História Secret of the Zodiac - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Aioros de Sagitário, Aldebaran de Touro, Camus de Aquário, Dohko de Libra, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Kanon de Gêmeos, Marin de Águia, Mascára da Morte de Câncer, Miro de Escorpião, Mitsumasa Kido, Mu de Áries, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaina de Cobra, Shaka de Virgem, Shion de Áries, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shura de Capricórnio
Exibições 88
Palavras 3.830
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Uhuuuu! Vim pra postar mais um cap!!!!
Espero que gostem!!!!

Capítulo 7 - A Casa Do Jabu


Shiryu estava em uma ligação com Seiya.

­-Shiryu eles querem colocar a culpa na gente! - exclamou Seiya.

-Seiya pode ser, mas eles não têm como provara nada. - disse Shiryu calmo.

­Shiryu estava na cozinha tomando café junto de Dohko e Shion. Mu também estava na cozinha.

Ligação on.

-Shiryu o louco do Jabu deixou uma mensagem no computador dizendo que sofreu bullyng psicologicamente por um grupo de quatro pessoas. É só somar uma mais um que dá dois. - disse Seiya.

-Seiya foi apenas um texto nem sabem se foi desabafo ou não. Se calma. - Disse Shiryu sorrindo.

-Shiryu tem a policia querendo me colocar como culpado de um crime e um louco maníaco que assiste pretty little liars nos ameaçando. Não tem como eu ficar calmo. - disse Seiya.

-Conversamos melhor mais tarde pode ser? - perguntou Shiryu.

-Claro sem problema. - Disse Seiya e desligou o telefone.

Ligação off.

­- Ele parece preocupado. -disse Mu.

-Sim. Esta porque Saga quer nos colocar como culpados. - Disse Shiryu sério.

-Ele não quer colocar vocês como culpados. Ele só ta fazendo perguntas comuns. - disse Shion.

-Tio Shion eu não nasci ontem. Convivo com vocês faz seis anos e sei que é fazendo perguntas assim que vocês pegam um culpado. - disse Shiryu sério.

-Shiryu está insinuando que temos algo com isso?  -perguntou Dohko com raiva.

Shiryu não se intimidou.

-Sim é isso que estou dizendo. Tudo bem Saga fazer isso quer dizer ele não nos conhece, pode imaginar o que quiser, mas vocês são meus tios. Me viram crescer e sabem que são meus amigos não posso aceitar saber que vocês desconfiam de nós.  -disse Shiryu.

-Shiryu. - chamou Mu um pouco serio.

Shiryu não ia dar bola pro mais velho.

-Com licença. - disse Shiryu saindo da mesa.

Ele deixou o prato na pia foi para sala onde pegou sua mochila e saiu.

-Não sei o que há com ele. - disse Dohko preocupado.

-Não se preocupe amor. Ele só está nervoso com tudo que está acontecendo. - disse Shion segurando a mão no marido.

-Eu vou conversar com o Shiryu mais tarde. - disse Mu.

O casal mais velho concordou com uma aceno de cabeça.

 Shiryu estava sentado em uma das mesas do pátio quando viu Hyoga e Shun se aproximando.

-Bom dia. - disse Shun sorrindo.

-Bom dia. - disse Shiryu sorrindo.

-Cadê o Seiya? -perguntou Hyoga.

-Ainda não chegou. - disse Shiryu.

-Bom hoje vai ser minha vez de ir depor. - disse Hyoga.

-Sabemos que ele vai tentar nos colocar como culpados.  -disse Shiryu.

-E se mostrássemos as mensagens para a policia. Ela poderia nos ajudar. - disse Shun.

-Eu acho arriscado. Vamos deixar isso entre nós por enquanto. - disse Hyoga.

-Concordo com o Hyoga. - disse Shiryu.

-E Julian? - perguntou Shun preocupado.

-Não foi culpa nossa Shun e não tem como ninguém provar nada. - disse Shiryu tentando tranqüilizar o esverdeado.

-Quem nós torturamos? - perguntou Hyoga.

-Nós éramos terríveis quando mais novos.  -disse Shiryu.

-Isso é verdade. - Disse Shun normalmente.

-Mas quem guarda esse tipo de magoa? - perguntou Hyoga.

-Isso que temos que descobrir. - Disse Shiryu.

 Logo o sinal tocou. Eles se levantaram.

Shiryu estava preocupado Seiya não era de se atrasar.

-Onde está o Seiya? - perguntou Hyoga preocupado.

