História Seduction N.H - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Amor De Irmãos, Camila Horan, Harry Styles, Incesto, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Exibições 30
Palavras 2.592
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


S2

Capítulo 21 - Abrindo o jogo! Part. 1


Ao acordar me espreguiçei sobre a cama, até enfim ser impedida por um grande peso em minha cintura, que constatei ser Niall. Me virei o encontrando ainda em um sono profundo. Dedilhei sua bochecha com os meus dedos, para logo contornar seu rosto de forma suave e delicada.

_"Para de ficar me olhando."- Sorrio ao ser pega no flagra. Seus olhos aos poucos iam se abrindo me possibilitando de apreciar seus olhos azuis em minha direção. Sua voz rouca me arrepiava de forma alucinante. Seus braços me apertaram ainda mais juntando nossos corpos sem deixar brechas. Abraço seu pescoço, escondendo meu rosto entre o vão que encontrei. Depositei alguns escassos beijos no mesmo local o fazendo se arrepiar.

_"É impossível não te olhar!"- Sorrimos nos entregando ao um beijo repleto de carinho e calma. Estava sentindo falta de seus beijos, de seu amor. Curti o momento até me lembrar resquícios da noite passada, e toda aquela alegria e calma se dissipou em instantes. Logo o nervosismo se fez presente em meu corpo me deixando inquieta. Niall perceptivo com a minha mudança brusca me olhou confuso.

_"Aconteceu alguma coisa?"- Seus olhos me analisavam o tempo todo de forma calma e sensível. Assenti sem consegui pronunciar uma única palavra, havia várias bolas de gude presas em minha garganta e sabia que se não tomasse cuidado Niall iria se chatiar. Não queria iniciar uma briga, mas sabia que agora era inevitável, eu simplesmente iniciei uma grande confusão ao abrir o jogo aos meus pais, agora teria que lidar com as consequências, mas queria adia-las o quanto antes. Não queria descer e encontrar meus pais querendo me matar com os olhos, não queria olhar para eles e constar o desgosto de possuir filhos que ultrapassaram a barreira fraterna. Sentia meu peito apertar de forma alucinante.

Senti os braços de Niall apertarem minha cintura forte e firme. Nem havia reparado que estava derramando lágrimas que não paravam de sair. Tentava segura-las sendo que cada vez mais elas insistiam em sair, logo foi a vez dos soluços e definitivamente desistir de evitar. Chorei, chorei tudo que prendia, desabei em seus braços o sentindo somente me abraçar de forma calorosa acariciando meus cabelos. Não sabia que horas eram, mas meus pais provavelmente já nos esperavam no andar de baixo. Aposto que não conseguiram dormir, e me surpreendi com o fato de ter dormido como um anjo. Deve ter sido o fato de ter tirado um peso de cima de minhas costas, ou simplesmente pelo fato de ter dormido com Niall ao meu lado me trouxe um sentimento de segurança. Sem nenhuma palavra ou questionamento Niall dedilhou meu rosto secando as lágrimas grossas, aproximou seu rosto lentamente me presenteando com um beijo lento e calmo, que aos poucos foram dispersando todas as minhas dúvidas e medos.

_"Quer me contar o que te aflinge?"- Questiona me olhando ternamente. Respiro fundo imaginando uma conversa civilizada em minha mente, de forma que ele me entenda e não fique contra mim. Concordo com a cabeça, mas prossigo em silêncio.

_"Sei que você não vai gostar do que vou dizer. Mas também pode me apoiar em minha decisão, sendo que só saberei te contando, mas por outro lado tenho medo. Muito medo de você me deixar..."- Niall não me deixa terminar de falar interrompendo bruscamente.

_"Nunca te deixaria, Camila! Isso eu posso te garanti veemente que não existe uma possibilidade remota disso acontecer, então não tem que ter medo ou simplesmente pensar nesta possibilidade, pois ela nem existe."- Segurando meu rosto ele beija as minhas pálpebras fechadas. _"Eu te amo, e nunca... nunca mesmo te abandonarei. Você é a minha vida, minha razão de existência."- Lágrimas teimosas escapam com plena facilidade, era incrível esse ser ao meu lado.

