História Segredos do Passado - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Exibições 385
Palavras 2.289
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um capítulo quentinho para vocês, não se esqueçam que os links das roupas estão nas notas finais.
Boa leitura ♥
Não esqueçam de favoritar para o app notificar quando eu atualizar a fanfic.
Notas finais!

Capítulo 3 - Você pode confiar em mim


Ao ouvir essas palavras saindo de sua boca, uma raiva incontrolável surgiu dentro de mim, não sei explicar muito bem, eu só queria vê-lo bem, fazê-lo se sentir protegido, mas eu sabia que não seria fácil, não sei quanto tempo ele sofre isso, e porquê isso acontecia, principalmente com ele, que era uma pessoa tão doce e gentil. Eu só não conseguia entender.

Sem pensar duas vezes, eu o abracei, foi a única coisa que consegui pensar na hora, ele retribuiu, um pouco surpreso.

— Baek — disse em seu ouvido —, você não está sozinho, eu estou aqui, não sei por quanto tempo você vem aguentando isso sozinho, sem ter alguém para falar sobre isso, mas você pode confiar em mim.

Baekhyun sussurrou um “obrigado” e ficamos abraçados por um bom tempo, queria que toda a sua tristeza fosse embora com meu abraço, eu estava disposto a enfrentar tudo que fosse necessário para vê-lo bem, sem dores, mesmo sabendo que minha vida estaria em jogo, nada disso mais importava.

Senti uma coisa molhada em meu ombro, me afastei um pouco e vi lágrimas no rosto do menor, ele estava soluçando de tanto chorar. Peguei em sua mão, deslizando minha mão pelo seu pulso, o mesmo soltou um gemido.

— Dói quando eu toco nos seus hematomas? — falei, enquanto acariciava seu cabelo que estava um pouco molhado por causa da chuva.

— S-Sim — ele disse, limpando as lágrimas que escorriam por sua face.

Vê-lo tão indefeso fazia meu coração bater mais rápido, mesmo chorando ele continuava tão lindo, senti uma vontade enorme de beijá-lo, mas eu estaria me aproveitando do seu estado frágil, segurei o impulso e me afastei dele, me sentando no sofá, Baekhyun ficou de pé, me acompanhando com o olhar.

— Baekhyun, você se importaria se eu te beijasse?

O menor levantou a cabeça, que a mantinha baixa, mordeu seu lábio inferior e abriu a boca para falar algo, porém não saiu nada.

— Me desculpa — falei envergonhado —, não sei porque disse isso...

— Eu não me importaria se você me beijasse — ele falou, me interrompendo, um pouco envergonhado pelo que havia falado.

Arregalei os olhos, sua resposta havia me surpreendido. Me levantei calmamente e fui em sua direção, parando em sua frente. Sem dizer uma sequer palavra, levantei seu queixo fazendo-o olhar para mim, ele estava incrivelmente corado, seus olhos ainda estavam marejados, acariciei seu rosto fazendo-o suspirar, e o beijei. Foi um beijo calmo, pedi passagem com a língua e ele cedeu, nossas línguas estavam em uma batalha, explorando cada canto da boca um do outro. Seus lábios eram tão macios, o apertei mais contra mim, ele soltou um gemido fraco e eu o soltei.

— Me desculpa, eu não queria te machucar.

— Não foi nada — ele disse, um pouco tímido —, você pode... me beijar de novo?

Dei um sorriso, logo assentindo.

O beijei novamente, tendo mais cuidado do que da primeira vez, passei minhas mãos suavemente sobre suas costas, que estavam nuas ainda e ele envolveu os braços no meu pescoço. Nos afastamos porque precisávamos de ar, maldita hora, olhei para seu rosto e vi um pequeno sorriso se formar em seus lábios.

— Obrigado, por um momento senti todas as minhas dores irem embora.

Seu celular começou a tocar, ele foi procurar o celular em sua mochila, ao ver o número de quem estava ligando, vi que sua expressão mudou e seu corpo estremeceu, por fim ele atendeu.

— Oi...

— Eu estou na casa de um colega fazendo um trabalho.

— T-Tudo bem... tchau.

 

Ele desligou e tentou colocar o melhor sorriso no seu rosto.

— Aconteceu algo? — perguntei.

— Não... acho melhor fazermos esse trabalho logo, daqui a pouco começa a escurecer e minha casa fica longe daqui — ele foi em direção ao blusão que eu tinha emprestado, e vestiu-o.

Olhei no relógio e eram 17:50, caramba, pensei, como o tempo passou rápido, e nem começamos a fazer esse trabalho. Suspirei, nem lembrava mais o verdadeiro motivo do Baekhyun ter vindo na minha casa, peguei o notebook que estava na mesa de centro da sala e me sentei no sofá, Baekhyun se sentou do meu lado, e por fim, começamos a fazer esse maldito trabalho.

 

Terminamos a pesquisa perto das 20:00, era um trabalho muito complexo, e muitas coisas não tinham na internet, precisávamos ler e pensar sobre o assunto para obter alguma resposta, separamos as falas de cada um e montamos a ordem delas, para não ter erro no dia da apresentação.

