História Segredos do Passado - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo, Kaibaek, Kpop
Exibições 424
Palavras 2.866
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha eu aqui de novo, então...eu ainda continuo sem internet em casa, se estou conseguindo atualizar a fic é por causa do 4G da minha mãe, e olha, eu já gastei mais de 5 planos de internet, porque eles sempre acabavam :( espero resolver isso logo.
Apreciem esse capítulo, vejo vocês em breve ♥

Capítulo 13 - Eu não vou deixar você ganhar esse jogo!


12:40.

 

Eu ainda estava um pouco atordoado com o que tinha acontecido hoje de manhã, foi uma manhã e tanto. Minha cabeça estava sendo dominada por pensamentos tristes, mas por sorte eu consegui desfazer todas as minhas malas, não me perguntem como.

Reparei que eu precisava fazer compras no supermercado, minha geladeira estava vazia, acho que vou convidar o Kai para irmos no mercado depois que ele voltar da escola.

Por estar sozinho em casa, pude pensar com clareza no que eu acabara de fazer horas atrás. Se eu estava arrependido? Nem um pouco, eu faria de novo, sem pensar duas vezes. Chanyeol não iria se sentir usado porque foi ele que sugeriu aquela “despedida”, então estava tudo certo.

 

Peguei meu celular e me atirei no sofá, entrei na galeria e ela estava lotada de fotos nossas, eu precisava dar um jeito de excluir essas fotos, ficar se apegando em lembranças não é bom, ainda mais quando elas não vão voltar. Cada foto excluída era uma lembrança diferente, acho que esses dias eu ando muito sentimental para falar a verdade, isso era culpa do Chanyeol, por ter despertado esse meu lado que por muitos anos eu tentei evitar.

Ok Baekhyun, pare de pensar nele.

 

Escutei a campainha tocar, quem poderia ser? O Kai talvez.

Abri a porta e era ele mesmo, o deixei entrar.

— Olá Baekhyun. — Ele parou no meio da sala e começou a cheirar alguma coisa. — Que cheiro de sexo é esse?

Corei, eu esqueci completamente de trocar os lençóis da cama e passar um daqueles negócios que dão cheiro na casa.

Fui correndo para o quarto e tranquei a porta, guardei a chave no bolso da calça e fiquei encarando o moreno que parecia se divertir muito vendo o meu constrangimento.

— Você é o culpado disso Kai! Posso saber porque você deu o meu endereço para o Chanyeol? — Cruzei meus braços, o moreno largou a mochila no sofá e se atirou nele.

— Ah, eu achei que seria legal se vocês dois ficassem sozinhos por um tempo, ele disse que precisava muito falar com você, então dei o seu endereço. Mas me diga, como foi? Rolou algo? Esse cheiro de sexo está por todos os cantos da casa.

— Kai, você não tem noção das coisas? Eu estou tentando esquecer ele, e você me manda o garoto aqui para o meu apartamento, claro que iria rolar alguma coisa! Não faça mais isso!

Ele fez careta e se levantou. O garoto foi para a cozinha, abriu a geladeira e viu que estava vazia, então o moreno voltou para a sala e se sentou emburrado no sofá.

— Sua geladeira está vazia.

— Sério? Não me diga — debochei. — Quero que você me leve no mercado depois.

— Vamos logo então. Depois eu quero dar uma volta no shopping e comprar algumas roupas, acho que vai ser bom você passear um pouco.

— Tudo bem então, só vou trocar de roupa e podemos ir — comentei, indo para o meu quarto.

— Certo, vou para o meu apartamento me trocar também — o moreno disse da sala.

Parei na frente do roupeiro e fiquei escolhendo minhas roupas, o tempo não estava tão quente, e não tinha sol, então um blusão seria ideal. Peguei um moletom preto, uma calça jeans azul rasgada e um tênis nike. Peguei os lençóis sujos e coloquei para lavar, eles não podiam mais ficar naquele estado.

Me olhei no espelho e meu cabelo estava bagunçado, só penteei ele de um jeito qualquer e eu estava pronto, só faltava o Kai.

Peguei meu celular, minha carteira e minhas chaves, tranquei a porta e parei de frente para a porta do Kai, só espero que ele não demore muito.

 

 

Se passaram dez minutos desde que eu estou plantado aqui na frente da porta do Kai, e nada dele aparecer, resolvi bater na porta e ver se ele aparecia.

Bati uma, duas, três vezes, e nada. Bati mais forte, dessa vez ele me atendeu, ele já estava pronto, não entendi o motivo da demora.

