História Segunda Chance - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, SHINee
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Jonghyun Kim, Kai, KiBum "Key" Kim, Kris Wu, Lay, Lu Han, Minho Choi, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Exo Família, Hunhan, Incesto, Jongkey, Krisho, Mpreg, Ot12, Pseudo-incesto, Sulay, Xiuchen
Exibições 835
Palavras 12.063
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá Amorzinhos ♥

É hoje a conclusão de tudo! Espero que tenham pego os lencinhos, os remédios para pressão e a tarja preta para evitar uma depressão pós-fic, eu já estou com tudo pronto aqui kk'
Eu gostaria muito que vocês lessem as notas finais, pois terá um conteúdo importante, não será só o meu drama pelo fim da fic não uhasua' Mas lá estará os links de todos os personagens secundários da fic, que eu mantive em segredinho os rostos e deixei que usassem a imaginação, mas a inspiração de cada personagem são os idols que estarão em cada link. Tambem falarei sobre o que eu farei assim que esse capítulo chegar ao fim e como vocês poderão se comunicar comigo fora daqui... ENTÃO LEIAM AS NOTAS FINAIS OK!?

Aproveitem o capítulo final gigantesco!

Boa Leitura!

Capítulo 26 - Segunda Chance (Final)


Fanfic / Fanfiction Segunda Chance - Capítulo 26 - Segunda Chance (Final)

Oito anos depois...

Jongdae POV

–Eu terei que sair mais cedo hoje Hyejin, poderia anotar todos os recados para mim, por favor? –Eu sai praticamente correndo do escritório ate a recepção.

–Claro Dr. Chen, mas por que vai sair esse horário, aconteceu alguma coisa? –A recepcionista da área jurídica da empresa Exo's Advocacy me perguntou preocupada.

–Daeul novamente, eu estou realmente preocupado então pode explicar para o chefe da jurídica sobre a minha saída? –Eu falava alto e apertava o botão do elevador freneticamente.

–Pode deixar que eu aviso seu pai, ele vai compreender. –Hyejin deu uma breve risada.

–Obrigado por quebrar esse galho pra mim... –Eu entrei no elevador e virei-me de frente. –E tente não preocupa-lo, se Yixing resolve ligar para Junmyeon ele enfarta. –Eu ri e as portas do elevador se fecharam.

No meio da correria eu encontrei meu tio Jonghyun e lhe dei um breve comprimento ao advogado chefe da área de criminalística, voltando a correr em seguida.

Afinal meu filho precisava de mim!

~*~*~*~*~*~

–O que aconteceu dessa vez? –Entrei no quarto que a recepção do hospital indicou automaticamente, encontrando meu filho com o braço engessado e choramingando no colo de seu pai.

–Parece que Daeul caiu do alto do trepa-trepa na escola... –Minseok fazia carinho nos cabelos escuros de nossa criança desastrada.

–Que tipo de escola inútil é essa que não presta nem para vigiar as crianças? Se eu deixasse Daeul com o meu pai lá na Vogue ele estaria em cuidados melhores e você sabe que ficávamos muito bem perambulando por lá quando éramos pequenos! –Eu estava prestes a explodir, me continha para não ir ate essa escola agora mesmo e dar umas boas surras na diretora dessa espelunca!

–Jongdae se controle! Não pense na escola agora. –Minseok me olhava serio e eu suspirei, indo ate meu pequeno e acariciando seu rosto.

–Meu amor, vai ficar tudo bem ta bom? Logo vai sarar e você vai poder ficar sem isso. –Eu sorri e beijei sua testa.

–Doeu muito papai, eu fiquei muito dodói. –Daeul fez biquinho, este muito parecido com o meu, e eu dei-lhe um selar nos lábios, como forma de carinho e proteção.

–Papai sabe meu anjo, mas fique tranquilo que logo você irá melhorar.

–Eu e o papai vamos cuidar muito bem de ti e logo você vai poder ficar sem esse gesso. –Minseok sorriu e Daeul retribuiu o sorriso.

–Você e o papai vão dar beijinhos pra sarar? O vovô Myeon disse que beijinhos curam tudo! –Daeul disse empolgado.

–Papai vai dar muitos beijinhos em você! –Eu o peguei e o coloquei no colo. –Eu e o seu pai vamos dar tantos beijinhos que você vai ficar bom muito rápido!

–E os beijinhos do vovô Myeon e do vô Xing também vão me ajudar a sarar? Os da vovó Junhwa e Jongwoo tbm? E os do vô Kris?

–Os beijinhos dos cinco vão ajudar a sarar ainda mais rápido meu pequeno. –Minseok beijou a cabeça de Daeul e se levantou. –Eu vou atrás do médico para ele liberar a alta logo. –Minseok me deu um selinho e saiu do quarto.

Há três anos atrás, depois que Minseok terminou a faculdade de engenharia elétrica, ele colocou na cabeça que queria ter um filho, na época ele já tinha seus vinte e cinco anos, um apartamento próprio dado por Kris em Seoul e já tinha emprego garantido na área que ele cursou na faculdade, local onde lucra muito ate hoje, ele tinha ótimas condições para criar um filho... Já eu era ao contrário, estava cursando o segundo ano de direito ainda e apenas trabalhava na recepção da Exo's Advocacy porque meu "pai" Yixing tinha conseguido para mim, já que ele era chefe da área jurídica e me transformou em seu recepcionista particular.

Depois de conversar com o papai sobre o assunto, ele começou a falar comigo sobre termos um filho, ele me perturbava sobre o assunto sempre que ele ia me ver na casa de meus pais.

“–O que acha de termos um bebê Jongdae? Um bebezinho com a nossa cara!?

–Como teríamos bebes com o nosso rosto Minseok? Isso é impossível... E eu ainda nem tenho condições de te ajudar a criar um filho, vamos pensar nisso quando eu me formar e ser realmente um advogado.”

Porem Minseok parecia irredutível, ele queria ter um filho comigo, e queria naquele momento!

Minseok conversou com meus pais e Jongwoo achou um absurdo de início, porem minha mãe pareceu gostar da ideia, contanto que ele esperasse eu me formar em direito... Mas Minseok, tendo uma ajuda de Deus, conseguiu convence-los de que naquele momento seria bom ter uma nova criança na família...

Só que não foi tão fácil me convencer.

Foram muitos jantares românticos, poemas de amor, musicas cantadas em meu ouvido na calada da noite, muitas transas em diversos lugares de seu apartamento entre outras coisas para ele me convencer a assumir um filho com ele.

Porem Minseok começou a complicar as coisas!

Ele não queria adotar uma criança, ele realmente queria um filho com as nossas caras, nossa combinação de DNA, porem achar uma barriga de aluguel não era fácil e era muito caro, isso complicaria tudo...

Mas um anjo entrou em nossa vida!

Lembram-se de Minah? Minha amiga de colégio e melhor amiga de Baekhyun? Então, ao contar a minha amiga jornalista sobre as loucuras que passavam na cabeça do meu namorado, eu nunca imaginaria que ela compactuaria com ele.

“–Então, já fizeram a coleta dos sêmens de vocês e só falta a barriga de aluguel? –Minah tomava seu frapputino e me olhava curiosa.

–Sim, mas ele já gastou demais só nessa coleta e os preços da barriga de aluguel são uma fortuna! Tem umas mulheres que cobram o triplo do salario de Minseok por mês! Por mês Minah! E nós não vamos pedir nada aos nossos pais, se queremos ter um filho a gente tem que arcar com todos os gastos, temos que mostrar nossa responsabilidade.

–Ah, não seja por isso ChenChen! –Eu odeio quando ela usa meu nome de trabalho. –Eu serei voluntaria!

Eu engasguei com o café ao ouvi-la falar.

–O-O que?

–Eu viro sua barriga de aluguel amigo, a única coisa que eu peço é que me compre muita comida por que eu amo comer e nada mais, o resto eu me viro. –Ela falava seriamente e eu ainda não conseguia acreditar em suas palavras.

–Você ta falando sério?

–É claro que eu estou seu besta! Eu já terminei minha faculdade de jornalismo e além do trabalho, minha vida anda uma monotonia insuportável, vai ser bom mudar os ares te ajudando.”

Minah falava realmente sério naquele dia.

No mesmo dia eu falei com Minseok e no outro já estávamos no hospital com ela, o sémen de Minseok não foi fértil no ventre de Minah e quando decidiram usar o meu, em pouco tempo ela apareceu com a notícia de que tinha surtido efeito e ela conseguiu ficar gravida!

 Minseok levou Minah e eu para morarmos no apartamento, lá haviam três quartos então convivíamos tranquilamente numa "relação" a três. Onde nós íamos a levávamos junto, íamos muito para casa dos meus verdadeiros pais, do pai Kris e principalmente dos meus dois pais, Junmyeon e Yixing,  já que lá está sempre cheio de gente. Minah até fez amizade com toda a minha família e papai até mesmo a "adotou" como filha depois que Daeul nasceu.

Minah cuidou bem de Daeul durante toda a gestação e sempre foi uma boa mãe nos primeiros meses dele. O pequeno não nasceu com um traço de sua mãe, ele era eu por inteiro, ate mesmo as curvinhas que tinham em seus lábios quando sorria eram meus, ninguém podia negar que Daeul era Jongdae em tamanho mini e conforme foi crescendo ele foi ficando ainda mais parecido comigo.

Minah o visita até hoje com muita frequência, afinal ela é a madrinha de Daeul, ele a chama de tia e gosta muito de sua companhia.

Os anos foram passando, e eu me formei ano passado, no início desse ano consegui sair da área de aprendiz e tenho meu próprio escritório dentro do andar jurídico da Exo's Advocacy, ganho bem e junto com meu recente noivo, cuido das finanças da casa e do nosso pequeno Daeul, que desde que nasceu nos trás imensas alegrias!

–Nós já podemos ir amor! –Minseok entrou no quarto e observou nosso filho dormindo em meu colo.

–Ótimo! Já não aguentava mais ficar aqui. –Levantei com Daeul nos braços e sai ao lado de Minseok.

–Papai me ligou agora a pouco. –Minseok pegou em minha mão, entrelaçando nossos dedos.

–Não me diga que Yixing já contou para ele sobre Daeul? –Suspirei ao imaginar meu pai tendo um treco.

–Não, papai me ligou para avisar que ‘ele’ está voltando... Vem para o aniversário das gêmeas. –Meu sorriso se abriu radiantemente ao receber a notícia.

