História Secretaria - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avenged Sevenfold, Linkin Park
Personagens Brad Delson, Chester Bennington, Dave Farrell, Joe Hahn, Mike Shinoda, Rob Bourdon, Synyster Gates, Zacky Vengeance
Tags Chester Bennington, Linkin Park, Mike Shinoda
Visualizações 31
Palavras 2.378
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Capitulo 8 : O jantar


Fanfic / Fanfiction Secretaria - Capítulo 9 - Capitulo 8 : O jantar

Mike P.O.V

 

Chego em casa, tomo um banho, me visto com uma jaqueta camisa cinza, calça jeans e bota, faz tempo que não uso esse look, mas hoje começarei a usar, saio de casa e pego meu carro e vou direto para casa da minha, mãe, chego em dez minutos e sou recebido animadamente pela minha mãe.

 

 

 

-Oi meu filho nossa você está lindo, com esse look, até que enfim mudou.

 

 

 

-Precisava mudar um pouco.

 

 

 

-E mudou para melhor, será que tem um motivo?

 

 

 

-Ah mamãe para.

 

 

 

-Sei que sim - entro em sua casa e vejo Kett com seu namorado, e meu pai estão sentados no sofá, vou ate eles e me sento.

 

 

 

-Oi meu filho como esta?

 

 

 

-Estou bem e o senhor?

 

 

 

-Estou bem meu filho.

 

 

 

-Maninho essa e meu namorado Billy .

 

 

 

-Oi Billy como vai?

 

 

 

-Vou bem cunhado - não fico muito contente com a situação, mas tenho que aceitar.

 

 

 

-Michelle já podemos jantar?

 

 

 

-Ainda não temos mais duas convidas de última hora que eu convidei, que por sinal já chegaram - a campainha toca e minha mãe abre a porta, e ouço ela se fechar, ouço saltos além dos da minha mãe e me surpreendo com as mulheres que chegam a minha sala uma e a visão do paraíso, meu anjo ruiva e a Srta. May.

 

 

 

Levanto do sofá e me aproximo das duas.

 

 

 

-Nossa que surpresa - ela me mostra seu lindo sorriso, Juli está de vestido preto e cinza com um terninho preto e bolsa prata e cabelo preso, tão linda, me aproximo, mais e tiro seu terno.

 

 

 

-Oi Mike , obrigada - e depois o da Srta. May

 

 

 

-Oi Juli, oi Srta. May.

 

 

 

 

-Tudo bem me chame de Mike.

 

 

 

 

-Bom se todo mundo já chegou então vamos jantar - meu pai pede

 

 

 

-Sim vamos - caminhamos para sala de jantar e puxo uma cadeira para Juli se sentar.

 

 

 

-Obrigada - e me sento ao seu lado.

 

 

 

-Filho quem são essas mocinhas encantadoras? - meu pai pergunta

 

 

 

-Juliana minha secretaria e May editora chefe da revista People.

 

 

 

-São jovens muito bonitas.

 

 

 

-Obrigada - elas dizem em uníssono.

 

 

 

O jantar estava ótimo eu e Juli conversamos bastante, e eu fui mostrar o meu quarto, de infância, mas que agora minha mãe botou como de hospedes.

 

 

 

-Nossa que vista linda - Juli diz, me aproximo e fico atrás dela, e a abraço por trás, beijo seu pescoço e ela se arrepia, ela vira pra mim, e abaixa a cabeça, e encosta no meu peito.

 

 

 

-Não podemos.

 

 

 

-Podemos sim - eu a pegou no colo, e ela entrelaça suas pernas na minha cintura, encosto ela na parede, e a aperto, ela geme de prazer, adoro ela gemendo manhoso desse jeito, me aproximo de sua orelha e digo:

 

 

 

-Quero você

 

 

 

-E eu a você mas não bagunça meu cabelo.

 

 

 

-Vou tentar.

 

 

 

-Mike tenho que te contar algo.

 

 

 

-Pode dizer - continuo com ela em meu colo e me sento na cama.

 

 

 

-Perdi minha virgindade ao 17, doeu muito, meu ex foi muito bruto, fiquei com um trauma terrível, achando que toda vez que eu fosse fazer ia doer - eu a abraço, e faço carinho em suas costas.