— Você está pronto ou vai se arrumar mais apenas para ir no mercado?

— Estou pronto, Byun — ele debochou. 

O moreno usava uma calça jeans azul bem justa, uma camiseta branca de manga curta, e um tênis nike cinza.

Fomos para o elevador e apertamos andar térreo, Kai pegou as chaves no carro que estavam no bolso e fomos em direção ao carro dele. Entramos e eu fui guiando ele pelas ruas da cidade, até chegarmos no mercado.

 

 

♡⚣♡

 

 

Uma hora e meia depois...

 

O mercado estava cheio, mais do que cheio, lotado! Parece que todo mundo resolveu fazer compras hoje, mas no fim deu tudo certo, consegui comprar tudo que eu queria e um pouco mais. Comprei muitas frutas, leite, água, ovos e essas coisas que a gente consome no dia-a-dia, fora isso, comprei algumas besteiras porque o Kai insistiu muito, peguei chocolate, salgadinhos, algumas bebidas alcóolicas, umas coisas congeladas e por aí vai indo. Para vocês terem uma noção, deu mais de quinhentos reais! Achei um absurdo, mas tudo bem, eu não iria iniciar uma discussão com o Kai no caixa. Pelo menos eu teria comida por um bom tempo e não iria precisar enfrentar aquele inferno que eu chamo de supermercado por um certo tempo, o que seria ótimo.

 

Voltamos para casa e despejamos o carro com as compras. Tivemos que descer para o estacionamento para pegar as compras mais de uma vez, para vocês terem noção da quantidade de coisa que eu comprei. Tudo isso era tão novo, eu nunca tinha feito compras para manter minha própria casa, mas era uma experiência bacana.

Colocamos todas as compras em cima da mesa da cozinha e um pouco no chão, com a ajuda do Kai, consegui guardar todas as compras rapidamente.

— Ótimo, acho que trouxemos tudo! Até que foi bem legal fazer compras, tirando a parte que você comprou um monte de porcaria — comentei.

— Desculpa senhor saudável — Kai disse com humor. — Agora que já fomos no mercado, podemos ir no shopping antes que fique tarde?

Assenti com a cabeça.

— Acho que vou com essa roupa mesmo. — Olhei para a minha roupa. — Estou com preguiça de trocar.

— Claro, está ótimo, agora vamos logo. — Kai me puxou pelo braço porta à fora.

Voltamos para o estacionamento, fazia muito tempo que eu não ia no shopping, a última vez foi com o Chanyeol, quando ele me levou para almoçarmos fora.

Entramos no carro e o Kai colocou mais uma daquelas músicas de balada que ele sempre gostava.

— Você só escuta esse tipo de música? — perguntei.

— Praticamente, assim eu me sinto numa balada o tempo inteiro. Falando em balada, nós precisamos ir em uma, Baek, você está me enrolando.

Ele não iria desistir tão cedo dessa ideia de ir em uma balada.

— Prometo pensar no seu caso, mas por enquanto vamos esquecer isso.

— Sempre me enrolando não é, Baekhyun? Você não vai conseguir escapar de mim.

Rimos, talvez eu pense mesmo em ir em uma balada, eu só não sei se vou gostar do ambiente, mas eu não vou saber se não ir, não é?

 

Depois de longos dez minutos com aquela música tocando no carro, finalmente chegamos no shopping! Era o mesmo que eu fui da última vez, isso me dava até uma nostalgia.

Kai me arrastou para todas as lojas praticamente, ele provou muitas roupas, e sempre perguntava a minha opinião sobre elas. Todas eram muito bonitas, eu sabia que parte delas eram para ele usar nas festas, inclusive, ele até me obrigou a provar umas roupas, segundo ele seriam para quando a gente saísse. Não tive como dizer não, acabei levando as roupas.

 

Nossos braços estavam lotados de sacolas, eu estava ajudando o Kai a levar parte das suas sacolas, já que ele não tinha mais braço para isso. Aquilo estava pesado, muito pesado.

— Kai, será que podemos nos sentar e tomar algo? Estou cansado de carregar essas roupas — disse quase colocando os bofes para fora.

— Você é fraquinho mesmo, Baekhyun, acho que uma academia te faria bem — ele debochou, dei a língua. — Mas sim, vamos nos sentar.  Acho que vou querer um milk-shake.

Fomos para a praça de alimentação e pedimos dois milk-shakes, um de morango e o outro de flocos, claro que eu fiquei com o de flocos, era o meu favorito.

Colocamos as sacolas de lado, senti meus braços agradecerem.

— Foi uma tarde divertida, não foi? — o moreno comentou, dando um gole no seu milk-shake.

