História Segredos das profundezas - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance, Tritão, Yaoi
Exibições 66
Palavras 1.412
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Fantasia, Ficção, Lemon, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Então gente, é isso. Essa fanfic acabou. :3
Não se preocupem, vai ter outras. >w<
E eu queria agradecer a todos vocês que acompanharam essa fic. Sério, obrigada de coração. Obrigada por todos os comentários e favoritos, fico muito feliz.
E para fechar com chave de ouro, nada melhor que um lemon. ;3

Capítulo 14 - Para sempre


- Que bom que posso ficar junto de você novamente. - Michael falou me olhando me segurando nos braços como uma princesa.

- Sim, também acho. - Disse sorrindo e em seguida beijei-o. - Que bom que Pearl ficou cuidando do reino e nos deu um tempo de privacidade.

- Sim. Fico feliz também. Hum... Conheço uma caverna aqui perto do pedregulho. Vamos pra lá? 

- Sim! - Respondi entusiasmado.

Tivemos que escalar um pouco para chegar a caverna. Eu quase cai diversas vezes, mas Michael sempre me segurava. Quando finalmente chegamos, olhei em volta. A caverna era bonita. Tinha areia cobrindo o chão, algumas pedras grandes e águas bem rasas em volta da areia. Eu e Michael sentamos na areia e logo em seguida ele passou o braço por mim. Ficamos olhando para a entrada da caverna onde dava para ver o pôr-do-sol sol, alaranjado, refletindo no mar. Foi nessa praia, que nos conhecemos. Já se passaram 5 meses. Fico tão feliz com isso. Michael me puxou contra ele. Essa pegada firme e ao mesmo tempo gentil dele, a sensação de estar nos braços dele protegido. Isso é tão bom, fofo, excitante... Eu amo isso. Eu me estiquei ate sua boca e dei um beijo apaixonado e profundo. Como se fosse a última vez que eu fosse beija-lo. Ele se surpreendeu, mas correspondeu. Paramos para respirar.

- M- Michael?

- Sim, Dylan.

- Podemos... Bem, você sabe... "Demonstrar amor de outra forma"? - Nossa, que vergonha! Meu rosto deve estar vermelho.

Michael arregalou os olhos, surpreso. Mas logo depois sorriu gentilmente e selou nossos lábios num beijo intenso. O beijo foi se intensificando a cada segundo até que ele sessou o beijo, me jogou na areia e ficou sobre mim.

- Essa é a minha resposta, meu tritão.

Michael começou a chupar e morder meu pescoço, em seguida, meus mamilos. Eu gemia a cada ato, porém não tão alto. Ele começou a lamber meu abdômen seguindo para o meu pênis (pelo o que eu sabia era o nome daquela parte). Ele começou movimentos de vai e vem em meu membro e ao mesmo tempo passando a língua. Essa sensação é tão incrível...

- Dylan, geme mais alto pra mim. Sua voz é linda, quero escuta-la. - Pediu ele ainda tocando em meu membro.

- Mas isso é tão embaraçoso... - Falei entre os gemidos. Logo depois senti uma sensação estranha, a mesma antes de gozar, eu acho. - Michael, eu acho que vou gozar... - Eu falava ofegante.

Quando sente já estava no limite, Michael parou de me tocar e segurou meu membro de uma forma que me impediu de gozar. Doeu um pouco.

- A-ai Michael. Por que fez isso? - Eu falava num tom quase irritado.

- Desculpe, pequeno. Mas eu não quero que goze agora. Espere um pouco, ok?

- O-ok. - Falei manhoso.

Michael me mostrou dois dedos. Sabia o que ele queria fazer e o que viria depois. Os botei na boca e os lambi, deixando-os bem molhados. Abri e levantei minhas pernas deixando minha entrada completamente exposta para ele.

- Posso os botar, Dylan? - Perguntou Michael com os dedos próximos a minha entrada.

- S-sim.

Michael deu um riso meio malicioso e então inseriu o primeiro dedo, dei um gemido de leve. Como na primeira vez que fizemos isso, senti certo desconforto, mas me acostumei logo.  Comecei então a rebolar para sinalizar que ele poderia introduzir o segundo dedo. Pude perceber que ele se surpreendeu por eu ter começado a rebolar, eu também nunca havia feito isso.

- Olhe, meu tritão aprendeu coisas novas. - Falou Michael em um tom malicioso e então pegou uma das minhas pernas e mordeu-me na coxa. Senti certa dor, mas confesso que foi prazeroso. - Irei botar o outro dedo. - E ele fez o que disse.

