História Segredos do Passado - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Exibições 413
Palavras 3.263
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi pessoal, aqui está o segundo capítulo, espero que estejam gostando da fanfic.
Leiam as notas finais, lá estarão as roupas usadas nesse capítulo.
Boa leitura ♥

Capítulo 2 - Segredo revelado


Faz uma semana desde que me matriculei nessa nova escola, por sorte, consegui fazer alguns amigos na minha sala — Jongdae e Sehun que eram coreanos mesmo, e Luhan e Yixing que eram chineses —, nos dávamos muito bem, fui bem aceito no grupo deles, eles eram pessoas muito legais e bem-humoradas, seguido almoçávamos juntos, seja na escola ou fora dela.

Já o Baekhyun, ele nunca mais falou comigo ou olhou para mim, eu ainda tinha um milhão de perguntas na minha cabeça que queria fazer para ele, mas duvido que ele se abriria comigo, mesmo eu só querendo ajuda-lo.

 

Estava no refeitório com meus amigos, quando vi Baekhyun almoçando sozinho em uma mesa afastada, parte de mim queria muito convidá-lo para se juntar a nós, mas não sei se ele aceitaria, não custa tentar, pensei.

— Pessoal, eu já volto — falei, já me levantando.

— Onde vai? — Sehun perguntou, enquanto jogava um jogo de corrida em seu celular.

— Vou ver se o Baekhyun não quer almoçar com a gente, ele está sozinho lá naquela mesa — apontei para o local —, tudo bem para vocês?

Eles olharam uns aos outros, logo assentindo.

Fui em sua direção, o caminho até lá parecia uma eternidade, quando cheguei em sua mesa, o mesmo olhou para mim rapidamente.

— O que quer? — o menor perguntou, ainda com a cabeça baixa.

— Quero saber se você quer almoçar com a gente, não deve ser legal almoçar sozinho — coloquei minhas mãos na mesa, apoiando meu corpo nela, fiquei um pouco mais baixo e consegui ver melhor seu rosto.

Baekhyun levantou a cabeça e pude ver seus lindos olhos castanhos, eles não tinham nenhuma expressão.

A gente? — perguntou confuso.

— Sim, estou com uns amigos — apontei para a mesa, onde Yixing e Luhan olhavam para nós — gostaríamos que você se juntasse a nós, se quiser é claro — sorri, tentando quebrar o nervosismo.

Ele mordeu o lábio inferior e me encarou, logo olhou ao redor, para ver se não tinha ninguém olhando, olhei também, sua irmã estava nos encarando com suas amigas em uma mesa não muito longe dali.

— E-Eu já almocei, me desculpa.

Suspirei frustrado, puxando uma cadeira para sentar com ele.

— Tem certeza? — insisti.

Ele assentiu e se levantou, deixando o local, suspirei pesado e voltei para a mesa onde meus amigos estavam me esperando. Falei para eles que Baekhyun já tinha almoçado, por isso não quis se sentar conosco, Sehun não pareceu convencido.

— Ele podia ter pelo menos agradecido o convite, ou sentado conosco mesmo já tendo almoçado, companhia nunca é demais — comentou, ainda com os olhos vidrados no celular.

Luhan bufou.

— Você não consegue largar essa porcaria nem na hora que está com a gente? — disse se referindo ao celular.

— Calma Luhanzinho, já te dou atenção — soltou uma risada, fazendo Luhan fazer bico.

Desde que conheci esses dois, tive a impressão que Luhan gostava de Sehun, mas não sei se Sehun gostava dele da mesma forma, ou só via ele como um amigo.

— Quando vocês dois vão assumir que se gostam? — Jongdae perguntou, fazendo Sehun lançar um olhar da morte para ele, mas só durou até ele ouvir o barulho do celular, “Game Over”.

— AAAH, olha o que você fez — bufou —, essa fase era muito difícil, você vai passar ela pra mim, só porque me fez perder.

Jongdae riu.

— Só porque eu consegui tirar seu foco do jogo fazendo você se desconcentrar? — olhou malicioso para Sehun.

Olhei para Luhan e ele estava com seu rosto estava muito vermelho, parecendo um tomate.

— Tá tudo bem Luhan? — perguntei travesso — Seu rosto está muito vermelho.

