História Secretaria - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avenged Sevenfold, Linkin Park, Saint Asonia
Personagens Adam Gontier, Brad Delson, Chester Bennington, Dave Farrell, Joe Hahn, Mike Shinoda, Rob Bourdon, Synyster Gates, Zacky Vengeance
Tags Chester Bennington, Linkin Park, Mike Shinoda
Visualizações 53
Palavras 2.662
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Capitulo 3: o que tem esses elevadores


Fanfic / Fanfiction Secretaria - Capítulo 4 - Capitulo 3: o que tem esses elevadores

No caminho ate o salão minha mãe estava na torcida para que em meio há essas moças eu encontrasse alguém, mas já deixei bem claro para ela que eu não me envolvo com funcionários, chegamos no salão, me despeço da minha mãe e vou para empresa.

 

 

 

Estaciono meu carro em frente, e saio do carro, e caminho ate a porta da empresa, de repente me esbarro com alguém, e olho para a jovem que esta na minha frente, no impacto sua bolsa abre e caem todas suas coisas no chão.

 

 

 

-Srta. me desculpe - eu há olho, e me perco em uma par de olhos verdes, que mulher linda, loira, com o corpo de tirar o folego.

 

 

 

-Eu que peço...desculpas, sou uma estabanada - ela me olha dos pés, e fico sério

 

 

 

-Tudo bem eu te ajudo. - queria ser um galinha assim não ficaria tão tímido diante dessa loira gostosa, merda estou de pau duro, não e possível isso nunca me aconteceu, agora estou corando igual a um adolescente .

 

 

 

-Obrigada senhor.

 

 

 

-Por nada - sorrio para ela e dessa vez ela que fica sem jeito.

 

 

 

-Com licença. - ela pede

 

 

 

-Toda

 

 

 

Ela entra na empresa, e eu vou atrás, nossa que corpo, que bunda, merda contenha-se Mike, ela se afasta e eu há sigo com o olhar, ela olha para trás e há vejo corar, meu Deus ainda bem que não e só eu que estou afetado, e o que ela veio fazer aqui.

 

 

 

Vou em direção aos elevadores e há vejo no mesmo lugar, chego ao meu andar as portas se abrem e vejo a minha empresa a todo vapor, assim que eu gosto, dou bom dia as moças que estão a minha espera,

 

Comprimento a Alice também, ela é recepcionista desse setor.

 

 

 

Vejo Brad sair de sua mesa e vir ate mim.

 

 

 

-Bom dia Sr. Shinoda.

 

 

 

-Bom dia Brad só tem essas duas aqui?

 

 

 

-Na verdade são três uma já está subindo.

 

 

 

-Mas são poucas

 

 

 

-Verdade.

 

 

 

-Em dez minutos eu quero a primeira aqui.

 

 

 

-Ok

 

 

 

Entro em minha sala tiro meu terno, e coloco em meu acento, ligo meu computador, e dou uma olhada nos currículos todos sem foto e duas aqui só com um curso profissionalizante, e tem outro aqui que e ótimo essa moça fez vários cursos, sabe falar três idiomas além do nosso que o inglês, bom só vi duas mas, só falta aguardar a outra.

 

 

 

Ouço alguém bater na porta, e já sei que e Breno

 

 

 

-Entra.

 

 

 

-Sr. Shinoda posso mandar a moça entrar?

 

 

 

-Pode.

 

 

 

-Srta. Mendes pode entrar - rapidamente pego seu currículo.

 

 

 

-Com licença Sr. Shinoda - Meu Deus que voz irritante, definitivamente essa não será minha secretaria, mas como e de praxe tenho que entrevistar.

 

 

 

-Bom dia Srta. Mendes, sente -se, vejo aqui só tem um curso de secretaria, você sabe falar outros idiomas?

 

 

 

-Não isso e um problema?

 

 

 

-E sim então a Srta. não será muito útil aqui infelizmente.

 

 

 

-Ok Sr. Shinoda, com licença - ela abaixa a cabeça e sai.

 

 

 

-Brad eu publiquei um anuncio dizendo que tinha que falar idiomas, manda entrar a próxima e já vi aqui não especifica se ela fala idiomas - já estou começando a ficar nervoso.