_"Contei aos nossos pais!"- Digo tudo de uma vez sem nem dar uma pausa, porque sabia que me faltaria coragem após sua declaração. Niall ficou estático me encarando sem nada dizer. Meu coração batia descompassado me fazendo arfar e suar de forma descontrolada. Meu irmão sem nada dizer me abraçou ainda mais apertado.

_"Porque?"- O olho indignada.

_"Não poderia deixar você, somente você levar culpa de algo sozinho nas costas. Sendo que não é somente você que sente coisas, eu também tenho minha parcela e não quero me abdicar ou viver uma mentira ou eternamente um romance escondido. Estava esgotada... precisava contar..."- Niall se sentou na cama passando as mãos pelo rosto logo puxando os cabelos para trás baguncando-os ainda mais.

_"Qual foi a reação deles?"- Pergunta de cabeça baixa sem dirigir seu olhar para mim. Me sento na cama próxima a suas costas, coloco minhas mãos em sua costas largas traçando linhas imaginárias.

_"Boas que não foram! Mamãe disse que seria mais sensato conversamos hoje com calma para tomarmos uma decisão."- Seu corpo fica rígido, sabia que era de medo, pois sentia a mesma coisa. Sentia medo da decisão de meus pais. E se eles quisessem nos separar? Isso eles já cogitaram uma vez, pelo que Niall me disse em sua conversa com nosso pai, mais pedia aos céus que Maura intervenha por nós dois.

Algumas batidas na porta nos trouxeram a realidade. Minhas mãos suaram frio e tremiam assustadoramente. Estava na hora.

_"Vai para o seu quarto, Niall! Não vai ser bom para nos dois te verem aqui."- Digo me levantando rapidamente da cama, caminhei em direção ao armário pegando uma calça de moletom. Olhei em sua direção o vendo ainda sentado na cama. _"Não estamos com tempo..."- Sussurro irritada.

_"Camila abre a porta!"- A voz de Maura diz do outro lado da porta me deixando nervosa. Olhei aflita para Niall que não  se movia.

_"Não vou sair daqui, quero participar da conversa. Do mesmo jeito que você não me deixou sozinho, não irei te deixar sozinha. Somos uma dupla."- Se levanta aproximando de meu corpo. Suas mãos seguram o meu rosto de forma firme. _"Sempre estarei do seu lado independente do que será decidido por nossos pais. Somos maiores de idade, podemos muito bem nos virar sozinhos, mas de forma alguma irei me afastar de você. E isso é uma promessa!"- Afirma. Seus lábios grudam aos meus de forma urgente e sedenta. Arranho sua nuca enquanto suas mãos desciam pelo meu corpo parando em minha cintura. Nós separamos ofegantes. _"Eu te amo!"- Sussurrou em meus ouvidos.

_"Eu te amo!"- Mais batidas na porta, agora mais fortes. Nos separamos. _"Preciso que você vista algo, eles não podem ter ver assim."- Ele assentiu e buscou pelo quarto algo. Sorriu levemente ao encontrar sua roupa. Suspiro aliviada por ele ter trago algo, não havia reparado nelas. Se vestiu apressadamente. Mais batidas ecoaram pelo quarto. _"Já vou!"- Grito.

Quando ele já estava pronto fui em direção a porta, abri dando de cara com Maura nada feliz.

_"Desculpe a demora, estava no banheiro!"- Digo dando uma desculpa. Maura entra em meu quarto olhando diretamente para Niall que não disse nada. Ele estava sentado na poltrona perto da minha cama.

_"Café já está pronto, desçam!"- Assentimos automaticamente, Niall se levantou passou por nossa mãe e pegou minha mão pronto para me puxar para fora do quarto. _"Quero conversar com você primeiro, Camila!"- Gelei parada no mesmo local. Apertei nossas mãos entrelaçadas demonstrando nervosismo, sei de deveria passar segurança a ele, mas simplesmente não conseguia estava apavorada demais. Nunca fui contra meus pais, essa é a primeira vez. Sempre fui a princesinha, a queridinha e ser contra ou contrariar meus pais não estava na minha lista, não quando nunca passou pela minha cabeça esta apaixonada pelo meu irmão.