-Será que aconteceu algo? - perguntou Shun.

-Não sei, ele disse que conversaríamos mais tarde. - disse Shiryu.

Eles entraram no corredor. Shiryu pegou o celular e mandou uma mensagem para o castanho.

Onde você está?

Alguns segundos depois uma mensagem chegou para Shiryu. Era de Seiya.

Estou no metrô. Longa história. Vou chegar no segundo tempo.

Shiryu respirou aliviado.

-Ele está no metrô. - disse o moreno.

-Por quê? - perguntou Shun.

-Ele disse que nos contava depois.  E que vai chegar apenas no segundo tempo. -Disse Shiryu.

Os meninos foram para sala. O primeiro tempo era de Geografia.

Quando bateu o sinal do segundo tempo. Seiya pareceu na porta da sala.

-Com licença Professor. - disse Seiya entrando e indo para o seu lugar.

Assim que se sentou Hyoga perguntou:

-Por que você demorou tanto?

-Estava se agarrando com o Aiolia? - perguntou Shiryu.

-Nem me fale o nome desse babaca é por culpa dele e da vadia ruiva que ele chama de namorada que eu me atrasei. - disse Seiya irritado.

-O que houve? - perguntou Shiryu.

-Eles transaram ontem. - disse Seiya com raiva.

-Isso não é normal para um casal? - perguntou Hyoga.

-Se eles tivessem sozinho em casa tudo bem, mas eu estava no quarto ao lado. - disse Seiya.

Shun estava mais vermelho que uma pimenta.

-Que indecência. - disse Shun.

-E hoje eu me recusei a vir com eles. E eles falaram que não fariam nada se eu não quisesse. -Disse Seiya irritado.

-Espera ele não sabe que você é gay? - perguntou Shiryu.

-Acho que não, sei lá. Fiquei com tanta raiva que sai correndo e fui direto à estação de metrô. - disse Seiya agora um pouco mais calmo.

-Uou pior do que minha discussão com meus tios. - disse Shiryu.

-Espera você discutiu com tio Shion e com tio Dohko porque? - perguntou Hyoga.

-Porque não acho certo eles apoiarem Saga nisso de nos interrogar e querer que nós parecêssemos culpados. - disse Shiryu.

-Mas eles não podem fazer nada.  -disse Shun.

-Não Shun.  Tio Shion não pode fazer nada. Mas tio Dohko que comanda a delegacia poderia fazer ou falar para Saga não fazer isso. -disse Shiryu.

-É por essa eu não esperava. - disse Hyoga.

 

Na faculdade estava no intervalo. Mu e Ikki estavam sentados lanchando.

-O Shiryu fez isso? - perguntou Ikki surpreso.

-Sim, também fiquei surpreso ele não é de se exaltar principalmente com os tios que ele sempre respeita. - disse Mu.

Logo Aiolia e Milo chegaram.

-Qual o assunto? - perguntou Milo se sentando.

-Shiryu e os meninos. -disse Mu.

-Aconteceu algo com eles? - perguntou Aiolia.

-Não, só Shiryu que discutiu com meus tios. - disse Mu.

-E isso não é normal? - perguntou Aiolia.

-Se fosse o Seiya eu entenderia, mas o Shiryu não é desse jeito.  -disse Ikki.

-Você realmente conhece eles bem. -observou Milo.

-Sim. Eles são meus amigos afinal. Seiya é o corajoso e impulsivo, age sem pensar e não tem medo de nada e nem ninguém enfrenta qualquer um principalmente se envolver os amigos. Shiryu é o inteligente, presta atenção ao redor é calmo e sempre pensa em algo de ultima hora quando tem problemas. Hyoga é o sincero, fala tudo na cara da pessoa, não importa se vai ferir a pessoa ou não. E Shun é o amoroso, não gosta de brigas e sempre trata todos com muita gentileza.  -disse Ikki.

-Eles são um grupo com personalidades completamente diferentes.  -disse Mu.

-Talvez seja por isso que eles sejam tão amigos. - Disse Milo.

Logo Camus se sentou com eles.

-Qual é o assunto? – Perguntou o ruivo.

-Estamos falando do seu irmão e dos seus amigos. – Anunciou Milo.

-Ah, hoje o Hyoga irá depor. – Disse Camus sério.

-E por que o Saga quer que os meninos deponham o que isso vai ajudar na investigação? – Perguntou Milo confuso.

Camus olhou sério para o loiro e logo depois olhou para Ikki que tinha um olhar irritado, sabia que o azulado sabia que saga queria colocar os meninos como culpados.

