História Segredos do Passado - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Exibições 202
Palavras 2.809
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, sei que devo satisfações, então vamos lá.
Não sei se alguns sabem, mas eu já havia falado que eu tinha me mudado, e todos sabem como é horrível quando você se muda para eles instalarem a nova internet, eu ainda estou sem, mas consegui atualizar a fanfic hoje pelo 4G da minha mãe, o que eu não faço por vocês? :p
Peço desculpas se demorei para atualizar, eu queria ter postado antes, mas realmente não deu.
Com esse tempo que estou sem internet, tirei o dia para arrumar a casa, ajudar minha mãe e continuar escrevendo minha fanfic, espero que em breve eu volte a atualizar ela com mais frequência.
Espero que entendam, e espero que gostem dessa capítulo porque olha, eu AMEI.
Boa leitura à todos, beijos ♥

Capítulo 13 - Não é o que você está pensando


Baekhyun e eu ficamos nos olhando e olhando para Kim, que por um momento, parecia uma pessoa completamente diferente da que nós conhecíamos. Resolvi não lhe dar atenção, pois era isso que ela queria. Fiz de conta que sua presença não estava ali, chamei o Kris e o Tao em um canto e eles vieram, deixando Kim sozinha.

— E aí gente — apertei a mão dos dois —, hoje eu trouxe o meu namorado para ver o ensaio.

Kris e Zitao não pareciam ser pessoas preconceituosas, pelo pouco que conversei com eles, pude sentir isso. Baekhyun estendeu a mão para eles, que o cumprimentaram na hora.

— Prazer, o meu nome é Baekhyun — o menor disse, fazendo uma expressão gentil.

— O prazer é meu Baekhyun — Zitao respondeu empolgado —, não sabia que o Chanyeol tinha alguém, mas é um prazer conhecer você, meu nome é Zitao, mas pode me chamar de Tao.

— Prazer Baek, meu nome é Minseok, é um prazer te conhecer — Minseok falou enquanto apertava a mão do Baek.

Baekhyun estava contente, era nítido isso em sua face, mas eu sabia que por dentro ele estava se sentindo incomodado pelo fato de ter que dividir o mesmo espaço com sua irmã.

— Onde está o Kris? — perguntei para os garotos.

— Ele me mandou uma mensagem dizendo que já chegaria, ele pegou um pouco de trânsito — Tao respondeu enquanto olhava para o celular —, mas ele falou que não iria demorar muito.

 

Ficamos jogando conversa fora, Kim observava tudo de longe sem se intrometer na conversa, os garotos estranharam um pouco a minha atitude, mas eles não sabiam um terço do que a Kim era e das coisas que ela viu o Baek passar.

 

Logo mais, Kris apareceu às pressas, ele parecia ofegante. Percebi que o Tao ficou diferente quando ele apareceu, mais sorridente, ou pode ser coisa da minha cabeça.

— Desculpem o atraso galera — Kris falou afobado —, o trânsito estava uma loucura.

— Sem problemas, nem começamos a ensaiar ainda, estávamos te esperando — Minseok respondeu.

 

Ficamos esperando a Suni — dona da gravadora — aparecer para começarmos o ensaio, a secretária disse que ela estava ao telefone com alguns repórteres para eles virem na gravadora nos entrevistar, assim o nome da nossa banda iria começar a ser reconhecido.

 

Minutos depois, ela saiu da sua sala e ordenou que fôssemos para a nossa sala de ensaio. Peguei Baekhyun pela mão e o puxei pelo enorme corredor.

Ao chegarmos lá, Baekhyun ficou do lado de fora, na parte das edições.

— Boa tarde a todos — a mulher começou a falar —, peço desculpas pelo atraso, eu estava falando com alguns jornalistas e pedi que eles viessem aqui amanhã para conversarem com vocês, eles se interessaram bastante por ser uma banda nova no mercado de trabalho. Vocês não precisam se preocupar, eles só querem saber um pouco mais de cada um de vocês, vão ser perguntas básicas — ela arrumou os óculos, e começou a olhar para mim e para Kim. Eles adoraram saber que os vocalistas são um garoto e uma garota, eles me comentaram que a mídia adora quando tem algum casal na banda, isso é uma coisa que eu gostaria de falar com vocês dois.

— Como assim um casal na banda? — perguntei, na esperança de não ter a resposta que estava na minha cabeça.

— Chanyeol, Kim, eu gostaria que amanhã na entrevista, vocês falassem que são um casal, e que agissem como um. Posso contar com vocês?

Olhei para Kim e ela estava dando pulinhos de felicidade.

