História Segredos do Passado - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Exibições 510
Palavras 2.502
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente, essa é minha segunda fanfic, resolvi fazer algo diferente da primeira, caso não conheçam, link nas notas finais

Eu to querendo fazer dessa uma fanfic bem longa, cheia de mistérios e aventuras, espero muito que vocês gostem. ♥
Não esqueçam de favoritar e colocar a fanfic na sua biblioteca, para o app notificar quando eu postar algum capitulo.
E vamos para a história...
LEIAM AS NOTAS FINAIS!

Capítulo 1 - O que você está escondendo de mim?


Eu havia me mudado fazia algumas semanas com meu pai para minha nova cidade, Seul, nos mudamos pois ficaria mais perto do trabalho do meu pai, ele trabalhava em uma empresa de tecnologia, infelizmente devido ao seu trabalho, ele mal conseguia parar em casa, as vezes ficava dias sem dar as caras, mas eu conseguia entender, ficar sozinho nunca foi difícil para mim.

Felizmente meu pai pode me levar no primeiro dia na escola nova, coloquei meus fones de ouvido e fiquei ouvindo música enquanto cuidava o movimento pela janela do carro. Ao caminho da escola, via mães levando seus filhos pela mão para seus colégios, senti um aperto no peito. Minha mãe morreu quando eu tinha 7 anos por causa do câncer, sinto sua falta especialmente quando o dia está chuvoso, pois lembro de suas lágrimas enquanto falava suas últimas palavras para mim antes de partir.

 

Senti o carro parar, tirei meus fones e respirei fundo, meu pai se virou no banco para me olhar.

— Tudo bem filho? 

— Tudo sim, bom, vou indo nessa, até mais pai. 

— Boa aula filho, se cuida. 

Meu pai era um bom pai, ele cuidava muito bem de mim, nunca me faltou nada, ele fazia tudo que estava ao seu alcance para me ver feliz. 

Saí do carro e entrei de cabeça erguida. 

Só consegui ver corredores e mais corredores, nunca tinha estudado em uma escola tão grande, olhei ao redor e vi um mural onde havia uma espécie de mapa da escola, vi que estava perto da sala da diretora, resolvi passar em sua sala antes para ver qual seria a minha turma.

Bati na porta, uma senhora de meia idade com cabelos castanhos claros a abriu e ficou me encarando.

— Com licença — falei sem jeito —, eu sou novo aqui e gostaria de saber onde fica a minha sala, estou um pouco perdido.

Ela me analisou dos pés à cabeça, antes de falar.

— Alunos novos devem falar com o Baekhyun, ele é o representante, encontre-o em sua sala e ele lhe dará sua ficha escolar, lá estará marcado em qual turma você estudará, entendeu? — assenti, um pouco nervoso — Muito bem, tenha um bom dia e seja bem-vindo, qualquer coisa pode vir falar comigo ou com Baekhyun.

Ela bateu a porta, me toquei que não havia perguntado onde ficava a sala do representante, droga! Estou quase atrasado e ainda nem sei onde fica minha sala, muito menos a sala desse tal representante.

Corri pelos corredores e encontrei uma porta que havia escrito “Sala do Representante” bem no topo da mesma, finalmente, bati duas vezes e entrei em silêncio. Um garoto de cabelo loiro escuro quase castanho estava sentado arrumando uma papelada que ocupava a grande mesa redonda no meio da sala, acho que ele não me viu entrando. Me aproximei por trás para espiar o que tinha naqueles papéis, encontrei minha folha no meio de um monte de outros. Tossi para chamar sua atenção, o mesmo se assustou e se levantou rápido.

— Que susto garoto — colocou sua mão no peito, o mesmo respirava ofegante —, não viu que estou concentrado? Podia ter batido antes de entrar.

Não contive o riso.

— Desculpa, mas eu bati na porta antes de entrar, você devia estar concentrado demais e não ouviu.

Ele corou e foi em direção das folhas, procurando alguma coisa.

— Você é o Chanyeol? — sussurrou, mas foi o bastante para que eu o ouvisse. 

