História Seduction Games - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), CL (Chaelin Lee), Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 68
Palavras 652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Capítulo curto, eu sei, mais como eu escrevi, que só irei postar aos sábados e domingos, tenho que cumprir <3
Boa Leitura <3

Capítulo 5 - Senti sua falta


Eu troquei a fechadura do apartamento faz pouco tempo, como ele conseguiu entrar?

- Como conseguiu entrar? — Sinceramente a segurança desse prédio ta uma merda!

- Gracinha eu sou conhecido aqui né, entrei fácil, o problema foi a fechadura, por que as trocou? Está me evitando? E cadê meu abraço?

- Me responde, como entrou?

- Aish com um grampo. — Seus braços que estavam abertos, agora estão cruzados e ele me encara.

- Ué Park ta usando grampo agora?

- Só para abrir fechaduras, sou um garoto rebelde e perigoso, cuidado. — Ele diz isso dando uma gargalhada.

- Morri de medo agora, socorro, o que faz aqui? 

- Cansei de Paris, bateu saudades de nós, da sua cama, do ar condicionado. — Uhum sei.

- O que você aprontou dessa vez?

- Dessa vez nada, e você o que tem aprontado? 

- Nada, sério Jiminie, o que faz aqui?

- Porra, não posso sentir saudades? — Ele passa a mão pelos cabelos, parece irritado.

- E por que eu? E meu apartamento?

- São só por alguns dias, depois eu vazo daqui.

- Da última vez que deixei você ficar aqui, você quase transformou meu apartamento em um bordel.

- Mentirosa, que calúnia, vou te processar ta, a única mulher que eu ficava aqui era você, e os gemidos eram seus, lembra? — Ele sorri de canto.

- Ta eu menti, mais e os caras?

- Nem vem com essa monamur, você também se aproveitava deles, junto comigo, tu é minha cúmplice. — Me pegou agora.

- Pode ficar, mais nada de festinhas em. 

- Pode deixar, agora vem cá me abraçar. — Vou até ele e o abraço.

- O que queria na minha geladeira?

- Água, mais só encontrei álcool, isso faz mal gracinha, pode parar. — Ele diz dando um tapa na minha bunda.

Saio do abraço.

- A água fica no frigobar do meu quarto. 

- Danadinha, já quer me levar pro quarto?

- Até parece. — Reviro os olhos e saio da cozinha.

Vou para o meu quarto, e vou direto para o banheiro, tomo um banho relaxante, quando saio do box dou de cara com Park segurando minha toalha, ele me analisa, e sei que vai falar alguma bobagem.

- Belos seios. — Ele me entrega a toalha.

- Quer pra você? — Digo me enxugando, ele ri.

- Depende, deixa eu vê se eles ainda cabem na minha mão. — Ele se aproxima, e coloca aquelas mãozinhas fofas e pequeninhas em meus seios.

- É ainda cabe, gostei. — Ele os aperta, tiro suas mãos de meus seios, e termino de me enxugar.

- E como anda o Jungkook?

- Com as pernas, oras. — Dou uma risada, e passo por ele, visto uma roupa íntima.

- Nossa que engraçada, virou o bozo agora? Morri de ri. 

- O nosso garoto está muito bem, ontem ele esteve aqui.

- Fazendo o que? — O encaro com um sorriso malicioso, e o mesmo retribui. - A gente podia repetir aquilo.

- Vou pensar. — Nada verdade, foi muito bom ter os dois sobre mim, velhos tempos.

- Pensa com carinho. — Park diz me dando um beijo na bochecha. - Vou dá uma rondada por aí, quer ir?

- Não, mais você bem que podia começar sua rondada, na minha cama em? — O provoco.

- Mais tarde gracinha.

- Mais tarde não estarei aqui, irei trabalhar.

- Ainda trabalha naquela boate? — Sou bartender de uma das boates mais frequentadas de Seoul, ganho bem e ainda bebo de graça, adoro.

- Sim.

- Ah eu vou junto, faz tempo que eu não sei, o que é uma boa curtição.

- Ótimo, então, até mais tarde. 

- Até mais tarde, e vê se veste uma roupa.

- Me obriga. — Park me pega no colo e me põe na cama, ele beija cada pedacinho do meu corpo.

- Senti sua falta. — Ele diz e morde meu lábio inferior, e depois me beija intensamente.

                                                                                     ...


Notas Finais


Até <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...