— Você pode contar comigo Suni, vai ser um prazer fazer par com o Chanyeol.

Com certeza Baekhyun não estava gostando nada disso, muito menos eu.

— Tem certeza que isso é necessário? Sabe Suni, eu tenho namorado — apontei para Baekhyun, que assistia tudo com uma cara de triste, o que não era de menos —, não quero assumir um namoro com outra pessoa sendo que nem eu mesmo gosto dessa pessoa.

— Isso me ofende Chanyeol — Kim resmungou —, você precisa aprender a ser mais profissional.

— A Kim tem razão Chanyeol, pensa bem, muitos gostariam de estar no seu lugar, e você está jogando tudo isso para o alto, seu namorado vai ter que entender, é pelo bem da banda — ela sorriu gentilmente.

Cruzei os braços e fiquei pensando em uma solução, uma guerra acontecia dentro da minha cabeça, o que eu faço? Pensa Chanyeol, pensa.

— Preciso pensar a respeito e conversar com o Baek sobre isso, a opinião dele é importante para mim — comentei, vendo que as coisas não seriam fáceis daqui pra frente —, se me dão licença, eu vou ali falar com ele.

Deixei todos e fui falar com o Baek, que estava sentado ouvindo toda a conversa, sua cara não estava muito boa.

— Baek...você ouviu, não é? — perguntei nervoso.

— Ouvi, mas iria preferir se não tivesse ouvido metade da conversa — ele falou grosso.

— Eu sei, mas você sabe que eu não posso fazer nada, não sabe?

— Como assim não pode fazer nada? Você é idiota Chanyeol? — sua voz estava muito alterada, eu nunca tinha o visto assim antes, puxei ele pelo braço para o lado de fora da gravadora, ficando assim longe de todos que pudessem ouvir nossa conversa — Porque você não sai da banda se o que eu penso é tão importante assim para você?

— Baekhyun, não sei se você sabe, mas eu assinei um contrato com a dona da gravadora, eu não posso simplesmente sair do dia para a noite — respondi, tentando manter a calma.

— Eu não quero saber, não quero ter que ver você junto com a Kim, você esqueceu de tudo que ela fez comigo? Acho que não preciso te lembrar dos detalhes — seus olhos estavam diferentes das outras vezes, seu olhar doce havia sumido, o que tinha restado era apenas um olhar com raiva e desaprovação —, se você não pode romper o contrato, só não aceite essa proposta maluca...eu não...quero te ver com ela Channie, iria doer tanto — seu olhar raivoso mudou para um olhar triste, e seu tom de voz foi baixando, quase num sussurro —, não faz isso comigo, por favor...

— Então me dê uma opção, pois estou sem opções no momento, você sabe que eu não quero fazer isso, mas como eu assinei essa droga de contrato, estou me sujeitando a isso.

— Então vai ser assim mesmo? — o menor perguntou com os olhos marejados — Vou ter que te ver beijando outra pessoa, fingindo namorar outra pessoa, que ainda por cima é a minha irmã?

Segurei sua mão que estava trêmula e fria, o puxei para mais perto e o acomodei em meus braços, tentando fazer ele se acalmar. Como eu odiava vê-lo chorando, me partia o coração ter que o ver assim, eu prometi que nunca o faria chorar, mas não estou conseguindo cumprir isso.

— Eu não vou beijá-la, vai ser só encenação Baek, fica tranquilo meu baixinho — enrosquei meus dedos em seu cabelo, fazendo um breve cafuné —, você sabe que eu te amo e jamais faria algo para te magoar, sinto muito se estou te fazendo chorar agora, eu estou me sentindo um monstro por causa disso tudo, é a última coisa que eu queria.

— Tudo bem — o menor respondeu, limpando as lágrimas e se afastando de mim —, se eu namoro com você, preciso confiar em você, não é? Me desculpa, prometo que vou te apoiar na sua carreira de cantor, fui eu quem mais te deu apoio, eu estaria sendo ingrato em pedir para você abandonar o seu sonho.

— Tem certeza Baek? Tudo bem pra você? — perguntei, analisando cada parte do seu rosto, ele deu um sorriso gentil e assentiu com a cabeça, me surpreendendo com sua atitude, o puxei de novo e colamos nossos corpos compartilhando nosso calor corporal, eu não sabia se devia acreditar nele, se ele estava falando a verdade ou apenas estava fingindo para não me ver triste, mas dessa vez preferi acreditar, ele sabia que eu o amava, que meus sentimentos por ele não mudariam por causa desse “namoro falso” com a Kim, porque mesmo que eu fingisse para todos que eu namorava com ela, Baekhyun sabia que eu só amava uma pessoa, que no caso era ele. Ele sabia.