 

 

 

-Ei não fica assim serei o mais carinhoso o possível, você deve esta apertadinha novamente, só de pensar nisso já fico duro, mas vamos com calma, não vou fazer nada com você aqui.

 

 

 

-Você não me quer?

 

 

 

-Eu há quero mais do que a minha própria vida, mas tenho que ser carinhoso e não uma rapidinha aqui.

 

 

 

-Entendo, eu não devia ter vindo.

 

 

 

-Devia sim e foi ótimo, meus pais amaram você.

 

 

 

-Mas eu vou indo, a casa da sua mãe e linda - eu sorrio e ela retribui.

 

 

 

-Bom então vamos - saímos do meu quarto e Juli vai até o banheiro, eu há espero e ela já sai recomposta, quando chegamos na sala não creio no que estou vendo, o que Anna veio fazer aqui.

 

 

 

-Olá Mike, como vai ?

 

 

 

-Eu estou ótimo, o que veio fazer aqui?

 

 

 

-Calma meu lindo vim jantar com você meu amor.

 

 

 

-Eu não sou seu amor, já tenho um - puxo Juli pela cintura.

 

 

 

-Ah e estava se fazendo de santinha, como pode ela me ameaçou, eu te amo Mike, essa ai só está interessada em seu dinheiro - Juli tira o seu celular da bolsa, e o liga.

 

 

 

GRAVAÇAO CELULAR JULIANA ON

 

-Pensa que me engana né?

 

 

 

-Como assim?

 

 

-Você está de caso com o Mike

 

 

 

-Me desculpe, mas isso e uma piada, eu com o patrão.

 

 

 

 

-Claro porque para Jade ele nunca deu essa oportunidade, para dar opinião.

 

 

 

-Bom a Jade não trabalha mais aqui, quem esta na sua frente e a Juliana ou melhor a Srta. Juliana para você, se me der licença.

 

 

 

-Ai ta me machucando, saiba que Mike é meu.

 

 

 

-Isso a mim não interessa, e me deixa em paz, se ele e seu ou não isso não e da minha conta.

 

 

 

-Como pode fazer isso?

 

 

 

-Fazendo, e se não quer apanhar mais, é melhor não avançar, porque se não posso te deixar com olho roxo.

 

 

 

-Esta me ameaçando?

 

 

 

-Entenda

 

como quiser

 

 

GRAVAÇAO CELULAR JULIANA off

 

 

 

-Isso é montagem Mike não acredita.

 

 

 

-Como não vou acreditar na minha namorada - ela tenta avançar na Juliana mas não deixo.

 

 

 

-Você vai me pagar, sua vagabunda.

 

 

 

-To morrendo de medo - Juli diz.

 

 

 

-Ponha - se daqui para fora, e se incomodar os dois vai se ver comigo - minha mãe está furiosa e coloca Anna para fora.

 

 

 

-Nossa que surpresa boa meu filho, a Juli e adorável - meu pai diz

 

 

 

-Obrigada - Juli diz.

 

 

 

-Ela é sim - me aproximo e a beijo.

 

 

 

-Até que enfim, vocês se resolveram - mamãe vem em minha direção me abraça e depois abraça a Juliana que fica vermelhinha de vergonha.

 

 

 

-Minha nora.

 

 

 

-Minha sogra - todos riem.

 

 

 

-Bem vamos comemorar, e Juli precisamos conhecer seus pais, para que possam participar dessa alegria – Juliana abaixa a cabeça.

 

 

 

-Ei meu amor o que houve?

 

 

 

-Meus pais morreram em um acidente de carro e minha tia que me criou desde então.

 

 

 

-O meu Deus minha filha me perdoe.

 

 

 

-Não tem problema você não sabia.

 

 

 

-Porque vocês não dormem aqui, tenho medo que essa mulher faça algo com vocês.

 

 

 

-Não vai ser preciso, eu sei me defender Michelle.

 

 

 

-Por favor mãe eu há levo para casa.

 

 

 

-E a May vai sozinha?

 

 

 

-Vou sim não precisa se preocupar.

 

 

 

-Eu vou com você, seu eu cheguei com você eu vou voltar com você.

 

 

 

-Nada disso vocês não saem daqui, vão dormir todos e amanhã de manhã vocês vão.

