História Segredo - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Exibições 403
Palavras 3.147
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura ;)

Capítulo 14 - Epílogo


Dois anos depois

 

Estacionei meu carro na frente do prédio no qual eu morei depois que saí da casa dos meus pais, o mesmo prédio no qual eu tive o melhor vizinho que eu pude ter. Entrei no prédio e saudei o porteiro. Jaehwan se tornou um adorável amigo e eu descobri que ele tinha um ótimo gosto literário.

"Olá Jaehwan"

"Olá Sr. Baekhyun, veio ajudar com as caixas?"

"Sim, temos muito o que levar não é?" — eu disse depois de ver várias caixas na portaria.

"O carro está atrasado, ele esta muito irritado."

"Então eu vou subir logo."

Entrei no elevador e apertei o número 7, o qual eu já apertei várias vezes, e hoje seria a última vez. Ao sair do elevador dei de cara com Chanyeol saindo de casa com mais uma enorme caixa, ao colocar a caixa no chão ele me viu parado em frente à porta.

"Está atrasado!"

"Desculpe, peguei trânsito. Falta muito ainda?"

"Não, só preciso trazer as caixas da cozinha e algumas do quarto. Acredita que o cara do caminhão de mudanças está atrasado? Como ele pode atrasar? É muita caixa pra carregar."

"Tem muito trânsito lá fora Chan. Olha, te trouxe um lanche, deve ter tempo que você não come nada."

Fiz ele se sentar junto comigo no chão da sala, agora vazia. Não havia mais nenhum móvel na casa, apenas caixas com objetos da cozinha e livros pra levar. Muitos dos móveis foram vendidos ou doados; tudo que Chanyeol precisava já estava lá embaixo pra ser enviado.

"Vou sentir bastante saudades desse lugar, passamos bons tempos aqui. E o Fluffy e a Aeri demoraram pra se adaptar ao lugar novo, fiquei com medo de ter que desempacotar tudo de novo." — ele disse abrindo uma latinha de refrigerante.

"Fica tranquilo, eles já se acostumaram com o apartamento, só falta, as suas coisas agora."

"Agora é um novo começo não é Baek?"

"Sim, o nosso começo. Temos um lar só nosso, estamos juntos e isso que importa. Você tem projetos pra terminar, eu tenho projetos pra terminar, estamos muito ocupados esse ano."

"Isso é uma indireta?"

"Talvez."

Em dois anos conseguimos muitas coisas. Chanyeol continua trabalhando com o pai, e agora que a empresa do pai aumentou ele conseguiu ótimos projetos bem importantes para a cidade de Seoul. Eu tomei coragem e enviei um dos meus primeiros livros para o Sr. Kwon que decidiu publicá-lo pela editora, em um ano eu tive ótimos resultados e no ano seguinte eu já tinha publicado a segunda parte. Agora estava trabalhando em um novo livro e estava prestes a lançá-lo, mas decidi fazer isso depois da mudança. Eu me mudei do prédio depois que publiquei o segundo livro, e a proposta pro Chanyeol se mudar comigo não foi recusada, eu não iria a lugar nenhum sem ele. No mesmo dia que eu pisei na minha nova casa, Chanyeol me pediu em casamento, mas só tínhamos um ano e meio de namoro e andávamos muito ocupados o tempo todo. Aceitei ser seu noivo e acabo sempre adiando a conversa de casamento, ainda é cedo.

"Nós vamos morar juntos agora, podemos passar um tempo assim e depois, quando você estiver livre e eu estiver livre nós podemos nos casar, pra que a pressa? Temos tempo." — eu disse entrelaçando nossas mãos.

"Eu sei disso, mas agora você é famoso, todo mundo te conhece por causa dos livros, e se alguém mais interessante aparecer e tirar a melhor coisa que já me aconteceu em anos?"

Eu ri de todo aquele drama, até parece?!