–Já estava na hora não é mesmo?

Baekhyun POV

–Pai mandou me chamar? –Entrei no escritório luxuoso de Kris, o encontrando sentado, analisando algumas papeladas.

–Sim Baek, sente-se, por favor. –Eu prontamente o obedeci e o fitei. –Baekhyun, eu estou ficando velho...

–Ficando velho? Ta louco? Você só tem quarenta e seis anos! –Falei alto demais, me assustei por que achei que ele falaria que estava morrendo.

–Me deixa terminar de falar criatura! Enfim, eu estou ficando velho demais para cuidar de duas empresas ao mesmo tempo, eu sinto que não estou mais dando conta sabe.

–E o que quer dizer com isso?

–Que eu vou voltar para a minha cidade natal e ficar com a minha mãe, cuidarei da Vogue China pessoalmente... Eu preciso de alguém de confiança para assumir as coisas por aqui. Há oito anos atrás, você me disse que queria assumir a Vogue Coreia, e eu queria saber... Você ainda está disposto a ser o dono dela? –Meu queixo caiu e eu fiquei sem reação alguma.

–M-Mas pai! V-Você ta falando serio?

–Pare de gaguejar Baekhyun! Eu estou falando serio, quero que você assuma a empresa coreana a partir de agora.

–Eu sou muito novo! Tenho apenas vinte e cinco anos pai!

–Baek eu assumi duas empresas de uma vez com vinte e dois anos e me virei muito bem... Não se preocupe que eu vou te ensinar tudo que precisa e você se sairá bem... Então, você topa ser o dono da Vogue? –Eu fiquei pensativo por longos minutos.

–... Ok pai, eu aceito sua proposta, eu assumo a Vogue Coreia! –Disse decidido e Kris sorriu para mim, ele levantou de seu lugar e me abraçou forte.

~*~*~*~*~*~

–Eu não acredito! –A voz de Chanyeol podia ser ouvida pelos quatro cantos da cafeteria onde estávamos.

–Pois acredite meu amor, a partir de agora você está namorando o dono da Vogue Coreia! –Eu não conseguia conter a minha felicidade e o sorriso de Chanyeol dizia que ele também não conteria a sua.

–Meu Deus parabéns Baek! Eu estou tão feliz por você! –Chanyeol saiu de seu lugar e me tirou da cadeira, me puxando para um abraço apertado. –Estou orgulhoso por você ter chegado aonde chegou! –Ele afrouxou um pouco o abraço para poder me fitar.

–Você sabe que eu não conseguiria se eu não fosse “filho” do dono.

–Ah pare com isso amor! Poderia até demorar um pouco, mas tenho certeza que você conseguiria, sabe por quê?

–Por quê?

–Porque você é a pessoa mais dedicada e centrada que eu conheço, se você quer algo, não desiste nunca! É por isso que eu tenho certeza que você conseguiria. –Eu sorri ao ouvir suas palavras e lhe dei um selar nos lábios.

–Pague a conta logo, você tem que voltar para faculdade. –Dei-lhe um empurrão em direção a bancada do caixa. Ele pagou rapidamente e saímos juntos.

–Não precisa me levar até a porta da faculdade. –Chanyeol entrelaçou nossos dedos.

–Eu insisto, a sua universidade é pelo caminho de casa, então não vejo problema em te levar... Chanyeol eu estava pensando em uma coisa.

–E sobre o que seria?

–Esse ano você se forma em engenharia civil, eu estava pensando que... Depois que você achar um emprego na sua área claro... A gente podia noivar né? E depois irmos para um cantinho só nosso. –Eu falava baixo e com certa vergonha na fala.

A verdade é que eu estava bem nervoso com esse pedido.

–Está me pedindo em noivado? –Chanyeol parou em minha frente, com aquele seu sorriso que iluminava todos os meus dias.

–Sim... E quero que more comigo no futuro. –Fitei seus olhos brilhantes e lancei-lhe um sorriso.

–É muita noticia boa para um único dia! –Chanyeol me beijou de forma intensa e apaixonada. –Eu quero morar com você! Quero noivar, casar e adotar crianças lindas! Ou podemos fazer igual Minseok e Jongdae, qualquer coisa para ter a família perfeita ao seu lado!

–Você aceita noivar comigo? –Disse dando um sorriso animado.

–É claro que eu aceito! Eu faço tudo para te ter ao meu lado! –Chanyeol me pegou no colo e começou a me girar incansavelmente. –Eu me dedicarei ainda mais no curso da faculdade, trabalharei arduamente e juntos vamos morar em Daejeon do lado da vovó, ou a gente pode morar em Busan, eu amo Busan! Quem sabe...

–Chanyeol pare de me girar ou eu vou vomitar meu café em cima de você! –Ele parou de imediato e me botou no chão, me segurando para que eu não caísse por conta da tontura.

–Desculpe, acho que me empolguei um pouco... Jesus olha o horário! Eu vou me atrasar para a aula. –Chanyeol saiu correndo de modo destrambelhado, não consegui me conter e acabei rindo de seu jeito abobado. –A gente conversa sobre isso melhor amanha! Eu te amo Baekhyun!

–Eu também te amo Chanyeol! –Gritei para que ele pudesse me ouvir enquanto corria. –É um bobo mesmo. –Eu ri e fui até o ponto de ônibus mais próximo.

Minseok e Jongdae já são noivos e tem até um filho, Daeul é a coisa mais linda e fofa do mundo!

Acho que já está na hora de eu sair da casa de mamãe e papai e começar a construir minha própria família, e eu quero realizar tudo isso ao lado de Chanyeol.

–Yixing acha que só porque é o líder da área jurídica pode ficar ligando para os outros em horário de trabalho... –Sorri ao ver o nome de um dos meus pais no visor do celular. –Xing você está em horário de trabalho rapaz!... Ok, mas que noticia é essa que você teve que parar tudo que estava fazendo para me ligar? –Ao ouvir a noticia eu fiquei estático, sem saber o que falar, a noticia me pegou de surpresa. –Então está me dizendo que ele está voltando? E você sabe se é para ficar?... Ah isso não importa agora! Eu pergunto a ele quando nos vermos! Eu estou tão feliz!

Logo após a noticia dada por Yixing eu peguei o ônibus para o centro de Seoul, precisava comprar presentes, não só para os gêmeos que estavam com o aniversario próximo...

Afinal tem um visitante chegando que eu irei mimar muito!

Kyungsoo POV

–Você está bem? –Rabiscava a ultima folha do caderno, fazendo linhas e mais linhas com diversas formas diferentes.

Eu estou Kyung.

Está falando serio Sojin?

–Eu estou meu amor, acha que eu mentiria?

–Eu sei que você não mentiria... Eu estou com saudades.

Eu também estou meu amor, mas no final do ano eu estou voltando, saindo da grande Londres, e formada ainda por cima!

–Vai ser a melhor guia de turismo da Coreia, tenho certeza! –Sorri ao imaginar o sorriso que teria em seus lábios ao ouvir tal frase.

E você será o maior psicólogo do mundo meu amor! Eu tenho uma boa noticia para você!  

Que noticia é essa? –Me ajeitei melhor no banco e olhei para o prédio da universidade, desejando que o sino não tocasse agora.

Eu vou conseguir voltar para a Coreia antes da sua formatura!

Você ta brincando?! –Levantei do banco de imediato.

Eu falo serio! Vou poder ver sua formatura.

–Isso é muito bom Sojin! Nossa... Eu estou muito feliz mesmo! Mal posso esperar para te ver!

Eu também estou ansiosa para te ver... Hey Kyung eu vou ter que desligar agora, tenho um puta TCC para terminar, e para eu me formar eu preciso desse trabalho perfeito.

–Eu te entendo, afinal estou no mesmo barco que você amor, eu também tenho que desligar, daqui a pouco da o horário das aulas.

Tudo bem neném, estude bem.

Você também... Eu te amo Sojin. –Sorri ao ouvir sua risada no telefone.

Eu também te amo Wu Kyungsoo.

Nos despedimos e eu desliguei o celular, entrando no prédio da universidade com o sorriso que ela sempre me proporcionava no rosto.

Assim que cheguei na porta da sala, eu recebi uma mensagem de Chanyeol, ele escreveu de modo afobado, mas assim que entendi do que a mensagem se tratava, vi que meu dia não podia melhorar ainda mais.

“KYUNGSOO ADIVINHA!

ELE ESTÁ VOLTANDO!  CHEGA AMANHÃ DE MANHA E VEM PARA A FESTA DE SOHEE E KUN!”

Chanyeol e sua mania de escrever mensagens boas com o caps lock ligado.

Jongin POV

–Hey, eu não entendi muito do assunto de hoje, será que pode me ajudar com a matéria mais tarde? –Assim que o sinal da ultima aula da universidade tocou eu ouvi uma voz sendo sussurrada em meu ouvido.

–O que você não entendeu sobre arquitetura senhoria Kim Soojung? –Virei-me para trás, e a vi inclinada, perto de meu rosto.

–Eu não consigo entender nada, pois tem um moreno lindo demais na minha frente, tirando toda a minha atenção. –Ela sorriu e eu ri.

–Eu acho que o moreno bonito tem namorada, e ela é bem ciumenta. –Botei a mochila nas costas e me levantei, ela fez o mesmo.

–Não tem problema, diga a ela que eu não sou ciumenta e peça para ela se controlar. –Dei risada e a beijei, sem me importar se estávamos na sala com alguns universitários que ainda não haviam saído.

–Eu vou almoçar com meu irmão hoje, quer ir junto? –Perguntei assim que saímos da sala.

–Hoje não vai dar, minha mãe quer que eu ajude minha irmã a arrumar as coisas dela.

–Pra que? Sooyeon vai embora da sua casa? –Chegamos na parte de fora do campus e nos sentamos em um dos vários bancos que tinham no local, esperando Zitao sair de sua aula.

–Já estava na hora dela sair de casa Jongin, ela já tem vinte e sete anos e ainda mora com os pais! Bom, mas ela não está saindo por que achou um apezinho legal para ela morar sozinha.

–Ela vai embora por que então?

–Ela vai morar com o namorado dela que nunca nem deu as caras lá em casa... Eu ainda nem acredito que meu pai vai a deixar ir embora com um cara que ele nunca viu na vida. –Soojung colocou uma de suas pernas sobre a minha semelhante.

–Como assim vocês nunca o viram? –Perguntei pasmo.