 

 

 

-Tudo bem Michelle, mas tenho que ligar para minha tia.

 

 

 

-Tudo bem vou pedir para Darem arrumar os quartos de hospedes.

 

 

 

-Não é preciso mãe os quartos já estão arrumados - vejo Juli ligar

 

para tia.

 

 

 

-Não se preocupa tia, Michelle só está preocupada - me parece que sua tia não gostou disso.

 

 

 

-Tudo bem então, eu vou descansar - minha mãe diz e vai para o quarto com o papai, Kett vai com seu namorado, é minha irmã já não é mais uma pirralha, já e uma mulher, vejo Juli desligar o celular e voltar.

 

 

 

-Esta tudo bem amor?

 

 

 

-Sim esta

 

 

 

-Sua tia parece não ter gostado de você ter ficado aqui.

 

 

 

-Ela entende, mas não gostou muito.

 

 

 

-Eu há entendo perfeitamente, bem vocês vão para o quarto agora?

 

 

 

-Sim - as duas dizem em uníssono e ambas sorriem.

 

 

 

-Então vamos - pego na mão da Juli e May vem atrás, mostro o quarto para ela, e ela entra, puxo Juli para o meu  quarto.

 

 

 

-De tímido você não tem nada - fico sem graça com sua afirmação.

 

 

 

-Sou sim, não consigo chegar em ninguém, mas na cama eu sei amar uma mulher - ela me olha fixamente.

 

 

 

-Entendo - ela me olha intrigada, me aproximo dela e há beijo com carinho, depois beijo seu pescoço, e há vejo se arrepiar ao meu toque, ela fecha os olhos, abaixo a alça do seu vestido e beijo seu ombro, passo a mão em suas costas e deslizo seu zíper, abaixo a outra alça do seu vestido beijo seu outro ombro, e o deixo cair á seus pés, eu há ajudo sair de seu vestido, e fico olhando para o seu lindo corpo.

 

 

 

-Per-fei-ta - falo pausadamente, ela está com um conjunto preto de calcinha e sutiã, com rosas vermelhas, no bojo e uma bordada em renda na calcinha, meu pau já está em modo saudação, ela tira minha

 

Jaqueta, minha camisa, começa a beijar meu peito, minha barriga, cada toque seu é um martírio, porque meu membro fica cada vez mais duro, ela tira meu cinto e desabotoa a minha calça, tiro minha bota, e há ajudo tirar minha calça, ela faz o mesmo que eu, olha meu corpo.

 

 

 

-Per-fei-to - ela diz o mesmo que eu, pego sua mão e a há beijo, ela desce do seu salto, e vamos para cama, começo a beija-la, retiro seu sutiã, e começo a chupa-la e ela geme baixinho, se segurando para ninguém ouvir, ela me observa, enquanto eu há beijo por inteiro, chego ao seu umbigo, ela se contorce debaixo de mim, me aproximo ao ápice de suas cochas, e retiro sua calcinha.

 

 

 

Juliana P.O.V

 

 

 

Nossa não sei se vou consegui, me controlar, Mike me deixa mais viva, com cada toque e cada gesto, se me perguntarem se eu o amo, se dissesse que sim, vocês iam me dizer que estou louca, e é isso e estou loucamente apaixonada pelo meu Deus Japa, ele começa a me chupar carinhosamente, faz círculos em meu clitóris, e enfia a língua dentro de mim, me contorço, e vou em busca de mais atrito, e estou me segurando para não acordar a casa toda, com meus gemidos autos de prazer, Mike esta me levando a loucura, e não consigo, mais me segurar, e gozo em sua boca, ele continua com suas chupadas e lambidas, me sinto toda mole, o meu orgasmo foi surreal, espera ai eu gozei, agora eu sei o que é isso, Mike me levou ao êxtase com sua língua mágica.

 

 

 

-Minha linda, eu não trouxe camisinha - eu sorrio para ele.

 

 

 

-Sem problemas eu confio em você - ele me olha intrigado.

 

 

 

-Sério? - ele continua a me olhar do mesmo jeito.

 

 

 

-Ei eu estou andando prevenida,

 

e tomo pílulas, mas não fica assim, sei que uma hora ou outra podia acontecer.