 

 

Baekhyun

 

Droga, droga, droga Chanyeol, você é burro ou o que? Como pode acreditar que eu estava falando sério? Às vezes acho que você não me conhece, nunca pensei que você iria acreditar que eu aceitaria isso numa boa, você não viu como isso me magoou? Como isso me quebrou por dentro? Parece que não. Mas de qualquer modo, esse sempre foi o seu sonho, tocar em uma banda e ter o reconhecimento que merecia, isso tudo já está acontecendo, e eu não sou ninguém para impedir os seus sonhos. Lembra daquela nossa conversa que tivemos na sua casa? Quando você me disse que seu sonho era tocar e cantar em uma banda? Pois bem, você conseguiu, eu não posso estragar tudo com a minha crise de ciúmes, mesmo eu tendo meus inúmeros motivos. Só espero que eu tenha forças para aguentar tudo isso, pois fácil eu sei que não vai ser.

 

— Vamos entrar então? Preciso dar uma resposta para a Suni — Chanyeol disse empolgado, me puxando pela mão para dentro da gravadora.

Todos estavam lá, esperando o Channie para voltarem às suas atividades normais. Soltei a sua mão e fiquei do lado de fora, eu não queria ter que ouvir aquilo, mesmo sabendo que aquilo era a realidade.

— Conversamos bastante e, consegui chegar à uma conclusão — o maior falou, fazendo Kim olhar para ele, esperançosa para que a resposta fosse positiva —, eu aceito fazer par com a Kim, se for pelo bem da banda.

Só consegui ouvir os gritos de Kim, olhei para ela e ela me fuzilou com os olhos, logo mais deu um sorriso diabólico para mim e pulou em cima do Channie. Eu sabia que tudo aquilo era para me provocar, resolvi fingir que não estava vendo aquilo. Eu não podia fazer nada contra isso. Os dias seriam longos. Longos e tristes.

 

 

1 semana depois.

 

Hoje faz uma semana desde que o Chanyeol aceitou essa loucura de “namoro falso” com a Kim, minha irmã, às vezes eu penso que eu deveria ter impedido toda essa farsa, pois eu não sabia que eu iria sofrer tanto assim. Pensei que eu iria conseguir suportar numa boa, mas pelo visto me enganei. Cada dia que passa, as provocações ficam piores, sem contar daquela droga de entrevista que eles tiveram que se beijar na frente dos repórteres, sim, eles se beijaram. Chanyeol me disse que não havia gostado, mas não posso dizer o mesmo da Kim, ela estava com um ar de satisfeita na cara. Sempre que eu estava sozinho pelos corredores, seja da gravadora ou da escola, ela vinha me provocar falando como o Channie beijava bem, minha vontade era de socar a cara dela, mas nada disso adiantaria, ela só veria que suas provocações estavam dando certo. E no fundo, estavam mesmo. Eu estava desgastado, as brigas com o Chanyeol eram seguidas, uma por dia no mínimo. Desculpa Chanyeol, eu disse que iria te apoiar, mas nesse caso, eu não estou conseguindo. Sinto que vou explodir a qualquer hora.

 

 

Segunda-feira, 16:30h.

 

Mais um dia cansativo na gravadora, as vezes me pergunto porque eu ainda o acompanho, pois sinto que só venho aqui para ficar mais triste e ver coisas que não gostaria. Mas eu prometi que lhe daria apoio, só que as vezes cansa, sabe? Sinto que estou chegando no meu limite.

As vezes parecia que o Chanyeol havia se esquecido de tudo que a Kim e meu pai fizeram comigo, pois os dois pareciam se dar muito bem, já perguntei inúmeras vezes para ele se ele estava com problema de memória, ele sempre falava que não havia esquecido, mas que estava apenas sendo gentil, o que era o normal dele, Chanyeol tinha um coração muito bom. Bom demais para ser verdade.

 

 

Faltava meia hora para o término do ensaio diário do Chanyeol, nos últimos dias eu só ficava com o meu celular ouvindo minhas músicas no fone de ouvido, isso tudo para evitar qualquer conversa desnecessária que me daria motivos para brigar ou ter minha crise de ciúmes. Perdi a conta de quantas vezes vi a Kim se atirando em cima do Chanyeol para ver minha reação, claro que ele a empurrava, na hora eu não dava muita bola, mas quando chegávamos em casa, eu explodia. Qualquer coisinha já estava me tirando do sério, até o pai do Channie andou estranhando a nossa relação, preferimos não comentar sobre o assunto para não deixar ele preocupado com nossos problemas.