–A gente vai conhece-lo hoje, ele vai vir jantar conosco... Alias, minha mãe pediu para te chamar, ela falou que você pode dormir lá em casa se quiser. –Abri um sorriso sugestivo e logo Soojung corou. –Nada disso, não com os meus pais lá dentro!

–Eu nem disse nada! –Ri ao ver sua expressão. –Mas eu irei, fiquei curioso sobre esse namorado da minha cunhada... E onde que ela vai morar com ele?

–Eles vão morar na China. –Ela suspirou e fitou o pátio do campus, com longas arvores por todos os cantos, uma bela imagem... Se Sehun estivesse aqui ele com certeza adoraria tirar varias fotos da paisagem.

–Um lugar bem distante de todos vocês não acha?... Tem certeza que seus pais estão de acordo com isso? Eles parecem tão rígidos. –Franzi as sobrancelhas e a fitei.

–Por incrível que pareça, eles estão bem tranquilos... Desde que ela virou uma das modelos mais importantes da Vogue Coreia eles não fazem muito caso, quando ela começou a namorar eles nem ligaram ou exigiram conhecer o cara como foi com você. –Ela virou o rosto para mim e fiz um leve carinho em seu rosto.

–Isso é estranho.

–Estranho é saber que o cara é dezenove anos mais velho que ela... É ainda mais estranho ela estar gravida de cinco meses do cara e não ter falado nada nem para o meu pai ou minha mãe! –Meus olhos cresceram e meu queixo caiu.

–Então é por isso que ela esta indo embora! E como você soube?

–Ela me contou e pediu para eu ficar em silencio, o cara sabe e disse que quer tocar a vida na China com ela e com a criança... Eu não sei se ela vai falar com meus pais antes de partir hoje de madrugada ou vai falar só quando nascer.

–E eles nunca notaram a barriga?

–Que barriga Jongin? Ela mal tem barriga, o pouco que tem ela esconde fácil com roupas largas.

–Meu deus, essa historia vai dar em merda. –Suspirei e balancei a cabeça.

–Sim, e eu acho que vai ser nesse jantar... Eu vou precisar de apoio do meu lado.

–E eu estarei lá, não se preocupe. –A abracei e beijei sua testa.

–Desculpe atrapalhar o romance, mas eu estou com fome! –Nos soltamos do abraço e sorrimos ao ver Zitao parado na nossa frente com um sorriso radiante no rosto.

–Você está muito atrasado Tao... Estava com Kayee de novo? –Sorri ao vê-lo ficar sem graça... Com certeza ele estava.

–C-Claro que não! Vamos logo almoçar! –Tao me puxou e Soojung se levantou e se despediu de mim.

–Eu te aviso quando tiver chegando perto da sua casa. –Lhe dei um selar e ela foi se despedir do meu irmão.

–Ué, não vai almoçar com a gente hoje Soo?

–Hoje não Zitao, tenho coisas a fazer... Te vejo semana que vem. Tchau! –Soojung foi por um caminho e nós seguimos o contrario.

–Ela tinha uma carinha preocupada, aconteceu algo? –Zitao perguntou, ele estava notavelmente curioso.

–Sooyeon está fazendo merda atrás de merda, ela está preocupada com o que pode acontecer.

–Boa sorte para ela então. –Tao falava com sinceridade.

–Vamos mudar de assunto, conseguiu finalmente mobiliar por completo seu novo apartamento?

–Sim! Agora eu posso dizer que ele esta a minha cara, eu entro lá e me sinto realmente em casa. –Ele tinha um sorriso realizado no rosto.

–Se eu for lá e encontrar tudo escuro e preto eu vou te bater Tao.

–Relaxa irmãozinho, você sabe que eu não sou assim já faz um bom tempo.

Isso é verdade! Zitao mudou muito durante esses anos, e essa mudança tinha nome e sobrenome, Wang Kayee. Ele o conheceu no colégio, quando o dito Wang entrou na sala dele, um pouco depois de Luhan ir embora.

Zitao não tinha amizades na escola e quando Kayee entrou no mesmo colégio que ele, este insistiu em ter amizade com meu irmão, lembro-me bem de Tao sempre reclamar de um garoto irritante que não o deixava em paz com papos “chatos” sobre amizade.

Aos poucos ele foi cedendo e eles viraram amigos e foi ai que Tao começou a mudar, de uma forma muito boa para toda a família, ele começou a falar mais com as pessoas, largou do estilo todo dark aos poucos, distribuía sorrisos a todos, sem falar que sempre fazia piadas, e das boas! Mas o mais importante, Kayee havia feito ele parar completamente com o habito de se cortar, habito esse que ele havia voltado a executar de forma mais preocupante depois que Luhan foi para a Alemanha... Papai só faltou dar graças a Deus no meio da rua de tão feliz que ele estava com as mudanças.

Quando se formaram no colégio, Kayee lhe deu um selinho nos lábios na frente de toda a nossa família, dizendo que cuidaria sempre de Zitao, mesmo que este não o quisesse como ele queria.

 Um tempo depois eles decidiram que fariam jornalismo juntos e cumpriram essa decisão... Zitao pode até negar, mas do jeito que ele e Kayee ficam quando vão visitar papai em casa, tudo indica que eles estão namorando em segredo.

Eu estou feliz por Zitao ter encontrado o seu eterno amor logo na primeira tentativa, isso é coisa que poucos conseguem.

~*~*~*~*~*~

–Que cara é essa Soojung? Parece que viu um fantasma... O namorado da sua irmã é tão feio assim? –Perguntei assim que ela entrou em seu quarto quase como um furacão.

–Não, ele é bonito até demais... Eu só não sei se é uma boa ideia a gente sair daqui. –Ela tinha o olhar meio desesperado e eu não conseguia entender mais nada.

–Por que não seria? Ele tem cara de traficante? Mafioso? Tenho certeza que não! Vamos logo Soojung! –A puxei pelo o braço e sai de seu quarto, que ficava no térreo da casa.

Assim que chegamos na sala, percebi o porque que minha namorada estava tão pasma... Afinal até eu fiquei pasmo, ou até pior.

Por que o namorado de Sooyeon era Kris, vulgo meu próprio pai!

–Pai? –Eu tinha a testa franzida e minha mente vazia, eu não sabia mais o que estava acontecendo.

–J-Jongin? SooJung?... Ahn, Sooyeon você nunca me mostrou alguma foto de sua irmã.

–B-Boa noite Sr. Wu. –Soojung estava bem nervosa. Eu peguei em sua mão para acalma-la.

–Ah! Eu sabia que o dono da Vogue era divorciado, mas eu não fazia ideia de que tinha filhos! E um deles é meu cunhado! –A mãe das irmãs Kim dizia empolgada.

–Ele acabou de chegar, como sabe que ele é dono da Vogue mãe? –Soojung perguntou desconfiada.

–Nada que umas bisbilhotadas no celular de sua irmã não resolvam. –Minha sogra sorriu e pediu para que todos nós fossemos para cozinha, pois o jantar estava pronto.

A noite foi meio tensa para mim e para Soojung, afinal estávamos escondendo um segredo muito grande dos pais de Sooyeon.

–Jongin eu sei que já estamos indo direto para o aeroporto, mas eu posso te levar em casa antes. –Pai botou a mão no meu ombro.

–Eu passarei a noite aqui pai... Eu posso me despedir em particular de você? –Sooyeon entendeu o recado e foi até a sua família se despedir.

–Só Zitao sabia que eu estava namorando, eu achei melhor deixar em silencio, ele só sabe por que, bem ele morava comigo.

–Pai, Tao não mora com você há quase dois anos! –Disse como se fosse algo obvio.

–Eu sei, mas eu estou com a sua cunhada há mais ou menos três anos... Eu não fazia ideia de que ela era irmã da minha nora!

–Ah meu Deus pai! Ela é praticamente vinte anos mais nova que você e porra... Você vai ser pai de um filho dela! –Passei a mão no rosto, tentando colocar toda essa informação em minha cabeça.

–Eu sei disso e assumirei a criança com muito amor e carinho, se seu pai pode ter doze filhos eu posso ter dez de boa... Não se preocupe filho, eu não darei mancada com ela. –Ele sorriu para mim e eu retribui.

–Espero mesmo que não dê, e ai de você se ousar esquecer de todos os seus filhos daqui... Você vai embora e nem chegará a vê-lo. –Dei um soco fraco no seu ombro e meu pai riu.

–Você fala isso como se eu não fosse vir visita-los, eu o verei quando der, e se ele decidir ficar vai facilitar muito... E não se preocupe que eu nunca esqueceria a melhor coisa que me aconteceu juntamente com conhecer seu pai... Cuide bem de seu “progenitor”, de seus irmãozinhos que estão crescendo e ficando ainda mais lindos e de todos os seus irmãos, até mesmo do pequeno recente que é a cara do Chinês ladrão de corações.  –Kris riu e me abraçou forte, logo Sooyeon chegou, eu me despedi dela e os vi entrarem no carro e partir.

Se tem algo que eu não duvido na vida é que Kris jamais deixou de amar Junmyeon... Eu achei que entenderia melhor o divorcio quando eu crescesse, mas vejo que mesmo assim eu não consigo entender por que Kris fez isso com papai. Será que ele achou que não era bom o bastante para ter toda a vida boa que tinha ao lado dele? Ou que papai era uma pessoa boa demais para ele?

Meus pensamentos foram interrompidos ao ouvir meu celular tocando, indicando uma mensagem (que mais parecia uma carta) de Kris, respondendo todas as minhas duvidas.

Eu me sentia egoísta de mais por ter uma pessoa tão perfeita em minha mãos só para mim, uma pessoa no qual eu não valorizava como merecia. Uns meses antes do divorcio eu o trai com Jia e me senti um lixo, eu não me sentia mais digno de tê-lo, nem mesmo de toca-lo, cheguei até a pensar que eu não merecia a família linda que eu tinha.  Jia foi enchendo minha cabeça e eu o trai mais vezes com ela, então acabei pedindo o divorcio, com um motivo maior, de que seu pai não aguentaria saber dessa traição... Deus me deu uma família e eu tratei meu maior presente como se fosse um nada... Me desculpem por ser um pai tão ruim para todos durante esses anos, eu tentei dar o meu melhor e acabei deixando isso de lado quando as coisas na empresa começaram a apertar e os prazeres carnais vieram a tona.

Eu nunca fui um bom pai para vocês e eu entendo isso agora, entendo porque alguns trocaram o sobrenome e até entendo porque Kyungsoo desgosta tanto de mim e acho que ele tem toda a razão do mundo para me odiar.

