História Segundas Intenções. (Malec) - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Asmodeus, Clary Fairchild (Clary Fray), Hodge Starkweather, Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Lady Camille Belcourt, Magnus Bane, Raphael Santiago, Simon Lewis, Valentim Morgenstern
Tags Alec Lightwood, Clace, Clary Fray, Jace Wayland, Magnus Bane, Malec, Sizzy
Exibições 500
Palavras 922
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem.
Boa leitura.

Capítulo 32 - Cap 31- Me ajuda!


Fanfic / Fanfiction Segundas Intenções. (Malec) - Capítulo 32 - Cap 31- Me ajuda!

-Assistente vai com eles para enfermaria. Não se esquece de fazer o relatório e deixar na sala dos professores. – falou Hodge.

Chegando à enfermaria de maca Magnus estava com a mão no pescoço e sentindo dor no corpo todo.  A enfermeira disse para Magnus que pegaria uma ficha e remédio mais um gelo para colocar no pescoço que ela já voltava.

Ela fechou a porta. Magnus fechou os olhos para tentar conter a dor que estava sentindo.

De repente sente a porta abrir devagar. Quando Magnus se dá conta vê Sebastian com a palma da mão em sua boca o impedindo de falar alguma coisa, com o polegar e o indicador estava impedindo que Magnus respirasse.

Os olhos do asiático estavam abertos e assustados pela força que Sebastian fazia. Magnus estava tentando fazendo de tudo para poder respirar.

Sebastian forçou o rosto de Magnus para o lado que estava doendo. E disse no ouvido do asiático.

- Querido Magnus se você disser alguma coisa que aconteceu no banheiro ou algo que me leve a expulsão. Sua vida ficará um inferno. Estamos entendidos.

Magnus piscou para Sebastian avisando que tinha entendido.

Sebastian olhou para o relógio. Vendo Magnus estava ficando vermelho.

- Eu poderia deixar você sem respirar, mais um tempo. Mas veja como sou bonzinho. Dez, nove, oito, sete, seis..... Depois do seis vem o que mesmo a é cinco, quatro, três, dois e meio, dois, um e meio, um e vinte cinco, um e zero. – Disse sebastian tirando a mão do rosto  de Magnus, fazendo ele respirar afoitamente.

Sebastian saiu sorrindo da enfermaria.

Magnus fechou os olhos tentando acalmar a respiração.

Logo a porta abriu novamente e Magnus se assustou. A enfermeira entrou com uma bolsa de gelo e a pôs no pescoço do mais novo.

Ela começou a fazer umas perguntas para Magnus e tentava responder de uma forma mais calma possível.

 

Enquanto isso na quadra.

Hodge seguiu em direção ao jogo feminino que estava interrompido. O time de Izzy ,Clary e Tessa estava vencendo para raiva de Camille. Elas iam disputar a bola do set. O professor apitou Clary fez o saque, a bola amorteceu no bloqueio, Camille levantou e Lydia cortou mais o bloqueio feito por Tessa e Izzy defendeu caindo na quadra adversária marcando o ponto da vitória.

- Então meninas meus parabéns vocês foram super bem, continuem assim. Estão liberadas podem ir até o vestiário feminino. – disse Hodge para alegria de todas.

Já na outra quadra os meninos estavam apreensivos com jogo. Mas Alec estava nervoso.

- Estão todos liberados, eu vou fazer meu relatório e levarei a direção. Ótimo jogo para todos. – Falou Hodge.

Todos foram correndo para o vestiário para tomar um banho estavam suados.

Depois de um tempo o sinal tocou informando que era hora do intervalo.

Alexander estava esperando para ver se podia ver Magnus, como ele estava. Assim que conseguiu entrar na enfermaria o asiático estava dormindo com a bolsa de gelo em um lado do pescoço. Notou que tinha uma mancha roxa do mesmo lado que não estava ali antes. Deduziu que poderia ser coisa de Sebastian.

Magnus começou a gemer de dor na enfermaria. Ele acabou acordando e percebeu que tinha alguém naquela enfermaria. Viu que era Alec e sorriu.

- Você tem aula agora. – disse Magnus.

- E você é maluco. Como enfrenta uma aula de Educação física puxada como aquela. – falou Alec.

- Eu tenho que ir no mínimo de aulas, se quiser ir para a faculdade. Embora eu estando no segundo ano, tenho que ter notas exemplares. Se não eu não consigo passar. – Magnus falou pausadamente.

-  Eu quero ir para Havard sonho da minha mãe, sabia que ela estudou lá e se formou por lá. Ela era muito inteligente.  – disse Magnus com um sorriso triste no rosto.

- Mas acho que não vai dar vou ter me contentar com qualquer outra faculdade. E a algum tempo as minhas notas em educação física não está boa devido a tudo isso que eu passei. Eu tenho que me esforçar mais. Eu tenho que ser um atleta ótimo e pelo que estou percebendo do treinador e professor está decepcionado.

Magnus disse com um olhar triste.

- Eu to com dor no peito e dor de cabeça mais acho que aguento.

- Você tem que ir para aula e eu vou falar com a enfermeira que eu já estou melhor – falou Magnus enquanto se levantava da maca.

- Preciso assistir às aulas. – afirmou Magnus quando ficou em pé ficou tonto e desmaiou.

Alexander segurou Magnus e gritou pela enfermeira.

Que chegou correndo.

Ela pediu para Alexander chegar na secretária e chamasse pelo medico no posto de saúde que fica aqui na vizinhança rápido.

Alexander correu até a secretária e pediu para a atendente para ligar para o posto de saúde e mandasse um medico urgente para o instituto.

Quando Alexander olhou para a porta viu Sebastian sorrindo em direção à sala de aula.

“ Peraí ele não pegou nem suspensão.Não estou acreditando nisso” -  pensou Alec.

- Já ligamos para o medico ele está vindo para cá o mais rápido que puder. – disse a atendente.

Alexander voltou para enfermaria e avisou para a enfermeira que logo agradeceu pela ajuda.

A enfermeira estava aferindo a pressão de Magnus.

- Isso não é bom. – disse a enfermeira.

- A pressão dele está muito baixa ele pode estar entrando em convulsão. Me ajuda! – pediu a enfermeira.

No minuto seguinte Magnus começava a ter convulsões.

Alexander se desesperou ao ver Magnus naquele estado.

 

 


Notas Finais


Beijokas com purpurina Colorida.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...