História Seeking Revenge - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Justin Bieber
Personagens Ashley Benson, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Ashley, Fanfic, Justin
Exibições 23
Palavras 4.307
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hi girls! 💜
Boa leitura.. ^-^

Capítulo 5 - Senhorita Blunt ?


         P.o.v's Narrador

Na vida  sempre haverá um vilão e um certinho, e no mundo sempre haverá aqueles 40% que apóiam o casal e os 60% que os querem separados. Basta o primeiro beijo para o amor surgir, e basta a primeira escolha para os inimigos aparecerem.
A corda sempre arrebenta no lado mais fraco e as vezes quem menos esperamos esta contra nós para ajudar que esse lado da corda se rompa mais rápido.

" Ficar esperta é bom, pois nem todas as pessoas são oque achamos que são. "

                     ****************

            P.o.v's Justin Bieber

Isso só pode ter sido armação do desgraçado do Petrick, sabia que ele não deixaria barato o roubo do carregamento, só não sabia que ele agiria tão rápido.
Havia homens do Petrick por todos os lados e minha equipe estava na desvantagem.

- Aew Drew vamo dá o fora daqui, são seis contra cinqüenta, nossos homens ja foram pro pau, um de nós vai acabar mal nessa história. - Nolan falou enquanto se mantinha atraz de uma mesa e atirava nos homens.

- Justin, Nolan tem razão a Alessia já perdeu muito sangue ela vai acabar morrendo. - Caitlin gritou do outro lado da boate.

- Tá bom porra! Ryan me ajuda a da cobertura pro Chaz, Chaz ajuda a Caitlin com a Alexia, Nolan e Chris metem bala.- Falei enquanto mantinha meus olhos fixos na menina ensanguentada no chão.

- ALESSIA Justin ALESSIA. - Caitlin falou revirando os olhos.

- Ah tanto faz Alexia, Alessia só tirem ela daqui agora!Caitlin me da sua arma.- Assim que terminei de falar Caitlin jogou sua arma eu me levantei e comecei a atirar contra todos os homens possíveis enquanto eles a tiravam da boate.


(....)

Assim que cheguei em casa o médico já atendia Alessia, os gritos da menina era como se ela estivesse sendo torturada, pelo visto nunca levou um tiro antes.
Já se passava de 3:00 AM então resolvi subir para tomar um banho quando dei de cara com o médico e Caitlin saindo do meu quarto.

- Ela é uma menina de sorte a bala ficou presa entre suas costelas, poderia ter a matado se entrasse no peito. Ela terá que ficar de repouso total durante 5 à 7 dias nada de fazer esforço ou pega peso, e bem provável que ela tenha delírios e febre, e pelo fato de ter perdido muito sangue pode ter desmaios ou tontura e bom que ela se alimente bem e beba muita água, evite que ela coma coisas gordurosas para não afetar na cicatrização. - O médico disse me entregando alguns papeis.

- Pera ai ela tá no meu quarto? Caitlin você sabe que eu não gosto que nin....

- Então doutor estes são os medicamentos que ela vai precisar tomar ? - Antes que eu terminasse de falar Caitlin me interrompeu.

- Justin agente conversa depois tá, vai cuidar da sua namorada, ela precisa de você. - Caitlin disse irônica e começou a  descer com o médico.

Era só oque me faltava, tantos quartos pela casa e a Caitlin me coloca a Alessia logo no meu, essa vagabunda fez de propósito ela me paga.

Entrei no quarto e fui direto pro banheiro nem me importei em olha como ela estava.
A água gelada caia sobre meu rosto enquanto uma raiva me dominava , aquele desgraçado do Petrick vai me pagar  cada gota de sangue derramada, assim como ele me fez sofre eu farei ele e a familia dele  começando por sua joia mais preciosa, sua filha.

Terminei meu banho me sequei e coloquei uma box preta, a noite foi longa desci para beber água e dei de cara com um bando de marmanjos jogados pelo sofá.

- Aew Justin e o sexo? Foi Selvagem? - Ryan falou assim que me viu desce.

- Pelo que podemos ver foi, ele ta só de cuequinha. - Chaz completou e todos deram risada.

- Ha Ha Ha muito engraçados vocês. - falei dando as costas pra eles e  entrando na cozinha.Assim que entrei me deparei com uma Caitlin morta de fome devorando um pedaço de torta de morango.