 

 

 

-Tudo bem, me desculpe, é verdade mesmo teremos, que andar prevenidos, mas você não tem ninguém porque está tomando pílula? - ele me olha novamente intrigado novamente

 

 

 

-Agora tenho, meu Deus japa mas também eu tenho um fluxo intenso, então o anticoncepcional diminui o fluxo.

 

 

 

-Entendo, Deus japa, sei, eu ouvi isso no hospital, quando você estava dormindo - eu devo ter ficado igual a um pimentão de tão vermelha agora.

 

 

 

-Ouviu é?

 

 

 

-Ouvi sim, amei saber que faço parte dos seus sonhos, mas tenho que confessar uma coisa, você faz parte dos meus também - eu sorrio e ele me beija, deito novamente na cama e ele fica em cima de mim, me olha intensamente e eu faço o mesmo.

 

 

 

-Você faz parte dos meus sonhos desde que esbarrou em mim - ele sorri, e me beija como se não quisesse acabar com esse momento tão rápido, ele tira sua cueca, ai papai ele e enorme, ele se acomoda entre minhas pernas e devagar vai entrando em mim.

 

 

 

-Eu jamais vou te machucar.

 

 

 

-Espero que não, porque acho que não vai caber - ele sorri.

 

 

 

-Não se preocupe, vai caber - eu aceno, ele esfrega seu membro em minha buceta  que está toda molhada, e chega ate a entrada, entra aos poucos me deixando louca por mais, começar um movimento de vai e vem delicioso, primeiro devagar, depois aumenta seus movimentos me deixando alucinada, sinto que cada

 

Estocada fico mais molhada, ele entra todo dentro de mim, sinceramente pensei que não ia caber porque ele e enorme, nossa que sensação e essa não da para explicar, e deliciosa ,.

 

 

 

-Você está bem?

 

 

 

-Sim, estou, continua - sinto ele todo dentro de mim, parece que estou a beira de um precipício prestes a cair mas nem ligando pra isso, valeu a pena esperar e me fechar desse jeito, Mike  é maravilhoso.

 

 

 

-Você está tão apertadinha esta me deixando louco, e agora é minha, só minha.

 

 

 

-Sim sua, só sua - sinto que estou perdida e nunca mais conseguirei me afastar desse homem

 

 

 

-Quero você pra mim, minha ruivinha gostosa.

 

 

 

-Já sou sua e você e meu? - ele aumenta seus movimentos me deixando louca.

 

 

 

-Sim seu, só seu - puta que pariu que homem gostoso.

 

 

 

-Goza para mim minha linda - eu gozo ao seu comando, ele espera eu tomar folego, e me muda de posição me colando de quatro.

 

 

 

-Se essa posição te incomodar me avisa que eu paro, tudo bem?

 

 

 

-Tudo bem - ele me penetra aos poucos e começa a se movimentar novamente, naquele vai e vem, pega em minha cintura para me penetrar mais fundo, ele faz círculos e meu clitóris já inchado pelo orgasmo alucinante que eu senti a pouco, ouço ele gemer a cada estocada.

 

 

 

-Você nessa posição, me deixou mais duro ainda, Juliana - de repente ele me da um tapa na bunda, uma sensação inexplicável me invade, que delicia.

 

 

 

-Me desculpe, não consegui me conter.

 

 

 

-Foi uma delícia, continua - ele da mais um tapa, e mais uma vez , eu o sinto em cada parte dele dentro de mim, ele aumenta suas investidas e não paro de gemer, sinto que ele esta perto, sinto ele mais grosso dentro de mim, ele se perde e me leva junto em mais um orgasmo alucinante, esse homem com certeza sabe o que fazer, me deixou sem ar, sem palavras e agora sei bem que estou pedida, eu o amo com todas minhas forças, ele sai de dentro de mim, bem devagar, se deita, me puxando para se, começa a fazer a carinho nas minhas costas e depois um cafuné gostoso, fecho meus olhos me deliciando com seu carinho.

 

 

 

-Nossa, você me deixou louco Juliana, mais agora durma. - o seu desejo é uma ordem, derivo em um sonho tranquilo.


Notas Finais


E mais um capítulo saiu e espero que tenham gostado.
Nossa imaginar o Mike safadao desse jeito, QUEM NUNCA ? bju e ate o próximo capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...