— Sim, a diretora me mandou vir falar com você — cruzei os braços dando um suspiro —, preciso da minha ficha escolar para saber em qual turma eu estou.

Baekhyun me olhou de canto e por fim, entregou minha ficha escolar.

— Obrigado, e de novo, me desculpa pelo susto, não foi minha intenção — sorri de canto tentando parecer gentil.

— Não precisa pedir desculpas, preciso aprender a não me distrair tanto — disse tímido —, acho melhor você ir, se não vai se atrasar.

Olhei no relógio, 7:29, me despedi do Baekhyun e fui correndo procurar minha turma, era a 303, bem no final do corredor. Entrei na sala e me sentei no fundo — nunca pude sentar na frente, pois sempre tinha alguém que reclamava que não conseguia enxergar o quadro —, larguei minhas coisas e fiquei esperando algum professor entrar.

Minutos depois, entrou um professor magro de óculos, e em seguida Baekhyun, que se posicionou de pé na frente do quadro, prestes a dar um anúncio.

— Olá a todos, principalmente aos alunos novos, meu nome é Baekhyun, sou o representante dessa turma, estarei em minha sala para qualquer coisa que precisarem, ela fica no começo do corredor.

Todos ficaram em silêncio, mas isso não o abalou, ele lançou um sorriso gentil para mim — confesso que senti meu rosto pegar fogo — e foi em direção à sua carteira, que ficava razoavelmente perto da minha. Como eu sentava no fundo, pude ter uma vista dele durante toda a aula, ele era bem magro, me perguntava como ele conseguia se manter de pé ainda, se bem que isso podia ser de família, vai saber.

O professor começou a dar sua aula, era aula de História, por sorte a minha matéria favorita.

 

Estava quase na hora do intervalo, faltavam poucos minutos, e eu já havia feito todas as atividades que o professor passou no quadro, então pude descansar os poucos minutos que ainda restavam da aula. Olhei ao meu redor, e vi uma garota loira de cabelos compridos que me encarava com uma cara de poucos amigos, ela se sentava no fundo da sala, perto de outras garotas que eu arrisquei que fossem suas amigas, pois a maneira que elas se vestiam era parecida. Tive o instinto de a encarar de volta, a mesma ficou sem jeito e abaixou a cabeça rápido, tive a impressão que ela era parecida com alguém, as feições, os traços de seu rosto, mas resolvi deixar isso de lado.

 

Ouvi o barulho do sinal tocar, me levantei e vi Baekhyun carregar seus livros, me aproximei dele e o mesmo me olhou com a cabeça baixa.

— Oi — disse o menor —, precisa de ajuda?

— Não, na verdade eu queria saber se você quer ajuda para carregar esses livros — falei enquanto apontava para a pilha de livros que ocupavam sua mesa —, você não vai conseguir carregar tudo isso sozinho.

Ele deu uma risada.

— Se você puder me ajudar, eu agradeço.

Peguei os livros que estavam em cima de sua mesa, e mais um pouco do que ele carregava, deixando-o com quase nenhum.

— Baekhyun, para onde quer levar eles? — perguntei indo em direção à porta.

— Para a minha sala, se lembra onde é?

Assenti, e fomos em direção à sua sala, que ficava no mesmo corredor da nossa sala. Ao chegar lá, Baekhyun pegou sua chave no bolso e abriu a porta, entramos e ele fechou a porta novamente, fui em direção à grande mesa redonda e coloquei os livros lá.

— Prontinho — falei ofegante — se eu já achei tudo aquilo pesado, quem dirá você que é magrinho desse jeito.

O menor deu um riso tímido e pegou duas cadeiras que estavam em cima da enorme mesa.

— Eu preciso organizar e assinar alguns papéis para entregar depois para a diretora, antes que ela me mate, mas se sinta à vontade para ficar aqui, já que você me ajudou a carregar esse monte de livros — apontou para os mesmos.

— Não vou te atrapalhar estando aqui? — perguntei enquanto puxava a cadeira para perto da mesa para poder sentar.

