História Seguindo em Frente - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Visualizações 19
Palavras 2.061
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Fala aí, galerinha do meu miocárdio, tudo certinho?
Nem sei se ainda tem alguém que lê essa fic, mas, se tiver e eu torço que sim, mil desculpas pela demora. Um terrível bloqueio criativo me atingiu e não foi mesmo um bloqueio, porque eu sei o que vai acontecer nesse capítulo e no próximo, eu só não sabia como escrevê-lo e eu queria que ficasse perfeito - principalmente no próximo que haverá um momento que pesará muito na relação do Rony e da Hermione.

Já chega de baboseira e aproveitem!

Capítulo 19 - Como Prato Principal


Gina corria de um lado para o outro no apartamento do namorado enquanto checava, pela milésima vez, como os talheres, taças e pratos em cima da mesa estavam posicionados, ou se estava tudo em ordem, ou esticando o pescoço para vez se alguém já tinha chegado pelo olho mágico da porta. Retornou a correr para a cozinha quando escutou o timer do forno soar e lhe assustar. 

Harry - que estava ocupado demais assistindo a um jogo de beisebol qualquer na TV -, só escutava os saltos da ruiva rasparem no chão de madeira e se perguntava como aquela garota já não tinha caído. Ainda não sabia o por que daquele desespero desmedido e soltava lufadas de aborrecimento enquanto manobrava o controle nas mãos. 

A campainha soou. 

Gina surgiu na sala arrumando os cabelos e quando viu o moreno deitado, seu rosto ficou da cor de rabanete. 

- Harry Tiago Potter! - sussurrou meio esgoelada. - Levante essa bunda já e vá atender a porta! 

Algo no rosto da ruiva assustou Harry e ele ergueu-se do sofá em um pulo e foi atender a porta, na qual quem quer que fosse, talvez achava que a campainha estivesse quebrada. 

- A campainha não está quebrada - falou quando viu Rony parado e com as mãos no bolsos. - E nem estamos surdos, se é o que pensou. 

- Oi para você também - Rony respondeu e sem convite, entrou. 

- Oh, não fique parado aí fora - o moreno ironizou fechando a porta. - Por favor, entre. 

- Rony! - gritou Gina e pulou nos braços do irmão. Ela usava um vestido preto e tinha os cabelos vermelhos presos em um coque lindo. - Pensei que não conseguiria escapar do Ministro.

- Mesmo não sabendo e desconfiando o motivo para o convite - o ruivo falou. - Nunca recusaria uma boca livre. 

Os dois homens começaram a caminhar para a mesa de jantar, mas foram barrados quando sentaram. 

- Espera - Gina os parou. - Ainda falta uma pessoa. 

Os outros dois se olharam sem entender e não sabiam aonde ela queria chegar. Quando iam perguntar quem ela também tinha chamado, a campainha soou de novo. Gina soltou um gritinho fino e saltou pela sala, abrindo a porta com um enorme sorriso... que foi sumindo ao ver que Hermione não estava sozinha. 

- Oi, Gina - a morena sorriu. - Você está linda! 

A ruiva tentou sorrir e convidou os dois para entrarem com o corpo duro. Com Peter ali, seu plano tinha ido por água a baixo e sabia que tudo só iria piorar naquela noite. 

- Hm... v-você também está linda - gaguejou e quase teve um troço ao notar as mãos da amiga e de Peter entrelaçadas. Deixou uma risada baixa e histérica sair pela boca e disfarçou quando os outros dois franziram as testas. 

Mesmo Peter sendo um homem lindo e, pelo o pouco que o conhecia, uma pessoa da paz, sentia que aquele olhar escondia alguma coisa. 

- Hermione, será que eu posso falar com você? - disse em um tom meigo. 

- Não deveríamos... 

- Agora! - Gina a interrompeu e saiu puxando a castanha pelo cotovelo até o corredor que dava para os quartos. 

- Ei, o que deu em você! - Hermione sussurrou. - Não posso deixar o Peter sozinho... 

- Para começo de conversa, ele nem deveria está aqui! - a ruiva respondeu gritando. 

- Fala baixo! - Hermione retrucou. - E qual é o seu problema com o Peter? Não conhece ele a ponto de julgar que tipo de pessoa ele é... 

- Sei exatamente que tipo de pessoa ele é! - Gina a interrompeu de novo. - É um cara cheio de tesão e que quer se aproveitar de você! 

- Ginevra! 

- Como se isso não fosse verdade! - Gina arqueou as sobrancelhas. 

