História Secrets Dreams - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Veil Brides (BVB)
Personagens Andrew "Andy" Biersack
Tags Andy Biersack, Black Veil Brides, Romance
Exibições 102
Palavras 1.360
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Surpresa ~Misukkoh 🎉🎊🎉🎊 consegui vencer a minha preguiça e postar o cap fique feliz... pra quem não sabe ela é uma leitora que me adicionou no whats e tem me dado sua sincera opinião e me dando algumas ideias para a fic ❤ obrigada minha fofa!
ASSIM PESSOAS SE ALGUÉM QUISER ME DAR IDEIAS FIQUEM A VONTADE, OKAY? Não prometo fazer igual talvez me inspirar obrigada de nada. Boa leitura 😚😚

Capítulo 27 - Capítulo 26


Fanfic / Fanfiction Secrets Dreams - Capítulo 27 - Capítulo 26

- Lindsay? O que está fazendo aqui? - Fico boquiaberta ao ver seu estado.   

O que aconteceu com essa mulher? Ela era tão elegante, deslumbrante agora está parecendo um mendigo. Sinto um forte enjoo ao sentir seu odor.  

- Preciso falar com você! É urgente! - Disse ela aflita. 

- Se importa se eu entrar?  

- N-não... f-fica a vontade. - Dou espaço para entrar.  

- Você precisa lutar pelo Andy, por favor eu imploro não desista dele. Esse homem ama você com todos os conceitos do mundo! - Lindsay pega em minha mão.  

 - Ele não me ama! Talvez nunca tenha me amado... 

- Não fala merda sua estúpida. - Retruca soltando minha mão.  

- Como é? Escute Lindsay o melhor caminho a seguir agora é o esquecimento.  

- Não Amberly, não. Você não sabe o que está acontecendo, certo? Tem muita coisa envolvida uma delas é você. - Ela se senta no sofá.  

- Tem haver com o James? - Permaneço em pé. 

- Esta começando a mostrar que você não é tão burra.  

- Nossa você é meiga como um coice de mula. - Reviro os olhos.  

- Desculpa, não sou acostumada a ser simpática.   

Eu sei muito bem disso.  

- Tudo bem. Só me diga uma coisa, o que esta fazendo aqui? - Pergunto, afinal isso é muito estranho. 

- Falar a verdade. - Disse roendo a unha.

- Que verdade? 

 - Sobre James.  

 - O que tem ele? - Puta que pariu!  Pra quê tanto mimimi. 

- Érr. - Ela fica me olhando.

- Desembucha minha querida! - Praticamente grito.

Lindsay me olha com os olhos arregalados. Fui tão rude assim? Acho que não. 

- Não sei por onde começar.  

Ai meu santo Cristo, dai-me paciência. 

- Pelo começo, o que acha? - Sento-me na mesinha de centro.  

- Andy terminou com você não porque ele quis e sim porque James o obrigou. Ele disse se Andy não terminasse com você, ele acabaria com sua raça. E do jeito que James estava cercando você, Andy acreditou em suas palavras. Foi para o seu bem.  

Meu bem porra nenhuma, se qualquer pessoa tivesse visto como ele terminou comigo, jamais iriam falar que foi para meu bem. FOI PARA ME MATAR!  

 - Você não pode desistir dele, não desista por qualquer tempestade. Enfrente ela com garra.  

 - Por que está me ajudando? Não faz sentido. - A encaro.  

- Não estou ajudando você, estou ajudando Andy. Quero a felicidade dele e você é a felicidade.  

- E-eu não sei... 

- Não seja fraca, uma tola. Amberly, eu entendo você está confusa, literalmente uma bagunça. - Ela dá uma pausa, parecendo escolher as palavras. - Se você não tomar uma iniciativa vai acabar se arrependendo mais tarde, quando tudo voltar ao normal e sua mente estiver em ordem. - Ela se levanta.     

Desgraçada, tem razão. Mas, isso não justifica o modo em que Andy me tratou.  

- Não quero mais ele na minha vida. 

- Não se iluda querida. É claro que você ainda quer ele... Se lutar pelo que quer com certeza vai conseguir.  

Falando assim até parece uma psicóloga. Ouço a barriga da Lindsay roncar, isso é tão desagradável.  

- Lindsay o que houve com você e o James? Vocês dois se mostravam tão apaixonados.

- Talvez eu nunca tenha amado ele, foi apenas uma ilusão. Eu não tinha o amor de Andy e sempre quis seu amor, ou de qualquer pessoa o que estou querendo dizer é que eu só queria me sentir amada, protegida. Então, quando eu conheci James encontrei tudo o que queria... Eu achava que tinha encontrado tudo o que queria quando na verdade ele só estava me manipulando para conseguir o dinheiro de Andy. - Ela abaixa o olhar, seca algumas lágrimas com a manga da blusa. - Fui uma tola eu sei, mas... mas... E-eu só queria amor e procurei no lugar errado. 