O chinês assentiu, envergonhado, Sehun ainda encarava Jongdae, que permanecia rindo junto com Yixing.

 

 

Minutos depois o sinal para retornarmos à sala tocou, nos levantamos e voltamos para nossa sala, era aula de sociologia, não era minha matéria favorita, mas eu conseguia ir bem. O professor esperou todos os alunos entrarem, quando todos estavam sentados, ele se posicionou na frente do quadro e disse que faria duplas para apresentar um trabalho que seria entregue daqui 2 semanas. Alguns bufaram de reprovação, ainda mais depois dele falar que ele faria as duplas.

Uma garota de cabelo vermelhos que se sentava perto da irmã de Baekhyun levantou a mão.

— Diga Mairy.

— Professor, acho que faríamos um trabalho melhor se fizéssemos com quem gostamos, não nos damos bem com todo mundo aqui — falou com os braços cruzados —, deixa a gente escolher as duplas.

— Não Mairy, já disse que eu vou escolher as duplas, e não se fala mais disso — o professor argumentou com sua voz autoritária, fazendo a garota bufar de desgosto.

Ele analisou toda a sala e começou a falar o nome das duplas.

— Yixing e Kim... Sehun e Luhan... Baekhyun e Chanyeol...

 

BAEKHYUN

 

O professor Jimin disse que ele escolheria as duplas para apresentar um trabalho daqui duas semanas, confesso que não gosto muito de trabalhos em dupla, prefiro trabalhar sozinho sem ninguém me atrapalhando.

As duplas começaram a ser formadas, alguns nomes foram ditos, e nada do meu.

— Sehun e Luhan... Baekhyun e Chanyeol...

O que? Tantas pessoas para eu formar dupla, porque logo ele? Isso não daria certo.

— Com licença professor — levantei minha mão, chamando sua atenção —, posso fazer esse trabalho sozinho?

Senti alguém encarando minhas costas, com certeza era o Chanyeol, descontente com o que eu havia falado.

— Não Baekhyun, todos apresentarão esse trabalho em duplas.

Suspirei, não tinha jeito, eu teria que fazer o trabalho com ele. Espero que ele não me encha de perguntas sobre aquilo... ninguém pode saber disso, se não, coisas horríveis podem acontecer.

 

 

CHANYEOL

 

Não consigo entender qual é a do Baekhyun, será que ele é bipolar? Uma hora está tudo bem, na outra ele me ignora, finge que não existo e sequer quer fazer dupla comigo.

— Juntem suas duplas e se reúnam para ver como vão fazer esse trabalho. — o professor falou, vendo que todos estavam parados esperando alguma ordem.

Olhei para Baekhyun, ele estava imóvel sentado na cadeira, pelo visto ele não ia se levantar para vir até mim. Peguei minha cadeira e coloquei do lado de sua mesa.

— Baekhyun — sussurrei, fazendo-o olhar para mim —, sei que você não está feliz em fazer trabalho em dupla comigo, e sei que você está me escondendo algo, mas isso não é importante agora, precisamos ver como vamos fazer esse trabalho, onde vamos nos reunir e tal.

— Tem razão — o menor disse baixinho, mas o suficiente para que eu pudesse lhe ouvir —, tem ideia de onde podemos nos reunir?

— Pode ser na minha casa — respondi rápido, o assustando —, o que foi?

— Nada não — negou com a cabeça, sorrindo de leve — na minha casa seria um pouco complicado, então pode ser na sua então.

Fazia tempo desde que não via o seu sorriso, sorri automaticamente ao vê-lo.

— Seu sorriso é bonito Baekhyun... você deveria... sorrir mais — falei sem jeito.

O fiz abaixar a cabeça, abaixei a minha tentando ver seu rosto, estava corado, ele ficava lindo corado. Mas que pensamentos são esses? Porque falei isso para ele? Droga, estou sentindo meu rosto pegar fogo, minha respiração começou a falhar, meu coração está batendo muito forte.

— Desculpa, não quis te deixar sem jeito — sussurrei.

O mesmo deu um sorrido gentil, balançando a cabeça negativamente.

— O-Obrigado Chanyeol... — o ouvi dizer.

— Porquê?

— F-Faz muito tempo que não escuto um elogio sincero... muito obrigado, seu sorriso também é muito bonito.