- Ai, meu Merlim - Hermione passou a mãos nos cabelos e depois de um segundo, se virou para a amiga. - Eu vou voltar lá para a sala e fingir que você se embebedou... 

- Estou completamente sóbria, você é que parece está amaldiçoada com um o Imperius para está com o Peter! 

- Pára de me interromper, sua doida! - Hermione explodiu. Aquela situação era idiota demais e estava com raiva. Muita raiva. - E, por Merlim, todos querem opinar sobre o que faço ou deixo de fazer da minha vida? 

- Porque todos, menos você, quer enxergar o que está diante dos seus olhos - Gina falou calmamente, caminhando e pegando na mão de Hermione, que respirava ofegante pela discussão. - Você não gosta do Peter e sim do meu irmão. 

Hermione arregalou os olhos e puxou sua mão bruscamente. 

- Estou começando a repensar nos meus motivos para ser sua amiga. 

- Quer acabar com a nossa amizade? - Gina cruzou os braços desafiadora. - Se for, então eu não te ajudo mais com o Rony. 

- Eu não te pedi ajuda para... - a castanha começou e parou de repente. - Ele está aqui, não está? 

Gina permaneceu calada, batendo o pé no chão. 

- Meu Merlim, Gina, porque você ainda insisti nisso? Não entendi que aquela droga de amizade que Rony e eu tínhamos já acabou? 

- Se você pensa assim, eu não. 

E saiu, deixando a amiga perplexa no corredor. Com os olhos ardendo Hermione respirou fundo e repetiu para si mesmo a promessa já quebrada algumas vezes, mas que sempre estava em sua mente. Se segurou na parede e alisou seu vestido azul. Ao voltar para a sala, sentiu o corpo fraquejar ao ver Rony e Peter se encarando de uma forma quase cordial - infelizmente, não era só ela que não tinha gostado de certas pessoas no jantar. Os dois a olharam e ela tentou não tropeçar enquanto se posicionava ao lado do... namorado

- Oi, Harry - murmurou, feliz por ver o melhor amigo ali. 

- Oi - ele respondeu, totalmente sem entender o clima de hostilidade entre os amigos. 

- Bom, - chamou atenção Gina. - vamos comer. Não vieram aqui para ficar se olhando. 

A tentativa de fazê-los rir não foi muito boa e a ruiva cutucou o namorado para que ele risse. Harry deu uma risada cortante. 

Os cinco dirigiram-se a mesa de jantar. Rony observada Hermione quase que descaradamente e nem se importou quando Peter o olhou como se fosse o rei do lugar - podia jurar que o ego do moreno estava explodindo em ter Hermione ao seu lado. E por pensar nela, a morena estava lindo no vestido azul claro e com os cabelos soltos. Sempre achou que o azul lhe cabia bem e aquele não era diferente. 

Mesmo sabendo que a amiga ainda guardava uma certa raiva dele, sabia que seis anos de amizade não eram jogados no lixo assim, de qualquer jeito e sem deixar quaisquer rastros de lembrança. Porque ele sabia que Hermione sentia alguma coisa por ele. 

- A comida está maravilhosa, Gina - Peter falou, o tirando dos pensamentos. 

Bajulador. 

- Vou ter que concordar - Hermione deu apoio enquanto levava um pedaço de batata cozida ao molho. Rony riu baixo. 

- Pedir para a mamãe fazer a comida tira alguns pontos dela? - o ruivo perguntou a morena diretamente e Hermione não conseguiu segurar a risada quando a amiga fez cara feia e deu um tapa na cabeça do irmão. 

O restante do jantar se seguiu calmo. O barulhos dos talheres eram os únicos que escutavam e de vez enquanto Harry tentava puxar assunto com os homens da mesa - o que obteve zero de sucesso. Gina e Hermione falavam mais, mas sobre assuntos que não interessavam os outros três. 

Com um aceno da varinha, a louça usada empilhou-se sozinha e flutuaram para dentro da cozinha enquanto Gina oferecia uma taça de vinho para os outros. Aquela situação não poderia piorar mais e Rony não continuaria a segurar vela e já tinha desistido de tentar uma conversa com Hermione. Sorrateiramente, quando os outros quatro estava distraídos, mandou um Patrono para Lorena.

Dera seu primeiro gole no vinho quando escutou a campainha tocar. Sorriu. 

- Quem será? - indagou Gina. 

- Eu atendo - murmurou o ruivo e abriu a porta, observando a imagem de uma Lorena em um vestido vermelho e lábios igualmente coloridos. 