Eu entendo que Minseok não me trate mais como se eu fosse realmente o pai dele.

Eu entendo por que Luhan tentou fugir de casa varias vezes quando foi morar comigo.

Eu entendo por que Jongdae e Baekhyun ficaram tão distantes na época do divorcio.

Entendo que Chanyeol ainda tenha magoa de mim.

Entendo que Kyungsoo nunca tenha me chamado de pai.

Entendo que Jongin tenha ficado tão rebelde na época em que a situação familiar debandou.

Entendo o porquê do Tao aparecer com cortes até nas coxas quando ele foi me visitar pela primeira vez desde o divorcio.

Entendo que Sehun tenha mudado tanto e hoje em dia já não olha mais na minha cara.

Eu não vou negar que fico chateado, mas eu entendo tudo perfeitamente, e acho que vocês tem toda a razão do universo de ficarem assim comigo... Eu estou indo embora, acho que ficar com a minha mãe vai me fazer botar a cabeça no lugar e quem sabe assim eu possa me tornar o pai que merece o amor dos nove filhos... Pelo menos esse amor eu espero conseguir recuperar, já que o coração do meu eterno amor eu jamais terei de volta.

Entendo perfeitamente que Junmyeon tenha seguido sua própria vida, ele sempre foi uma pessoa forte, eu sabia que logo ele pararia de correr atrás e ver que isso era besteira... Eu só não imaginava que ele faria isso tão rápido.

Junmyeon apenas queria um meio de sustentar vocês por conta própria e achou por pura coincidência seu verdadeiro amor (que hoje eu vejo que nunca foi eu). Eu espero de verdade que Zhang Yixing cuide muito bem do pai de vocês, afinal ele deu gêmeos lindos a esse homem que eu tanto amo, e um garotinho que tenho certeza que será um grande orgulho aos dois no futuro!

O pai de vocês vai sentir saudades, eu verei vocês depois que meu filho(a) nascer e já tiver uma idade considerável para andar de avião... Sim um filho, longa historia, mas podem perguntar a Jongin por que hoje ele acabou descobrindo tudo sem querer.

O Pai Kris ama muito vocês!”

Eu li essa mensagem junto com Soojung e admito que chorei nos braços de minha namorada igual uma criança por algumas horas... Foi a ação mais madura que eu vi em meu pai desde que ele e papai terminaram.

Mais tarde eu descobri que ele mandou a mesma mensagem para todos os seus filhos, como uma forma de realmente se desculpar.

Ah pai! O senhor está perdoado, e eu te amo muito!

Sehun POV

–Você não está se esquecendo de nada querido? –Vovó entrou no meu quarto, observando eu terminar de me arrumar.

–Acho que não vovó, está tudo dentro da mala, falta só a escova de dentes, mas logo eu boto ela lá dentro. –Eu me sentei na ponta da cama e ela veio se sentar ao meu lado.

–Foi tão bom passar um tempo com você meu neto, pena que você terá que partir agora. –Vovó tinha o olhar triste, fitava as próprias mãos como se fosse algo muito interessante a ser visto.

–Eu tenho que voltar para casa vovó, lá é meu lugar! Papai está me mandando mensagens desde manhã, perguntando que horas que eu voltaria para o pai Xing vir me pegar na estação... Mas foi muito bom morar com a senhora durante meus estudos na faculdade. –Sorri para ela e a abracei.

–Eu gostei muito de ficar contigo Sehun... E seu avô também gostou muito de você, mesmo ele não sabendo...

–Mesmo ele não fazendo a mínima ideia de que eu sou neto dele. –Suspirei baixo e fitei o chão.

Depois que eu me formei no colégio, juntamente de Jongin e Zitao por conta de eu ter pulado um ano, eu recebi varias cartas de diversas universidades coreanas, porem a mais perto de mim era em Incheon ou em Daejeon, e como eu não falo mais com meu pai biológico que mora Incheon eu decidi fazer o curso em Daejeon, pois tinha minha avó que morava perto do local onde eu passaria os próximos quatro anos.

O ruim de tudo era que ela morava com meu avô, (descobri que até hoje ele renega o filho e o neto que ele expulsou de casa) e para ela me colocar dentro de sua casa, teria que ter a aprovação dele. A desculpa que vovó usou foi a que o filho de uma filha da amiga dela (confuso né?) faria faculdade em Daejeon e ele não queria ficar em uma republica cercado de desconhecidos... O meu avô aceitou tranquilamente e eu passei a morar com os dois.

Meu avô me olhava estranho nos meus primeiros meses na casa, e até chegou a comentar que eu me parecia muito com uma pessoa que ele conhecia, ele até mesmo me chamou de Junmyeon uma vez sem querer, e logo me pediu desculpas e explicou toda a historia para mim. Ele até mesmo me contou que sabia que minha avó tinha ido passar uns meses no local onde o filho “estranho” dele morava, me contou que sabia que tinha nove netos de um casamento e três de um novo casamento que se estende até hoje (sinal de que minha avó o mantem atualizado de todas as noticias do filho, mesmo que ele não queria saber).

“–Acredita que eu tenho doze netos? De verdade eu achei que teria apenas aquele que eu enxotei de casa e depois de anos, Minhee me diz que ela tem doze netos, porem divididos entre dois casamentos diferentes! –Ele bebericava seu café durante a fala.

–Mas o que é de tão extraordinário nisso? –Fingi não ligar para o assunto, continuei estudando para a prova semestral da faculdade.

–Que ele achou outra pessoa sem ser aquele gigantão cheio da grana que aceitou os defeitos bizarros dele.

–Não devia falar assim dele, pode tê-lo enxotado de casa por ser pai tão cedo, mas ele não deixa de ser seu filho! E tenho certeza que você não o chamava dessa forma antes dele desagrada-lo! –Levantei o tom de voz com ele, já estava cansado de ouvi-lo falando esse tipo de coisa sobre o meu pai.

–Rapaz...

–Não me olhe bravo nem faça caretas para mim! Você está errado por falar dele dessa maneira! E se eu fosse ele, estaria dando graças a Deus pelos filhos não saberem quem é o avô deles, uma pessoa tão preconceituosa e imunda. –Peguei minhas coisas e me tranquei no quarto.

Eu não deixaria mais ele falar assim do meu pai!”

Ele ficou uns meses sem olhar na minha cara e eu fazia o mesmo, mas depois ele acabou querendo puxar assunto comigo e eu continuei a conversar com ele... Vovó me falou que ele gostava de falar comigo, pois até o modo de conversar lembrava o de meu pai.

Ele tinha saudades, mas o orgulho não o permitia que ele fosse atrás do filho.

–Quando passar uns meses de sua partida, eu contarei a verdade a seu avô... Quem sabe assim ele tenha curiosidade em conhecer os outros. –Vovó se levantou e parou de frente para mim, ajeitando meus cabelos, que estavam grandes demais e ficavam caindo na frente de meus olhos.

–Poderia falar assim que eu estiver viajando... Você vai à festa de Sohee e Kun amanhã, deveria tentar traze-lo a força, assim ele conhecerá todos os netos de uma vez. –Sorri ao sentir o carinho feito no topo da minha cabeça.

–Seu avô é cabeça dura... Mas eu posso tentar. –Ela se afastou e eu me levantei.

–Sabe vó, ultimamente eu ando achando que é o tempo de se desculpar e perdoar... Há poucas horas atrás eu recebi uma carta em forma de mensagem do Yifan, e nela ele se desculpava de uma forma que eu nunca imaginaria que ele pudesse fazer... Ele foi embora para China e não sei quando poderei vê-lo novamente, mas assim que eu o ver de novo, direi que o perdoo por tudo de ruim que ele fez ao papai e que nos afetou tanto. Esta na hora de meu avô e o papai se reconciliarem também. –Sorri e peguei a mala na mão.

–E você e Luhan Sehun?

Agora ela me pegou.

–Eu não sei se realmente ele vai estar no aniversario dos gêmeos, afinal eu também estarei lá e ele sempre foge de mim... Mas eu já pedi perdão, há oito anos atrás e ele rejeitou... Eu espero que com o tempo longe de todos nós ele possa ter me perdoado. –Eu fui até o banheiro pegar o que faltava na mala e rapidamente voltei.

–E como vai ficar com Minah? –Dei um sorriso involuntário ao ouvir o nome dela.

–Bom, papai agora a ama, então ele não vai ficar falando que ela é velha demais para mim ou que ela pode brincar com meus sentimentos por ser muito novo... Acho que vamos voltar a namorar assim que eu voltar.

–Ah isso é muito bom! Minah é uma menina de ouro! O que ela fez pelos seus irmãos foi uma atitude muito nobre. –Vovó gostava muito de Minah e deixava isso claro para quem perguntasse.

–Minah é um máximo! Por isso me apaixonei por ela.

Minah foi uma das minhas ficantes na época da puberdade, ela estava numa festa que eu também estava e acabamos ficando, sem sexo, por escolha dela e eu respeitei. Nós trocamos números no mesmo dia e foi ai que eu comecei a perder o interesse em qualquer garoto ou garota, era só Minah que me interessava...

O problema era que ela não queria nada!

E tinha dois motivos, o primeiro era que, para ela, eu era novinho demais e não entendia dos sentimentos e emoções ainda, o segundo, é que ela descobriu que eu era irmão dos melhores amigos gêmeos dela... Essa questão de Jongdae e Baekhyun atrapalhou muito minha relação com ela, por que Minah não queria pegar nenhum familiar dos amigos e não me aceitava de maneira alguma.

Mas isso mudou depois.

No meu aniversario de dezessete anos, três anos depois de ter conhecido ela, três anos sofridos correndo atrás e ela me ignorando friamente, ela confessou seus sentimentos por mim, disse que estava cansada de reprimi-los sendo que ela sabia que eu sentia o mesmo, então começamos a namorar, mas papai dizia para eu tomar cuidado para não me magoar... Minah nunca me fez mal e sempre mostrou seu verdadeiro amor por mim, dizia para qualquer um o quanto ela me amava e eu fazia o mesmo, mas como papai ficou muito no nosso pé, nós decidimos dar um tempo até que eu pelo menos me formasse no colégio.

Eu lembro que fiquei muito puto com papai naquela época, eu não entendia por que ele fazia isso só comigo. Yixing que foi esclarecer minha mente.