- Pelo visto o rango ta bom em. - Falei abrindo a geladeira e pegando uma garrafa d' água.

- Se eu fosse de chocolate estaria melhor.- Ela se levantou e caminhou até a pia deixando o prato.

- Sabe Cat, eu não te entendo, você morre de amor por mim mais colocou a primeira vadia que eu ia comer na  minha cama, quando você poderia esta no lugar dela, toda fogoza gemendo o meu nome " Awn vai jus vai". - Falei a encochando por trás fazendo a mesma se virar bufando de raiva.

- Olha aqui seu idiota eu não morro de amor por você porra nenhuma,  não é só porque um dia eu gostei de você que eu sempre vou gostar, então porque você não vai aproveitar que a virgenzinha que está na sua cama ainda tem boca pra pagar uma pra você e me deixa em paz. - Ela falou e em seguida me empurrou e saiu bufando.

- È talvez a "virgenzinha".- Falei fazendo  sarcástico .- paga um melhor que você.- Ela se virou e veio andando calmamente na minha direção.

- Acho que você está precisando "relaxar", por que você não pede pra virgenzinha da Alessia? Ah! Esqueci que ela não pode fica de quatro, que peninha, você vai ter que usar as mãos. - Ela sussurou ao pé do meu ouvido e em seguida apertou minha intimidade com força me fazendo urar de dor.

- Sua vagabunda.- Felei enquanto a via saindo da cozinha.

              P.o.v's Alessia Coldy

Meu corpo todo doía, era como se eu tivesse sido atropelada por uma manada de elefantes e sugada por morcegos. Não sabia exatamente onde eu estava só sabia que eu estava, só me lembrava de estar em uma boate e..

Flashback on...

                 Os olhos cor de mel...
                 A música...
                 A respiração...
                 O toque...
                 Os barulhos...
                 O tiro...
                 O grito...
                -Alessia cuidado...
      

Flashback off...

Depois de me lembrar o ocorrido da noite passada lentamente fui abrindo meus olhos, eu precisava saber onde e com quem eu estava precisava saber se Alex está bem e se eu estou bem.
O quarto estava escuro, com cuidado me sentei na cama e passei a mão sobre o ferimento, senti uma leve ardência. Ao lado da cama havia uma escrivaninha, com um relógio no qual marcava 3:50 AM. De uma coisa eu tenho certeza " eu não estou em casa" .
Minha garganta estava queimando, eu precisava de água urgentemente. Me apoiei na escrivaninha derrubando algumas coisas na intenção de ficar de pé, senti uma  pontada em cima do ferimento me fazendo gemer de dor. Depois de me recompor fui caminhando lentamente com a espectativa de chegar até a porta, mais de repente tudo ao meu redor começa a girar e tudo ficar embaçado.

              P.o.v's Justin Bieber 

Depois da minha "discussão" com Caitlin, resolvi subir pra dormi. Não iria dormir no meu quarto pois Alessia estava lá então passei direto indo para o quarto de hóspede.  Assim que passo próximo a porta do meu quarto escuto um barulho de coisas caindo, rapidamente me lembrei de Alessia.
Assim que abro a porta e acendo a luz vejo Alessia caída de joelhos no chão.

- Você é louca ou quer morrer.- Falei ajudando ela a se levantar.

- Obrigada eu estou ótima.- Ela respondeu sarcástica.- Só queria um pouco de água, e não sabia onde encontar, talvez pelo fato de eu nem saber onde e com quem eu estou.- Ela falou enquanto se arrumava na cama.

- Você está na minha casa e esta segura aqui não se preocupe, agora vai dormir que a noite foi longa.- Falei me levantando.

- Cadê a Caitlin? Ela morra aqui também ? - Ela perguntou com cara de dor.

- Sim ela mora aqui. Vou chamar ela pra te dar os medicamentos e pra passar uma maquiagem nessa sua cara, porque você está parecendo a noiva cadáver. - Falei analisando o seu estado.

- Nossa seu cavalheirismo me espanta. Por que você não aproveita e pede pra ela te ensinar como tratar uma mulher? Será bem útil caso algum dia você precise de uma. Ah! E prazer, Alessia Coldy. - Ela falou irritada e irônica.

