História Segredos de sangue - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers, Lendas Urbanas
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Carla Tsukinami, Christa, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Visualizações 24
Palavras 2.280
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


AVISO: Conteúdo improprio para menores de dezoito anos.
Contém: Linguagem obsena e/ou impropria, sexo, violência/sadomasoquismo e canibalismo.

O primeiro e o segundo links que estão nas notas finais, são de sites que disponibilizam a letra e quando há a tradução. O terceiro é YouTube, de um vídeo com legenda em Português.

P. S. Esse capítulo deu muito trabalho, levei três dias para escrever. Eu estou com pouco tempo agora. Tentarei postar capítulos de três à sete dias. Mas é bom que saibam que eu prezo muito mais a qualidade do que a quantidade. Então se eu não conseguir escrever algo que tenha um padrão aceitável de texto e/ou não for engrandecer a história, eu não irei postar, até ter algo aceitável.

Capítulo 8 - Só por hoje (18)


_Ora su....

Ela o beija interrompendo o que ele ia dizendo e o puxa para perto de si, na cama, o envolve com os braços, ele a empura e balança os dedos em sinal de reprovação.

_Nana, não. Agora quem manda aqui sou eu!

_De jeito nenhum! Só no seus sonhos! Quem é o dominante aqui SOU EU!_ Ao dizer isso, se levanta da cama para encará-lo, olhando no fundo de seus olhos._ Tá pensando que eu sou uma das suas noivas de sacrifício??

_Não! Eu sei que não é! Nenhuma delas tinha presas tão bonitas!_ Ela deu um sorriso de mostrar suas delicadas presas._ Mas elas tinham uma boceta mais gostosa!

_Ora seu...

Ela pulou em cima dele com intenção de bater nele, mas a interrompeu com um beijo de língua ardente que ela correspondeu, deslizando as mãos pelo corpo dele até o cadarço que prendia o roupão, desamarrou e empurrou a peça o deixando nu. Ele interrompeu o beijo.

_Ah! Que safada! Admita que você me quer!

_Nunca! Isso não vai voltar a acontecer!

_Então é melhor eu aproveitar o agora! Antes de nós começarmos, eu quero prender esse seu cabelo.

_Hum!? Coisa estranha!

_Só se vira para eu prender o seu cabelo!

_Tá!

Ele foi até seu armário pegou uma escova de cabelo e um elástico de cabelo na cor azul turquesa, tal como o cabelo da garota. Voltou para aonde ela estava e começou a pentear seus cabelos todo, os trançou, fazendo-os encolher  até a altura dos joelhos e prendeu com o elástico que desapareceu entre os fios.

_Ponto!

_Sabia que ninguém nunca tinha penteado meus cabelos?

_Não! Mas se ficar comigo, eu faço isso sempre que quiseres!

_Não vale a pena!

_E por que não?

_Você é muito grudento e vagabundo!

_Se você diz! Agora vem cá que a nossa noite ainda não acabou!_ Ao dizer isso puxou a trança dela, tal como uma corda, para perto de si e passa os braços em volta da cintura da moça.

_Vagabundo convencido! Dá para soltar o meu cabelo!?

_Não! Só amanhã!

_Ora seu!_ Ele lambeu o pescoço dela._ Ah..._Geme. _Para Shu!_ Esclama e ele a morde com força._ AH.._ Geme novamente, recostando a cabeça no ombro do rapaz e sentindo algo duro entre suas pernas. Ele para de beber seu sangue.

_Sabia que você é masoquista!

_Não, não sou, não! Me solta!_ Se debate tentando sair dos braços dele_O quê te faz pensar isso?!

_Você gemendo toda vez que te mordo!?_ Disse sorrindo mostrando as pesas e deixando um pequeno filete de sangue cair dos lábios.

_Gemo nada! Você que tá ouvindo coisas! Dá para me larga???

Ele a larga e ela se vira para encará-lo.

_Pronto! Feliz?_ Ela nada diz, apenas observa o sangue em sua boca_ Tá com sede? Quer um pouco do meu sangue? Pode me morder se quiser!

