História Seduction Games - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), CL (Chaelin Lee), Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 59
Palavras 1.489
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


— AVISOS —
— Capítulos novos apenas aos sábados e domingos, até eu me organizar.

2NE1 ain que dor, eu conheci o K-Pop por causa delas <3 Triste fim :/

Boa Leitura !

Capítulo 4 - Surpresa


Não vou levantar, não vou, eu não sou obrigada a nada, eu não vou levantar... Ta eu vou sim, já faltei ontem, e como eu sei que a dona Jurema a diretora do colégio é uma x9 do caramba, que puxa o saco da minha mãe, melhor eu ir.

Tomei meu banho, arrumei meu cabelo, coloquei o uniforme me sinto uma criança vestindo isso, credo!

Saí do meu apartamento trancando a porta, e vou direto parar o elevador, por sorte vazio, entrei no mesmo, e quando a porta se fechou, começou uma musiquinha de fundo de quintal, aquelas que as operadoras de celular colocam enquanto você espera o atendente para fazer reclamação, me pergunto o por quê dessa música, coisa escrota.

Saí do elevador e fui direto à recepção, primeiro reclamei da musiquinha e depois peguei minha correspôndencias, saio do prédio e acabo esbarrando em alguém.

- Porra desculpa. — Falo sem olhar a pessoa.

- Nossa que boquinha suja. — Ui é um homem com a voz rouca, mais essa voz me parece familiar.

- Que tal você limpar com a sua? — Encaro o homem a minha frente, puta merda mil vezes seguidas, é o Kim Seokjin. Ele arregala os olhos e me encara, mais como a voz dele está tão diferente?

Ele parece muito, mais MUITO mesmo espantando com a minha resposta.

- Oh Senhor Seokjin, me desculpe, eu falo as coisas sem pensar às vezes. — Na verdade, não estou nem um pouco arrependida, só que eu pensei em fazer a boa moça pra ele e tals, mais agora deu ruim.

- Tudo bem, mais tenha mais cuidado com as palavras mocinha, se fosse outra pessoa poderia acabar lhe fazendo algum mal. — A voz dele está sinistra, cadê aquela vozinha doce? Não que esteja ruim, mais sei lá, ta coisado.

- Desculpe minha intromissão, mais Senhor o que houve com a sua voz? 

- Ah isso, bom... Eu não sei, acordei meio rouco hoje. — Por que ele ficou sem graça? Ah danadinho ficou rouco de tanto gemer, nossa mais eu não ouvi nada ontem, não que eu fique ouvindo os gemidos alheios, mais... Foda-se eu ouço sim, eles são um casal silencioso, que pena.

- Bom eu tenho que ir, tenha um bom dia Senhor. 

- Ei não precisa tanta formalidade, me chame apenas de Jin. — Claro amor, com prazer.

- Sua esposa não vai achar ruim? — Nossa e eu tô me importando muito com isso, caguei e andei.

- Que isso, minha esposa já gostou de você, a chame de Yoona, agora somos todos amigos. — Amigos? Pode ser colorido?

- Tudo bem, agora eu realmente tenho que ir. — Estou atrasada, pra variar.

- Ah sim, desculpe, acho que te atrasei. — Sem problemas mozão rouco, eu não ligo.

- É normal eu me atrasar, até mais. — Dou um leve aceno e saio andando.

{...}

Cheguei no colégio e dona Jurema já veio me cobrando a falta de ontem, falei que fui na psicóloga, ela entendeu e parou de pegar no meu pé, entrei em minha sala de aula, todos já estavam presente, até mesmo Jeon que assim que me viu na porta mordeu os lábios, gostoso!

Como de costume sentei ao lado de Mark, só pra constar não tenho nada com ele, eu juro, pode colocar eu e Mark Tuan em uma sala nu, sozinhos, não vai acontecer nada, ah ele é gay? Não, ele me respeita e é meu amigo do peito, meu irmão, camarada.

- Atrasada. — Sussurra Mark.

- Me conta uma novidade. — Sussurro de volta rindo.

- Senti sua falta ontem, por que faltou? 

- Fui na psicóloga, você sabe.

- E depois? — Ele olha para Jeon e depois olha pra mim.

- Você sabe.

- Sabia, dois safados. — Ele diz meio que empolgado demais, o que acabou chamando a atenção da turma inteira e principalmente do professor.

- Relaxa gente, isso é felicidade em me vê, professor por favor continue. — Tentei segurar o riso, o professor me fuzilou com o olhar, mais deu continuidade a aula.

Peguei meu materiais e comecei a copiar, pude perceber que em alguns momentos Jungkook me olhava, então resolvi encára-lo, ele riu com aquele sorrisinho de coelho, e depois me olhou bem lá no FUNDO dos meus olhos, como se me dispisse só com o olhar, estou adorando isso, levanto um pouco minha saia, passando a mão pela minha coxa coberta pela meia preta, ele passa a língua nos lábios, e eu apenas dou uma risada e volto minha atenção para o quadro.