-Não sei. – Disse Camus.

-Eles são melhores amigos certo? – Perguntou Shaka.

Shaka era um indiano que fazia jornalismo era um grande amigo de Mu.  Tinha uma pele clara, olhos azuis e longos cabelos loiros. Ele se sentou ao lado de Ikki.

-Sim eles são melhores amigos, mas é claro que cada um tem aquele que é mais íntimo. – Disse Ikki normalmente.

-Como assim? – Perguntou Aiolia.

-Seiya é mais próximo de Shiryu e Shun. Shiryu é mais próximo de Seiya e Hyoga. Shun é mais próximo de Hyoga e Seiya e Hyoga é mais próximo de Shiryu e Shun – respondeu Camus.

-Mas mesmo assim eles sempre se apoiam não importa o que aconteça, eles sempre vão se apoiar. – Disse Ikki com um sorriso fraco no rosto.

Aiolia estava emburrado. Não sabia que havia irritado tanto Seiya como hoje de manhã. Ele também era muito infantil era apenas sexo. Pelo amor de Deus será que ele nunca viu um filme pornô? Mais tarde ele conversaria com o castanho se seu irmão não estivesse perto é claro.

Seiya estava voltando para sala junto de Shiryu, Shun e Hyoga quando viram a mãe de Jabu na secretária.

-Sra. Iris -chamou Seiya.

-Oh olá meninos. Eu só vim pegar alguns documentos de Jabu. Eu vou me mudar. - disse ela.

-Ah. Claro. -disse Shun.

Claro que ela não ia querer ficar na cidade que seu filho foi assassinado. Pensou Hyoga.

-Ainda bem que eu os vi. Vamos nos mudar no domingo. O Jabu disse que tinha algumas coisas que talvez seja do interesse de vocês   e já que ele se foi, vocês não querem ir lá pra casa ver o que era? - perguntou ela de forma gentil.

Os meninos se entre olharam, isso podia ser alguma pista de Jabu para eles?

-Claro. - disse Shiryu.

-A hora que vocês quiserem. - disse a mãe de Jabu.

-Pode ser de manhã? - perguntou Seiya.

-Seria perfeito.  -disse ela.

-Então amanhã as dez horas nós vamos estar lá. - disse Hyoga sorrindo.

-Ele pode ter ido, mas sei que deixou ótimos amigos para trás. - disse ela sorrindo e se afastando.

Quando ela sumiu do campo de vista, Hyoga falou:

-Só eu me senti mal agora?

-É parece que algumas mentiras valem a pena. -disse Shun.

Então o celular se Seiya tocou. Logo após o do Shiryu seguido pelo o de Shun e Hyoga.

Eles se entre olharam e leram a mensagem.

Ah se ela soubesse a verdade ia ficar tão destruída.

-Z

A mensagem se referia a mãe de Jabu e dela achar que eles eram amigos. Eles olharam para os lados, mas todos estavam com celular nas mãos.

Eles logo tomarão rumo para a sala de aula.

As aulas acabaram. E Hyoga se despediu indo para delegacia.

Shiryu levou Seiya e Shun para casa.

Chegou em casa e o carro de Mu estava estacionado na garagem. Logo ele estacionou o seu ao lado do mesmo.

Assim que entrou em casa. Viu Mu no sofá.

-Shiryu. -chamou o mais velho.

-Sim? - perguntou o moreno.

-Você está bem? Parece com raiva. - disse Mu.

-E tenho motivos para não ficar? - perguntou Shiryu.

-Eu entendo como você sente, mas não desconte nos nossos tios. - disse Mu um pouco irritado.

O ariano era calmo, mas não gosta de certas atitudes.

-Você não me entende. Se você quer me entender seja seqüestrado, e dois anos depois a pessoa que foi seqüestrada com você for assassinada e você e seus amigos estiverem na mira da polícia aí sim vamos poder conversar e ver se você me entende. - disse Shiryu irritado.

O moreno deus as costas e subiu as escadas indo para o quarto.

 

Aiolia estava com Aiolos na sala assistindo uma serie. Seiya estava na mesa estudando os exercícios que Aiolos passou. Aiolia olhava de relance para o castanho.

Desde que manhã não trocavam uma palavra. Aiolos percebeu o clima estranho, mas não quis se intrometer, ia deixar eles se entenderem sozinhos.

O celular tocou. Uma música, era de Ariana Grande Break Free. Seiya parou de estudar e atendeu.