-  Prazer é só na cama. - Falei me virando e saindo do quarto. Pude ouvir ela bufar atrás de mim sorri vitorioso e fui atrás da Caitlin.
Toc...toc...toc... Três batidas na porta foi o suficiente pra que ela abrisse.

- O que você quer agora Justin? - Caitlin perguntou quase que soltando fumaças pelos olhos.

- Nada! Só vim te avisar que sua amiguinha está te chamado lá no quarto, que por acaso è meu.- Falei dando as costas e nem me importando se ela iria falar alguma coisa.

                P.o.v's Alessia Coldy

Depois que Caitlin me deu os medicamentos conversamos um pouco e fomos dormir.

De repente uma claridade invade o quarto atrapalhando meu sono. Vagamente fui abrindo os olhos em busca de resposta de onde vinha a maldita luz que atrapalhou meu momento de paz. Me levantei e me deparei em um quarto escuro totalmente fechado sem janelas, moveis , eu dormia em um colchão no chão com um cheiro insuportável de mofo. Eu estava suja e com a blusa ensanguentada, senti uma fincada muito forte ao me lavantar, coloquei a mão sobre a ferida e era como se os pontos estivessem arrebentados. Quando percebi os meus pés estavam amarrados com uma corda que por sinal estava solta como se alguem tivesse a cortado. A claridade vinha de uma porta entreaberta logo a minha frente, de longe ouvisse leves risadas como se o vento tivesse as levando para longe. Calmamente fui caminhando em direção a porta, em busca de resposta da onde eu estava e de onde vinha as risadas, a única coisa que se passava pela minha cabeça era de como eu vim parar nesse lugar.
A luz forte bateu em meus olhos me causando uma leve tontura, fechei os olhos e apoiei na porta tentando me recompor. Quando levantei meu olhar um jardim lindo estava a minha frente, as risadas estavam mais intensas e altas. Continuei caminhando lentamente e a minha frente passou uma menininha correndo e gargalhando, suas risadas eram como uma música suave e ou mesmo tempo alta daquelas de doer o ouvido. Ela se escondeu atrás de uma pequena árvore deixando amostra quase todo seu corpo, ele era linda, branquinha dos olhos azuis como o céu e os cabelos como de algodão. Sua mãe apareceu logo atrás lhe dando um leve susto, fazendo com que a mesma caísse para trás e começasse a rir descontroladamente. Sua mãe não me era estranha, com os cabelos longos e loiros, a mulher beijava e abraçava a menina como se não tivesse amanhã. Mais de repente ouvisse barulhos, barulhos de tiros, e homens de preto saíram de toda a parte do jardim com armas nas mãos, a mulher rapidamente esconde a filha atrás de uma moita na qual era grande o suficiente para tampa- lá completamente. Eu corri rapidamente para o lado delas, mas era como se elas não me vissem, era como se só o meu espirito estivesse ali. A mulher despejava lagrimas enquanto abraçava a filha e dizia baixinho:

- Filha, a mamãe te amo muito tá, mais aconteça oque for  promete pra mamãe que não vai sair daqui até aqueles homens forem embora?  Fala pro Alec que a mamãe ama muito ele e que é pra ele cuidar de você ta bom?

- Ta bom mamãe eu plometo. Maisi poque a sinhola  ta falanu isso ? A sinhola vai dexa a piquena lessi? - As palavras da menina foram como se facas estivessem perfurando o meu peito, ela era eu, eu era a pequena lessi.

No mesmo instante um homem apareceu atrás da mulher e a puxou brutalmente pelos cabelos. A pequena menina chorava baixinho abraçada com seus joelhos no cantinho da moita para ninguém a escuta - se , mais de repente um barulho de tiro foi disparado e um grito agudo ecoou pelo jardim, a menina levantou rapidamente para ver o que tinha acontecido e ficou paralisada ao ver o corpo de sua mãe caido no chão, os homens ao notar a presença da menina foram embora sem pensar suas vezes. Rapidamente ela correu ate o corpo caido ao chão e começou a chorar e gritar pela mãe.

- Mamãe nao po favo fica mamãe fica nao dexa a piquena lessi mamãe não dexa, mamãe me repondi mamãeeeeeee.