Ela lambe o sangue na face dele e o beija para sugar o sangue na boca de Shu. Para o beijo e morde o lábio inferior, sua o sangue do rapaz, o fazendo gemer entre dentes enquanto alisa o cabelo azul dela. Depois de um tempo ele a empurra e pergunta.

_Eu sou seu primeiro vampiro?

_HAM?

_Sou o primeiro vampiro com quem você 'faz outras coisas'?

_Sim. Por quê?!

_Porque você fica com medo de me morder e depois quase me deixa seco.

_Me perdoe. Isso não vai mais acontecer._ Disse com voz baixa se afastando dele.

_Volta aqui! Os vampiros não pedem perdão. E foi eu que te ofereci meu sangue._ Ela não saiu do lugar e ele continuo. _Tá já entendi, você não quer compromiso e é só casual. Mas volta, fica comigo hoje ou eu vou ficar louco._ Disse manhoso.

_Eu te deixo louco? _Fez charme.

_E como!_ Falou sorrindo_ Vem cá? _E abriu os braços.

_Só por hoje!_ Disse indo em direção a ele. _Essa vai ser a última vez!

_Melhor eu aproveitar ao máximo então.

E a beijou com afoito parando apenas para despí-la, tirou cada peça devagar para admirar cada pedaço do corpo da jovem. Volta sua atenção a boca rosada e a beija mais uma vez, ela o empurrar para a cama.

_Nana, não! Tá achando que vai controlar? Eu já disse que agora quem manda sou eu!

E usou sua super velocidade para chegar por trás dela, empurrá-la para a cama, depois deitar por cima da garota, a prendendo com seu peso, ficando por cima dela, a fazendo soltar um pequeno gemido.

_Pára Shu! Assim eu não gosto!

_Você, pode até ser. Mas o seu corpo diz o contrário!

E agarra a cintura  e dela com as duas mão e a puxa para cima, a fazendo ficar com a bunda empinada.

 _Não! Assim.._ Ele pasa a língua por a entrada da vagina já umida. _ AH..._Geme alto se contorcendo.

_O quê você ia dizendo?_ Debocha.

_Ora seu! Co..._E a lambe novamente_ AHHH...

_O quê você quer? Eu não conseguir te entender!_ Debocha. _É para parar?

_É!_ Diz ofegante.

_Engraçado, essa bocetinha molhadinha tá me dizendo outra coisa!_ Desfere um tapa na nádega direita.

_Ahhh!... _ Dá um tapa na nádega esquerda. _Filho da Puta!!!

_Que isso, prima?! Pensei que você gostasse da minha mãe!

_Sério?!?!?! Isso agora?! É sério que você quer discutir isso agora? Podemos conversar disso outra hora???

_Claro! Te dominar primeiro!

_Não vai dominar ninguém! _Outro tapa. _DEEESSS-GRAÇADO!!!

_Diga Sayumi! Diga o quê você quer!

_Te matar!

Outro tapa.

_Não! Quer não! Você quer é me dar!

Mais um tapa.

_Eu vou te matar! _Rosnou.

_Então é melhor eu aproveitar enquanto ainda tô vivo!

Enfiou dois dedos de uma vez na entrada dela.

_AHHH!!!...AHHH!!!

_Diz!? Diz pra mim!?

_O quê?_ Ofegou.

_Que é minha!

_Nunca! _Rosnou.

_Então eu nunca vou parar de te torturar!

_Vagabundo desgraçado! _Rosnou novamente. Ele começou a movimentar seus dedos dentro dela. _AHHH!...AHH!...

_Fala!

_Jamais!!! _Esbravejou.

_Mas é teimosa! _Se alterou. _Você nunca vai admitir?! Seu orgulho não deixa, né?!

_NEM EM UM MILHÃO DE ANOS!!!

_Que menina mais malcriada! _Sorriu vitorioso.

_Desgraçado! Quan...._ Ele aproxima da vagina dela e começa a chupa-la, como se não houvesse um amanhã._ AHHH!!!!....Ahhh!...Ahhh!!... _Geme se contorcendo e agarrando o lençol até rasga-lo.