 

 

 

-Srta. Venturini entre por favor.

 

 

 

-Bom dia Sr. Shinoda com licença

 

 

 

-Sente -se por favor.

 

 

 

-Srta. Venturini você fala algum idioma

 

 

 

-Não era preciso? - Meu Deus isso está cada vez pior, ainda mastigando chiclete

 

 

 

-Sim no anúncio está especificado, então infelizmente a Srta. não será útil

 

 

 

-Mas Sr. Shinoda eu posso aprender enquanto eu estiver por aqui - diz ela se insinuando para mim desabotoando um botão da sua blusa.

 

 

 

-Fora daqui agora, não contrato mulheres vulgares que se insinua para conseguir emprego.

 

 

 

Ela sai e deixa a porta aberta

 

 

 

-Brad pelo amor de Deus onde você arranjou essas incompetentes, chega depois do almoço retorno as entrevistas.

 

 

 

-Mas Sr. Shinoda tem mas uma menina há sua espera.

 

 

 

-Ok deixe me ver seu currículo - me esqueci até dessa moça, que pelo menos teve a decência de colocar os idiomas que ela fala

 

 

 

-Quer deixar para depois do almoço?

 

 

 

-Não, se e a última mande a entrar

 

 

 

-Srta. Juliana pode entrar por favor.

 

 

 

-Obrigada

 

 

 

-Por nada

 

 

 

-Bom dia Sr. Shinoda- levanto no automático

 

 

 

-Bom.... di... dia Srta.Juliana sente - se - puta que pariu e ela.

 

 

 

-Com licença - ela diz e se senta

 

 

 

-Você quer café, uma água?

 

 

 

-Não é preciso eu estou bem.

 

 

 

-Ok então, Brad deixe-nos há sois

 

 

 

-Sim senhor com licença.

 

 

 

-Bom Srta. vi que seu currículo e ótimo, mas não entendo porque ainda está desempregada.

 

 

 

-Bom Sr. Shinoda essa área e muito procurada, e disputada ganha que e o melhor, e as vezes os homens geralmente tem um certo preconceito, nesse conceito que mulher não pode dominar certas áreas -

 

ela me olha maliciosamente, e coro que porra de adolescente estou me tornando eu pigarreio, merda minha ereção fica dura feito pedra de novo não

 

 

 

-Você esta bem Sr. Shinoda quer uma água?

 

 

 

-Não é preciso, obrigado.

 

 

 

-Bom Srta. você aceita fazer uma experiência conosco por uma semana - que porra estou fazendo essa mulher será minha morte

 

 

 

-Sim, com certeza, quando posso começar - ela diz toda animada ,por mim seria hoje

 

 

 

-Pode ser amanhã? -pergunto esperançoso

 

 

 

-Sim claro.

 

 

 

-Ok então, esteja aqui amanhã as 7:00, eu ou o Brad vai te auxiliar aqui, e Srta. Você pode viajar para divulgar, as revistas da empresa?

 

 

 

-Posso sim - sorrio maliciosamente, a gostosa que guerra então ela terá, dois podem jogar esse jogo.

 

 

 

-Ótimo se ficar terá que viajar comigo para divulgar.

 

 

 

-Ok com maior prazer Sr. Shinoda - a garota atrevida, está flertando comigo e estou adorando isso

 

 

 

-Bom ate amanhã então Srta. Juliana.

 

 

 

-Ate Sr. Shinoda, com licença.- ela sai.

 

 

 

Nem acredito no que eu fiz, eu não me envolvo com meus funcionários, de repente me sinto um vazio, o que será que está acontecendo comigo.

 

 

 

Alguém bate na porta

 

 

 

-Entra

 

 

 

-Sr. Shinoda o Sr. tem uma reunião em 20 minutos na filial do Sr Joe Hahn - merda havia me esquecido.

 

 

 

Saio as pressas do escritório e vejo o elevador aberto.

 

 

 

-Segura o elevador para mim - me aproximo e vejo a loira gostosa, que me deixou louco sorrio para ela.