Meu rosto estava quase explodindo de tanta vergonha, e ele me vem com uma dessas, Baekhyun Baekhyun, o que está fazendo comigo?

— Não tem de que — sorri gentil, tentando quebrar aquele clima estranho —, voltando ao assunto, você pode ir amanhã lá em casa para começarmos o trabalho, afinal, amanhã é sábado.

— Tudo bem, posso ir na sua casa lá pelas... — olhou em seu relógio — 16:30?

— Claro, pode ir a hora que quiser, vou te passar o endereço em um papel.

Peguei uma folha do meu caderno e anotei meu endereço, o entreguei para Baekhyun e o mesmo ficou olhando para a folha sem falar uma sequer palavra.

— Algum problema Baekhyun?

Ele negou, então não dei muita bola pra isso.

 

 

O restante da tarde foi tranquilo, quando voltei para meu lugar, tive que ficar ouvindo o Yixing reclamar sobre a escolha da dupla dele, a irmã do Baekhyun, ele não estava nem um pouco contente com isso. Já Luhan, estava bem feliz de poder fazer dupla com o Sehun, eles iriam se encontrar na casa do Sehun, com certeza iria rolar algo além do trabalho, se é que me entendem.

 

Eu estava parado na frente do portão da escola, vi a irmã de Baekhyun entrar em um carro, um homem estava dirigindo, presumi que fosse seu pai, Baekhyun não tinha saído do portão ainda, olhei para dentro da escola e vi ele correndo com um monte de papéis em suas mãos. O carro ameaçou dar partida, mas Baekhyun correu mais rápido e alcançou ele.

— BAEKHYUN! — gritei, fazendo-o olhar para mim — Até amanhã, não se esqueça — acenei me despedindo.

O menor acenou de volta, e entrou no carro, o mesmo deu a partida e sumiu entre as ruas largas da cidade.

 

Voltei a pé para casa, meu pai estava fazendo uma viagem de negócios e só voltaria na semana seguinte.

 

Cheguei em casa 18:43 e coloquei ração para o meu gato, o nome dele era Floquinho, sei que o nome pode parecer engraçado, mas foi minha mãe que deu esse nome a ele, devido ao seu pelo incrivelmente branco. Ele comeu a ração rapidamente, quase se afogando.

— Calma amigão, você estava com fome mesmo hein? — acariciei seu pelo macio, ele pulou para o meu colo e começou a ronronar.

O peguei e coloquei em sua cama, bati os pelos dele que caíram na minha calça e resolvi fazer alguma coisa para comer também, optei por fazer macarrão com queijo, um prato rápido e fácil.

 

 

Olhei no relógio e eram 21:30, eu já tinha jantado, lavado a louça e limpado a casa para poder receber o Baekhyun amanhã. Arrumei meu cabelo que estava caindo por cima dos olhos, já estava na hora de cortar, larguei a vassoura perto da porta e o Floquinho ainda estava dormindo, não sei como ele conseguia dormir tanto, subi as escadas em direção ao meu quarto, peguei um pijama e fui tomar um banho quente, estava fazendo frio, e logo começaria a chover.

Levei cerca de 20 minutos no chuveiro, algumas pessoas dizem que o chuveiro é o melhor lugar para pensar nas coisas, e de fato era, consegui refletir muitas coisas, e claro que Baekhyun estava dentre essas coisas, flashbacks viram em minha cabeça.

— Vai me ignorar agora? Fingir que não me conhece? — perguntei.

O menor se virou para mim e suspirou.

— Vou, você não devia ter visto aquilo.

— Aquilo o que? O roxo?

— Sim, isso não é da sua conta, me deixa em paz! — gritou, ele estava com a voz alterada.

Sem pensar, fui em sua direção e apertei seu pulso, o pressionando na parede, ele gritou de dor.

— Me solta, isso dói. — Baekhyun sussurrou.

— Porque eu deveria? — perguntei o encarando.

— Já disse, você está me machucando, me solta por favor Chanyeol.

O soltei, ele ficou massageando o pulso, peguei sua mão e levantei a manga da sua camiseta, e vi um roxo parecido com o da sua nuca, ele se assustou e abaixou a manga rapidamente.

— Baekhyun...

— Não toque mais em mim, nunca mais fale comigo, entendeu? — ele gritou, com a voz alterada — Você vai se meter em problemas, esqueça que me conheceu, não fale mais comigo na escola, para o seu próprio bem.