Mas antes dela chegar ao climax e ele parou.

_Tá achando que vai ser tão fácil, assim?!

_O quê você..._Ele segura sua cintura perto da dele e a penetra de uma vez sem aviso algum, interrompendo a linha de raciocínio da jovem. _ AHHHH!!!!!!...AHHH!!!...AHH!!!...

_Geme o meu nome! Geme!? _E começa a se movimentar rápido, sem dó algum.

_AH...AH...AH...

Logo a azulada começa gemer mais alto dando sinais de estar chegando a um orgasmo, porém ele interrompe o ato, para desilusão da garota. Ele se aproxima do ouvido dela e sussurra.  

_Tá achando que eu vou deixar você escapar sem sofre? A nossa noite ainda vai ser muito longa, querida!_ Debocha e morde o nodulo da orelha direita.

_Eu vou te quebrar! Desgraçado! _Ameaça.

_Que menina mais malcriada! Acho que vou ter que te adestrar! _Provoca.

_Se eu sair daqui! _Rosna ameaçado e tenta levantar, mas ele não deixa.

Ele habilmente pega a trança de cabelos azuis da garota e usa como corda amarrando suas mãos. A penetrou novamente com ainda mais força e usou seus cabelos como puxador, voltando a se movimentar.

_AHHH!!!...AHH...AH...

_Sabe eu tô começando a pensar que você gosta. _Ofegou entre seus próprios gemidos.

_NÃO...NÃO...NÃO..._Gemeu em resposta.

Um tapa e seguido de outro e outro... Repetindo mais cinco vez a tortura dela, sempre interrompendo o orgasmo da jovem. Até para ele mesmo ficar insuportável.

_AHHH...AHHH...Goh...sah...coh...mih...goh!!...

Logo começaram a tremer intensamente e revirar seus olhos, tendo os dois simultaneamente o mais intenso e prazeroso orgasmos de suas vida. Ele caiu em cima dela exausto.

_Shu! Pode me soltar?!

_Claro. Como desejar. _Disse se esforçando para levantar e soltar o nó que fizera como os cabelos dela. _Pronto. Foi bom para você?

_Seu vagabundo desgraçado! Isso não vai ficar assim!!! _Esbravejou ameaçando.

_Olha a violência! E você tava tão molha e gemendo tanto! _Provocou. _Pelo visto não ganho um boquete dessa vez.

_Ora seu!!! _Rosnou._ Dá para sair de cima de mim?!

_Claro. _E saiu de cima dela, se deitando do lado direito dela na cama, de barriga para cima admirando as costas da azulada. _O quê foi?! Você disse que era a última vez. E nós ainda temos a eternidade pela frente. Eu tinha que aproveitar!

_A única coisa que você vai aproveitar é a surra que eu vou te dar!

_Então isso quer dizer que vai ter próxima?!

_É claro que não!

_Então nada de surra de vingança!

_Filho da mãe! Fez isso de propósito, não é?

_Você não é a única inteligente da família sabia?

_Podemos conversar amanhã? Agora quero que me nine e aquele carinho que me prometeu! _Disse com voz manhosa, tal qual um gatinho pidão.

_Vem cá! Vem!

Disse apontando para o próprio peitoral, ela se aproximou e seitou a cabeça no peito dele e descansou a perna esquerda no meio das dele. Ele puxou o lençol de cima da cama para cobri-los e imediatamente ele começou a fazer carinho em sua cabeça.

_Shu!

_O quê foi?

_Pode cantar para mim?

_Claro!

Quelqu'un M'a Dit (Carla Bruni)
On me dit que nos vies ne valent pas grand chose
Elles passent en un instant comme fanent les roses
On me dit que le temps qui glisse est un salaud
Que de nos chagrins il s'en fait des manteaux

_Eu conheço esse idioma!_ Exclamou o interrompendo.

_É?

_Sim. É Francês! _Bocejou. _Continua! É bonita! _Bocejou novamente.


Pourtant quelqu'un m'a dit
Que tu m'aimais encore
C'est quelqu'un qui m'a dit que tu m'aimais encore
Serait-ce possible alors?


