-Nada. Você que foi demais. - disse ele.

-Será que o irritamos? - perguntou ela.

-provavelmente. - disse Aiolia que levantou. Estava nu.

-Vou tomar um banho. - disse Marin se levantando.

-Eu vou ver a cara ridícula do Seiya. -disse Aiolia rindo.

A ruiva foi para o banheiro do quarto do leonino. O mesmo pegou a cueca que estava largada pelo chão e sal do quarto. Foi para o quarto ao lado e se desesperou ao não ver o castanho será que o irritou tanto que ele decidiu voltar para casa? Aiolos o mataria estava prestes a sair correndo para procurar quando ouviu a porta se abrir.  Só podia ser o Seiya. Ele foi bufando para a sala. Mas parou estava na sombra e encostado na parede Seiya estava com um envelope branco na mão.

O castanho se sentou no sofá e abriu o envelope.

-Ai meu Deus. - disse Seiya chocado.

 

Seiya olhava surpreso. Tinha oito fotos. Todas as fotos com os garotos mortos pelo seria killer. A última foto era a mais recente a de Jabu. E a última era dos meninos na noite que viram Jabu morto os quatro.

O seu celular apitou e ele deu um pulo. Pegou o celular tremendo.

E leu a mensagem sua respiração estava acelerada.

É A MINHA VEZ DE TORTURAR VOCÊS

-Z

-Merda. – Disse Seiya baixinho e colocando as mãos na boca.

Aiolia viu tudo de forma surpresa ele estava observando um lado de Seiya que não conhecia o garoto estava apavorado.

Ele ia ate o menino. Mas a voz de Marin foi ouvida.

-Aiolia? - Chamou a namorada.

Seiya percebendo que não estava só guardou tudo e se levantou e foi na direção do corredor.

Aiolia mais que rápido foi para o quarto.

-E então? - perguntou a ruiva vestida.

-Ele não estava no quarto. Deve ter saído. - disse Aiolia sorrindo.

A ruiva sorriu e deitou na cama novamente.

Aiolia seguiu a ruiva e deitou também.

 

Seiya estava feliz que eles não estavam mais transando teria um pouco de paz. Com isso tudo acontecendo era difícil ter paz. Shiryu, Hyoga e Shun mandaram mensagem que haviam recebido uma mensagem de ameaça. Mas eles não receberam a encomenda.

Para Seiya tava claro que era o único dos quatro que no momento podia receber o presente.

Com tudo isso na cabeça, ele apagou em um instante.


Notas Finais


Então o que acharam? Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...