— Bom, agora eu preciso ir — o menor disse, se levantando do sofá —, minha casa fica longe daqui, se eu não chegar rápido, meu pai pode ficar zangado...

— Baekhyun — o chamei, o mesmo se virou para mim —, não acha que está muito tarde? É perigoso andar na rua essa hora, ainda mais você que mora longe.

Ele mordeu o lábio inferior.

— Meu pai não deixaria, ele nunca deixou eu dormir na casa de alguém.

— Não custa tentar — insisti —, ligue para ele e diga que não conseguimos terminar o trabalho, ele certamente irá deixar você ficar aqui.

O menor tentou relutar, mas viu que eu não o deixaria sair sozinho esse horário, eu podia o acompanhá-lo, mas queria mesmo que ele ficasse aqui, comigo.

— Tudo bem — falou rindo, colocando os braços para cima como se estivesse se rendendo —, você venceu, vou ligar para ele tudo bem? Mas... não sei se vai dar certo.

Ele foi em direção ao celular e discou o número do seu pai.

— A-Alô, pai... desculpa te atrapalhar...

— E-Eu sei... me desculpa.

— N-Não conseguimos terminar o trabalho, o senhor deixa eu dormir aqui pra gente terminar isso hoje?

— E-Entendi... amanhã eu volto para casa então... obrigado... tchau...

 

Baekhyun soltou um suspiro e colocou o celular dentro da mochila.

— Deu certo — ele falou contente —, vou poder dormir aqui.

Não contive um sorriso, era tão bom ver um sorriso em seu rosto, não sei quantas vezes ele já sorriu verdadeiramente para alguém, mas nada disso importava, eu tinha um objetivo agora em diante, e seria vê-lo feliz, e eu cumpriria isso, custe o que custar.

— Baekhyun, você gosta de animes?

— Muito! Eu adoro animes, mas quase não ando com tempo de ver ...

Sorri de canto.

— Qual seu anime favorito? — perguntei, indo em direção à cozinha para fazer pipoca, ele se ajeitou no sofá e chamou o Floquinho, que imediatamente pulou em seu colo.

— Hum, acho que One Piece, e o seu?

Quase derrubei a panela no chão, surpreendido com sua resposta.

— Não brinca — falei suspreso, enquanto colocava a panela no fogo e despejava o óleo, e em seguida, a pipoca —, One Piece é meu anime favorito também, você tem um ótimo gosto Baekhyun.

Ele deu uma risadinha, ele parecia mesmo feliz brincando com o Floquinho.

Minutos depois, voltei para a sala e os dois continuavam brincando, porém Baekhyun fazia carinho em sua barriga.

— Engraçado, ele nunca deixou ninguém fazer carinho em sua barriga, só eu e meu pai — comentei, sentando ao seu lado —, ele deve ter gostado mesmo de você.

— Os animais são assim mesmos, eles sentem quando alguém gosta deles de verdade, vai ver é isso.

— Pode ser — respondi —, bom, até que saga de One Piece você viu?

— Acho que parei na Saga Guerra de Marineford, não estou bem lembrado.

— Bom, eu estou um pouco na sua frente, mas podemos ver de onde você parou, tudo bem? — perguntei, enchendo a mão com pipoca.

— Não tem problema para você? — perguntou, receoso — Não quero fazer você assistir de novo só por minha causa.

— Não tem problema nenhum Baek, só quero te ver feliz, e eu nem lembro direito o que estava acontecendo na temporada que eu estava vendo — menti.

Ele sorriu e começou a pegar pipoca na enorme bacia que havia entre nós. Baekhyun parecia uma criança assistindo anime, seus olhos estavam brilhando, confesso que quase não olhei para a tv, fiquei o observando assistir atentamente os episódios, eu parecia um garotinho apaixonado olhando para alguém que gostava. Espera um pouco, porque estou com esses pensamentos? Baekhyun não me vê dessa forma, pelo menos é o que eu acho, ele só me via como um... colega, nada mais.

Fiquei com esses pensamentos até ver Baekhyun olhando para mim com um olhar preocupado.

— Tudo bem? Você ficou distraído, escutou alguma coisa que eu disse?

Neguei com a cabeça, piscando os olhos para acordar pra a realidade, ele deu uma risadinha pelo nariz.

— Eu disse que já está tarde, ficamos até 23:00 vendo anime e não vimos a hora passar, acho que devemos dormir.

Olhei para o relógio e estava mesmo tarde, mas lembrei que amanhã era domingo.

— Amanhã é domingo, esqueceu? — ri, vendo ele coçar a cabeça confuso.

— É mesmo, eu nem me lembrava mais — sorriu de canto —, acho que podemos ver mais um pouco então.

 

Assistimos mais dois episódios, até dar 00:00, Baekhyun já estava bocejando.

— Hoje foi um dia cansativo, acho que devemos ir dormir — comentei —, você pode dormir no quarto de visitas, ele fica na frente do meu.

O menor se levantou do sofá, se espreguiçando e coçando os olhos.

— Tem razão, você me consegue um pijama, Chanyeol? Vou tomar um banho antes.