"Impossível! Ninguém mais interessante que você pode aparecer, porque ele não existe." — Eu disse lhe roubando um selinho. Ele sorriu e tocou minha corrente puxando o pingente pra fora.

"O que seria de nós se você tivesse aceitado essa chave como o fim, Baek?"

Me peguei pensando na conversa que tivemos há dois anos, quando a minha história com o Chan realmente começou.

 

Dois anos atrás

"Eu sinto muito Chan, mas não posso aceitar essa chave."

"Então não a aceite. Não a aceite como o fim, aceite-a como o começo para nós. Onde está o cadeado?"

Eu fui até a calça que eu vestia e peguei meu chaveiro contendo um cadeado. Entreguei a ele, que tinha vestido uma cueca box e estava parado em minha frente. Ele pegou a chave da minha mão e abriu o cadeado a tirando do chaveiro. Eu senti algo em mim se romper, era como se eu perdesse uma parte de mim.

"Esse não é o nosso fim." — ele pegou o cadeado aberto e o trancou novamente. — "Agora você pode aceitar a chave, e o cadeado será meu. Você sempre terá a chave Baek, o que nós temos só vai deixar de existir se você destrancar esse cadeado, e eu espero mesmo que esse dia nunca chegue."

E foi assim que Chanyeol resolveu nossos problemas, eu o beijei e ele me jogou de volta pra cama, onde repetimos tudo que tínhamos acabado de fazer.

Dois anos depois

 

"O que quer que tivesse sido, eu escolheria você sem sombra de dúvidas." — eu disse abraçando meu noivo.

Se era estranho eu chamar o Chanyeol de noivo? Sim, era, mas e daí? Eu não ligava mais, eu só queria que fossemos felizes, e seríamos.

"Tem falado com a Soo?" — Chanyeol perguntou finalizando sua latinha de refrigerante e comendo o último pedaço de brownie de chocolate que eu havia comprado.

"Sim, ela está louca por causa da data do desfile da nova coleção da grife dela que está batendo com o lançamento do livro e o marido dela quer levá-la pra uma segunda lua de mel. Não sei como mas ela me explicou tudo isso pelo telefone em 30 minutos dando chiliques, você sabe como a Soo é.

"Eu quero saber é como ela aguenta tudo isso, ninguém mentalmente saudável aguenta toda essa pressão. Ela já achou uma nova pessoa?"

"E desde quando a Soo é mentalmente saudável? Já! Ela quer que eu a ajude me tornando um mentor, como ela, mas não sei se posso fazer isso, já disse que depois do lançamento do livro que ela tem que ter bastante cautela, e que o livro vai ajudar muita gente como eu, digo, como eu era." — eu disse deitado no peito de Chanyeol pensativo.

"Já foi bastante complicado ela deixar você escrever sobre a Segredo, mas é bom que a fraternidade continue, sabe-se lá quantas pessoas ela pode ajudar ainda."

"É, sim."

Fiquei pensando sobre tudo que me aconteceu com a Segredo e na conversa que eu tive com a Sooyoung depois que eu e o Chanyeol nos acertamos. As lembranças vieram à tona.

 

Dois anos antes

Fazia exatamente 76 horas que eu não tinha sinal da Sooyoung, pensei, não, tinha certeza que ela estava me evitando e eu não sabia o motivo. Cheguei a amaldiçoá-la em várias línguas de tanta frustração por não conseguir entrar em contato com ela, o que estava acontecendo?

Liguei pra ela mais uma vez de não sei quantas, porque depois da 25º vez eu parei de contar, e nem posso expressar a minha surpresa quando a criatura atendeu. ELA ME ATENDEU, ouvi um aleluia?

— Soo? Ai meu deus você quer me matar do coração? Sabe quantas vezes eu te liguei?

— 48 vezes, é o que diz o meu identificador de chamadas amor, e então quem morreu?

— Você! Talvez se não me disser por onde andou nesse tempo.

— Desfiles, contratos, entrevistas, desfiles e mais desfiles. Mas me conta o que quer falar comigo tão urgente?