Ele negou com a cabeça, já se sentando e pegando a caneta para assinar os papéis. Fiquei em silêncio, mesmo Baekhyun falando que eu não atrapalharia, não quero o desconcentrar.

 

Baekhyun ficou cerca de 20 minutos arrumando, assinando e fazendo o que a diretora tinha lhe dado como tarefa, ao terminar, deixou sua caneta sem querer cair no chão, quando ele se abaixou para pegar, pude ver uma coisa estranha em sua nuca, parecia um roxo.

— Baekhyun, você tem namorada?

O menor se levantou rápido e me olhou com os olhos arregalados.

— P-Porquê da pergunta assim do nada?

— Quando você se abaixou, tinha um roxo no seu pescoço, daí pensei que poderia ser um chupão, por isso perguntei se você namorava alguém — falei calmamente.

Ele levantou a gola de sua blusa social, tentando esconder a tal marca.

— N-Não, eu não tenho namorada — gaguejou —, e essa marca, é porque eu caí, sou muito desastrado, não se preocupe com isso.

— Tem certeza? — perguntei, não muito convencido da sua resposta.

— C-Claro que sim, porque eu mentiria?

— Não sei — dei de ombros —, não estou muito convencido da sua resposta, posso estar enganado, mas parece que você está mentindo pra mim.

O sinal tocou e Baekhyun começou a pegar seus livros, fui ajudar e o mesmo negou.

— Não preciso da sua ajuda, você não devia se meter onde não é chamado, para o seu próprio bem — o menor falou sem emoção —, e é melhor você voltar para a sala, o sinal já tocou.

O encarei, surpreso pela forma que ele havia me tratado, nem parecia o mesmo Baekhyun tímido e gentil que conheci a poucas horas atrás.

— Está tudo bem? Falei alguma coisa que você não gostou? — perguntei confuso.

O menor voltou a me encarar, ele estava com raiva nos seus olhos.

— Já disse para você sair daqui — ele gritou —, sai daqui Chanyeol!

Fechei os punhos e saí batendo os pés, quase abri um buraco no chão, esse garoto era doido, sua atitude mudou logo após eu perguntar sobre o roxo em seu pescoço, o que seria aquilo? Com certeza não era um machucado de cair, não é comum ver alguém batendo a nuca por aí.

Entrei na minha sala e já havia um grande número de pessoas lá, inclusive a loira que me encarou durante toda aula, fui em direção à minha carteira e me acomodei, olhei em um papel que havia recebido com as aulas que teriam durante a semana, a próxima seria física, droga, física era uma das matérias que eu mais ia mal.

Segundos depois vi o professor entrar, era um homem baixinho e gordinho, de óculos que faziam seus olhos parecerem bem maiores do que eram, o mesmo usava calças jeans azul larga e uma blusa xadrez preta, ele se acomodou em sua mesa e começou a passar sua matéria. Logo mais, Baekhyun entrou com a pilha de livros em seus braços, senti pena, pois era peso demais para uma pessoa só carregar — ainda mais sendo magrinho daquele jeito —, pensei em me levantar para ajudar, mas me lembrei da forma que ele havia me tratado, então resolvi deixar ele se virar.

— Com licença professor — o menor falou sem jeito — posso entrar?

— Claro Baekhyun, você deveria ter pedido para alguém te ajudar a carregar esses livros, seria mais fácil e você não se atrasaria — o professor disse rindo.

— Tem razão, da próxima vez vou pedir — Baekhyun falou, colocando aqueles livros em cima da sua mesa, logo se sentou e começou a prestar atenção na aula.

Ensinar física para mim, é como tentar ensinar um cachorro a falar, impossível, não entrava na minha cabeça, essa era a única matéria que eu tinha certa dificuldade, o restante eu tirava de letra.

 

Após passar toda a matéria do dia, o professor pegou um bolo de folhas da sua pasta e entregou uma para cada um.

— Quero que vocês estudem isso, são exercícios que vão cair na prova que vou dar daqui algumas semanas.