— E se eu não quiser? — o desafiei.

— Você precisa se afastar de mim, não quero que se meta nos meus problemas, eu sei me virar sozinho, não preciso de você.

 

Baekhyun, o que você está escondendo das pessoas? Porque não me deixa te ajudar? Fui com esses pensamentos na cabeça, até adormecer.

 

Escutei o barulho de um trovão, e logo o quarto ficou todo claro, abri os olhos calmamente, peguei meu celular e já era de manhã, 11:20 especificamente, me espreguicei e olhei para a janela, estava chovendo muito. Me levantei e fiz minha higiene pessoal, troquei de roupa e desci para preparar meu almoço, o Floquinho estava escondido de baixo da mesa, com medo da chuva, me aproximei dele o trazendo para o meu colo.

— Não precisa ter medo amigão, é só uma chuva, sei que você não gosta muito de água — soltei uma risadinha, ele se manteve tranquilo em meus braços —, mas ela não vai entrar, você está protegido.

O larguei em cima do sofá na sala, voltei para a cozinha e lavei as mãos, abri a geladeira e não vi nada interessante para comer, resolvi pedir comida de um restaurante. Peguei meu celular e alguém estava me ligando.

— Alô?

— O-Oi Chanyeol, é o Baekhyun.

— Ah, oi Baekhyun, tudo bem?

— Sim, eu só liguei para saber se está tudo certo para eu ir aí na sua casa.

— Claro, vou estar te esperando no horário marcado — respondi.

Ouvi uma voz masculina no fundo falando com Baekhyun, ele começou a gaguejar logo que a pessoa perguntou com quem ele estava falando.

— Chanyeol, eu preciso desligar, te vejo na hora marcada, tchau.

 

Não tive tempo de me despedir, ele desligou e eu fiquei olhando o celular na minha mão como um bobo, porque ele ficou tão nervoso quando aquela pessoa apareceu? Quem era aquele homem? Seu pai? Um irmão que eu não conhecia? Vou esperar ele chegar para perguntar.

Disquei o número do restaurante japonês que eu sempre pedia comida, pedi o de sempre, e em poucos minutos o motoboy estava buzinando na frente de casa, peguei o guarda-chuva e fui correndo até o portão pegar a comida, estava ventando muito também.

Logo após comer, resolvi tirar mais um cochilo antes do Baekhyun chegar, coloquei meu celular para despertar 16:00, para dar tempo de acordar antes dele chegar.

 

Ouvi o barulho do despertador tocar, acordei em um pulo, desliguei o alarme e entrei no banheiro para tomar meu banho.

Não demorei muito, cerca de uns 10 minutos, era um banho só para acordar mesmo, não tinha necessidade de demorar tanto.

Me enrolei na toalha e voltei para meu quarto, vesti uma calça jeans preta com um rasgo no joelho, uma camiseta social branca e coloquei um suéter cinza com branco por cima da camiseta, e calcei um tênis branco (link nas notas finais), arrumei meu cabelo e me olhei no espelho, nada mal, pensei, mas porque eu estou me arrumando tanto só para receber um colega aqui em casa pra gente fazer um trabalho?

Acordei dos meus pensamentos quando ouvi a campainha tocar, olhei no relógio e faltava alguns minutos para ele chegar, olhei pela janela e vi Baekhyun em baixo daquela chuva, sem guarda-chuva ou algo que o protegesse da chuva, abri o portão e ele entrou correndo, se protegendo da chuva na varanda, abri a porta e vi aquele menino todo molhado, suas roupas estavam encharcadas.

— Baekhyun você está todo molhado, entra — falei, já o puxando para dentro de casa —, porque não trouxe um guarda-chuva ou pediu para seu pai te trazer?

— M-Meu pai não pode me trazer, e eu não sabia onde tinha colocado meu guarda-chuva...

Ele tremia de frio, o deixei na sala e fui correndo para o meu quarto pegar uma toalha e roupas secas para ele, peguei um casaco estilo colegial, um blusão branco, uma calça de moletom da Adidas e um tênis (link nas notas finais), desci as escadas como num raio, Baekhyun se encontrava na mesma posição que eu havia o deixado.