— Claro, super — respondi irônico. — Muito legal passar a tarde carregando sacolas para todos os lados porque meu amigo é um viciado em compras.

Ele me olhou com os olhos semicerrados.

— Eu sei que você adorou a minha companhia Baekhyun, não minta — ele disse com humor. — Você também comprou algumas coisas para você, foi proveitoso, não só para mim.

— Confesso que foi um pouquinho — revelei, quase me rendendo. — Mas fazer compras é muito chato, espero não fazer isso tão cedo. Só você mesmo pra me fazer te acompanhar nesse tipo de programa.

Dei um gole no meu milk-shake, estava muito bom.

— Se acostume, eu adoro fazer isso.

 

 

♡⚣♡

 

 

Quebra de tempo

 

 

21 de julho, 06:45.

 

Eu estava morto por causa de ontem, foi muito cansativo ter que ficar andando para lá e para cá com o Kai, minhas pernas ainda doíam, e hoje infelizmente eu teria que ir na escola, já que faltei ontem.

Me levantei e fui no banheiro fazer a minha higiene pessoal. Tomei um banho rápido e fui para o meu quarto enrolado na toalha, parei na frente do roupeiro e fiquei procurando o meu uniforme, ele estava lá em perfeito estado. Me vesti e arrumei meu cabelo de uma forma qualquer, era de manhã, ninguém se importava muito com o cabelo alheio. Não passei maquiagem, não estava muito afim de ir com aquela massa corrida no rosto para a escola, o Kai que me perdoe.

Arrumei meu material e coloquei tudo que precisava dentro da mochila, conferi se tudo estava lá, e de fato tudo estava.

Fui para a cozinha fazer meu café da manhã, eu precisava me alimentar direito. Fiz panquecas e uma xícara de café, eu adoro panquecas.

 

Após tomar meu café da manhã, eu só precisava chamar o Kai para irmos para a escola, eu odiava me atrasar. Peguei minha chave e tranquei a porta, parei na frente da porta do Kai e toquei a campainha, por sorte ele não demorou para me atender.

— Bom dia — falamos em coro, começamos a rir.

— Vamos para a escola? — perguntei.

— Claro, só vou pegar minha mochila e podemos ir.

O moreno pegou sua mochila que estava no sofá e fomos para o estacionamento.

— Ainda estou com dor por causa de ontem, você me paga, Kai — comentei fazendo careta.

— É cedo e você já acorda reclamando? — ele perguntou com humor, fiz bico.

Um dia vou convencer ele a ir a pé para a escola, mas esse dia não iria ser hoje, porque querendo ou não minhas pernas estavam doendo ainda, maldito shopping.

 

 

Minutos depois chegamos na escola, descemos do carro quase nos arrastando e entramos na escola. Hoje chegamos um pouco mais cedo do que o normal, faltavam ainda quinze minutos para o sinal tocar, geralmente nós chegávamos em cima da hora.

Puxei o Kai para um lugar mais isolado, eu precisava conversar com ele em particular onde ninguém fosse atrapalhar ou escutar a nossa conversa.

Fomos para os fundos da escola, ninguém gostava de ir lá por ter muito sol, e por um motivo ninguém da minha escola gostava muito de pegar sol.

— Eu preciso falar com você, Kai. É sério!

— Pode falar, mas por que me trouxe nesse lugar isolado?

Olhei para os lados para ver se ninguém aparecia.

— Ninguém pode ouvir a nossa conversa — cochichei. — Chega mais perto.

Kai se aproximou mais de mim, iríamos conversar na base do sussurro.

— Eu andei pensando muito na minha relação com o Chanyeol, principalmente depois da nossa “despedida”, percebi que eu fui um idiota, eu não deveria ter desistido dele tão facilmente, sabe? Ele sempre me apoiou, sempre esteve do meu lado nos momentos mais difíceis, e eu fui muito ingrato, desisti na primeira dificuldade que eu tive. Por isso e outras coisas, eu decidi que vou contar tudo para ele, desde o começo, vou explicar os motivos que eu supostamente terminei com ele. Sinto que eu deveria ter feito isso antes, mas só fui me tocar agora. O que você acha?

O moreno deu um sorriso de orelha a orelha.

— Acho que você está certo, eu se fosse você iria agora falar com ele, aposto que ele está esperando por você, Baek. Vai lá, não perde tempo — Kai me incentivou.

— Será que é uma boa eu falar agora? Estou um pouco nervoso.

— Claro que você não vai falar aqui, vocês precisam sair e conversar, aqui nem é o local apropriado para isso.