 

 

 

- Obrigado Srta. Juliana .

 

 

 

-Por nada

 

 

 

Nossa a temperatura subiu aqui, ela solta

 

o elevador.

 

 

 

-Que bom que aceitou ficar

 

 

 

-Verdade

 

 

 

-Creio que sim, você deve ler varias dessas revistas aqui a People e a Vogue.

 

 

 

-Na Verdade não essas revistas, me desculpe o que vou dizer agora, mas as revistas são muito caras, jamais teria condições de fazer uma assinatura, mas a People e maravilhosa.

 

 

 

-Me desculpe, eu não tive a intenção de ofender, como sou um idiota.

 

 

 

-Não tem problema.

 

 

 

O elevador chega ao decimo quinto andar e entrou mas pessoas, ela se afasta de mim, e fica no canto, mas me aproximo dela minha mão toca a sua, sinto uma algo que jamais senti na minha vida, e noto que sua mão esta gelada, será que ela esta bem .

 

 

 

-Você esta bem? - sussurro em seu ouvido

 

 

 

-Não - ela sussurra, desabotoa dois botões da sua blusa, puta que pariu que seios, estou fudido com essa garota, as portas se fecham e não da tempo de sair, mas tenho que vigiar.

 

 

 

-Eu vejo, você é claustrofóbica?

 

 

 

Não do tempo de responder, o elevador para e a luz de emergência acende.

 

 

 

-Meu Deus não é possível - sem querer ela pega em minha mão e aperta.

 

 

 

-Me desculpe - ela solta minha, mão.

 

 

 

-Não pode apertar o quanto quiser - ela não responde fecha os olhos e desmaia.

 

 

 

Há seguro em meus braços, e aviso que tem gente desmaiada aqui

 

 

 

Depois de alguns minutos, o elevador, acende suas luzes, e desce.

 

 

 

Chegamos ao térreo e a porta se abrem pego minha pasta, e a pegou no colo.

 

 

 

Nossa que visão, ela e linda demais, todos

 

me olham espantados, foda-se não devo nada a ninguém, saio do prédio e abro aporta detrás do meu carro, há coloco com cuidado, e tiro um mexa que cai em seu rosto, parece um anjo, de tão linda.

 

 

 

Contorno o carro e vou sento em meu acento, e o ponho o carro em movimento.

 

 

 

Chego no hospital em questão de minutos, saio do carro, abro a porta detrás e há pego novamente em meus braços, fecho meu carro e vou para as portas do hospital.

 

 

 

Um enfermeiro me ver e pega a maca

 

 

 

- O que ouve com ela - o enfermeiro pergunta

 

 

 

-Estávamos em um elevador muito cheio e ela desmaiou.

 

 

 

-Entendo você e o que dela - e agora.

 

 

 

-Sou o namorado

 

 

 

-Ok - ele sorri para mim e há leva, mas uma vez sinto aquele vazio, que nem sei explicar o porque

 

 

 

-Faço uma ficha, e vou para sala de espera.

 

 

 

Olho sua bolsa e pego o seu celular, procuro um contato e acho o da sua tia, ligo e atendem no segundo toque.

 

 

 

-Alô.

 

 

 

- Bom dia eu sou o Michael Shinoda, o dono da empresa S a Shinod´s Company sua sobrinha foi fazer uma entrevista.

 

 

 

-Sim sei, o que ouve?

 

 

 

-Sua sobrinha desmaiou no elevador, e eu há trouxe para o hospital.

 

 

 

-Ai meu Deus como ela esta ?

 

 

 

-Ela esta sendo medicada.

 

 

 

-Em que hospital minha sobrinha esta?

 

 

 

-Mount Sinai, vou pedir alguém para buscar a senhora.

 

 

 

-Não precisa, eu pego um taxi não quero incomodar

 

 

 

-Não é incomodo nenhum, vou pedir alguém para buscar a senhora.

 

 

 

-Obrigada meu jovem

 

 

 

-Por nada.

 

 

 

Deligo meu celular, e ligo para Brad.

 

 

 

-Escritório do Sr. Shinoda bom dia.