— Você precisa tirar essas roupas molhadas, se não vai pegar um resfriado, pega essa toalha — a entreguei junto com as roupas —, você pode se trocar no banheiro, daí você me entrega essas roupas molhadas para eu colocar elas pra secar.

Ele pegou as roupas um pouco envergonhado, e foi em direção ao banheiro do primeiro andar, me sentei no sofá para espera-lo. Baekhyun levou cerca de 5 minutos dentro do banheiro, ele saiu segurando suas roupas molhadas, me levantei para conseguir vê-lo melhor, minhas roupas ficaram um pouco grandes nele, soltei um risinho que fez ele levantar a cabeça e me olhar.

— Onde eu coloco minhas roupas? — perguntou um pouco perdido.

— Pode me entregar, eu vou colocar elas para secar na secadora, quando você for embora elas já estarão secas.

Ele assentiu e me entregou suas roupas, fui na lavanderia e coloquei elas na secadora, olhei sua camiseta e havia uma mancha estranha nela, era uma mancha meio rosada, meio vermelha, parecia sangue. Saí da lavanderia e Baekhyun estava sentado no sofá brincando com o Floquinho, era uma cena bonita de se ver.

— Você gosta de gatos? — perguntei, me sentando ao lado dele.

— Muito, mas eu não posso ter — ele respondeu triste —, meu pai não gosta de animais.

— Que pena, posso te fazer uma pergunta? — me aproximei dele, o mesmo se afastou um pouco.

— P-Pode...

Respirei fundo.

— Quando eu coloquei suas roupas na lavanderia, tinha uma mancha na sua camiseta, parecia ser sangue, você se machucou de novo? — perguntei, dando ênfase no de novo.

— E-Eu já disse que não queria mais falar disso... eu vim aqui para gente fazer o trabalho, se não fizermos, eu vou embora...

Me aproximei mais do Baekhyun, o deixando sem espaço para fugir, ele arregalou os olhos e me encarou, com medo em seus olhos.

— Baek, você pode confiar em mim... me diz o que está acontecendo, por favor.

O menor abaixou a cabeça, levantei ela pelo queixo, fazendo-o olhar para mim.

— E-Eu não posso falar... por favor, esquece isso — sussurrou, seus olhos estavam marejados, logo uma lágrima caiu, a limpei com o dedo indicador.

— Só estamos nós dois aqui, me diz Baek, porque você tem aquelas marcas? Porque tinha aquela mancha que parecia sangue na sua camiseta?

— É mais difícil do que parece Chanyeol... eu tenho medo.

— Medo do que? — perguntei aflito.

— Do que pode acontecer se eu contar para alguém, não posso arriscar a vida das pessoas assim, ainda mais das pessoas que eu gosto... você pode correr perigo.

Ele gosta de mim? Oi?

— Você... gosta de mim? — perguntei surpreso, Baekhyun corou e suspirou pesado.

— Chanyeol... me desculpa.

O abracei, não sei porque fiz isso, ele parecia tão indefeso, era tão lindo, ele me abraçou de volta e começou a chorar no meu ombro.

— Baekhyun — sussurrei —, eu não tenho medo, você pode me contar, por favor, estou te pedindo, seja lá o que aconteça, eu não vou te deixar sozinho, guardar isso com você não é legal, conta pra mim, eu quero te ajudar.

O abracei mais forte, ele soltou um gemido, me afastei dele assustado, não queria machucá-lo.

— Baekhyun, tire esse casaco e o blusão — ordenei.

O menor me olhou confuso, sem entender o que eu queria com isso.

— Apenas confie em mim, por favor.

Baekhyun se levantou e tirou suas roupas de cima, ao tirar, ele abaixou a cabeça envergonhado do próprio corpo, levei um susto quando ele finalmente tirou o blusão, seu corpo era repleto de hematomas, em todo canto tinha algum, me levantei nervoso e fui em sua direção.

— Quem fez isso com você? — gritei, eu estava com a voz alterada.

— Chanyeol... se acalma — ele disse chorando —, era por isso que eu não te falei, é por isso que eu não falo para ninguém.

— Você não me respondeu, quem fez isso com você Baekhyun? Me responde logo!

Ele por fim, deu um suspiro pesado, levantando a cabeça sem jeito.

— Foi o meu pai, eu sofro violência doméstica, Chanyeol.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...