- ALESSIA!! ALESSIAAAA!! .....ALESSIA? - Um homem apareceu do além chamando a menina, quando o mesmo viu a menina de joelhos de frente pro corpo da mulher no chão, correu rapidamente ate ela e a aninhou em seus braços como forma de consolo e ali chorou juntamente com ela, mais de repente a menina se levanta e começa a gritar.

- Eu vo mata elix , po que elix mato minha mamãe? Po que papi po que? Eu vo matuca todos elix.- A menina gritava descontroladamente enquanto lagrimas escorriam dos seus lindos olhinho azuis.

- Não fala isso filha , você e a princesinha do papi. - O homem falou calmamente passando paz e consolo pra menina, mais a única coisa que ela fez, foi sair correndo pelo jardim como se quisesse fugir de tudo e de todos.

- ALESSIAAAAA. FILHA VOLTA AQUI ALESSIAAAAAAAA. - As minhas vistas foram escurecendo como se eu fosse desmaiar, então eu olhei em direção em que a pequena menina havia corrido e atraz dela havia muitos homens correndo como se quisessem  a pegar, então comecei a  correr em direção a ela para ajuda- lá. -Alessia Alessia Alessia. Era a única coisa que eu conseguia gritar enquanto corria traz dela, o suor escorria meu rosto como se estivessem jogado  água em mim. -Alessia Alessia . -Continuei gritando ate que minhas vistas escureceram  totalmente.

                   Alessia
                   Alessia
                   Alessia

- Alessia acorda!!

Quando me dei conta e voltei pra realidade havia um ser me sacudindo brutalmente e me gritando como se eu fosse surda.

- Jogaram água em você foi? Você ta suando igual uma chaleira, aconteceu alguma coisa?- Justin o legal me perguntou depois de me acordar como uma princesa merece ser acordada depois de levar um tiro na costela.

- Na..na..não esta tudo bem. - Falei depois de recuperar o folego.

- O seu namorado está lá em baixo te esperando, acho bom você se apressar , homens não gosta de demora.- Ele falou sarcástico entrando no seu closet .

- Namorado? Eu não tenho namorado. - Falei mais confusa que tudo.

- O baitola disse que se chama.... Al...Al

- Alex? - Perguntei já convicta que era ele.

- É é essa porra ai mesmo. - Ele falou saindo do closet e jogando algumas pecas de roupa em cima da cama .

- Ele é meu irmão. - Falei mais calma que tudo, acho que Caitlin está me drogando em vez de está me medicando. Lentamente fui me sentando na cama de modo em que não forçasse muito o local do ferimento .

- Vai sair? - perguntei enquanto o observava trocar de roupa, ele vestia uma calça vermelha com uma regata branca e um supras branco com detalhes dourados ,ele estava perfeitamente perfeito com aquela roupa.

- Não só estou me arrumando pra você ficar me olhando . - Ele falou enquanto passava perfume.

- Nossa muito gentil você, mais prefiro observar  aquele seu amigo viadinho do que você. - Falei sarcasticamente nem me importando se ele iria contar pro amiguinho dele que eu chamei ele de viado .

- Não foi isso que  me pareceu quando você quase me beijou ontem a noite na boate. - Ele falou próximo aos meus lábios me provocando.

- Opa!Opa! Pombinhos nada de melação logo de manhã. - Caitlin falou enquanto se mantinha escorada no batente da porta, dei gracas a Deus em pensamento por ela ter aparecido naquele exato momento .

- Pombinhos? Melação? Menos Cat menos. - Falei me recompondo pois fica frente a frente com Justin Bieber não e nada relaxante.

- Ah! Antes que eu me esqueça são 14:48 PM querida Caitlin. - Justin falou e saio do quarto.

- Oque? São quase 15:00 PM e você não me acordou? Eu devo esta horrível , parecendo uma caveira. - Falei indignada.

- É gata tenho que concorda com você, ta parecendo a noiva cadáver.- Caitlin falou e caiu na risada.

- Muito obrigada Caitlin, vou levar isso como um elogio vindo da sua parte. - Falei revirando os olhos.

- Ok! Vou ir buscar algumas roupas pra você tomar um banho. - Caitlin falou depois de parar de rir.

(....)