 

 

 

-Brad, sou eu, pode me dar o endereço da Srta. Juliana, e cancele minha reunião com o Sr Joe Hahn, Srta. Juliana passou mal no elevador e eu a trouxe pra o hospital .

 

 

 

-Só um minuto.

 

 

 

Ele me passa o endereço, e desligo o meu celular, e ligo para minha mãe

 

 

 

Que atende no terceiro toque.

 

 

 

-Oi meu filho

 

 

 

-Mãe preciso de você, você pode fazer um favor para mim.

 

 

 

-Claro meu filho o que ouve, não deixe sua mãe preocupada.

 

 

 

-Uma moça que eu entrevistei, desmaiou dentro do elevador, e eu há trouxe para o hospital, então você pode buscar sua tia para vir para cá?

 

 

 

Vejo o mesmo enfermeiro que levou a Srta. chegar na recepção.

 

 

 

-Claro meu filho me diz o endereço, dela.

 

 

 

-Só um minuto.

 

 

 

-Com licença.

 

 

 

-Como esta minha namorada?

 

 

 

-Ela está bem, esta sendo medicada, daqui a uns dez minutos eu venho te buscar para vê-la

 

 

 

-Ok obrigado

 

 

 

-Mãe anota ai.

 

 

 

-Não acredito que você está namorando, porque não me avisou, filho me diz como ela é.

 

 

 

-Mãe eu só inventei, para ficar com ela ate sua tia chegar.

 

 

 

-Ah entendi - vejo no tom de sua voz que ela ficou decepcionada, passo o endereço, e desligo.

 

 

 

O enfermeiro Volta e me conduz até o quarto, ele abre o quarto e há vejo, está dormindo.

 

 

 

-Pensei que estava acordada

 

 

 

-E que aplicamos um sedativo para se acalmar, porque há medicamos e ela começou a se debater.

 

 

 

Me aproximo dela e dou um beijo em sua testa, e faço um cafuné

 

em seus cabelos ruivos.

 

 

 

-Vou deixar os pombinhos as sois - ele sorri para mim

 

 

 

-Obrigado.

 

 

 

Continuo a fazer um cafuné em seus cabelos.

 

 

 

-Deus grego ou melhor Deus Japa, que olhos lindos, castanho escuros quase negros. - ela diz em um sussurro

 

 

 

Espera ai ela está falando de mim, não consigo conter meu sorriso.

 

 

 

-Ruiva linda, de olhos azuis- sussurro em seu ouvido

 

 

 

Não sei quanto tempo se passa, ouço a porta abrir, imediatamente retiro a mão dos seus cabelos e vou para a janela.

 

 

 

-Olá Sr. Shinoda - olho para trás e vejo um senhora deve ter quase mesma idade que minha mãe, deve ser sua tia.

 

 

 

-Oi você deve ser a Tia da Srta. Juliana.

 

 

 

-Sim, mas de Chame de Clarisse - Clarisse e uma loira de olhos verdes, mas escuros que o da sobrinha, mas as duas não se parece muito.

 

 

 

-Oi Clarisse - ouço a porta abrir novamente, entra um rapaz loiro, que definitivamente eu não gostei, será que ele tem algo com a Srta.Juliana

 

 

 

-Mãe -vejo Srta. Juliana se mexer, minha mãe entra logo em seguida

 

 

 

-Graças a Deus - sua tia diz e Srta.Juliana acorda

 

 

 

-O que ouve?

 

 

 

-Você desmaiou e eu há trouxe para o hospital - eu digo.

 

 

 

-Obrigada de verdade.

 

 

 

-Por nada, bom agora deixo você com sua tia e seu namorado - ela sorri com meu comentário.

 

 

 

-Ele não e meu namorado - ela sorrir e eu fico sem graça

 

 

 

-Me desculpa

 

 

 

-Não tem problema.

 

 

 

-Olá sou Michelle, mãe do Michael , eu trouxe sua tia e seu primo

 

 

 

-Obrigada Sra. Shinoda.

 

 

 

-Que isso me, chame apenas de Michelle

 

 

 

-Então obrigada Michelle e Sr. Shinoda

 

 

 

-Por nada, bem então eu vou indo - eu sorrio para ela e saio com minha mãe

 

 

 

Mas na hora que eu saio começa logo o interrogatório.