“–É só comigo pai! Por que ele não consegue entender que eu amo a Minah? Ela é uma menina tão boa! Tenho certeza que ele gostaria dela se pelo menos falasse com ela! –Eu não conseguia não ficar puto e indignado com a situação, mesmo já tendo terminado com Minah há dois meses.

–Sehun, vou te falar uma coisa e quero que você reflita sobre isso ok? –Me acalmei e assenti com a cabeça. –Seu pai só quer o bem de seus filhos, você sabe que ele faria qualquer coisa por vocês só para vê-los felizes... Ele viu Luhan sofrer por um amor e parece que isso o traumatizou, pois com os outros meninos foi totalmente ao contrario não concorda? Não é que ele não gosta de Minah ou algo do tipo, ele tem medo de tanto você quanto ela saírem machucados nessa historia... Sehun, seu pai quer que você realmente entenda seus próprios sentimentos antes de se envolver com alguém que já tem certa habilidade com eles.

–Minah me falou algo parecido quando me deu o primeiro chute.

–Então você sabe que ela e seu pai pensam o mesmo, eu sei que quem deu a ideia de terminar foi ela, e não duvido muito que o que passa na cabeça dela é o que passa na cabeça de seu pai... Filho, pense bem em tudo isso, você tem tudo para ser feliz com ela, só precisa ter certeza de seus sentimentos!”

Yixing nunca esteve com tanta razão!

Quando eu me formei no colégio nós decidimos voltar aos poucos, dessa vez papai não falava nada, apenas observava tudo de longe e parecia gostar do modo que nos relacionávamos. Porem nós não voltamos a namorar, e nem ficar, apenas a nos ver... Por mais que rolasse uns beijinhos de vez em quando. No dia que fui para Daejeon, eu a pedi em namoro na estação, e desde então nós começamos um tipo de “namoro virtual”, só nos víamos no natal e ano novo, eu até consegui vê-la gravida de meu sobrinho, eu dei o maior apoio a ela sobre sua decisão de ajudar meus irmãos a serem pais.

Eu mal posso esperar a hora de vê-la novamente, e dessa vez eu não irei embora de maneira alguma!

Yixing POV

–Quem é que ta ficando muito velho hoje!? – Abri a porta de supetão, encontrando Sohee e Kun sentados cada um em sua cama. Assim que me viram, sorriram e começaram a gritar.

–Eu Papai! –Falaram juntos e eu corri até Kun, o pegando no colo e me joguei com ele na cama de Sohee, esta pulou em cima de mim também.

–Feliz aniversario meus velhinhos, papai comprou bengalas para vocês!

–Ah papai! Nós não somos velhos! –Kun fez careta.

–Só temos oito anos! –Sohee completou.

–Ok, vocês até que não são tão velhos assim... Olha, eu só vou dar presente para quem tem dez em todas as matérias da escola! –Sorri ao ver os dois se levantarem e pularem na cama.

–Eu tirei dez em tudo papai! –Sohee pulava e gritava com um enorme sorriso no rosto.

–Eu também! Eu também! –Kun estendeu o braço, indicando para que eu levantasse e pulasse com eles.

–Eu já vou dar o meu primeiro presente agora!

–O que é? –Eles pararam de pular e me perguntaram em uníssono.

–O Luhan está voltando! –Dei um berro e nós três começamos a pular juntos na cama. –Espera tem mais! –O silencio reinou pelo cômodo. –Sehun já está aqui em casa!

–O que!? –Kun rapidamente desceu da cama.

–Onde meu irmão está? –Sohee parecia desesperada.

–No quarto de Chanyeol, Kyungsoo e Jongin, vão lá pular em cima dos quatro por que já passou da hora de acordar. –Eles saíram correndo pelo corredor e ao sair do quarto dos dois, encontrei a imagem da perfeição no corredor.

Junmyeon de pijamas com nosso caçula no colo.

–Você e as crianças acordaram Renjun com a gritaria, nem parece que tem quarenta e três anos Yixing. –Junmyeon sorriu e eu me aproximei.

–E você às vezes é tão carrancudo que parece ter bem mais que quarenta e seis anos! –Selei seus lábios e fiz carinho na cabeça de meu filho. –Como você está meu meninão? Dormiu bem?

–Dormi papai, quero seu colo! –Renjun estendeu os braços e eu o peguei, enchendo-o de beijinhos em seguida.

Há quatro anos atrás, Junmyeon me apareceu com a bendita noticia de que estava gravido de novo, alguns meses depois do nosso casamento. Eu amei a noticia, mas admito que a gestação foi quase um inferno na terra, afinal Myeon ficou mega insuportável, ele se tornou uma pessoa extremamente ignorante e era difícil até conversar com ele, mas assim que nosso Renjun nasceu, tendo totalmente a minha imagem e semelhança, Myeon se acalmou e voltou a ser o meu marido amoroso e amigável que eu amo tanto.

Quando Renjun completou seis meses, nós nos mudamos, já que tinha poucas pessoas morando com a gente, e fomos para Seoul, e junto conosco moravam Sohee, Kun, Chanyeol, Kyungsoo e Jongin.

–Amor, será que você poderia ir ao Biffet pegar os doces, salgados e o bolo, por favor? Key irá vir com Jonghyun arrumar as coisas lá no quintal e os meninos vão me ajudar. –Assim que desci as escadas com as crianças, a voz de meu marido foi ouvida.

–Eu posso sim, mas se todos estarão ocupados, quem vai tomar conta das crianças? –Junmyeon começou a pensar numa resposta e eu suspirei sorrindo, pegando na mão de Kun, este pegou na mão de Sohee, que pegou na mão de Renjun, peguei a chave do carro e lhe dei um beijo de até mais.

–Você vai conseguir cuidar dos três? –Myeon perguntou preocupado.

–Kun e Sohee são arteiros, mas eles me obedecem, e Renjun é quietinho, eu vou saber me virar com eles, afinal são meus filhos né?

–Ok, tome cuidado. –Ele me beijou umas duas vezes antes de me deixar ir.

–Eu sempre tomo! Vamos todos passear com o papai! –Ouvi um audível “Vamos!” vindo dos três e eu fui à frente até a garagem enquanto eles vinham atrás em formação, Sohee de mãos dadas com Renjun que tinha as mãos entrelaçadas em Kun.

Eu amava ver o modo que os três eram unidos de forma tão natural.

~*~*~*~*~*~

–Aqui está senhor Zhang! –A moça da recepção me entregou as caixas com os meus pedidos.

–Obrigado! –Renjun segurava minha perna e ao procurar os gêmeos, os vi comendo quase toda a amostra grátis dos pratos do biffet.

–Meninos voltem aqui agora! Vamos embora! –Eu fui até eles, os dois se lambuzavam com os chocolates do local.

–É gostoso papai! –Sohee sorriu e não consegui evitar de rir.

–É, mas não pode ficar comendo aos montes assim, vão ficar com dor de barriga justo na festa de aniversario? –Agachei de frente a eles e peguei uns guardanapos, limpando seus rostinhos sujos com o doce.

–Yixing? –Ouvi alguém me chamar e ao levantar a cabeça, dei de cara com alguém que eu imaginava encontrar nunca mais.

–Yang Mi? –Me levantei lentamente, a observando de cima a baixo. –Você... Está muito bem, pelo visto.

–Só fisicamente. –A ouvi dizer baixo. –O que faz em meu estabelecimento?

–Ahn... Esse biffet é seu? –Perguntei surpreso.

–Sim, e graças a deus faz muito sucesso. –Yang Mi deu um meio sorriso.

–Eu já fiz pedidos aqui algumas vezes, é realmente muito bom, parabéns! –Sorri e ela agradeceu.

–Então... Como anda sua vida ultimamente? –Ela me fitou e eu retribui o olhar.

–Anda bem, maravilhosa na verdade... Em oito anos eu consegui viver de um jeito que nossa... É algo surreal!

–O que aconteceu? Quando eu te vi da ultima vez você tinha perdido “tudo”.

–Eu reconquistei tudo Yang Mi... Eu sou casado com Junmyeon e ele me deu três filhos. –Mostrei as crianças para ela, que estavam na mesa de doces grátis novamente, só que agora com o irmão mais novo junto. –Não só ganhei três crianças com o meu sangue, mas ganhei nove meninos que eu considero meus também, nessa brincadeira de adotar para mim os filhos de Junmyeon, eu sou até avô acredita? Eu tenho uma vida perfeita e feliz, de modo que eu nunca imaginei que teria.

–Meus parabéns Yixing... Eu só não irei dizer que você merece toda essa felicidade, por que para mim, você não a merece. –Ela tinha um rosto serio.

–Eu sei que ainda tem magoas de mim Yang Mi, mas já se passaram oito anos! Não vai mesmo esquecer essa historia toda?

–Acha que é fácil esquecer a traição de alguém que eu amei tanto? –Eu não sabia o que dizer a ela. –Esquece, eu não quero ter esse tipo de conversa.

–Nem eu... Hoje é o aniversario dos meus gêmeos eu só vim pegar as encomendas do meu marido, eu vou indo... Até mais Yang Mi.

–Adeus Zhang Yixing.

–Aliás, Hoya me contou que vocês começaram a namorar a poucas semanas, meus parabéns aos dois. –Não esperei que ela respondesse algo, apenas chamei as crianças e ela nos observou até a porta de saída.

–Quem era ela papai? –Sohee perguntou curiosa.

–Uma amiga do papai querida. –Coloquei-a no banco de trás juntamente com seus irmãos, depois que botei as encomendas no banco da frente.

–Ela era bem bonita né? –Desta vez era Kun que falava.

–Pois é... Poderiam não falar para o pai de vocês que eu a encontrei?

–Sim papai! –Eles disseram juntos e eu liguei o carro, fazendo o favor de sair correndo daquele local.

Afinal queria ficar longe de tudo que me ligasse ao passado... Eu quero continuar com o meu agora feliz!

Luhan POV

Não imaginava que fosse sentir tanta falta do frio insistente da Coreia do Sul.

Mas é bom estar de volta!

Depois de oito anos eu irei rever toda a minha família, exceto o pai Kris, que eu soube através de uma mensagem emocionante, que estava voltando para China, indo cuidar da filial que ele tinha lá e de um filho que ninguém fazia ideia que estaria para chegar.

Como será que estão meus pequenos gêmeos? Xing e mamãe? Será que todos os meus irmãos estão formados ou pelo menos na faculdade? Com quem será que Renjun se parece? Daeul é um menino tão inteligente quanto seus pais?

Como Sehun está?