- Eu acho melhor você ter uma boa desculpa para que eu tenha aceitado vir - ela disse meio aborrecida e não esperou ser chamada para entrar. - Estava quase ganhando um acompanhante para hoje. 

E estancou, ao ver que falara alto demais e quatro pares de olhos a encararem. 

Se virou pedindo explicações para Rony e ele só deu de ombros. Ela o fuzilou com os olhos e pegou bruscamente a taça que ele tinha na mão e virou o conteúdo de uma vez na boca. Limpou a garganta ainda de costas e ergueu um sorriso para os outros. 

- Boa noite. 

- Seja bem-vinda - Gina surgiu e encheu mais a taça que Lorena roubara do ruivo e entregou outra para o irmão. Agora sim o plano da ruiva tinha acabado de vez. Planejara tão bem... mas parecia que Rony e Hermione não queriam ser ajudados. 

Rony segurou o riso e puxou Lorena para um canto. 

- Eu juro que mato você depois - ela murmurou entredente enquanto sorria para Harry. 

- Não tenho culpa se você não consegui controlar sua boca - Rony riu. - E outra coisa também. 

Lorena deu um tapa no braço dele. 

- Ele era um gatinho - ela argumentou e deu outro gole no vinho. - E estava quase me convencendo. Acredita que ele tem uma cobertura no centro? Se isso foi verdade, iria ser a melhor noite da minha vida, Weasley! 

- Não quero saber - Rony ergueu uma mão e riu com a cara desolada da amiga. - Suas investidas sexuais não são da minha conta. 

- Eu não diria isso - ela retrucou. - A um tempo atrás era bem diferente. 

Rony fechou a cara e terminou de tomar sua taça de vinho. 

- Era um idiota na época. 

- Um idiota apaixonado - Lorena esclareceu e sinalizou com a cabeça Hermione. - Conseguiu conversar com ela? 

- Hermione não me dá chance. E ainda tem aquele Jones que é uma pedra no meu sapato. 

- Uma pedra muito gostoso - Lorena suspirou e viu o olhar negativo do ruivo. - Ah, o que é? Não sou cega! 

- Você não presta, Lorena. 

***

Pensando na conversa que tivera cm Lorena na noite anterior, Rony terminava de fazer seu trabalho no Ministério. Mesmo sendo sábado, achou melhor adiantar alguns relatórios para o ministro e tinha que ir para casa logo, ou perderia o almoço. 

Estava decidido que não passaria daquele dia a conversa que teria com Hermione e a procurou com os olhos assim que desaparatou no jardim. Já podia ver algumas pessoas do lado de fora da casa e como era um almoço Weasley, ela nunca que poderia faltar. Ou era isso que pedia intimamente. 

Após fazer algumas paradas no caminho para falar com os irmãos, receber sermões ou escutar alguma piada sem graça, cumprimentar os pais e conferir mais uma vez onde estava Hermione, resolveu subir para o andar de cima e perguntar para a única pessoa que poderia lhe ajudar. 

Bateu na porta do quarto de Gina de leve e escutou alguns murmúrios. Franziu a testa. Conhecia aquelas vozes. Empurrou a porta devagar para não fazer barulho e adentrou o quarto, notando duas pessoas conversando na varanda. 

- ... e eu aceitei - a voz de Hermione saiu baixa e hesitante. 

- VOCÊ O QUÊ? - gritou Gina e Rony não sabia o por que. 

- Eu aceitei, tudo bem? - a morena repetiu, encostada no corrimão. - Não me faça repetir. 

- Não acredito que demorou uma semana para me contar isso! - Gina falava indignada enquanto andava de um lado para o outro no pequeno espaço. 

- E eu não acredito que aceitei - Hermione sussurrou. - Mas o Peter é um cara legal... aceitar seu pedido de namoro foi o melhor que pude fazer. 

Gina iria retruca, se não fosse uma outra voz que se sobreposse a sua, em uma pergunta cheia de ódio. 

- Está namorando Jones? - urrou Rony de punhos fechados. 


Notas Finais


Obs: Capítulo sem revisão.

Eu odiei esse capítulo. Não gostei mesmo de escrevê-lo e não modéstia nem nada minha, mas eu simplesmente não gostei. Ficou mal feito e sem nexo e sem tudo... desculpem-me por isso, vou melhorar no próximo.

Alguém mais tem aquela amiga safada e que só pensa naquilo? Eu tenho e foi inspirada nela que surgiu a Lorena. Próximo capítulo sai logo, ok, só vou tentar conciliar minha vida e tudo mais:D

Comentários?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...