 

 

 

-Meu Deus, achei que ia dessa para melhor, e não ia ver meu filho apaixonado.

 

 

 

-Mãe não começa, vamos conversar em outro lugar.

 

 

 

-Tudo bem, nossa nem acredito - fica toda animada, será que estou mesmo apaixonado, estou perdido e se ela não sentir o mesmo.

 

 

 

-Contenha -se Sra.  Michelle Kenji Shinoda.

 

 

 

-Vamos a uma confeitaria, assim conversamos.

 

 

 

-Tudo bem - já sei que desse interrogatório não me livrarei.

 

 

 

Chegamos a confeitaria, fizemos nossos pedidos e sentamos.

 

 

 

-Desembucha logo.

 

 

 

-Ok mãe, não sei se é bem paixão, porque quando estou com ela, tenho sensações desconhecidas, mas sinto que são ótimas, mas quando ela se afasta, me sinto vazio.

 

 

 

-Filho você está apaixonado, e pelo visto ela sente o mesmo.

 

 

 

-Sei lá mãe, a gente se esbarrou na entrada da empresa, e depois ela veio para o cargo de minha secretaria, e como disse, eu não me envolvo com funcionários.

 

 

 

-Mas abre uma exceção, filho você está apaixonado, mas quero que me prometa uma coisa.

 

 

 

-Claro, diga.

 

 

 

-Que eu serei a primeira a saber.

 

 

 

-Ah isso nem preciso prometer você será primeira, esqueceu que é minha confidente, Sra. Hermínia.

 

 

 

-Você não tem jeito mesmo, meu filho.

 

 

 

Passam-se algumas horas e encerramos nossa conversa, estou mais aliviado com por ter conversado com ela.

 

 

 

A tarde se arrasta e não consigo mas parar

 

de pensar na Srta. Juliana e resolvo lhe mandar uma mensagem.

 

 

 

 

Boa tarde Srta .Juliana

 

 

 

Espero que tenha melhorado e que já esteja em casa, não precisa vir amanhã descansa

 

Mike Shinoda.

 

 

 

 

 

Obrigada Sr. Shinoda, sim eu estou bem e em casa, mas estarei ai as 7:00hs e mais uma vez obrigada.

 

 

 

 

 

 

 

Juliana (anjo)

 

 

 

Por nada, que bom que a Srta. esteja melhor, então até amanhã Srta. bom descanso.

 

 

 

Igualmente Sr. Shinoda.

 

 

 

 

Nossa essa mulher esta me deixando insano, e estou duro ate agora.

 

 

 

Nem consegui trabalhar direito hoje, mas sei que amanhã estarei mais controlado, pelo menos eu acho.

 

 

 

Já são 18:00 finalmente acabou esse dia, saio do escritório, me despeço de Alice e Brad.

 

 

 

E vou para os elevadores, a porta se abrem, e logo vem a lembrança dessa manhã, essa garota me enfeitiçou.

 

 

 

O elevador chega ao térreo rapidamente, as portas se abrem e saio, chego ao carro e o abro, entro e o ponho em movimento, mas uma vez vem a lembrança daquele lindo anjo no banco detrás, chego em meu apartamento e vou direto tomar um banho.

 

 

 

Termino meu banho e vou para a cozinha para fazer um lanche, faço um sanduiche natural e pego um suco de laranja e sento na ilha da cozinha, olho para cozinha vazia, e me pego pensando no anjo, com cabelos ruivos, será que ela pensa em mim na mesma intensidade que eu penso nela, isso me deixa cada vez mas enlouquecido.

 

 

 

Termino meu lanche, e vou para o meu quarto, passo no banheiro e escovo meus dentes, volto ao meu quarto e me jogo na cama derivo ao sono rapidamente e sonho com o meu anjo.

 


Notas Finais


Bom meus queridos leitores esta ai mais um capitulo, espero que gostem quero ver varias curtidas e comenatrios beijo grande. Desculpem qualquer errinho, ate o proximo cap


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...