Depois que caitlin buscou as roupas tomei um banho e fui me vestir. Coloquei um vestido preto rendado, mais soltinho na cintura pra não apertar o ferimento.
Das escadas já dava pra ouvir os gritos dos meninos, coisa que eu só ouvia quando os amigos do papai ia assistir jogos de basquete lá em casa, coisa que ultimamente é muito rara.

- Olha quem acordou.- O menino que parece um viadinho falou assim que me viu descer as escadas igual uma lemas.

- Alessia? - Alex se levantou e veio ate mim rapidamente para me ajudar, eu já havia terminado de descer as escadas então não adiantou muita coisa .

- Você está bem ? Olha mana me desculpa por não ter cuidado de você, a culpa foi minha me perdoa. - Alex falava como se eu fosse matar ele por ter sido baleada.

- Ei Ei Ei a culpa não foi sua ta legal? Foi um acidente, não é só porque você é meu irmão mais velho que tem que ficar igual um cão de guarda atrás de mim , me olhando a cada passo que eu dou, você também tem que viver sua vida, afinal você é homem e tem suas prioridades né imagina um gato desse ficar sem um mina e judiação   não é Caitlin? - Falei brincando e a garota ficou vermelha igual a um pimentão e Alex apenas sorriu com seu sorriso galanteador.

- Bom vamos embora então? -  Alex perguntou me olhando.

- Ah não fica mais um pouco agente nem se conhece direito né Alessia? - Um dos garotos falou.

- É o ... É ele tem razão. - Quando  tentei fala o nome do menino todos deram risada.

- Ok  Lessi você venceu. - Alex falou me ajudando a sentar no sofá .

- Bom eu sou o Nolan o mais gostoso do grupo. - O garoto que eu chamo de viadinho falou todo galanteador .

-  Lá vem o Nolan com suas viadagem. Eu sou o Chris irmão da Caitlin.

- Am am da licença pirralho  que eu sou Chaz o mais pegador do grupo. - O garoto falou todo todo passando a mão pelos cabelos. -  E aquele com cara de bunda ali no sofá e o Ryan.

- O queridinho do Biber. - O Chris falou com voz de bicha. Todos comeram a rir e o Ryan tacou uma almofada no coitado do menino.

- Ai seu viado. - Chris falou devolvendo a almofadada.

(....)

- Bom gente é isso, foi muito divertido passar a tarde com vocês mais temos que partir.- Alex discursava antes de irmos embora .

-  É eu amei ficar com vocês meninos, e com você também Cat . - Falei a abraçando levemente de lado. - Apesar que você e o Alex ficou conversando o tempo todo, mais valeu né. - Falei revirando os olhos vendo a mesma corar.- Tchau meninos até algum dia. - Tchau!!! .- Eles responderam em uníssimo.

- Bom gata é isso vê se não me esquece tá. - Caitlin falou me abraçando de leve.

- Pode deixar vou escrever seu nome no teto ai toda vez que for dormir vou olhar pra cima e lembrar de você. - Falei risonha .

-  Então ela sempre vai lembrar de você  porque essa dai vive dormindo. - Alex falou abrindo a porta do carro pra mim entrar.

- Ha ha ha muito engraçadinho você. - Falei e dei um beijo na Caitlin e entrei no carro.

- Me liga ta.- Falei depois de me ajeitar no banco.

- Ta vou ligar.

-  Tchau Caitlin e obrigado por ter cuidado da Lessi pra mim, fico te devendo uma. - Alex falou e deu um beijo na bochecha da Caitlin.

- Na verdade foi o Nolan e o Chaz que deram a ideia, então agradeça eles.

- Vou levar isso como um d'nada. - Alex falou e entrou no carro.

- A Caitlin é uma menina bonita né? . - Perguntei pro Alec  jogando um ponto pra ver oque ele falava .

- É, ela é legal.- Ele falou com desdém como se não importasse com o assunto.

- Ai Alex, para de se fazer de sonso, eu vi a troca de olhares entre vocês dois tá, as risadinhas aleatórias  os sorrisos e o beijinho de despedida.- Falei fazendo um biquinho escroto.

- A Alessia vê de não enche, você ver coisas onde não tem.

- Agora não tem, mais isso não significa que não poderá ter, vocês dois combinam imagina um filho de vocês dois, uma menina dos olhos azuis igual o dela e os cabelos loiros  igual aos seus a pele clara e macia que vocês tem , seria a menina perfeita, séria linda igual a tia Lessi. - Falei imaginando uma mine princesa.

