História Sekkusu to Aijou - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Gray Fullbuster, Happy, Natsu Dragneel
Tags Bara, Gratsu, Hyper Cock, Love, Muscle, Yaoi
Exibições 444
Palavras 2.445
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Acabei de tomar a Risperidona e estou fazendo pirraça com o meu organismo para não dormir agora... por isso, eu posto esse capítulo picante - só para vocês. ;3
Konbanwa.
Boas Lonjuras!

~Rockeiro Sem-Noção.

Capítulo 12 - Vídeo Indecente


 

Natsu apertou o botão de gravação e a câmera Nikon sobre um tripé começou a gravar.

 

Ele ficou atrás da câmera, vestindo um casaco de moletom preto com calça branca e o seu tradicional lenço branco em volta do pescoço. Enquanto isso, Gray estava de pé numa parede ao lado do janelão nevado da sala. Ele vestia o seu casacão branco por cima de um suéter de lã azul-escuro, uma regata branca cavada e um cachecol roxo, juntamente de uma calça jeans com botas e luvas.

 

Dava para ver perfeitamente um pau monstruoso pulsando dentro da calça jeans.

 

Gray começou abrindo o zíper da calça jeans sem desabotoá-la e puxando seu pau gigantesco e inchado para fora. O membro dotado pulsava pesadamente com a glande rosada babando e as veias bem grossas. Gray cuspiu certeiramente em seu pau e começou a masturbá-lo lentamente com sua mão de luva de lã. A lã deixava tudo mais gostoso e quentinho. O pau pulsava como se fosse explodir à qualquer momento.

 

Por outro lado, Natsu ficou observando Gray se masturbar enquanto ele apenas esfregava seu pau duro por cima da calça de moletom branca.

 

Gray gemeu e jogou a cabeça para trás. Ele começou a desabotoar o seu casacão branco até este revelar o suéter de lã. O marmanjo dos olhos índigos sacudiu seu pau grande com os movimentos dos quadris e o marmanjo dos cabelos rosados pareceu hipnotizado com aquele membro gigante e suculento se balançando de um lado para o outro diante dos seus olhos negros.

 

Em seguida, Gray agarrou a barra de seu suéter e o puxou para cima, junto com a regata branca cavada, fazendo revelar seu abdômen definido e depois o seu peito musculoso de mamilos bicudos e durinhos. Ele deixou o suéter e a regata embolados acima do peito ao mesmo tempo em que já se masturbava usando as suas duas mãos. Gray entrelaçou seus dedos, juntando suas mãos como se fosse um pequeno túnel e começou a meter o pau duro ali.

 

Gray gemeu manhosamente e Natsu mordeu o lábio com força, sentindo seu pau enorme pulsar todo inchado dentro da calça.

 

Por sua vez, o marmanjo de olhos índigos voltou à se masturbar com uma só mão ao passo que a outra ficou apertando e torcendo um de seus mamilos bicudos. Gray mordia e lambia os lábios com um sorriso safado. Ele sacudia seu pau grande e esfregava a mão nele, só para deixá-lo ainda mais inchado com o toque macio da lã de sua luva.

 

O marmanjo dos cabelos rosados estava gostando disso.

 

-Está gostoso aí, Gray?-Natsu quis saber num sorriso safado.

 

-Está gostoso demais!-Gray exclamou, gemendo.

 

Logo mais, Gray se despiu do seu casacão branco e já foi tirando sua calça jeans, junto da cueca sem ao menos tirar as botas e as luvas. Natsu lambeu os os lábios todo sorridente e torceu um dos seus mamilos bicudos com força para arrancar um gemido de si mesmo – o que deu certo.

 

Gray gemia com vontade enquanto se masturbava. Sua mão deslizava por todo o comprimento grosso e duro de 35 cm do seu pau sem que nem um milímetro de pele cobrisse a glande rosada e rechonchuda. O cachecol roxo caía por cima do seu abdômen definido com as franjas roçando o talo do seu pau e ainda dava para sentir a lã macia e felpuda roçando um dos seus mamilos bicudos. Gray gemey e jogou a cabeça para trás. Ele parou de se masturbar e dedicou-se à torcer seus mamilos ao mesmo tempo em que sacudia seu pau monstruoso e duro.

 

Natsu já parecia estar passando mal de tanto tesão que sentia porque até agora ele só conseguia esfregar a mão por cima do seu pau gigante, que parecia querer rasgar a calça de moletom para se libertar e gozar com carga total.

 

Gray torceu e beliscou seus mamilos até estes ficarem inchados e vermelhos. Ele parou com isso e voltou à masturbar seu pau monstruoso num ritmo frenético e incansável.

 

Não se aguentando mais, Natsu despiu-se da sua calça de moletom, ficanco apenas com o casaco, o lenço e as meias, e foi se aproximando de Gray. O marmanjo de cabelos rosados começou a masturbar seu enorme e duro com desespero. E o marmanjo dos olhos índigos se aproximou mais.