Como sempre, eu estava sentado na sala de edição esperando aquele ensaio acabar, peguei meu celular e meu fone e me levantei para a sala de entrada para pegar uma água, ficar duas horas sentado não é para qualquer um. Bebi minha água e voltei com o fone no ouvido e a cabeça baixa, quando voltei para o estúdio, vi uma cena que eu achei que não veria nunca mais, a Kim e o Chanyeol estavam se beijando, ela estava beijando ele, mas ele não estava beijando ela. No fundo, era nisso que eu queria acreditar. Eles não me ouviram entrar, o beijo não durou, se bem que eu não sabia quanto tempo eles estavam nessa situação. Senti meu celular cair no chão e sua tela se quebrar em mil pedaços, Chanyeol empurrou Kim para longe, a mesma caiu no chão e ficou me fuzilando. O maior me olhava com os olhos arregalados, e com raiva para a garota.

— Baekhyun...não é o que você está pensando... — Chanyeol tentou se explicar, vindo na minha direção — ela queria conversar comigo e...

— Chega — o interrompi, ele ficou com a boca semiaberta sem falar uma palavra sequer —, eu estou cansado Chanyeol, cansado.

— Mas Baek...me perdoa, isso não vai mais acontecer, eu juro — ele tentou se aproximar, mas eu o empurrei com força, naquela hora eu não queria ele perto de mim, mesmo que ele tentasse se explicar de mil formas.

— Não vai mesmo Chanyeol, se depender de mim, nunca mais vai acontecer — respondi seco, Kim assistia tudo com satisfação, ela finalmente tinha conseguido o que queria —, eu vou para casa.

— Mas falta 20 minutos ainda Baek, espera mais um pouco.

— Você não entendeu ainda? Eu disse que eu vou para casa, você pode ficar aí com essa garota, passar bem — virei as costas, deixando ele falando sozinho, peguei o resto do meu celular que ainda tinha restado e fui saindo batendo os pés com raiva corredor à fora.

 

“Não vai atrás dele não, fica aqui comigo”

“Você está maluca? Você já causou muito por hoje Kim, eu vou atrás do Baekhyun.”

 

 

Eu estava me sentindo péssimo, as lágrimas caiam como lâminas que cortavam meu rosto sem dó. Escutei alguns passos atrás de mim, então comecei a correr, corri como se não houvesse amanhã, infelizmente eu não era um bom corredor, pois senti uma mão puxando meu braço, me virei e Chanyeol me encara sério, tentei me soltar dele, mas foi em vão, Chanyeol era muito forte.

— Me solta Chanyeol — falei nervoso, tentando puxar meu braço.

— Eu não vou soltar até você me ouvir Baek, você está muito alterado e está entendo as coisas de uma forma errada — o maior apertou a mão no meu pulso, estava doendo, fiz uma cara de dor e ele me soltou na hora —, me desculpa, não quis te machucar.

— Eu não quero te ouvir...estou cansado de tudo isso...eu tenho aguentado muita coisa calado para te ver feliz, mas eu mesmo não estou feliz com isso, desde o dia que eu comecei a frequentar os seus ensaios, a Kim tem feito de tudo para me provocar, hoje ela conseguiu me tirar do sério, e eu não aguento mais isso Chanyeol — comecei a chorar de novo, era inevitável, era a única coisa que eu conseguia fazer agora —, estou esgotado, não aguento mais isso....

O maior estava com seus olhos marejados, ele iria começar a chorar a qualquer hora. Passei a mão no meu rosto e ele estava todo molhado, que droga Baekhyun, porque eu tenho que ser tão fraco? Qualquer coisa eu começava a chorar, se bem que, o Chanyeol não era qualquer coisa. Eu o amava, amava muito. E me doía ter alguns pensamentos da minha mente, isso era a última coisa que eu queria fazer, mas eu não aguentava mais. Eu chorava todo dia escondido no banheiro, rezando para que tudo isso acabasse logo, que Chanyeol largasse essa ideia maluca de banda ou que a Kim fosse expulsa da banda, mas nada disso acontecia. Já pensei muitas vezes se eu estava sendo ingrato, sim, eu estava sendo. Mas isso já estava me fazendo mal, estava fazendo mal para o meu namoro com o Channie.

Eu te amo Chanyeol, sinto muito.


Notas Finais


Fica no ar KKKKK
Tenham uma linda semana babys, não esqueçam de comentar o que vocês acharam ♥ bjss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...