A sensação foi a mesma da outra vez, um pouco de dor. Michael começou a fazer movimentos de vai e vem com os dedos. Eu demorei um pouco mais para me acostumar. Quando senti que já estava bom, rebolei novamente. Michael entendeu que já era o suficiente e retirou seus dedos de dentro de mim. Quando ele começou a se ajeitar para me penetrar, pude ver seu membro ereto. Lembrei-me que Michael chupou meu membro e como a sensação era boa, e por algum motivo, quis fazer o mesmo nele. Eu saí da posição deitado que estava e abocanhei seu membro com cuidado para não acabar por morder seu membro.

- E-ei Dylan, o que está fazendo? - Perguntou ele surpreso e assustado pela minha ação repentina.

- Bem, eu lembrei que você fez isso em mim... Eu queria fazer em você também. - Falei o olhando com uma cara de "fiz algo errado" e realmente achando que fiz pela sua reação.

- Claro que sim, pequeno. - E deu um sorriso. - Eu vou te auxiliar um pouco, está bem? - Disse ele enquanto passava a mão pelos meus cabelos.

- S-sim. - Respondi envergonhado.

Botei o membro de Michael novamente na boca. Ele ficou puxando levemente meus cabelos me fazendo fazer movimentos de vai e vem com a cabeça. Quando notou que eu já estava fazendo por conta própria, soltou meus cabelos. Michael gemia baixo, como se quisesse guardar os gemidos para si mesmo. Fiquei fazendo isso até que Michael segurasse minha cabeça me impedindo de move-la.

- D-Dylan, já chega. Irei gozar assim. - Falava ele tentando regular sua respiração.

- Ok. - Parei de chupa-lo e então levantei-me e fiquei de quatro para Michael. - P-pronto. Pode botar... - Isso é tão embaraçoso!

- Onde aprendeu isso? - Perguntou Michael num tom de malícia.

- N-não importa, por favor, só vai logo. - Por que ele não vai logo? Eu estou fritando de vergonha aqui.

- Ok, tudo bem.

Eu sentir o membro dele roçar na minha entrada. Eu confesso que estava querendo muito ele dentro de mim. Eu não fazia nada com ele a quase 5 meses; nem o mais certinho dos tritões pode segurar os seus instintos. Eu pude senti uma parte de seu membro ser forçado para dentro de mim. Sentir uma certa dor. Eu gemi um pouco incomodado. 

- Está doendo, pequeno? - Perguntou Michael preocupado. Afirmei com a cabeça. - Pera, eu vou tentar te distrair um pouco.

Michael segurou com uma mão meu membro, e começou a estimula-lo. Eu comecei a sentir certo prazer, mas ainda doía. Ele lambeu-me nas costas. Eu senti um arrepio excitante na hora. Ainda estava com dor, mas o prazer que sentia estava "cobrindo" a dor que eu sentia.

- M-Michael, pode se mexer... - Falei entre meus gemidos ofegantes.

- Tem certeza? - Perguntava ainda preocupado. Assenti com a cabeça. - Ok, pequeno.

Michael começou a se mover, eu gemia a cada estocada. Estava doloroso, mas ainda assim excitante. Depois de mais algumas estocadas, ele acertou um ponto dentro de mim que me fez sentir muito prazer, o mesmo que acertou a primeira vez que fizemos. Eu senti um prazer incrivelmente bom, gemendo alto.

- Está tudo bem tritão? Está bom?

- S-sim... Ah! E-está tão gostoso!

- Fico feliz que esteja gostando. - Disse com um sorriso travesso no rosto.

Michael começou a me masturbar no ritmo das estocadas. Eu nunca senti uma sensação tão intensa antes. Após mais algumas estocadas eu não estava mais aguentando o peso do meu corpo. Abaixei meus braços deixando apenas meu quadril empinado. Depois de um tempo, vi que já estava no meu limite. Acabei por me derramar nas mãos dele e como acabei apertando-o, ele gozou dentro de mim.

- D-desculpa pequeno, não avisei antes. - Disse ele regularizando a respiração e preocupado. É tão fofo quando ele se preocupa.

- T-tá tudo bem, não tem problema. 

Michael tirou seu membro de dentro de mim, senti seu sêmen escorrendo. Estava bastante cansado, então me deixei por deitar areia de barriga para cima. Michael meu beijou assim que me deitei.

- Fico tão feliz que agora vamos ficar juntos, para sempre. - Disse eu sorrindo para ele.

- Sim meu amor, para sempre. - Disse ele ficando por cima de mim me beijando.

- Eu te amo tanto, Michael.

- Eu também, Dylan.

AUTORA

Nas profundezas dos mares existem vários segredos que ainda precisam ser revelados. Várias espécies de peixes, plantas e criaturas. Um deles já foi, talvez outro seja? Não sabemos. Ainda existem vários Segredos das Profundezas.

 


Notas Finais


Então é isso povo. Até a próxima! :3
Beijinhos!
E vlw de novo.
(Sugiram temas para a próxima fic se quiserem, de Mpreg e coisas problemáticas a coisas moes e kawaiis)
Beijinhos dnv! >3<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...