— Sobre a Segredo, chegou ao fim esqueceu?

— Ah sim, não esqueci e você já tomou sua decisão?

— Então você sabia desde o começo que eu teria que decidir sobre o Chanyeol e a chave?

— Sim, só soube depois de ler a lista, por isso que é importante o que você escreve na lista.

— E porque não me contou?

— Porque era algo que você tinha que descobrir sozinho.

— Isso não é justo Soo, você é minha amiga além de mentora. Eu meio que me sinto traído, o que mais você esconderia de mim?

Ela ficou em silêncio por uns minutos e eu pensei que ela tinha desligado.

— Soo? Você está aí? Sooyoung?

— Eu acho que nós temos que terminar essa conversa pessoalmente. Vou te mandar o endereço por sms.

E então ela desligou. Minutos depois eu recebi um sms com o endereço. Peguei uma jaqueta, minha carteira, a chave de casa e o celular e saí pro elevador. Pedi um táxi e corri pra me encontrar com ela.

Não foi nenhuma surpresa o táxi parar em um prédio onde havia uma loja de roupas de grife, provavelmente era onde a Soo trabalhava em suas coleções. Paguei o taxista e entrei na loja.

A loja parecia pequena por fora mas era bem grande por dentro. Toda branca com vários detalhes em dourado. Eu pude ver depois do caixa uma porta de correr e do lado oposto um elevador. Uma atendente muito simpática veio me recepcionar.

"Eu queria falar com a Sooyoung."

"Você é Byun Baekhyun?"

"Sim."

"Ela está te esperando no 4º andar, pode subir."

Agradeci e fui até o elevador, após entrar eu apertei a tecla de número 4 e esperei. O elevador era todo revestido de espelhos e seus botões eram dourados. Esperei chegar no 4º andar quando o elevador parou e abriu a porta da frente revelando um suposto depósito bem escuro, que eu aposto que a Sooyoung não estava lá. Quando fui dar um passo a porta voltou a fechar e então o espelho as minhas costas começou a abrir, era uma porta traseira. Quando a porta se abriu eu pude ver uma sala enorme com portas de vidro, dei um passo para fora do elevador e abri a porta.

A sala era toda revestida em dourado, do piso, as paredes e até o lustre eram em tons de dourado. Havia um sofá e algumas poltronas no mesmo tom no centro da sala, sobre a mesinha de centro havia algumas revistas e acoplada no canto da parede uma TV que passava alguns desfiles de moda. Mas o que me chamou mesmo atenção foi um enorme logotipo na parede central. Era um enorme cadeado dourado e embaixo umas letras formavam a palavra S.E.G.R.E.D.O.

Eu estava na sede da Segredo.

Uma moça muito bonita, que acredito eu era modelo, veio até a mim e me guiou para uma sala. Ela educadamente bateu na porta e depois a abriu. A sala era bem espelhada e aberta. Nas paredes havia um mural de fotos de várias pessoas, vi algumas fotos minhas em diferentes dias. Em outra parede havia uma pintura bem grande de uma mulher de costas em um vestido preto tubinho, seu cabelo era chanel em tons escuros e ela carregava na mão sobre o ombro direito um cadeado como se fosse uma bolsa. Eu sabia exatamente quem ela era, e ela estava sentada em uma cadeira atrás da enorme mesa.

"Soo?"

"Baek, bem vindo à sede da Segredo."

"Mas, então... isso quer dizer que...?"

"Sim, eu sou a fundadora, organizadora e mentora da Segredo. Eu encontrei você, pesquisei sobre você e fui atrás de você rezando para que você aceitasse se juntar à irmandade."

"Eu não posso acreditar."

"Eu entendo. Não é comum os donos de fraternidades irem atrás de uma experiência, como eu fui com você, mas você me intrigou e então eu mesma fui sua mentora e não me arrependo nem um pouco." — ela disse se levantando de sua cadeira e veio em minha direção me abraçar.