Eram muitas perguntas, e todas seriam sanadas hoje... Eu só não sei se estou preparado para encarar Sehun novamente. Pode ser besteira, mas eu passei tanto tempo pensando nele, em como ele estaria crescendo e o que ele faria quando fosse para faculdade...

Sehun agora é um homem, então eu tenho absoluta certeza de que finalmente botaríamos um fim nisso... Agora daria para conversar com ele.

–Papai onde vamos agora? –A garotinha ao meu lado no banco do taxi perguntou, com sua voz doce.

–Conhecer sua família Lu Mei. –Sorri e a abracei.

–Eles são legais? –A pequena perguntava curiosa.

–São bem legais, lá tem crianças para você brincar bastante. –Os olhos de Lu Mei brilharam feito estrelas.

Quando eu me formei e comecei a trabalhar em um dos hospitais públicos mais renomados da Alemanha, Lu Mei apareceu no hospital, ela tinha apenas um ano e sua família havia sofrido um acidente de carro, no qual só ela saiu viva. Nenhum parente próximo queria ficar com ela, e como eu gostava muito da minha paciente, entrei legalmente na justiça para ser o pai dela.

A pequena chinesa Lu Mei me aceitou bem como pai e hoje em dia ela me chama assim sem problema algum. Ela tem a idade de Daeul, eles vão se dar muito bem, assim como Sohee e Kun e até mesmo Renjun.

Espero que mamãe não fique bravo comigo por não ter falado que ele é avô de mais uma criança.

~*~*~*~*~*~

–Venha no colo do papai filha. –Disse a Lu Mei assim que o taxi estacionou na porta da nova casa de meus pais e saímos do veiculo.

O som da gritaria e animação costumeira da família Wu/Kim/Zhang (quanto sobrenome meu deus!) era ouvida nitidamente de onde estávamos, parados na calçada.

–Eles parecem bem animados né papai? –Minha pequena me fitou sorrindo.

–Eles são animados sempre Mei, e você faz parte da bagunça agora. –Beijei sua bochecha e fui até o portão da casa, apertando a campainha.

Mamãe apareceu na porta com uma criança no colo, pelas fotos que me enviavam constantemente, esse era meu sobrinho, Daeul e, meu Deus! Ele é ainda mais parecido com Jongdae pessoalmente.

–Você chegou! –Mamãe praticamente deu um berro e saiu correndo até o portão, abrindo-o imediatamente.

Eu coloquei Lu Mei no chão e ele fez o mesmo com Daeul, logo eu e ele nos envolvemos num abraço apertado e cheio de saudades... Meu pai estava a mesma coisa de anos atrás, a única diferença é que ele está com os cabelos acinzentados, para esconder os pouquíssimos fios brancos de seus cabelos, até o seu cheiro continuava igual.

E que saudade eu estava desse cheiro! Me lembra proteção e apoio.

–Mãe, que saudade eu estava de você! –Disse ainda o apertando fortemente.

–Eu não aguentava mais essa saudade meu filho! Que bom que você voltou! –Ele me soltou e analisou-me de cima a baixo. –Está ainda mais bonito, e continua loiro! Todos decidiram ficar loiros agora? Minseok, Sehun e agora você.

–Temos que mudar um pouquinho não acha? –Eu ri ao ver a cara dele.

–Os cabelinhos pretos naturais de vocês sempre será mais bonito do que qualquer cor que vocês coloquem na cabeça... Acredita que Baekhyun apareceu aqui com o cabelo todo rosa? Disse que é para combinar com a parte de Sohee da festinha. –Eu ri ao imagina-lo com essa cor de cabelo.

–Pai, você pintou seus cabelos de cinza, não pode falar da gente.

–Eu tenho motivos para pintar, vocês não. –Ele fez careta e pegou o pequeno no colo de novo. –Daeul meu amor, esse é Luhan, aquele tio que a gente falou para você.

–Oi tio Lu! Papai Minnie disse que você é médico! É verdade?

–Olá Daeul! Sim eu sou médico, e agora eu vou trabalhar aqui, para ficar junto com a minha família. –Sorri e apertei suas bochechas. –É incrível como você se parece com Jongdae.

–Minnie disse que eu sou tão bonito quanto papai Jongdae! –O sorriso era exatamente igual o de Jongdae, se ele tinha alguma coisa de sua barriga de aluguel era algo bem escondido, pois eu via Jongdae criança na minha frente.

–E você é, acredite! Daeul, eu tenho uma amiguinha da sua idade para brincar. –Peguei Lu Mei no colo, ela estava bem tímida. –Mãe, Daeul, essa é a minha filha, Lu Mei este é seu vovô e seu primo. –O queixo de papai caiu e Daeul acenou sorrindo para a nova prima.

–Eu tenho mais um neto! Por que não me contou? –Ele me deu um tapa no braço, eu ri de sua reação.

–É uma historia complicada e eu queria fazer uma surpresa!

–Que grande surpresa! Vem, vamos entrar que só falta você para a família ficar completa.

Assim que entrei e vi todos os meus irmãos juntos eu chorei, eles vieram juntos fazer um abraço em grupo e acabamos chorando todos unidos.

–Já estava na hora sumido! –Jongin, que estava enorme e muito bonito agora, falou com um sorriso no rosto.

–O bom doutor a casa retorna! –Chanyeol continua a mesma coisa, só que ainda mais alto do que antes.

–A gente abrindo o maior berreiro e você vem com essas piadinhas de merda Chanyeol! Serio isso? –Baekhyun estava mais bonito e o cabelo rosado combinou bem com ele.

–Ai me dá espaço que eu quero abraçar o Luhan! –Assim que vi Kyungsoo o abracei fortemente... Ele continuava do mesmo tamanho, mas tinha mais corpo e estava ainda mais bonito.

–Com licença, sai da frente todo mundo! –Assim que meus olhos foram a Zitao eu comecei a chorar ainda mais, ele parecia tão... Tão bem! Tinha um sorriso radiante no rosto, usava cores mais vibrantes em seu vestuário e, detalhe, estava de mangas curtas, mostrando apenas cicatrizes que, assim espero, não aparecerão nunca mais.

Ele me abraçou forte e eu o apertei com todas as minhas forças, até mais forte ele estava.

–Desculpe ter te abandonado. –Sussurrei em seu ouvido.

–Você não me abandonou. Desculpe ter te deixado ir embora com aquele tipo de imagem minha, eu te entendo agora, e fico feliz de saber que você está bem! –Ele beijou minha bochecha e me soltou.

–Gente eu não vou mais embora, não precisam ficar fazendo tanto alarde! Vamos curtir a festa, falando nisso, onde está minha princesa e meu príncipe? –Os procurei com os olhos e vi os dois, totalmente enormes, correndo em minha direção.

–Você voltou! –Eles disseram em uníssono e eu ri.

–Parabéns meus amores, como vocês estão lindos! –Agachei, os beijei e lhes dei um abraço forte.

–Viu como Sohee está ainda mais a minha cara? –Minseok comentou rindo.

–Eu vi, logo eu vou começar a desconfiar de que ela é sua filha e mamãe a pegou para ele. –O pessoal que estava na sala começou a rir. –Mas o Kun, tendo a cara do Xing, mostra que os filhos são realmente do papai.

–Quem é essa menininha? –Um menininho apareceu de mãos dadas com a minha filha e, pela imensa semelhança a Yixing, percebi que era Renjun, o meu mais novo irmão caçula... Pelo menos vai ser até o filho de Kris nascer.

–Sim pequeno, ela é a sobrinha de vocês... Mas o que você acha de vir aqui dar um abraço forte no seu irmão? –Dei um sorriso de dentes a Renjun e estiquei os braços, ele veio com um pouco de vergonha, mas me abraçou com vontade. –Eu sei que a gente não se conhece muito agora, mas eu estarei por perto sempre, seremos grandes amigos.

–Tudo bem irmão! –Eu dei um beijo em sua testa.

–Vão lá brincar todos juntos, levem a sobrinha de vocês para conhecerem a casa, pois ela vai ficar aqui direto. –Olhei para mamãe e ri.

–Com certeza! Eu vou deixar ela ficar aqui sempre que quiser!

–Eu não duvido muito! –Yixing apareceu e eu me levantei, fui correndo abraça-lo. –Como cresceu Luhan!

–Só na idade, por que na altura eu continuo a mesma coisa pai. –Ele me beijou na testa e bagunçou meus cabelos.

Se eu achava que não tinha como Zhang Yixing ficar mais bonito, eu estava enganado, ao contrário de mamãe, ele deixou os poucos fios brancos em seus cabelos totalmente pretos revelarem sua idade e, não sei se posso falar isso mas... Ele ficou extremamente sexy assim.

Mamãe é realmente tão sortudo!

–Já conheceu a barriga solidaria de Daeul? –Yixing perguntou e eu fiz que não com a cabeça. –É ela ali, Minah, esse é o famoso Luhan!

–Bem vindo de volta a sua família Luhan! –Minah me cumprimentou.

–Obrigado! E agradeço por realizar o desejo dos meus irmãos. –Sorri sincero.

–Não é nada! Faço qualquer coisa por Jongdae e Baekhyun, são os irmãozinhos que eu sempre quis ter. –Minah tinha um belo sorriso. –Hey Kayee! Venha conhecer o irmão de Zitao! –Minah gritou e foi atrás do tal Kayee.

–Quem é Kayee? –Perguntei baixo a Yixing.

–O salvador da alma perturbada de seu irmão. –Assim que o Kayee chegou com Minah eu o abracei.

–Eu não te conheço, mas quero muito te agradecer por guiar meu irmão pelos caminhos certos! –Ele retribuiu o abraço com um pouco de vergonha.

–Não precisa agradecer, eu amo seu irmão e farei tudo por ele. –Sorri ao ouvir sua declaração.

–Se ele mudou é por que sente o mesmo. –Soltei e o fitei.

–Eu sei que sente, só estou esperando ele falar em voz alta. –Ouvimos a voz de Zitao chamando por Kayee no quintal da casa e ele foi correndo atender o amado.

Voltar a ver minha família tão feliz e unida me dá uma paz no coração que não tem explicação.

~*~*~*~*~*~

A festinha rolava animada, o pessoal conversava alto e caiam na risada, Lu Mei já tinha se enturmado bem com as crianças da família e brincava com eles, correndo pelo quintal. Eu estava sentado na varanda apenas observando tudo, gostando de apenas ver esse clima gostoso entre família.