{...}

Bateu o intervalo, namoral não estou afim de sair da sala, sério, estou sem fome, não quero pegar sol, e sei lá quero ficar na sala e parece que não sou a única, Jeon se aproxima e senta no lugar de Mark.

- Não vai sair?

- Não. 

- Estou pensando em roubar o lugar do seu amigo, o que acha? 

- Mark vai te matar, ele é um amigo possessivo. — Sério, eu e Mark temos uma aliança de amizade muito forte, mais ele não é possessivo não, estou zoando.

- Tão possessivo que te deixou em uma sala de aula sozinha, enquanto ele está lá fora tomando um ar, belo amigo você tem.

- Vai a merda, eu não quis ir ta. — Mark até que insistiu, mais eu não quis.

- Vamos a merda juntos. 

- Quando você diz ir a merda juntos, quer dizer, minha casa? Minha cama? 

- Talvez sim, talvez não. 

- Sem enrolação Jeon.

Jeon ri, então eu me aproximo de seu rosto e roço nossos lábios, quando ia beijar o mesmo, Yang Mi entra na sala, ela nos encara e depois sai correndo, reviro os olhos, e percebo o olhar de Jeon por mais que ele não corresponda aos sentimentos dela, ele é o tipo de cara que não gosta de magoar uma garota.

- Vai atrás dela. 

- Mas... — O interrompo, séria.

- Anda logo, eu sei que é isso o que você quer. — Me arrumo em cadeira e suspiro.

Jeon ia falar alguma coisa, mais acabou saindo da sala sem dizer nada, quer saber vou tirar um cochilo, tem nada pra se fazer, abaixo minha cabeça e adormeço.

{...}

Sinto alguém tocar meu braço e me chamar diversas vezes, levanto minha cabeça lentamente e minha visão está um pouco embaçada, esfrego os olhos e percebo que há um homem a minha frente, ah é o Jae, na verdade Choi Youngjae professor de matemática, mais o chamo de Jae pois digamos, temos uma certa intimidade, olho ao redor e não vejo aluno nenhum, gente o intervalo hoje durou em.

- Está tudo bem, senhorita (S/N)? — Sem formalidades, nós já passamos além delas.

- Melhor agora, não seja formal, me chame de amor. — Ele ri.

- Sabe que não posso. 

- Oppa, você pode tudo, é só querer. — Me possua.

- Está na hora de ir senhorita, na verdade eu devia te punir. 

- Pelo que? 

- Você dormiu minha aula inteira. — Ele me encara sério, e eu me espanto, mano eu dormi muito.

- Eu estou dormindo desde a hora do intervalo.

- Não dormiu essa noite?

- Dormi, mais parece que não foi o suficiente, foi mal.

- Não foi o suficiente? Ou algo? Ou alguém te cansou?

- Onde você quer chegar?

- Por que faltou ontem? 

- Psicóloga. 

- Ué Jeon Jungkook faz psicologia agora? — Nossa que direto.

- Não sei, faz? — Dou uma risada fraca.

- Bobinha, ele queria te esperar mais o mandei embora. 

- Hum e o que você quer? 

- Tudo. — Ele faz um bico, chega ser engraçado de tão lindo.

- Melhor eu ir, me acompanha? 

- Hoje não gatinha, tenho reunião de pais.

- Você sabe se minha Omma vai vir?

- Sim, ela vai. — Levanto de minha cadeira arrumando minhas coisas rapidamente, posso ouvir a risada de Jae, e eu sei bem porque, ando evitando minha Omma.

- Devia dá pelo menos um oi pra ela.

- Outro dia, melhor... Outro ano. — Dou um beijo na bochecha de Jae que sorri, e saio andando rapidamente.

Quando chego na saída da escola, vejo uma aglomeração de pais, caramba corre (S/N), corre, não deixa ela te vê, vai ser aquele interrogatório chato de sempre.

{...}

Chego em casa suada e ofegante, sim eu corri, tudo para evitar minha Omma, abro a porta e entro, jogo minha mochila no chão e fecho a porta, vou até a cozinha, mais paro no meio do caminho, há alguém na minha cozinha, me aproximo lentamente e vejo um homem loiro, só de bermuda e sem camisa, ele está procurando algo na geladeira, e posso dizer que visão dele empinado é uma das melhores, agora me pergunto, o que ele faz aqui?

- Não era pra você está em Paris? — O homem me encara, e sorri, ah esse sorriso que destrói minha sanidade.

Ele fecha a geladeira, abre os braços e me encara.

- Surpresa.

                                                                                                           ...


Notas Finais


Até <3
Desculpem erros <3
Uniforme e penteado > http://www.polyvore.com/seduction_games_school/set?id=212125236


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...