"Sabe Baek, é raro eu me envolver, mas eu não sabia que você seria tão cativante ao ponto de querer me tornar sua amiga. Acabei te contando a minha vida pessoal e quando ouvi você dizer pelo telefone o que mais eu escondia de você eu sabia que eu não podia te esconder mais nada. Fiquei feliz de acompanhar sua transição de perto e ver quanta diferença eu estava fazendo na sua vida. Você veio me contar que escolheu o Chanyeol, não é nenhuma surpresa. Eu já sabia da sua escolha, a chave já não representava mais uma escolha pra você, a chave era apenas uma chave."

"Não mais. Agora ela representa o relacionamento que eu tenho com o Chanyeol. Enquanto eu tiver a chave e o cadeado estiver trancado estaremos bem."

"Isso é maravilhoso, você deu um significado para a chave. Fez com que o que restou da Segredo lhe representasse um pedaço do seu relacionamento, isso é realmente especial."

Eu estava sem palavras, por muito tempo eu quis saber quem comandava tudo aquilo e a pessoa estava mais perto do que eu imaginava. Todas as ligações com os estabelecimentos, com as pessoas, era uma loucura.

"Espera um pouco, eu não consigo raciocinar direito. Como você tinha contato com todas aquelas pessoas? E você está ligada a Doseo de alguma forma não é? Porque quando meu chefe me enviava a algum lugar a Segredo sempre estava lá. Não pode ser uma coincidência."

"Bom, a esposa do seu chefe é uma conhecida minha, ela é patrocinadora de uma das minhas marcas de roupa, ela é bem chegada a moda; mas eu não tive ligação nenhuma com a Doseo, a minha ligação era você! Você me dizia sobre seus projetos, onde você ia, com quem ia trabalhar e o que você ia fazer, era você o tempo todo Baek."

"Então aquela história do seu bracelete era mentira?"

"Não. A história do meu bracelete é verdadeira, eu conheci o meu marido depois que eu fiz uma lista para mudar de vida. Eu estava no fundo do poço, fui traída pela minha melhor amiga e meu ex namorado. Eu estudava design mas nenhum lugar queria me contratar, e eu não queria pedir ajuda aos meus pais de jeito nenhum. Então eu mudei de vida assim como você, eu comecei com uma lista que eu fiz, só que ao contrário de você eu não tive ajuda de terceiros eu fui atrás do que eu quis sozinha. Foi um choque quando eu vi que estava tudo dando certo. Até que eu trabalhei com um homem que era muito rico e então contei a minha vida toda a ele e foi assim que nasceu a Segredo."

"Mas e todos os lugares que eu fui? Aquele hotel mesmo, fazia bastante referência à Segredo, e o local de massagens, são muitas partes que não se encaixam."

"Então, esse homem com quem eu trabalhei é um empresário riquíssimo, e ele tem alguns estabelecimentos que não são legais se me entende. Existem vários lugares como esse divididos pelo mundo Baek, eu só precisei dos contatos certos."

Eu estava paralisado, eram muitos detalhes, muitas informações para processar. Eu fiquei tão confuso, passei a andar pela sala de um lado a outro como eu sempre faço quando estou nervoso.

"Desculpe ter mentido pra você, mas foi necessário para o seu processo com a Segredo. Eu não mudei sua essência, só melhorei a sua visão do mundo, trabalhei no seu interior para que você pudesse encarar tudo aquilo que você mais temia, que era, seus próprios sentimentos."

Eu ouvia o que ela dizia e tudo ia fazendo mais sentido na minha cabeça, eu não me sentia mais traído, eu estava me achando muito sortudo por ter conhecido alguém como a Sooyoung. Passando pela pintura na parede eu vi uma assinatura muito conhecida, uma que eu via todos os dias no meu quarto.

"Essa pintura é do Yixing."

