História Secrets' 《Jikook》 ABO - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amizade, Amor, Felinos, Híbrido, Humanos, Jikook, Paixão, Romance, Treta
Visualizações 555
Palavras 1.699
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAAH OLHA QUEM ESTÁ ATUALIZANDO ??? EUUUUU!!!! (⌒▽⌒)
ESPERO QUE GOSTEM ❤

Boa leitura (´ヮ`)

Capítulo 6 - Hora de fugir para outro lugar baby!


Fanfic / Fanfiction Secrets' 《Jikook》 ABO - Capítulo 6 - Hora de fugir para outro lugar baby!

JEON JUNGKOOK

De primeira não reconheci a voz. Era grossa e penetrante, fria e impiedosa. Deixava qualquer um no mesmo estado que o gatinho se encontrava.

Assustado e cravando as unhas no meu braço. Ele me abraçava e me segurava como se eu fosse sua ancora no mundo. Ele tremia, e eu não sabia o que fazer.

Olho ao redor ainda escutando os passos, então sinto o ar na minha nuca.

Olho para cima e vejo uma janela entreaberta. Pelo visto eu me esqueci que normalmente as ultimas cabines nos banheiros tinham janelas para o lado de fora. Tento calcular se meu corpo passaria ali. Sou magro e alto, consigo subir sozinho. Já Jimin...

-Gatinho... -sussurro baixo, muito baixo rente ao seu ouvido. -, eu acho que sei uma maneira de saímos daqui...

Ele me olha sem entender com os olhos assustados. O verde era de se encantar de mais. Brilhava por conta das lágrimas.

Deixando de lado esses olhos linfos aponto para cima onde se encontra a janela e vejo o olhar travesso dele invadir sua face me deixando contente. Ele então mostra as garras.

Sim gente... Garras.

Jimin dá um salto e agarra o parapeito da janela. Foi silencioso e gracioso.

Afinal, ele é um gato.

Se segurou firme e passou sem fazer nenhum barulho.

Ai lembrei que sou estabanado e desengonçado.

Fico na ponta dos pés e seguro na janela me puxando para cima. Meu coração dá três saltos ao ouvir passos vindo em minha direção. Minhas mãos começam a soar e minha respiração ficando descompensada .

Quase escorrego e estrago tudo quando sinto mãos pegarem meus cotovelos que já estavam pra fora da janela.

Olho para baixo e vejo um Jimin sorrindo em cima de uma caixa de madeira me ajudando a descer.

Ai eu escuto os estrondos das portas uma a uma sendo arrombadas.

Jimin arregala os olhos e me puxa rápido fazendo o fecho da janela rasgar minha blusa e o pano do joelho da minha calça arranhando a pele do mesmo.

Solto um grunhido quando atinjo o chão de peito. E logo em seguida o estrondo da porta do banheiro onde estávamos sendo arrombada.

Jimin sorri e se levanta me ajudando a levantar também.

-Vamos! -ele diz feliz como uma criança que caiu da árvore ao quase ser pega pelo vizinho enfurecido.

-Vamos!

Concordo e corremos rindo pela rua.

Estávamos atrás do café seguindo para o centro da cidade.

Ofegante e ainda correndo pergunto:

-Conhece eles, gatinho?

-São os seguranças do meu papai! -ele diz vermelho e sem folego. -Nossa eu sou um hibrido mais essa metade inútil humana me atrasa muito.

Reclama e na hora me sinto ofendido.

-Ai!

-Desculpa não falei para te magoar Jungkookie! -diz parando e tentando me segurar.

-Ei! -começo a rir e falar ao mesmo tempo. -Não me... Ofendeu... -tusso sem querer e pauso recuperando o ar. -Então vamos logo porque quando meu corpo esfriar eu vou desmaiar nesse chão!

Ele riu e voltamos a correr para o mais longe daquele lugar.

Quando estávamos umas dez ruas de distância do café nos permitimos se jogar no chão e morrer.

-Isso... Foi... Muito... Divertido Jungkookie -disse o gatinho sem fôlego.