On dit que le destin se moque bien de nous
Qu'il ne nous donne rien et qu'il nous promet tout
Parait qu'le bonheur est à portée de main
Alors on tend la main et on se retrouve fou


Pourtant quelqu'un m'a dit
Que tu m'aimais encore
C'est quelqu'un qui m'a dit que tu m'aimais encore
Serait-ce possible alors?


Mais qui est ce qui m'a dit que toujours tu m'aimais
Je ne me souviens plus c'était tard dans la nuit
J'entend encore la voix, mais je ne vois plus les traits
Il vous aime, c'est secret, lui dites pas que j'vous l'ai dit


Tu vois quelqu'un m'a dit
Que tu m'aimais encore, me l'a t'on vraiment dit
Que tu m'aimais encore, serais-ce possible alors?


On me dit que nos vies ne valent pas grand chose
Elles passent en un instant comme fanent les roses
On me dit que le temps qui glisse est un salaud
Que de nos tristesses il s'en fait des manteaux


Pourtant quelqu'un m'a dit
Que tu m'aimais encore
C'est quelqu'un qui m'a dit que tu m'aimais encore
Serait-ce possible alors?

  

Quando ele finalizou a canção, viu que ela já dormia profundamente, envolveu seus braços nela e também adormeceu.
​____________________________Tradução_______________________________________________________________________________

Alguém me disse

Falam que nossas vidas não valem grande coisa

Elas passam em um momento, como murcham as rosas

Falam que o tempo é um bastardo

Que de nossas tristezas ele faz um casaco

 

No entanto alguém me disse

Que você ainda me ama

Alguém que me disse que você ainda me ama

Será isto possível então?

 

Falam me que o destino se diverte conosco

Que não nos dá nada e que nos promete tudo

Que a felicidade está dentro do alcance

Então você estende a mão e se descobre louco

 

No entanto alguém me disse

Que você ainda me ama

Alguém que me disse que você ainda me ama

Será isto possível então?

 

Mas quem me disse que você sempre me ama?

Eu não recordo mais, era tarde da noite

Eu ouço ainda a voz, mas eu não vejo o rosto

"Ele ama você, isso é segredo, não lhe diga que eu disse a você"

 

Você vê alguém dizendo a mim que você ainda me ama

Você realmente me disse que você ainda me ama

Seria isto possível então?

 

Falam que nossas vidas não valem grande coisa

Elas passam em um momento, como murcham as rosas

Falam que o tempo é um bastardo

Que nossas tristezas são aparência

 

No entanto alguém me disse

Que você ainda me ama

Alguém que me disse que você ainda me ama

Será isto possível então?

​____________________________________________________________________________________________________________________

Que mal fará?!

​Enquanto isso, Laito estava invocado em seu quarto. Não poderia sair pelos próximos três dias e não poderia ganhar carinho de nem uma mulher naquela noite. Pensou novamente em seu irmão mais velho e sua prima. Se lembrou que havia comprado certa vez uma camera de vídeo para filmar uma das noivas de sacrifícios tomando banho. Pensou que naquele momento seria uma boa hora para usá-la. Pegou a camera, viu se estava carregada, tudo certo com o aparelho. O segurou firme o suficiente para não deixar cai-lo, mas frouxo o suficiente para não danifica-lo, abriu uma de sua janela e voou para fora indo em direção da janela de Shu.

Ao chegar viu Sayumi de quatro gemendo enquanto seu irmão a chupava. Ligou e apontou a camera e começou a gravar todo o ato. Ficou muito tentado a participar, mas logo se lembrou de como ela havia o içado na cozinha como se fosse papel e ainda havia seu irmão que era mais velho e mais forte, revolveu não arriscar uma nova surra.

Quando Shu começou a cantar em Francês, percebeu que eles não fariam mais nada naquela noite e que era sua deixa. Voou de volta para seu quarto, fechou a janela, pois a camera em cima de sua cama e foi pegar o laptop, transferiu o vídeo, salvou, fechou-o, guardou os eletrónicos e foi dormir.

 Continua...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...