Todos ficaram em silêncio olhando uns aos outros com seus olhos arregalados, menos Baekhyun, o menor ficou sem expressão nenhuma, acho que ele deveria ser bem inteligente, afinal, era representante de turma, ele tinha que dar o exemplo. O mesmo se levantou e todos olharam para ele.

— Podemos fazer um grupo de estudos, para todos que tem dificuldade na matéria. O que acham?

Alguns concordaram com a ideia, eu particularmente achei uma ótima ideia.

— Isso deve ser fácil para você maninho, já que é um nerd, não precisa ficar estudando porque já sabe toda a matéria — a loira disse rindo, era a risada mais irritante que eu já tinha escutado em toda a minha vida, seu grupinho começou a rir, e Baekhyun abaixou a cabeça e se sentou em sua cadeira.

Por isso que eles eram tão parecidos, eles eram irmãos, mas isso só de aparência, pois de personalidade, eles eram bem diferentes, pelo que eu tinha visto até agora. A garota era um tanto irritante e tinha uma certa arrogância na maneira que falava, Baekhyun não, ele era doce e gentil, apesar dele ter sido ignorante comigo quando eu quis ajuda-lo. Vai ver ele estava num dia ruim.

— Baekhyun, acho uma boa ideia — o professor disse —, você sabe essa matéria? — Baekhyun assentiu — Pois bem, você pode ajudar seus colegas que tem dificuldade na matéria, se não se importar.

— Claro professor, não tem problema, vou ficar muito feliz em ajudar todos — o menor sorriu gentil.

— Vou ficar muito feliz em ajudar todos, blé — a loira remedou.

— Silêncio Kim, você não é muito boa em física, ao invés de ficar rindo deveria frequentar as aulas de estudos que seu irmão vai dar, se não vai ficar de recuperação igual ano passado.

A loira tirou o sorriso do rosto e encarou o professor, pude ouvir o Baekhyun dar uma risada baixa, tentando fazer sua irmã não ouvir.

Continuamos a aula em silêncio, todos estavam nervosos por causa dessa prova, inclusive eu

 

 

Estava na hora de sair, arrumei minhas coisas e fui em direção ao banheiro, arrumei meu cabelo e lavei minhas mãos, ao sair, meu corpo se chocou com o de outra pessoa, olhei e era Baekhyun, o mesmo abaixou a cabeça e entrou no banheiro sem olhar na minha cara.

— Vai me ignorar agora? Fingir que não me conhece? — perguntei.

O menor se virou para mim e suspirou.

— Vou, você não devia ter visto aquilo.

— Aquilo o que? O roxo?

— Sim, isso não é da sua conta, me deixa em paz! — gritou, ele estava com a voz alterada.

Sem pensar, fui em sua direção e apertei seu pulso, o pressionando na parede, ele gritou de dor.

— Me solta, isso dói. — Baekhyun sussurrou.

— Porque eu deveria? — perguntei o encarando.

— Já disse, você está me machucando, me solta por favor Chanyeol.

O soltei, ele ficou massageando o pulso, peguei sua mão e levantei a manga da sua camiseta, e vi um roxo parecido com o da sua nuca, ele se assustou e abaixou a manga rapidamente.

— Baekhyun...

— Não toque mais em mim, nunca mais fale comigo, entendeu? — ele gritou, com a voz alterada — Você vai se meter em problemas, esqueça que me conheceu, não fale mais comigo na escola, para o seu próprio bem.

— E se eu não quiser? — o desafiei.

— Você precisa se afastar de mim, não quero que se meta nos meus problemas, eu sei me virar sozinho, não preciso de você.

Ele saiu rapidamente do banheiro, me deixando sozinho com mil perguntas na cabeça, alguma coisa estava errada, e eu ia descobrir, ele querendo ou não.


Notas Finais


Tantantan, o que será que o Baekhyun está escondendo?
Queria deixar aqui a minha outra fanfic, ela é chanbaek e já está terminada https://spiritfanfics.com/historia/the-visitor-5860568
Espero que tenham gostado desse capítulo, comentem o que acharam, vejo vocês no próximo! ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...