— Claro, só um minuto.

Me levantei e fui em direção ao meu quarto, pegando uma blusa cinza de manga comprida do Batman e uma calça preta (link nas notas finais), peguei uma toalha também, desci com tudo nas mãos e entreguei para Baekhyun, que estava de pé, na mesma posição.

— Toma — entreguei as coisas para ele —, pode tomar banho no banheiro do meu quarto, eu entro depois de você.

Ele assentiu e eu o guiei até o caminho do banheiro, deixando-o na porta. Me deitei na minha cama e fiquei olhando para o teto, lembrando das coisas que tinham acontecido hoje, lembrei principalmente do beijo, tão doce... ah Baekhyun... como você seria se você estivesse nu na minha frente? Tão sexy, seu rosto estaria tão corado... porque está fazendo eu ter pensamentos impuros com você? Balancei minha cabeça para me livrar desses pensamentos impuros, até que ouvi a porta do banheiro se abrir, Baekhyun estava sem a camisa, exibindo seu corpo incrivelmente magro, ele estava secando seus cabelos na toalha, sem se importar que eu estivesse ali, porque está me provocando desse jeito?

Me levantei rápido, fazendo-o me olhar.

— Obrigado pela toalha — ele falou, me entregando a mesma —, onde fica o quarto de visitas mesmo?

Joguei a toalha no chão e segurei sua mão, puxando-o para perto de mim e selando nossos lábios, em momento algum ele recusou, muito pelo contrário, dessa vez foi ele que pediu passagem com a língua, e eu cedi claro, passei minha mão pelos seus cabelos que estavam molhados ainda, e ele deslizou suas mãos até minha cintura, fazendo eu soltar um suspiro. Baekhyun estava na ponta dos pés, era algo tão adorável, ele estava sem camisa na minha frente, com tanto desejo quanto eu, o empurrei para minha cama, o mesmo mordeu o lábio inferior me chamando com o dedo, sem pensar duas vezes, pulei em cima dele, fazendo uma trilha de beijos do pescoço que foram descendo até perto da aba da calça que eu não sabia o motivo dele estar usando ainda. Coloquei a mão na calça e a puxei rapidamente, deixando Baekhyun só de cueca, pude ver um volume se formar na boxer preta, fui com minha mão em direção ao seu membro e o apertei de leve, o menor soltou um gemido abafado, isso só me incentivou a fazer o que eu queria. Comecei a massagear seu membro que estava pulsando dentro da boxer, Baekhyun estava de olhos fechados, ele mordia seu lábio inferior, fazendo seus gemidos saírem abafados. Coloquei minhas mãos na aba da cueca, para puxar, mas fui impedido por Baekhyun.

— Algum problema Baek? — perguntei confuso.

— Acho que devemos dormir...

— Porque isso agora? Você não estava gostando? Pelos seus gemidos, eu acho que sim — me sentei do seu lado, ele fez a mesma coisa.

— Não é isso, eu só... não posso fazer isso... sinto muito por ter provocado tudo isso.

Baekhyun procurou a calça do pijama, que estava atirada no chão, perto da toalha. Tudo estava tão confuso na minha cabeça, eu só queria uma resposta.

— Porque você não pode fazer isso? Sei que você quer tanto quanto eu, mas algo te impede, o que te impede Baekhyun? Do que você tem tanto medo? Se for pelos seus machucados, eu prometo ser cuidadoso...

— Não é isso Chanyeol, é mais difícil do que você imagina...

— Já ouvi isso antes — respondi —, e você me contou, você não confia em mim?

Ele assentiu sem jeito, abrindo a boca para falar algo.

— Eu confio sim, é até engraçado porque mal de conheço — deu uma risadinha, ajeitando o cabelo que caía por cima dos olhos —, foi tudo tão rápido, mas acho que desde que te conheci senti algo diferente, vi que você era uma pessoa confiável, diferente das outras...

O chamei para deitar do meu lado na cama, ele obedeceu, deitando-se do meu lado e colocando a cabeça no meu peito.

— Não importa quanto tempo leve, você pode me contar tudo que quiser, não vou mais te pressionar, conte-me quando se sentir à vontade e confiante, ok?

Ele deu um sorriso gentil e assentiu, fechando os olhos.

Eu estava sem sono, por isso, fiquei vendo Baekhyun dormindo sob meu peito, era uma cena tão linda, ele parecia em paz, no fim, só ele sabe das coisas horríveis que carrega dentro de si, eu não tinha direito de obriga-lo a falar, tudo tem seu tempo, e eu esperaria o tempo que fosse para ouvi-lo falar, enquanto isso, fico aqui, vendo-o dormir como um anjo.

— Boa noite Baekhyun, tenha bons sonhos — sussurrei, logo pegando no sono.


Notas Finais


Pijama do Baekhyun ♥> http://www.lojasrenner.com.br/images/variant/large/539786289-5520_z_1.jpg

Não esqueçam de comentar, só assim eu saberei o que vocês estão achando da fanfic, se querem que eu continue, se tem alguma sugestão.
Bom, até a próxima ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...