Seu cabelo laranja grudado na testa e a regata branca agora estava molhada e transparente grudada em seu abdômen.

-Jungkook gosta do que vê? -pergunta Jimin sério.

-O quê? -pergunto perdido e pronto para tirar minha blusa.

O calor estava infernal e eu não estava aguentando ficar com a blusa.

-Talvez Jimin goste do que vê... -ele sussurra olhando meu corpo.

Fico vermelho e logo desviou o olhar.

-Aliás, o que vamos fazer agora Gatinho? -pergunto depois de alguns minutos de silencio.

-Meu plano desde o início era ir para a sua casa. -disse sem graça mexendo em seu rabo que balançava devagar.

Suas orelhas de gato estavam abaixadas de um jeitinho triste e meigo.

-Bem... Se esse é o único local que você têm pra ir... Então vamos para minha casa. -sorriu.

Ele se vira para mim com os olhos cheios de alegria e tão rápido como a carro que passou ele se jogou em mim e agarrou meu pescoço em um abraço de gato.

-Jimin... Eu.. N-não consigo...respirar! -ele me solta rindo todo animado e não deixo de sorrir também.

Sua alegria era contagiante.

-vamos? -pergunto e ele concorda me ajudando a se levantar.

***。^‿^。***

CHEGANDO em minha casa depois de quase duas horas de ônibus, me jogo no sofá enquanto um Jimin todo energia fica cutucando e saltitando pela casa.

-Sua casa é tão bonita e simples! -ele dizia. -O QUE É ISSO!?

Perguntava frenético ao ver a cafeteria ligada.

Droga deixei ligada o dia todo. Minha conta de luz vai vir absurda.

- Isso é a cafeteira, gatinho. - Suspiro e me aproximo a desligando. Suas orelhas mexiam de um lado para o outro parecendo analisar os sons do local, seus olhos percorriam por todos os utensílios da cozinha. Seu olhar travou-se em meu novo conjunto de facas de cozinha, seus olhos ganharam um brilho travesso e sua cauda balançou de um lado para o outro.

- Meu papai nunca deixou eu ficar na cozinha... Ele dizia que era perigoso... - Aproximou-se devagar de minha nova faca brilhante e sem nenhum arranhãozinho e a pegou nas mãos alisando a parte cega. Engoli em seco me aproximando com cuidado.

- J-Jimin, larga isso... É perigoso. - Levei uma de minhas mãos a seu ombro e ele se vira bruscamente com a faca em mãos, quase a penetrando em meu braço. Eu ficaria irritado se seu olhar inocente e confuso não fitasse meu rosto assustado.

- Por que é perigoso? Isso aqui é para cortar comida, não é? Eu já vi as moças que cuidam lá da casa cortando coisas com isso.

Ele começa a fazer movimentos no ar com a faca rindo divertido.

- Gatinho, eu estou te pedindo... Larga isso. Se não largar vou ficar irritado. - Forcei uma expressão seria e ele me encarou por alguns instantes, suas orelhas se abaixaram e um bico formou-se em seus lábios rosados e cheios, largou a lâmina em cima do balcão e colocou os braços frente a seu tórax, abraçando uma mão na outra.

- Desculpa, Jungkookie... Mal cheguei e já causei problemas... - Abaixou seu olhar com aquele ar de arrependimento pairando sobre seu ser. Me senti extremamente mal naquele momento.

Eu precisava o fazer sorrir.

Olhei em volta analisando e procurando algo que o deixaria com um sorriso nos lábios, encarei os armários e afins, sorri ao ver o pote que usava para comer pipoca.

- Gatinho... - Sussurrei e abri o maior sorriso que consegui. - O que acha de assistirmos um filme? Já que está em minha casa então devemos ao menos nos divertir.

Seu olhar novamente focou-se em mim e seus olhos brilharam em ansiedade.

- Ah, eu adoraria! Eu quero! - Saltitou enquanto ditava as palavras. Céus, como alguém pode ser tão fofo?