- Eu entendo! Nunca passei por isso mas, já estudei sobre esse comportamento que muita gente tem. Você é uma bela mulher, aprenda a se amar primeiro para depois amar alguém e querer ser amada por outra pessoa. - Aperto seu ombro. - Não chore. 

- Você estuda psicologia por isso é tão boa com as palavras. Ótima escolha. - Ela me lança um sorriso frágil.

- Não fui eu quem escolheu psicologia, ela me escolheu. - Ouço novamente a barriga de Lindsay roncar. 

- Pense melhor sobre Andy. - Ela pisca para mim. 

- Sabe Lindsay, estou com fome vou fazer algo para mim comer quer também? Eu insisto. - Minto, é só para ela comer.  

- E-eu preciso ir para casa. - Ela vai em direção da porta.   

Puxo ela pelo pulso levando-a para a cozinha. Pego alguns cookies e coca-cola colocando em sua frente.  

- Se quiser eu posso te emprestar alguma roupa. - Pego um cookie.  

- E tomar um banho? - Diz de boca cheia.  

- Claro.  

- Muito obrigada Amberly, você é muito gentil.   

- Não me agradeça. 

Eu sei que ela foi uma péssima pessoa para mim, me chamou de coisas não legais. Mas, não sou o tipo de pessoa que guarda rancor ou qualquer coisa do tipo, se alguém precisa de ajuda com certeza irei ajudar. Se estiver ao meu alcance óbvio. Não sou trouxa, okay? Só não se combate fogo com fogo. Se alguém me faz mal, eu irei devolver com o bem.                  


2 meses depois   

Pois é, eu sobrevivi 2 meses sem Andy, claro que nada é como antes. É como se o meu mundo não fosse mais colorido e sim um cinza. Nesse tempo acordar, ir para a universidade e voltar para casa virou rotina. Não consegui emprego algum ouvi muitos "Você tem cara de ser lesada, não queremos pessoas assim". Misa sempre coloca a culpa em Andy, segundo suas teorias, assim que ele foi embora meu alto astral foi junto. Ficou com ele. Todas as noites durmo com seu terno imaginando ele comigo, às vezes rindo sozinha de nossas lembranças. Caralho a saudade sufoca, porém não mata. É terrível sonhar todas as noites com aqueles incríveis olhos azuis. Nunca mais vi Lindsay pessoalmente, ela simplesmente evaporou do mundo. Ouvi dizer que ela foi convidada para ser modelo de alguma agência em Nova York é conhecida como "A ex do milionário Andrew Biersack". Que reviravolta. Amy foi pedida em namoro num parque de diversões, eu ri disso. Deu uma inveja branca dela, Misa continua sendo a mesma de sempre e Ash ainda não oficializou ela como sua garota.  

- Já chega de tanta palhaçada, porra! Se arruma que vamos nos divertir hoje. Noite das garotas. - Misa escancara a porta do meu quarto. - Vamo parar com tanta melancolia por causa de macho. 

- Não quero sair. - Minha voz saiu falha. 

- Não perguntei se você quer. - Ela começa a mexer no guarda-roupa. 

- Misa não...  

- Cala boca, estou cansada de te ver nesse estado crítico... hum... aqui coloca esse vestido que te dei de Natal ano passado. Também trouxe um salto para te emprestar.    

- Argh me escu... 

- Coloca a roupa sem resmungar. - Amy aparece na porta. - Belo vestido, deixa ela se arrumar estaremos te esperando na sala. 

- Odeio vocês. - Levanto-me da cama. 

- Nem você acredita. - Misa bagunça meu cabelo.  


Depois de ter me vestido, encaro-me no espelho. 

 - Vamos fazer essa noite valer a pena. - Olho nos meus olhos.  

Passo um batom vermelho, perfume de baunilha e por último pego minha bolsa. Me encaminho para a sala.  

 - Wooow que gostosa! Se eu não tivesse namorado te daria uns pega bem gostoso. - Amy me olha de cima a baixo. 

- Mano, você está divina. É para matar qualquer uma. 

- Obrigada meninas. - Sinto meu rosto queimar. 

- Onde vamos?  

- Cinema. - Disse Misa cantarolando. - Eu e Amy decidimos que você irá escolher o filme. Por favor sem filmes românticos, ultimamente a senhorita está viciada neles.

- Há algum filme de terror em cartaz? - Pergunto. 

- Deve de ter, vamos logo estamos perdendo muito tempo aqui.    

- Let's go! - Misa e eu falamos juntas. 


Notas Finais


Peço desculpas pelo cap tão parado e talvez até sem graça ( na visão do meu amigo, aquele que quebrou meu celular uma vez ).


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...