História Seja Infame - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Escola, Revelaçoes, Romance, Sexo
Exibições 21
Palavras 870
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Cap menorzinho porq eu gostei do final assim e fiquei com medo de estragar.

Boa leitura amores s2

Capítulo 7 - A boy in my house


Fanfic / Fanfiction Seja Infame - Capítulo 7 - A boy in my house

Capítulo 7

Leonardo POV

 

         Até que a gente conseguiu comprar umas roupas legais em um dia de compras.

         Deixei Melanie em casa e comecei a ir pra casa da Dominguez.

Eu: gostou das roupas?

K: algumas. Mas teve várias que eu achei muito curtas ou justas!

Eu: eu gostei de todas.

K: você que escolheu, óbvio que tu gostou de todas.

Eu: bem, eu só sei que você vai ficar gostosa o suficiente pro Lucas. Amanhã a gente vai no salão, okay?

K: okay! Mas o que a gente vai mudar em mim?

Eu: cortar esse cabelo, fazer alguma coisa legal nele e fazer suas unhas.

K: cortar o cabelo?

Eu: cortar o cabelo!

K: precisa mesmo?

Eu: sim!

         Ela revirou os olhos e concordou com a cabeça.

         Chegamos na casa dela e eu parei o carro na frente da garagem.

K: me ajuda a arrumar as coisas?

Eu: fechou.

         Saímos do carro e começamos a levar as coisas pro quarto dela. Depois que terminamos de levar tudo, ajudei ela a arrumar as coisas no armário e nas gavetas.

         Tínhamos acabado de terminar de arrumar as roupas e íamos começar a arrumar as lingeries, mas ela pediu pra fazer aquilo sozinha, e eu sentei na cama.

         O celular dela, que estava na cômoda, tocou, mas ela não ouviu.

         Peguei o celular e vi que quem estava ligando era um tal de Rajan. Acho que é aquele menino indiano que entrou na escola.

Eu: tem um Rajan te ligando.

K: pode atender! A Nayana deve ter falado sobre você pra ele.

         Dei de ombros e atendi o celular.

Eu: alô?

Rajan: ah, desculpa, número errado!

Eu: você não quer falar com Katharina Dominguez?

R: sim, mas... Quem é?

Eu: Leonardo Silva.

R: quê?

         Esse menino é retardado?

Eu: Leonardo... Silva.

R: tipo, O Leonardo Silva?

Eu: da última vez que conferi, acho que esse era meu nome.

R: o que você tá fazendo com o celular da Katharina?

Eu: ah, eu roubei!

R: sério?!!

Eu: não, idiota! Afe, o que você quer?

R: passa pra ela, por favor.

         Tirei o celular do ouvido.

Eu: ele quer falar com você!

K: afe, saco!

         Ela pegou o celular na minha mão e sentou na cama.

 

Katharina POV

 

         Sério que ele tinha que ligar justo agora? Pelo que eu ouvi o Leo falando, a Nay não contou sobre o Leo pro Rajan.

Eu: alô, Rajan?

R: Kat! O que você tá fazendo com o Leonardo Silva?

Eu: tô usando crack com ele!

R: QUÊ?

Eu: é zoeira, porra! Agora vai direto ao ponto!

R: ah... eu só queria saber se você queria ir no cinema, mas acho que não, né?

Eu: é, desculpa aê. Agora, tchau, eu tô ocupada!

R: tchau...

         Desliguei o telefone e olhei pro Leo, que me olhava meio estranho.

Eu: que foi?

L: você não foi muito grossa com ele, não?

Eu: ele já tinha percebido que eu tava ocupada! Devia ter desistido de me chamar pra sair!

L: tá bom, não vou me meter! Mas vai ser treta pra pedir desculpas pra ele depois.

Eu: tanto faz, Leo!

L: tá... Quer ajuda pra terminar de arrumar ali?

Eu: pode ser.

L: aliás, deixa que eu arrumo, vai descansar ou comer alguma coisa.

Eu: vou fazer uns sanduíches...

L: tá!

 

Leonardo POV

 

         Okay, eu só me ofereci pra ajudar pra ver as lingeries que ela tinha antes dessas compras. Esperei Katharina sair do quarto e fui arrumar as gavetas que ela deixava pra lingerie. Deus! Só tem calcinha de velha nesse treco! Ela realmente tava precisando dessas compras! Termino de arrumar tudo e desço pra comer uns sanduíches.

         Chego na cozinha e vejo ela terminando de fazer os sanduíches. Chego por trás dela e aperto sua cintura, fazendo ela dar um pulo e um grito.

         Começo a rir que nem um desesperado enquanto ela me ameaçava com uma faca de manteiga.

Eu: porra Kat, vai entrar no meu olho!

         Tento falar isso sério, mas não consigo parar de rir, e ela começa a rir junto comigo.

K: você me chamou de Kat!

Eu: e daí?

K: e daí que tu só me chamava de Dominguez ou bebê!

Eu: nunca percebi...

K: bem, vamos comer!

         Fomos pra sala, e ela botou em um filme qualquer na Netflix.

Eu: de romance? Sério? Que merda.

K: pode achar uma merda, vai ter que ver mesmo assim

Eu: eca.

         Começamos a ver enquanto comíamos os sanduíches.

         Acabou que na metade do filme ela dormiu e caiu no meu colo. Tirei daquilo e fiquei assistindo Narcos enquanto ela roncava.

         Olhei pra ela, me inclinei sobre ela e sussurrei.

Eu: você fica parecendo um capeta dormindo, dá pra calar a boca não disgraça?

K: eu ouvi filho da puta.

         Ela disse com uma voz de sono super engraçada.

K: para de rir, tá tremendo.

Eu: sai de cima da minha barriga ué, aí para de tremer.

K: uhm, mas aqui tá tão fofinho. E eu te odeio.

Eu: por que menina?

K: tu me acordou.

         Abracei ela e puxei mais ainda pro meu colo, tipo um bebê.

Eu: pode dormir bebezinha.

K: vai se fuder.

         E com essas lindas palavras ela fechou os olhos e adormeceu.


Notas Finais


Sendo modesta, amei essa porra, serião.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...