Ele estava certo, eu só precisava conversar com ele e marcar um local para a gente se encontrar.

— Vou procurar ele e fazer isso agora mesmo! — falei confiante. — Nos vemos na sala de aula?

O moreno assentiu e me desejou boa sorte, era só isso que eu precisava, sorte.

 

Procurei o Chanyeol pelos corredores, mas nada, entrei em todas as salas e nada do garoto. Fui para o pátio, para o refeitório, não consegui encontra-lo, mas que droga! Quando é para ele aparecer, ele não aparece.

— Mas que droga, onde é que ele se meteu? — falei sozinho.

Continuei procurando ele pela escola, mas não obtive resultados. Fiz uma pausa e fiquei parado no corredor, mas a única pessoa que eu encontrei foi a Kim, maldita hora.

— Posso saber o porquê de você e o Chanyeol terem faltado ontem? — ela perguntou, parecia irritada, acho que vou tirar proveito disso.

— Eu não acho uma boa ideia responder essa pergunta, irmãzinha — respondi irônico — Você não vai gostar do que vai ouvir.

Ela arqueou uma sobrancelha.

— Conta outra vai, você não respondeu a minha pergunta.

— Já que você quer tanto saber, eu te conto — dei um sorriso diabólico, era a minha chance. — Eu faltei porque estava arrumando o apartamento onde estou morando. Já o Chanyeol...

— Fala logo Baekhyun, estou ficando irritada — ela rosnou.

— Já o Chanyeol, ele faltou porque foi me visitar. Nós transamos muito, e foi muito bom. Sinto muito querida irmã, mas pelo visto o seu plano de conquistar ele não está funcionando muito bem — respondi irônico, eu estava me sentindo muito bem em jogar isso na cara dela — já que ele vive correndo atrás de mim e falando que me ama. No fim não adiantou de nada eu terminar com ele, já que nós ainda sentimos algo um pelo outro, e na nossa última transa, isso ficou bem nítido.

Não consegui descrever tamanha satisfação que eu tive em cuspir essas palavras na cara dela, eram coisas que estavam presas na minha garganta fazia muito tempo, e só agora eu tive coragem de colocar para fora.

Kim gritou de raiva, atraindo muitos olhares para nós, menos de quem eu gostaria que assistisse aquele show. Sorte que ninguém se metia, era a mesma coisa que não ter ninguém olhando.

— Você vai pagar caro por isso irmãozinho, anote essas palavras, eu vou ganhar, e você vai perder. — Ela rosnou as palavras na minha cara.

Empurrei a garota com força, eu não gostava disso de apelar para a violência, mas as vezes essa garota me tirava do sério.

— Você não vai ganhar esse jogo! — gritei com raiva, eu estava com muita raiva disso, eu só queria encontrar o Chanyeol, mas parece que ele evaporou do mapa. — Estou cansado de você Kim, cansado! Você se julga muito esperta, mas não vou entregar os pontos para você, não mesmo!

Saí batendo os pés pelo corredor, deixando ela atirada no chão.

O sinal estava quase batendo e eu não tinha encontrado o Chanyeol, acho melhor eu falar com ele na hora do intervalo, isso se ele aparecesse.

Fui para a sala de aula e o Kai estava lá. Entrei correndo e fechei a porta, atraindo o olhar do garoto para mim, ele estava ansioso para ouvir o que eu tinha para falar. Me sentei no meu lugar e o moreno já começou a me perguntar mil e uma coisas.

— Encontrou ele?

— Não, mas encontrei a Kim — revirei os olhos. — Joguei umas verdades na cara dela, ela ficou com muita raiva — gargalhei diabolicamente. — Me sinto até melhor depois disso. Eu não vou deixar ela ganhar esse jogo Kai, não vou mesmo.

— Eu acho que o Chanyeol não vem, procurei ele também por todo canto e não o encontrei, acho que você devia mandar uma mensagem para ele — Kai sugeriu, boa ideia.

— É isso mesmo que eu vou fazer!

Peguei meu celular e comecei a digitar a mensagem.

 

“Te procurei por todos os cantos e não te encontrei, precisamos conversar. Podemos nos encontrar algum dia para conversarmos tranquilamente? Beijos, Baekhyun.”

 

Enviei a mensagem, eu nunca estive tão certo de uma coisa como estou agora, finalmente eu poderei desmascarar a Kim para o Chanyeol, e quem sabe podermos voltar e ter nosso relacionamento de volta. É o que eu mais quero, por céus, isso tem que dar certo. Se não der, eu não sei o que vou fazer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...