O pedi para esperar no sofá da sala e comecei a preparar a pipoca, encarei a geladeira me perguntando se ele poderia tomar refrigerante... Bom, acho que sim, ele é meio humano afinal. Coloquei a pipoca no microondas e coloquei os minutos, me dirigi até os potes e separei dois, não sei se apenas um seria o suficiente. Estranhei o grande silêncio que estava ao redor, me aliviei ao ouvir passos.

- Jungkookie, eu preciso de um favor... - Ouvi sua voz atrás de mim e me virei para fitar um Jimin sem camisa segurando sua vestimenta nas mãos, engasguei com minha própria saliva ao fita-lo. - Preciso de uma camisa, pode me emprestar uma?

Okay... Isso está completamente estranho. Recuperei minha postura após ter um mini ataque de surpresa e me dirigi até ele tentando não o encarar de mais.

- Há uma em meu quarto. - Apontei para a porta cor de madeira no fim do corredor, ele sorriu e Saltitou até ela, voltei para a cozinha e ouvi o apitar do microondas.

Ótimo.

Retirei a pipoca de lá e abri a sacola, despejei o conteúdo no pote e suspirei. Não quero tanta pipoca, acho que é suficiente. Joguei o lixo na lixeira e peguei o pote em mãos, assim que me virei para sair do local quase deixei a pipoca inteira cair no chão.

Puta merda.

Deus... Eu matei alguém na vida passada para o senhor fazer isso comigo?

Jimin se encontrava com uma blusa longa minha, três palmos acima de seu joelho, só Deus sabe onde estava sua calça, porque em seu corpo é que não era. Seu rabo balançava devagar e arisco por debaixo da blusa.

Meu coração se acelerou de tal modo que pensei estar doente por sentir tantas palpitações.

- G-Gatinho... Onde está sua calça? Você ao menos esta usando...? - O encarei incrédulo e observei o híbrido rir alto.

- Bom... Eu pisei em algo estranho na rua e sujei minha calça, preferi tirar ela também. - Comentou enquanto olhava o próprio corpo. - E eu normalmente fico assim em casa. Não há problemas, certo?

Claro que há problemas!

- Claro que não, não há problemas nenhum. - Sorri nervoso.

Jungkook... Você é retardado?

Devo ser.

jimin se vira sorrindo e vai para o sofá. A blusa marcando a volta imensa de sua bunca.

MEU DEUS QUE RABA TÃO GRANDE PRA MINHA CASA TÃO PEQUENA!

-O que vai querer assistir? -pergunto tentando não encarar muito o seu corpo.

Que sinceramente era uma missão quase impossível.

-Eu costumo mexer muito no meu celular, então quase não conheço filmes e programas de televisao. -diz sério.

Okay, que filme por para ele ver?

-Que tal algum de terror? -pergunto pegando algumas pipocas e colocando na boca. -Conheço alguns muito bons.

Ele sorri muito animado quase batendo o rabo no pote de pipoca e indo tudo para o tapete.

Nunca pensei que teria um gato.

-Bem, meu papai nunca me deixou ver filmes de terror porque dificulta a dormir e ele diz que sou "muito assustado"... -eu consegui ouvir o aspas em sua frase e a indignação nela.

Sem conseguir me conter sorriu diante a carranca que era a cara de Jimin.

-Então, topa fazer maratona de Zumbis? Amanhã não tenho aula. -digo sorrindo e animado.

Normalmente nunca tenho ninguém para fazer essas coisas comigo. Os meninos estão na fase " festas, bebidas e sexo."

E isso é muito chato.

Me levanto para procurar o filme e o coloco. Graças a internet eu baixei todos os filmes de uma vez só.

E sentando no sofá ao lado de um Híbrido com a boca suja de pipoca e bigode de refrigerante, eu não fazia ideia de que filme de terror Jimin não é = a diversão.


Notas Finais


AHHHHHH ヽ(´▽`)/ Esse capítulo foi escrito com muito amor por mim e pela minha melhor amiga, conhecida por aqui como: TitiaJiminnie

Espero que tenham gostado *-*
Até a próxima 。^‿^。


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...