"Sim, ele me fez quando eu o conheci e contei a história da irmandade. Eu o ajudei a criar coragem para divulgar suas pinturas. A Segredo o ajudou, assim como todos os outros. Assim como abriu os olhos do Chanyeol."

Eu me virei para ela com os olhos arregalados. "o quê?"

"Eu encontrei o Chanyeol no dia que você foi realizar a penúltima experiência, com o Jongdae."

"Foi você, você contou tudo a ele?"

"Sim, eu expliquei o porquê da Segredo ter ido até você e porque você precisava da Segredo. A verdade Baek, é que manipulamos o Chanyeol todo esse tempo. Na verdade ele se manipulou sozinho, nós tentávamos deixar você mais evidente para ele, mas ele mesmo percebia você em lugares que você sequer imaginava. Você não sabe mas aquela cafeteria que você ia sempre pela manhã para tomar o seu latte quentinho, o Chanyeol já conhecia e nós já pegamos ele parado assistindo você tomar o seu café lendo algum livro várias vezes. Ele já te amava só não sabia, e nem você sabia. Então, precisávamos contar pra ele, por isso trabalhamos na melhor pessoa que pudesse dizer isso a ele."

"E quem foi essa pessoa?"

"Você!"

E então eu lembrei de quando Chanyeol me disse que já tinha reparado em mim antes mesmo de ele perceber que gostava de mim. Eu não podia acreditar que tudo estava debaixo do meu nariz e eu  apenas não percebia.

"Fazíamos, indiretamente, ele ir a lugares onde você estava, mas ele às vezes fazia isso sozinho. Só que como você era desligado do mundo nunca percebeu ele ao seu redor."

Aquela história era uma loucura, parece a minha vida contada por outra pessoa... contada por outra pessoa, isso era loucura mas daria certo.

"Soo, você confia em mim certo?"

"Sim, confio."

"E se em vez da Segredo mudar a vida de uma pessoa de cada vez, ela mudasse de várias ao mesmo tempo."

"Como?"

"Eu posso fazer isso acontecer, só preciso escrever Segredo."

Dois anos depois

Foi difícil pra convencê-la a me deixar escrever sobre a Segredo mas ela aceitou quando eu disse que escreveria em uma história. E eu nem precisei criar, eu praticamente coloquei a minha história no papel e assim nasceu meu novo livro intitulado "Segredo". Ainda deitado no peito de Chanyeol eu suspirei, aquele ano foi uma loucura e eu estava pronto para começar mais uma etapa da minha vida ao lado de Chanyeol. Olhei o cordão que Chanyeol levava no pescoço e puxei seu pingente pra fora da camisa que ele vestia, tocando no pequeno cadeado dourado. Imediatamente toquei no meu cordão que levava uma chave dourada como pingente, me peguei sorrindo pensando em tudo que eu passei pra chegar até esse momento.

"O que foi?" — Chanyeol me perguntou ao me ver sorrindo.

"Só estou pensando. Sabe, esses pingentes são melhores que alianças." — Ele gargalhou ao me ouvir.

"Isso é uma desculpa para eu não comprar as alianças? Você cada dia inventa algo novo."

Eu ri e depois levantei, dei a mão a Chanyeol para que ele também se levantasse. Ele me abraçou e me beijou, olhou mais uma vez para aquele apartamento vazio.

"Vem, Chan, vamos pra nossa casa." — eu disse pegando em sua mão.

Assim, nós fechamos a porta e demos adeus àquele antigo apartamento, antigo prédio, antigo Chanyeol e antigo Baekhyun.

Era hora de começar uma história nova, sem segredos, juntos.

 


Notas Finais


Então pessoal esse é o final de Segredo, espero mesmo que tenham gostado.
Quero agradecer a todo mundo que leu, que comentou e que favoritou. Foi realmente muito importante pra mim terminar essa historia porque ela estava rondando minha cabeça a muito tempo.
Agradecer a @lilaahs que me ajudou muito na betagem e surtou a cada capitulo.
Twitter: @camin_d
Beijos :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...