-Oi. Como foi? - perguntou o castanho.

-Então eles mudaram as perguntas, mas o foco foi o mesmo. - disse Seiya.

Aiolos e Aiolia prestavam atenção na conversa do castanho.

-Bom não importa. Amanhã você vem me buscar certo? - perguntou o castanho.

Ele ouviu Hyoga falar alguma coisa.

-Certo. Nove e meia aqui no portão. - disse Seiya.

Escutou mais algumas coisas e disse:

-Certo. Tchau.

 

-Vai sair amanhã Seiya? -perguntou Aiolos.

-Sim, a mãe do Jabu nos chamou para ver algumas coisas dele para vê se queríamos, como algumas coisas que fizemos juntos ou lembranças. - disse o castanho.

-Vão querer comer o que? - perguntou Aiolos.

-Pra mim tanto faz. - disse Aiolia.

-Pra mim também. -disse Seiya que voltou a fazer exercícios.

-Ótimo, vou pedir comida italiana. - disse Aiolos. Ele pegou a carteira e procurava o papel com o nome que sempre comia, mas não achava.

-Está no escritório. - disse Seiya.

-qual parte?  -perguntou Aiolos se levantando.

-Terceira gaveta do lado esquerdo da mesa.  -disse Seiya que não tirava os olhos dos exercícios.

-Bom, vou pedir a comida e aproveitar para rever seus exercícios. - disse Aiolos.

Seiya acabou a ultima questão de biologia e entregou para Aiolos.

-Aqui está.  -disse e guardou o material indo para o quarto.

Aiolos pegou a folha de questões e foi para o escritório.

Aiolia continuava no sofá assistindo a serie. Cinco minutos depois Seiya foi para a cozinha.

Era o momento. Pensou Aiolia.

Ele foi para a cozinha e viu Seiya na geladeira. O mesmo pegou uma garrafa de água e um copo.

-Vai mesmo me ignorar?  -perguntou Aiolia.

Seiya olhou para Aiolia e disse:

-Não estou te ignorando, só não temos o que conversar.

-Você está com raiva por causa de ontem. -disse Aiolia.

-Eu não estou com raiva Aiolia, estou furioso. - disse Seiya irritado.

-Foi apenas sexo. - disse Aiolia.

-Não eu estava praticamente vendo um filme pornô.  -disse Seiya irritado.

-Foi bom de ouvir?  -perguntou Aiolia debochado.

-Você é um babaca. - disse Seiya guardando a jarra na geladeira e lavando o copo.

Ele ia passar por Aiolia, mas, o loiro o segurou e puxou para si.

-Não me chame de babaca. -disse ele.

-Eu chamo pois é isso que você é. E é deselegante. - disse Seiya irritado.

Eles sentiam a respiração um do outro. Estavam próximos. Aiolia fitava o rosto do garoto a sua frente. E Seiya observava o olhar penetrante do leonino. Eles estavam próximos, muito próximos e isso não era bom.

Aiolia sentia uma vontade de beijar o castanho, mas isso era errado ele era uma criança. Seiya estava se aproximando e estava na ponta dos pés por ser mais baixo que Aiolia. Iam grudar os lábios quando o celular de Aiolia tocou.

Para alivio de ambos. Ele atendeu e disse:

- Marin?

Ouvir esse nome deu raiva em Seiya que saiu da cozinha.

 

Seiya estava na sala. Aiolia se aproximou normalmente ao lado de Seiya e se sentou ao lado do castanho.

-Esse sofá é imenso e você se senta no meu lado. - disse Seiya normalmente.

-Gosto dessa parte do sofá. - disse Aiolia normalmente.

-Sério? Você é estranho Aiolia. - disse Seiya sorrindo.

-Cada um gosta da parte do sofá que quiser.  -disse Aiolia rindo.

-Vejo que vocês se resolveram.  -disse uma voz grave. 

Ambos olharam na direção de Aiolos.

-Foi apenas um desentendimento. -disse Seiya de forma simples.

Aiolia respirou aliviado se ele tivesse contado para Aiolos o verdadeiro motivo o irmão ficaria brigado com ele por semanas.

O interfone tocou. Aiolos atendeu e falou:

-Sim já estou descendo.

Colocou o interfone no lugar.

-Vou pegar o nosso jantar. -disse Aiolos.

Ele saiu do apartamento.

-Obrigado por não falar nada de ontem. - disse Aiolia.