_"Mãe... por favor..."- Levantando uma mão, Maura pediu silêncio.

_"Só quero conversar com ela. De mulher para mulher. Pode ir descendo que nos encontramos na mesa."- Olhei para Niall concordando com a cabeça.

_"Pode descer, te encontro lá."- Ele me puxou me abraçando. E sussurrou bem baixo que foi quase difícil de se descifrar. Seje forte e não desista, por nós. Me deu um selinho rápido e passou pela porta me deixando sozinha com nossa mãe. Respirei fundo me virando para encara-lá, não sabia descifrar seu rosto. Era algo sem expressão, acho que estava cansada pude notar olheiras em torno de seus olhos junto com rugas e pés de galinha. Era algo preocupante, nossa mãe sempre preservou sua beleza era algo genuíno, mas simplesmente parece que ela desistiu de cuidar de si, e tenho uma leve certeza que os culpados era meu irmão e eu.

_"Feche a porta, o que temos com que conversar vai demorar e sei que Niall virá ver o que está acontecendo. Ele sempre foi super protetor com você."- Fiz o que pediu. Fechei a porta trancando-a. Me sentei na cadeira que ficava em frente ao notebook, não conseguiria ficar em pé, minha pernas iriam me trair. Maura puxou a poltrona que antes Niall estava sentado, a posicionando na minha frente. _"Quero ser franca com você Camila."- Assinto me preparando e ficando calada, uma coisa que aprendi com os meus pais foi a ouvir calada e depois falar. Sem interrupções. _"Não me orgulho pelo que estão fazendo. Nenhum pais ficaria orgulhoso de ver seus filhos se alto destruindo. Mas... desde muito pequenos sempre foram muito unidos, meu sonho era ter uma família feliz e tinha receio de meus filhos serem encrenqueiros uns com os outros. Bobby compartilhava desse meu mesmo medo, não sabíamos como Greg poderia reagir ao vê-los e nos surpreendeu ao primeiro momento assim que ele viu vocês, Greg correu para tentar segurar vocês, mas não deixamos, eram muito pequeninos para uma criança sem desenvoltura segura-los."- Recolheu uma lágrima solitária. Estava chorando também. _"Os dias foram se passando, os anos. E você e Niall foram crescendo, a cumplicidade que existia entre vocês dois era de dar inveja a qualquer pais. Sempre eram motivos de atenção o carinho e amizade entre vocês dois, até Greg sentia ciúmes com tal amizade. Era engraçado. Desde crianças sempre em brincadeiras vocês se casavam, eram mãe e pai das outras crianças e não aceitavam que fosse diferente ou separados. Nunca nos preocupamos com isso, eram somente crianças brincando. Até que vi uma vez Niall lhe roubando um selinho, achei fofo de primeira vez era algo incrível ver meus filhos serem companheiros e não inimigos. Mas os selinhos estavam frequentes demais, então conversei com Bobby. Em uma festinha de um amiguinho seus aconteceu novamente então Bobby falou com Niall que não podia beijar você ali na boca, pois eram irmãos e irmãos não faziam isso. Niall ficou triste e lembro que chorou. Desde então não me lembro de ter presenciado outro beijo. Os tempos foram passando vocês foram crescendo... teve uma certa época que notei que estavam distantes, estranhei mas não liguei muito, achei que fosse uma primeira briguinha boba entre irmãos. Mas sempre notava uns olhares de Niall em você, nunca levei na maldade. A proteção excessiva, o carinho excessivo, nada foi motivo para me alertar. Hoje me sinto como se tivesse falhado como mãe, não entendo como não fui capaz de notar e hoje está tudo tão claro..."- Segurei sua mão que apertou de forma firme a minha.