–Eu senti sua falta. –Me assustei com a voz soada ao meu lado e me assustei ainda mais por ser a voz de Sehun, a voz de criança sumiu por completo.

–Mudou muito Sehun. –O fitei brevemente e em seguida voltei minha atenção para o pessoal.

–Você também Doutor.

–Que faculdade você fez? –Comecei a puxar assunto.

–Fotografia. –Dei um breve sorriso.

–É bem a sua cara esse curso.

–Eu gosto muito, e Baekhyun já me contratou para ser fotografo da Vogue Coreia, é um puta emprego. –Ele pegou a câmera, que eu não havia visto que estava pendurada em seu pescoço, e começou a tirar fotos do quintal, com o foco nas crianças que brincavam e riam.

–Baek me mandou uma mensagem falando que seria o novo chefe da filial coreana... Parabéns para os dois.

–Obrigado. –A conversa foi dada por encerrada... Pelo menos eu achei que tinha sido encerrada. –A gente poderia ir lá para dentro?

Sem contestar eu entrei e ele veio logo atrás, ao chegarmos na sala, nos fitamos seriamente, esperando quem falaria primeiro.

–Se foi sobre o que aconteceu há oito anos atrás, não se preocupe, eu não sinto mais nada por você, pode ficar tranquilo.

–Eu ainda me sinto um lixo por ter feito o que eu fiz... Eu era uma criança nojenta e... Apenas quero que me perdoe por tudo, por ter te iludido tanto e ter alimentado um sentimento que te fez sofrer demais, eu fui um péssimo irmão e isso eu nunca irei perdoar em mim. –Os olhos dele lacrimejavam e eu fui te abraçar.

–Está tudo bem Sehun, eu te perdoo, isso já passou. Vamos apenas esquecer tudo o que aconteceu. –Ele retribuiu o abraço fortemente.

–Me desculpe Luhan! Eu sinto muito! –Ele chorava copiosamente enquanto eu tentava acalma-lo.

–Sehun se acalme, está tudo bem agora. –Eu o soltei e limpei suas lagrimas. –A gente vai passar uma borracha nisso, é necessário.

–Mesmo se passarmos a borracha, o relevo do erro continuará lá.

–Não se você insistir e apagar bem. –Sorri e baguncei os seus cabelos.

–Está tudo bem mesmo? –Ele perguntou desconfiado.

–Está! Eu só tenho que me acostumar com a sua presença de novo. –Rimos baixo.

–Você conheceu a Minah?

–Conheci. A garota de ouro que ajudou a dar a luz ao meu sobrinho. –Sorri ao lembrar-me da melhor amiga dos gêmeos Jongbaek.

–Então, eu e ela namoramos. –Sehun disse meio sem graça.

A noticia me pegou de surpresa admito, eu achei que ele fosse aparecer com um homem.

Mas fico feliz que seja ela, aparentemente é uma boa menina.

–Serio? Isso é bom Sehun, ela parece ser uma pessoa boa, parabéns! –Sorri sincero e ele notou isso, dando um sorriso animado.

–Minah é muito legal, você vai adorar ela, tenho certeza! –Comecei a rir de sua animação até a campainha tocar.

–Ta faltando gente?

–Acho que era só a vovó, vem comigo abrir o portão. –Sehun foi para fora e eu o segui, quando cheguei do seu lado, vi que seu rosto estava indecifrável.

Virei-me para o portão, vovó estava acompanhada de um senhor que parecia ter a mesma idade que ela.

–Não é atoa que você defendia tanto o meu filho né garoto? –O senhor fitava Sehun seriamente enquanto eu estava totalmente boiando no assunto.

–Olá... Vovô.

O que? Vovô?

Junmyeon POV

Eu jamais pensaria que minha vida seria tão perfeita depois que Kris me deixou.

Neste momento, tenho doze filhos junto a mim, (sim doze, jamais abriria mão de Baekhyun e Jongdae) Yixing é o verdadeiro marido perfeito, tenho lindos netos como Daeul e Lu Mei, minhas amadas noras, Sojin, Soojung e Minah e sinto que logo terei Kayee como genro, minha mãe sendo uma avó presente e Kris se tornou um grande amigo.

Eu realmente tenho a vida dos sonhos agora!

Ou pelo menos até agora...

–Pai, a vovó chegou, mas... Ela trouxe alguém junto. –Sehun pousou a mão em meu ombro e um arrepio passou por todo meu corpo assim que Luhan passou pelas portas de vidro com o casal de senhores que eu denominava como pais.

–Vovó! –Renjun gritou e correu até minha mãe, os gêmeos foram logo atrás.

–Como cresceu meu neto! Está ainda mais bonito e charmoso! –Vovó o abraçou forte e pousou os olhos nos aniversariantes. –E pensar que já faz oito anos que meu príncipe e minha princesa vieram ao mundo! –Ela abraçou Sohee e Kun e pediu para que fossem ir brincar.

Yixing, que antes estava na cozinha, apareceu e assim que viu o meu pequeno estado de choque, veio correndo em minha direção.

–O-O que esta fazendo aqui? Não era você que me chutou para fora de casa como se eu fosse um lixo? Dizendo que não queria alguém imundo como eu na sua vida? –Minha voz estava tremula, assim como todo o resto do meu corpo.

–Querido escute...

–Não mãe! Eu quero que ele fale! –O fitei com raiva nos olhos. –Se ele está aqui é por que algo ele quer dizer, e não quero que faça isso por ele como sempre fez!

–Myeon, se acalme, nada será explicado e resolvido se você não manter a calma. –Yixing passou a mão pelo meu ombro e me trouxe para perto dele. Eu respirei muito fundo e fiquei em silencio, esperando a pessoa que um dia eu chamei de pai se pronunciar.

Em poucos minutos, todos os meus meninos estavam perto de mim, esperando para ouvir o que ele tinha a dizer e prontos para me defender se necessário, enquanto Minah e Kayee ficavam observando de longe, tomando conta das crianças para que elas não viessem para perto.

–Não sei se estou pronto para pedir desculpas Junmyeon, afinal o que eu fiz foi imperdoável, mas... É difícil lidar com esse tipo de informação, pelo menos naquela época em que todos diziam que ser homossexual era como uma doença nojenta. Quando me contou eu não soube o que fazer, eu pensei no que os outros iriam pensar de mim e... Acabei não pensando na merda que eu estava fazendo ao tirar da minha vida o meu único filho... Aquele que eu amei e cuidei tanto.

–Você não pensou em mim em momento algum, só na sua imagem, como pode ser tão egoísta? –Estava a beira das lagrimas, porem não iria as deixar serem derramadas.

–Eu fui egoísta, mas eu estou muito arrependido... Eu te amo meu filho, te amo muito! Percebi que não aguentava mais ficar longe de você quando um estudante foi passar uns anos em casa... –Automaticamente olhei para Sehun, que estava ao lado de Yixing, de mãos dadas com ele. –Esse molequinho era tão parecido com você na sua juventude, tirando o tamanho claro... O jeito de falar, alguns traços da personalidade, o modo que ele conversava com Minhee, o sorriso inocente... Eu refleti muito quando esse menino me deu uma bronca e percebi que falava coisas tão feias para me lembrar de você, por que, infelizmente, em minha ultima lembrança eu falava coisas horríveis a ti... Ontem no inicio da madrugada descobri que o menino que passou quatro anos embaixo do meu teto e que eu aprendi a gostar tanto era o nono de doze netos meus. Assim que minha mulher me contou eu fiquei surpreso e logo fiquei decidido de uma coisa, que iria até você e pedir seu perdão, também conhecer todos aqueles que meu orgulho não permitia conhecer e bom, aqui estou eu. –Eu nunca vi meu pai chorar, não evitei ficar surpreso ao ver tal cena na minha frente... E ainda por cima me pedindo perdão.

–Olha... Pai vai demorar até eu engolir tudo que você fez, mas eu vou te dar outra chance, afinal todos merecem uma segunda chance na vida... Se quiser fazer parte da minha vida de novo, não é tarde, afinal nunca é, mas não desperdice essa chance ok? –Estendi minha mão em sua direção e ele fez o mesmo a pegando. –Fique livre para se apresentar aos meninos, eles não serão mal educados... Senão já sabem o que acontece. –Fitei todos friamente.

–Quem é o mais velho? –Meu pai perguntou timidamente.

–Eu sou o mais velho, aquele que você expulsou junto com meu pai, é um prazer que me conheça. –Minseok tinha um sorriso estranho no rosto. –Olha vai ser difícil você ter o meu perdão, mas se você se esforçar, quem sabe.

–Eu aceito o desafio meu neto. –Meu pai deu um sorriso tão estranho quanto o de meu filho.

Sempre os achei parecidos de certa forma, agora eu tenho certeza!

~*~*~*~*~*~

A festinha acabou assim que o sol se pôs, meus pais foram para o hotel onde ficariam uns tempos, todos os meninos ajudaram a limpar a bagunça e assim que terminaram decidiram de ultima hora que dormiriam todos em casa, então saíram para comprar colchões infláveis para Minseok, Jongdae, Baekhyun, Luhan e Tao. Depois de muita bagunça ao quererem juntar os nove para dormir na sala junto com os gêmeos, Renjun e meus dois netos, a casa finalmente estava silenciosa, pois todos estavam praticamente desmaiados de sono, todos amontoados lá na sala.

–Só pensa na bagunça que vai ser a hora de acordar amanhã. –Yixing saiu do banho de pijama e se jogou na cama ao meu lado.

–Vai ser uma verdadeira baderna... Mas eu vou gostar, afinal faz tanto tempo que não tenho do meu lado minha família completa. –Virei-me em sua direção e ele fez o mesmo.

–Ver eles capotados na sala me dá uma nostalgia tão grande, na época que os gêmeos eram bebezinhos ainda... Nossa família cresceu!

–E está ainda mais linda! –Beijei sua testa. –Eu estou feliz de ter alcançado essa felicidade extrema do seu lado. –Yixing sorriu com todos os dentes a mostra e deixando sua covinha bem evidente.

–E eu estou feliz por ter uma família tão bonita e divertida com você, tenho certeza que seria infeliz com qualquer pessoa que não fosse você. –Ele passou a mão pelo meu rosto, sorri ao sentir o contato de sua mão.

–Você tinha uma vida boa sem mim antes.

–Não sabia o que era bom até conhecer você.

–Ah pare com isso, você sabe que eu fico com vergonha! –Dei um tapinha em sua testa e ele riu.