-Relaxa. Você está me devendo uma.  -disse Seiya se levanto e sorrindo.

O garoto foi arrumar a mesa. Arrumou para três pessoas.

Ele fez um suco de maracujá e o colocou na mesa.

Aiolos entrou com três pratos. Ele os colocou na mesa

-O que é isso? - perguntou Seiya.

Risoto¹, Tortellini de Bolonha² e Bruschetta³. - disse Aiolos.

-Parece uma delícia.  -disse Aiolia.

Eles jantaram, Seiya experimentou =de tudo um pouco e havia adorado.

Enquanto comia o Tortellini. Aiolos falou.

-Amanhã iremos a um jantar importante.  -disse Aiolos.

-Que jantar?  -perguntou Aiolia.

-O Jantar de médicos. Acontece em todo mês de outubro. E levamos nossas famílias. Você Aiolia é meu irmão e Seiya é meu pupilo quase um filho então iremos juntos. -disse Aiolos.

Seiya ficou emocionado ao ser chamado de filho por Aiolos.

-E qual o traje?  -perguntou Aiolia.

-Formal de gala. - disse Aiolos.

Seiya ouviu, ele não tinha smoking, mas poderia pegar com Shiryu, isso não era o problema.

-Parece divertido.  -disse Seiya.

-Vai ser. Um grande amigo Sisífo vai estar lá estudei com ele na faculdade e um Louis Solo o diretor do hospital vai estar lá. - disse Aiolos sorrindo.

Seiya tinha parado de comer. Sisífo e Louis Solo? Não podia ser verdade.

-Algum problema Seiya? - perguntou Aiolia.

-Não nenhum. - disse Seiya.

Eles terminaram de jantar e Seiya lavou e guardou a louça.

-Seiya você tem smoking? - perguntou Aiolos.

-Não, mas não se preocupe eu pego com o Shun ou Shiryu. - disse Seiya dando de ombros.

-Shiryu é bem mais alto que você. - disse Aiolia.

-Apenas detalhes.  -Disse Seiya sorrindo.

Ele foi para cama e deitou.

Na manhã seguinte ele já estava no carro de Hyoga sentido a Chelsea, local onde Jabu morava.

-Então é provável que você encontre Julian e Regulus na mesma festa? - perguntou Hyoga assombrado.

-Sim, meu ex-namorado e a pessoa que me odeia no mesmo local poderia ser pior? - perguntou Seiya.

-Hey cuidado o cara lá de cima pode pensar que você o esta desafiando.

Seiya olhou para cima e falou:

-Eu estou brincando.

Chegaram lá e viram Shiryu e Shun em frente a uma casa comum do bairro.

-Hey desculpem a demora.  -disse Seiya.

-Tudo bem. -disse Shiryu.

-Trouxe o smoking? - perguntou Seiya.

-Sim, eu nem o usei ainda, está novinho em folha. -disse Shun sorrindo.

-Obrigado Shun. - disse Seiya abraçando o esverdeado.

-De nada. - disse Shun sorrindo.

-O smoking é bonito, pena que as pessoas que você vai encontrar não são tudo isso. - disse Shiryu.

-Ossos do ofício.  -Disse Seiya normalmente.

-E se um deles soltar uma gracinha? - perguntou Hyoga.

-Julian pode fazer algo também.  -Disse Shun.

- Eles não vão fazer nada e se fizerem é só contornar a situação. - disse Seiya de forma simples.

Eles foram para porta e bateram.

Alguns instantes depois a mãe de Jabu apareceu.

-que bom que chegaram. -disse ela.

Eles sorriram e entraram.

-Bom menino tem coisas do Jabu no porão e no quarto dele. Fiquem à vontade para verificar. Eu vou terminar de empacotar as coisas na cozinha. - disse ela.

-Então o que faremos? - perguntou Shun.

-Eu e Seiya vamos para o porão. Você e Hyoga para o quarto. - disse Shiryu.

-O que estamos procurando? - perguntou Hyoga.

-Algo que seja dirigido para nós ou algo relativo a nós. - disse Seiya.

-Exatamente. - disse Shiryu.

Os meninos se separaram.

Seiya e Shiryu estavam no porão era bem grande e bem pintado. Eles ligaram a luz. O porão tinha varias estandes com livros outras com nomes dos moradores da casa com caixas e objetos.

Eles foram logicamente para a estande com o nome de Jabu.

Viram livros, cadernos.

Eles pegaram um por um. Um caderno de anotação vermelha chamou a atenção de Shiryu.