 

Natsu e Gray ficaram na frente um do outro de modo que a câmera Nikon pudesse filmar os dois juntos. Eles dois masturbaram seus paus enormes bem rápidos tão logo fizeram algo suculento conhecido como frottage.

 

Os dois marmanjos esfregaram suas glandes babadas e rechonchudas uma na outra, assim como também esfregaram seus paus um no outro e brincaram de luta de espadas com os membros colossais. Natsu olhou para Gray e lambeu os lábios tão logo torceu um dos mamilos bicudos dele. Seu macho gemeu de prazer e, em retribuição, agarrou seus dois paus com as duas mãos e ficou os masturbando bem rápido. Eles gritaram juntos no mesmo instante.

 

Natsu abraçou Gray com seus braços musculosos pelo pescoço dele e ele o abraçou pela cintura com seus braços de músculos de pedra. Os marmanjos perderam-se em mais um beijo guloso e fogoso.

 

E, mais uma vez, eles transariam em nome da ninfomania.

 

:

 

A câmera Nikon fora colocada num canto da sala de estar de modo que poderia filmar Natsu e Gray fazendo um gostoso 69 no chão acarpetado bem diante do janelão nevado, onde todo mundo podia ver tudo.

 

O tesão era tão astronômico que os dois marmanjos mal conseguiram se livrar do restante de suas roupas. Gray ficara por cima de Natsu, ambos mamando e engolindo os paus gigantes um do outro. Natsu mamava o pau de Gray com carinho e lentidão enquanto ele mamava seu pau com uma fome urgente e desesperada – o que fazia ambos gemerem de prazer numa sincronia perfeita como se estivessem se comunicando da forma mais sensual possível.

 

Os dois marmanhos escancaravam suas pernas torneadas para facilitar o acesso aos seus membros duros e monstruosos.  Gray apertava as coxas definidas de Natsu que, por sua vez, apertava suas nádegas também definidas. Cada um deles queria satisfazer um ao outro com muita safadeza e atrevimento.

 

Natsu sentia o zíper do seu casaco de moletom roçando seus gominhos tonificados enquanto seu lenço branco caía sobre um dos seus mamilos bicudos. Apenas o calor que ele sentia ali era o suficiente para fazer com que aquelas roupas aquecessem ainda mais os seus músculos definidos. Por outro lado, Gray nem despira-se da regata branca cavada e o cachecol roxo, de quando em quando, caía sobre o pau enorme do seu macho que ele insistia em masturbar com as mãos de luvas de lã. E as botas nem foram tiradas pelos ares.

 

Os marmanjos gemiam gostosamente com suas bocas sendo preenchidas pelo pau grande um do outro.

 

Gray retirou o pau dotado de Natsu da sua boca e cuspiu bastante nele. Ele o masturbou bem rápido, fazendo o seu macho gemer chorosamente por sentir seu pau ser masturbado pela lã macia e úmida da luva. O pau cheio de veias estava todo lambuzado em saliva e pulsava fortemente como se fosse uma bomba-relógio prestes à explodir. O marmanjo dos olhos índigos lambeu todo o comprimento grosso e duro do pau e lambeu sua glande rosada e rechonchuda com toda a mais lerda e gostosa cerimônia.

 

Natsu teve que tirar o pau grande de Gray da sua boca para poder gritar e, ao fazer isso, uma boa quantidade de saliva escorreu pelo membro enorme e inchado de tesão. Ele lambeu as veias grossas do pau e o masturbou bem rápido com a sua mão grande e máscula, só para fazer o seu macho gritar de prazer como um menininho safado. O marmanjo dos cabelos rosados mordiscou a glande rechonchuda que babava de tesão e a sugou com seus lábios babados e famintos para sentir o gosto que tem.

 

Os marmanjos mamaram um ao outro com desespero. Seus gemidos reverberavam por toda a sala de estar – mas é claro que não poderiam ser tão escandalosos para poder despertar do sono um gatinho russo-azul que dormia no sofá da sala de estar.

 

Mas houve um momento em que o 69 já não satisfazia o tesão como Natsu e Gray queriam, então eles soltaram seus paus gigantes, duros e lambuzados, e sorriram um para o outro.

 

Num instante, eles se posicionaram para o sexo anal. Natsu se sentou no chão com as pernas bem abertas e ficou apoiado com as mãos no chão. Gray já foi se agachando por cima do pau monstruoso de Natsu e apoiou suas mãos no chão lá atrás com os pés bem plantados no chão. Gray se agachou cada vez mais até que o seu ânus fosse penetrado por um membro quilométrico.

 

Gray sentou com tudo no pau de Natsu e os dois marmanjos gritaram de prazer aos quatro ventos. E não demorou muito para que o sexo anal começasse.

 

As cavalgadas de Gray eram rápidas, profundas e extremamente gostosas. Natsu sorriu e mordeu o lábio de prazer tão logo agarrou o pau enorme do seu macho para masturbá-lo. O marmanjo dos olhos índigos gemeu escandalosamente quando o marmanjo de cabelos rosados masturbou seu pau bem rápido e apertadinho. Dava para sentir a mão dele deslizando por seu pau lambuzado num ritmo frenético. Natsu se endireitou um pouco para poder socar seu pau duro na bunda gostosa de Gray. Os dois gemeram juntos e sorriram como o par de pervertidos sensuais que eram.