Rapidamente Yixing ficou por cima de mim e me beijou, tão intensamente como todas as vezes que ele chega perto de mim.

Yixing me faz sentir todos os dias tudo o que eu sentia quando eu me apaixonei por ele... E tudo é sempre com uma intensidade fora do normal, acho que eu nunca me acostumarei com isso.

E para falar a verdade, eu nem quero me acostumar, afinal é uma sensação tão boa.

É maravilhoso se sentir amado como se fosse a primeira vez todos os dias!

–Hey. –Ele sussurrou contra meus lábios.

–O que foi? –Falava no mesmo tom que ele.

–Eu queria agradecer.

–Por quê? –Sorri ao ver seu sorriso se formando.

–Só queria dizer que... Obrigado por me fazer ser sua segunda chance de ser feliz, pois graças a ela, eu pude ser verdadeiramente feliz também. –Selei de modo demorado nossos lábios.

–Obrigado por não desistir de ser essa segunda chance para minha vida. –Ele me abraçou forte e eu retribui com a mesma força.

Yixing era minha segunda chance e eu jamais abrirei mão dela, pois é essa chance que eu escolhi para ter comigo sempre, e era ela que me garantiria mais uns bons anos de felicidade.


Notas Finais


Comecemos com os links né nom? Lá vai! (em ordem de chegada na história)
Jia: http://1.soompi.io/wp-content/uploads/2014/08/jia_bnt-2.jpg
Hoya: http://4.bp.blogspot.com/-8wSv1Zp6t78/U0qPgUpLBxI/AAAAAAAAAWQ/mqYU3e18lIE/s1600/dmc.png
Yang Mi: http://wei-ukconsulting.co.uk/wp-content/uploads/2015/01/Yang-Mi.png
Jooheon: http://images6.fanpop.com/image/photos/39300000/jooheon-monsta-x-39331400-375-500.jpg
Minah: https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/originals/30/27/98/302798dc71279e7e797b8d878168967b.jpg
Sojin: https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/originals/0e/8d/bd/0e8dbddcb3955d04bb0d96583a92c8be.jpg
Soojung:http://40.media.tumblr.com/2a6d51718e7af3c730e1d17b85243a4b/tumblr_nzt8l41mBu1rp1mhwo2_500.png
Sohee: http://data.whicdn.com/images/35397267/original.jpg
Kun: https://pbs.twimg.com/media/Cdq0kVWUEAAJYn5.jpg
Renjun: http://brazilkorea.com.br/wp-content/uploads/2016/08/renjun.jpg
Sooyeon: http://data.whicdn.com/images/191477495/large.jpg
Kayee: http://65.media.tumblr.com/ae11300fd0d101079a5087f41ada42f3/tumblr_o05hjwQ6AK1umrpc1o1_500.jpg
Daeul: http://cfile4.uf.tistory.com/original/253CD44756DBC102298CB2

Exceto o Hoya, eu usei o nome real de todos idols, da mesma forma que fiz com todos os meninos do EXO. Usei os real names de alguns justamente para esconder a identidade que vocês conhecem pois achei que iriam querer me matar (sim, eu estou falando principalmente da Krystal e da Sojin) então eu espero de coração que vocês não fiquem bravos comigo por causa disso kk' em relação ao nosso Kayee, que agora sabem que é o Jackson, ele tinha dois nomes diferentes, então eu botei Kayee por que eu acho mais bonito que Jia Er, pois é. Eu não pensei em nenhuma criança para ser a Lu Mei, por isso não coloquei, essa baby pode ficar a critério da imaginação de vocês, os pais de Chenbaek tambem.
Daeul é um baby super fofo que participa do The Return of the Superman, ele é idêntico ao Chen! Nada mais justo que coloca-lo como filho dele.
Sohee e Kun realmente se parecem com Xiumin e Yixing não é mesmo? Para quem não conhece, Sohee é ex-integrante do Wonder Girls, ela é uma puta atriz agora, um filme que eu amo com ela é Train To Busan (assistam que o filme é foda!) E o Kun é um trainee da SM, ele aparece em Without You do NCT U, e fé no pai que ele entra em alguma unit do NCT com o Johnny e o Hansol, Amém!

PRESTEM MUITA ATENÇÃO NAS CARAS DA SOHEE E DO KUN NESSAS FOTOS, GRAVEM BEM ESSES ROSTOS!!
Vão precisar para o especial!

SIM EU VOU FAZER UM ESPECIAL! UM NÃO, DOIS!
Acho que vocês se recordam da pergunta sobre um especial do ponto de vista do Kris... ESSE ESPECIAL VAI SAIR SIM PESSOAL! Eu já escrevi alguma coisa desse especial do Kris, mas por conta das aulas eu não conseguia me concentrar para terminar, mas eu entrei de férias hoje no colégio, então todo o meu tempo livre será reservado para esse especial, que eu quero terminar logo!
Já o outro especial, que eu já tinha comentado para algumas leitoras que tem meu numero do wpp, ou que me tem no tt que eu faria, esse especial vai ser de Natal, já que estamos quase perto da data e é um tema legal para se fazer um especial, é ai que a Sohee e o Kun grandinhos aparecem, vai se passar um tempo nesse especial e eu não prometo nada pequeno, acho que os dois especiais sairão grandes.

"TIA KAMI, TU NÃO VAI PARAR DE ESCREVER NÃO NÉ?"
Mas é claro que não! O feedback que essa fanfic ganhou me animou tanto que não pretendo parar tão cedo! Eu acho que comentei que tenho um plot quase pronto para uma Kaisoo (que não rolou em SC) e se deus quiser ela sai até o inicio do ano que vem.
Eu tenho outro projeto em mente, mas ele só sairá quando eu concluir a Kaisoo, eu vou precisar de um bom tempo de pesquisas por que ela vai abordar uns assuntos mais delicados, envolvendo psicologia e psiquiatria, sangue, morte e destruição tambem hehe'

E pessoal, durante a fic vocês deram umas ideias bem legais pelos comentários, ideias que eu não pude acrescentar na fic pois ela já estava concluída... Se quiserem me dar ideias para novas histórias, ou quiserem manter contato comigo, ou qualquer coisa, sei lá, apenas quiserem falar comigo, me conhecer e saber do que eu gosto ou deixo de gostar, eu vou deixar meu twitter e meu curiouscat (que eu fiz esses dias e nem sei mexer ainda) aqui para vocês, vamos todos ser abiguinhos ♥

Twitter: https://twitter.com/Yixingcuzao
CuriousCat: https://curiouscat.me/Yixinqueen

AGORA VAMOS PARA A DESPEDIDA!

Eu sou extremamente péssima para despedidas, até porque eu não gosto delas, odeio finais por que odeio dizer adeus, odeio pensar na possibilidade de não falar mais com todos pelos comentários, de sentir o carinho que vocês tem, não só pela história, mas por mim tambem, de ler cada palavra de incentivo de cada um, vocês nem imaginam, mas muitas coisas que vocês dizem nos comentários me fazem refletir sobre coisas da minha vida, falo sério viu kk'
Não sei como vai ser na próxima semana para mim, sem os comentários de vocês, com as suas melhores reações que me fazem rir tanto e me sentir uma naja de vez em quando, com os xingos, com as ameaças de mortes kk'... Mas eu tive que botar um ponto final, não poderia nunca deixar vocês sem um fim, eu me odiaria por isso.
Graças a história eu fiz amizades que eu espero que durem por muito tempo, conheci pessoas maravilhosas que com certeza guardarei em meu coração, e me despedir dessas pessoas é o que mais me dói T-T
Acho que será difícil tirar a minha Desiremiin, ParkByun_ e a Kiyeol do meu coraçãozinho, com certeza elas são as pessoas que eu mais agradeço ter conhecido durante a trajetória da fic, a senhorita Iasmin com seus comentários super enormes, que sempre que vinha notificação eu corria para ler o seu ponto de vista detalhado de cada paragrafo do capítulo, juntamente com tuas várias teorias para o capítulo seguinte, acertando algumas, errando feio outras kkk' mas a vida dá dessas, nem todo mundo acerta né amiga? Eu vou sentir muitas saudades de você, e pode me encher o saco no Twitter por que eu permito, eu falo tanto que você vai ter saudades de mim, mas acho que sou eu que não vou aguentar muito tempo sem você T-T.
Kiyeol, essa moça muitas vezes veio com comentários, ao meu ponto de vista, sábios para mim, ela dava conselhos para os personagens que muitas vezes eu roubei para mim, admito por que né kk' Vai ser complicado não ver mais os conselhos que me faziam refletir tanto, sua forma de levantar o meu astral, é outra que eu ia correndo para ver o que tinha escrito, é engraçado o modo como você se envolve com cada personagem, da conselho como uma mãezinha, e xinga cada um como se fosse aquele amigo de avisa um milhão de vezes e mesmo assim o outro insiste em fazer merda.
ParkByun_ Já chegou da primeira vez nos comentários me xingando, falando que ia me matar a base das tijoladas, que eu era uma verdadeira cria de Satansoo e mais um milhão de "apelidos" que me faziam rir do desespero dela, eu tive a oportunidade de conhece-la quando ela me pediu o meu número e, nossa! Como eu me apaixonei por essa moça! Ela é ainda mais doida quando se fala no pv com ela, me identifiquei fortemente sabe? uhasuha' SOCORRO EU QUERO GUARDAR VOCÊS TRÊS NUM POTE ETERNAMENTE!
Olha eu realmente não imaginava que a minha história tivesse o feedback que ela teve, podem até conversar com algumas amigas minhas, eu não achava que a fic chegaria nem aos 100 favoritos, e olhe como ela está agora! Quase 700 favoritos, mais de 25.000 exibições e quase 500 comentários, EU SOU EXTREMAMENTE GRATA A TODO MUNDO! Muito obrigada para quem leu, para quem comentou, os que favoritaram, para todos que não perderam um capítulo, para as pessoas que indicaram a fic em grupos do wpp, amigos e nas contas do Twitter, eu sou extremamente grata a todos, eu não sei como eu posso agradecer vocês por todo o apoio, EU AMO MUITO TODOS PESSOAL, VOCÊS SÃO FODAS!♥

Vou deixar todos em paz agora, acho que não me aguentam mais... Para falar a verdade ninguém deve ter lido ate aqui uhsauhs'

EU VOU SENTIR SAUDADES DE VOCÊS!

Até os especiais que estão por vir!

♥ '3' ♥ '3' ♥ '3' ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...