Ele pegou e começou a ler.

-Seiya achei um caderno interessante. - disse Shiryu.

-Fala sobre o que? - perguntou Seiya se aproximando.

-Fala sobre nós. - disse Shiryu,

Ele começou a ler uma página.

Eles eram pessoas ruins, sempre implicavam com os outros os tratavam de forma cruel, eles merecem o máximo de sofrimento possível, para eles tomarem do próprio remédio.

 -Vamos levar esse? - Perguntou Seiya.

-Sim esse caderno é muito necessário, com certezas tem coisas sobre nós - disse Shiryu sério.

Seiya pegou o caderno da mão de Shiryu e leu algumas páginas e viu que se retratava dos quatro.

-Bom acho que só isso.  -disse Shiryu.

 

-Por que aquela chave está com um mapa perto? - perguntou Shun.

-Estranho. -disse Hyoga.

O quarto estava todo montado moveis brancos, e a pintura roxa.   

Shun pegou a chave e o mapa.

-Vai que descobrimos algo. - disse Shun.

Eles desceram as escadas e foram para a sala. Lá estava Shiryu e Seiya comendo cookies com café.

-O que acharam? -perguntou Seiya.

-Nós achamos um mapa e uma chave.  -Disse Hyoga normalmente.

-E vocês? – Perguntou Shun.

-Nós achamos esse caderno, tem alguma coisa sobre nós. - disse Shiryu.

Hyoga e Shun comeram cookies e tomaram café.

Logo que terminaram levaram para a cozinha onde estava Yuki.

-Sra. Iris já estamos indo. - disse Hyoga.

-Pegaram alguma coisa? - perguntou ela.

-Sim esse caderno e esse mapa. - disse Seiya.

-Fizemos juntos sabe, trabalho e historias. -mentiu Shiryu.

-Entendo. Não iremos levar tudo de uma vez, algumas coisas vão ficar aqui.  -disse ela.

-Não vão vender a casa ou alugar? - perguntou Shun.

-Não é da família do meu marido alguém deve vir pra cá.  - disse ela.

-Entendemos. Estamos indo. - disse Hyoga.

-Obrigado por nos deixar ver essas coisas.  -disse Shiryu.

-Nada querido. - Disse Iris os levando para a porta.

Eles se afastaram e foram para onde estavam os carros um pouco distante da casa. Ao chegarem aos carros pararam.

-O que vamos fazer com isso? - perguntou Shun.

-Eu vou ficar com o mapa e a chave vai que ele nos leve a um tesouro. - disse Shiryu.

-Eu então fico com o caderno. - disse Seiya.

-Ótimo. Não quero essas coisas perto de mim. - disse Hyoga.

-Traz azar. - disse Shun.

-Apenas histórias. - disse Shiryu.

-Shun o smoking.  - disse Seiya.

Shiryu abriu o carro e pegou o smoking.

-Então depois de lermos e compartilharmos tudo devemos ter um idéia nova certo? - perguntou Shun.

-Sim. Shun pode dormir lá em casa domingo? - perguntou Seiya.

-Claro. - disse Shun sorrindo.

-Hyoga você vai pra minha casa domingo. - disse Shiryu.

-Mas por quê? - perguntou Hyoga.

-Vamos precisar de ajuda ajudar para analisar as coisas que pegamos. - disse Shiryu.

-Certo. - disse Hyoga os amigos se despediram e foram para casa.

¹O risoto consiste em fritar cebola e arroz na manteiga, e aos poucos são adicionados outros ingredientes do seu gosto. É um prato típico do norte da Itália. A receita original surgiu em um casamento, onde um aprendiz quis fazer uma brincadeira com seu mestre (sua filha que estava casando), e subornou o chef para colocar açafrão no risoto.

²O Tortellini parece uma perfeita combinação dos ingredientes típicos desta região da Itália. Pedacinhos de massa fresca com ovos recheados com uma mistura moída de prosciutto, mortadela, queijo parmesão e uma pitada de noz-moscada, de formato similar ao dos cappellettis. São servidos num caldo suave de carne ou galinha, polvilhados com parmesão. Com consistência al dente, bem firmes.

³           O conhecido aperitivo já é bem antigo, sua criação é do séc. XV. A receita original leva somente torrada, alho, pimenta, azeite e sal. Mas há muitas variações em cima dela, a mais conhecida leva tomate e manjericão, além dos ingredientes já citados.


Notas Finais


Então o que acharam? Gostaram do cap?
Estão gostando?
Bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...