_"Me desculpe... Você não foi uma péssima mãe, você não falhou, na verdade ninguém falhou. É algo incompreensível, nem mesmo eu sei dizer como tudo aconteceu, como nasceu esse sentimento. Mas tenho um palpite. Quando me machuquei com Enzo... Niall foi meu porto seguro, ele me protegeu, me reconfortou, me disse o que precisava ouvir. Nos conhecemos tanto que é como se pudéssemos ler nossas mentes ou ter as mesmas sensações. Sei só de olhar nos olhos dele o que sente. E isso é algo que preservo em nosso envolvimento. Sei que não é fácil, mas não iram nos impedir de ficarmos juntos. Eu amo ele e ele me ama, simples assim. Não tem segredo ou explicação, pode dizer que somos jovens para saber o que é o amor, mas estão enganados, porque podemos não consegui explicar, mas sabemos senti-lo. Não sei viver sem ele ao meu lado, não posso, não consigo. Quero que entenda, não precisa aceitar, mas quero que somente entenda. É muito importante sua opinião. Nosso pai vai ser bem difícil a conversa e preciso que você esteje do nosso lado, é muito importante..."- Minha voz não se passava de sussurros que iam se cessando ate a última palavra. Lagrimas não paravam de sair e me perguntei de onde tinha tanta.


_"Não estou aqui para virar inimiga de vocês. Nem repreender suas atitudes, eu só quero entender, me faça entender!"- Suplicou.


_"Como havia dito foi algo natural, espontâneo. Meu sentimento ficou adormecido desde a minha desilusão com Enzo. Me achava a mais ridícula por sentir algo por Niall, ele é meu irmão... como simplesmente iria dizer que queria tentar algo com ele? Então guardei, Bianca é a única que sabia e conversar com ela aliviava o aperto que sentia sempre que o via, mas não poderia tê-lo. O acampamento foi só o limite uma hora estávamos somente conversando e outra hora os carinhos viraram carícias, e libertamos aquilo que nos prediam, que nos deixava infelizes. Mas ai veio outros problemas como lidar com a situação? Simplesmente não sabia, não tinha ninguém que poderia me ajudar, eu estava perdida, mas Niall estava lá para me fazer superar meus medos e juntos enfrentar todos. Me sinto feliz, completa e amada com ele, não sei explicar seus efeitos em mim, porque mais uma vez, não tem explicação."- Maura me escutava atenta a cada palavra e em nenhum momento em interrompeu, me deixava desabafar e expor todo sentimento angustiante que guardava a sete chaves e agora cada uma delas estava sendo abertas por chaves que somente uma mãe como Maura conseguiria abrir. Com amor.

_"É uma situação complicada vocês sabem disso, mas mesmo assim resolveram entrar de cabeça, juntos!"


_"Eu o amo!"- Exclamei.


_"Shiii... não estou dizendo o contrário. É notório esse sentimento, seus olhos exalam todos eles, principalmente quando você fala dele, e vice versa. Queria me desculpar antes por não ter ficado do seu lado no momento difícil que foi o seu término com Enzo e fico grata ao Niall ter tomado alguma providência quanto a você. Errei em muitas coisas com vocês e quero que saiba que não quero errar mais. Esse relacionamento é autodestrutivo, Camila."- Neguei com a cabeça repetindo sem voz para não nos abandonar. Apertei sua mão chorando sem intervalo. _"Como vocês lidariam com as pessoas ao contarem que são irmãos, como vão viver e construir uma família? Pessoas do mesmo sangue tem probabilidade de crianças nascerem com deficiência e eu não quero esse sofrimento para você nem para o seu irmão."


_"Mãe por favor me escuta... "- Maura fez um sinal para eu me silenciar e acalmar. Mas é simplesmente difícil você relaxar enquanto sua mãe, a única esperança de seu relacionamento proibido se esvair de seus dedos com tanta facilidade.


_"Não terminei o que iria dizer... Conversei com o seu pai e foi uma conversa longa e cansativa. Entramos em um conjunto acordo. Mas primeiro me responda simples e objetivas. É isso que você quer?"


_"Sim!"- Sem nem precisar pensar respondi totalmente convicta de minha palavras. Era o que eu queria. Queria viver ao lado de Niall, queria ser feliz e completa com ele, queria chama-lo de meu, queria o consentimento de meus pais. Queria mais que tudo criar minha família ao lado do homem que amava acima de tudo e todos. Observei minha mãe se levantar e pegar seu celular do bolso, digitou algo e esperou. Suspirou e me encarou logo em seguida.


_"Vamos descer!"

Notas Finais


Comentem comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...