- Nossa Alessia, você sonha muito alto.- Alex falou revirando os olhos.

- Mais a ideia de vocês dois ficarem juntos ainda está de pé. Sabe você poderia chamar ela pra sair  levar ela pra alguma balada dançar, beber, curtir.

- A falando de balada, você acha que eu não vi você e o Biber que agarração ontem na boate antes do tiroteio né, se você não estivesse com ele não teria levado um tiro vai saber com que ele mexe. Cuidado Lessi "ficar esperta é bom, pois nem todas as pessoas são oque achamos que são."

- Alex eu não sou mais criança Ok, sei me cuidar muito bem pode deixar que eu me viro sozinha. - Falei meio irritada com o comentário dele, até parece que eu sou alguma bebezinha pra precisar de babá.

- Sabe tanto que até um tiro levou, e ainda acordou em uma casa na qual não sabia nem o nome das pessoas que morava nela.

Fiquei calada pois ele tinha razão , apesar de eu não ter culpa de levar um tiro, se eu não tivesse atacado o primeiro homem que vi pela frente nada disso teria acontecido comigo.

- Você falou pro pai que eu levei um tiro? - Perguntei meio amentrontada com a resposta que ele iria dar.

- Não ele não sabe de nada, ele pensa que dormimos em casa e que você levantou cedo pra conhecer a cidade, me certifiquei de deixar tudo no esquema, paguei até um dos empregados pra falar que viu você sair hoje sedo, só espero que de tudo certo, só não sei se ele vai desconfiar quando te ver andando torta.

- Obrigada.- Foi a única coisa que eu consegui falar.

        Um mês depois .......

            P.o.v' s Justin Bieber

Hoje é o dia do grande leilão de jóias que tanto esperava, é hoje que eu fico frente a frente com o desgraçado do Petrick e conhecer a princesinha dele.
Se ele acha que saiu ganhando nessa história , ele está muito enganado, aos poucos eu vou acabar com a vidinha de merda dele.
Chegando no local do leilão o baitola e seus filhotes ainda não havia chegado, agora basta esperar pra saber quem será a minha futura "namoradinha".

           P.o.v's Alessia Blunt

O grande leilão, o tão esperado e ansiado leilão, em fim chegou. E eu? Eu sou obrigada a ir pra ficar escutando um monte de mafioso rabugento disputando quem dá mais dinheiro em jóias de mais de U$15 milhões de dólares, mais quem sabe eu não ganhe um anel de rubis.
Optei por um vestido bege  longo, com detalhes de brilhantes no decote, fiz um coque no cabelo e fui passar uma maquiagem, passei uma sombra preta esfumada com deliniador de gatinho , destacando meus olhos e escolhi um baton nude pra não ficar uma maquiagem muito cheguei. Coloquei uma rasteirinha preta com pedrinhas, combinado com o do vestido. Depois de me arrumar soltei meu cabelo que caiu em um prefeito ondulado passei um perfume e deci para irmos para o salão.

(....)

Assim que chegamos no local um manobrista abriu a porta pra mim, acompanhado do meu pai que me estendeu o braço para entrar com ele, Alex vinha logo atrás de nós com uma menina que eu nunca havia visto antes. Assim que entramos no salão todos os olhares se direcionou a nós. De longe um olhar se encontrou com o meu, não podia ser , ele está aqui.

           P.o.v 's Justin Bieber

Assim que cheguei no salão os baba ovo montaram no meu pé, logo fui me desfazendo deles pois eu estou aqui com apenas um propósito ,mostrar pro Petrick que eu estou na área, e que eu não vim pra brincar de Esconde - Esconde e sim de Pega - Pega.
Então os olhares de todos se direcionam em apenas uma direção .... A entrada... Ele está na área, porque onde Petrick Blunt está todo mundo se amedrontam, mais Justin Bieber não é todo mundo.
Lentamente me virei para olhar, olho no olho do desgraçado que matou meu pai, mais uma coisa desviou meu olhar.... Sua filha..... A tão misteriosa joia rara que ele tanto protege.... Srt° Blunt...... Ou melhor....... Alessia Blunt.....

      Continuaaaaaa.............






























   


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...