 

Gray rebolava sua bunda o tempo todo, fazendo com que o pau de Natsu pulsasse loucamente num prazer alucinante. Natsu apertou o pau de Gray com força, fazendo ele gritar e jogar a cabeça para trás. Em retribuição, seu macho sentou em seu pau com força, arrancando mais um grito do fundo de sua garganta.

 

O marmanjo de olhos índigos jogou todo o seu corpo musculoso e suado para cima do marmanjo de cabelos rosados. Ele se deitou no chão acarpetado com seu macho cavalgando em seu pau de maneira fogosa e desesperada. Gray apoiou as mãos no chão, junto com os joelhos e ficou gemendo e rosnando de prazer. Natsu apertou sua bunda definida enquanto a comia com seu pau enorme e já foi logo atacando um de seus mamilos bicudos.

 

Gray gemeu quando sentiu seu mamilo esquerdo ser chupado e lambido com força. Natsu chupou aquele mamilo bicudo e carnudo com força até deixá-lo vermelho, inchado e bem babado. Gray olhou para Natsu e viu-o sorrindo com uma safadeza bem viril e ele também sorriu do mesmo jeito. Ambos lamberam seus lábios com fome e já se atacaram com um beijo guloso e feroz.

 

O pau monstruoso se atolava cada vez mais dentro do ânus. Eram 33 cm de puro calibre duro se atolando dentro de um suculento ânus quente, apertado e carnudo. Natsu ficou apertando com força uma das nádegas de Gray ao mesmo tempo em que sua outra mão tratava de masturbar o pau grande dele no mesmo ritmo frenético e gostoso que o sexo anal. O marmanjo de olhos índigos abriu o casaco negro do marmanjo dos cabelos rosados e torceu seus mamilos bicudos com força, arrancando um gemido choroso do seu macho.

 

Então, os marmanjos rolaram pelo chão sem que a conexão de pau com ânus se partisse. Natsu acabou ficando por cima de Gray – ele o fez enlaçar suas pernas torneadas ao redor de sua cintura delgada e foi socando o pau monstruoso e inchado em sua bunda definida com uma força simplesmente delirante. Gray abraçou Natsu pelas suas costas musculosas e suadas e ele o abraçou pelo seu pescoço.

 

Seus abdômens e peitos definidos se colaram com o suor. Um lenço branco, um cachecol roxo, uma regata branca cavada e um casaco de moletom preto se umedeciam no suor viril de dois marmanjos gostosos e fogosos. Os dois se beijavam famintamemte e transavam como se suas vidas dependessem do próximo orgasmo que teriam juntos. Os mamilos bicudos se esfregavam gostosamente, ficando cada vez mais durinhos e eriçados. Natsu não parou de masturbar o pau de Gray e iss o fazia rosnar entre os beijos gulosos e extremamente babados.

 

Natsu socou seu pau duro mais fundo em Gray, fazendo-se ter o prazer de sentir todo aquele esfíncter carnudo e apertado o engolindo até o talo. Naquele momento, seus corpos musculosos e suados sentiam que algo dentro deles estava gritando para se libertar a partir do grandioso acúmulo de prazer entre as suas pernas.

 

E, num instante, os marmanjos gritaram e gozaram.

 

O pau de Natsu jorrou litros de esperma grosso e branco dentro do ânus mais gostoso do mundo e tudo explodiu para fora. Já Gray esguichou todo o seu esperma em carga total entre o seu e o abdômen definido do seu macho.

 

Após uma eternidade de prazer extremo em que paus monstruosos explodiam e pulsavam loucamente, Natsu e Gray se olharam e sorriram.

 

A safadeza não tinha limites.

 

:

 

No sofá, Happy tentava agarrar com suas patinhas peludas um fio vermelho de um novelo de lã que Natsu segurava nas mãos. Ele riu do seu gatinho russo-azul que fazia de tudo para agarrá-lo até conseguir e ficar o mordendo com seus dentinhos afiados.

 

Gray veio da cozinha bebendo de uma caneca de chá verde do filtro. Ele se sentou no sofá no lado oposto ao que Natsu estava – ele coçou as costas de Happy que começou a mexer a boquinha e colocar a linguinha para fora, o que significava que ele estava gostando desse carinho gostoso.

 

Os marmanjos que vestiam apenas cuecas trocaram sorrisos de puro divertimento, ambos amavam aquele gatinho fofo e peludinho.

 

-Gatinhos amam carinho...-Gray comentou ao deixar sua caneca de chá sobre a mesa de centro.

 

-É. Eu também amo carinho.-Natsu faz um beiço manhoso.

 

-Cara, você não é um gatinho.-Gray sorri em diversão.-Você é um tigrão!

 

-Um tigrão?-Natsu se animou no mesmo instante.

 

-Isso...-Gray diz pensativamente.-Com alguns traços de cavalo selvagem com touro furioso.

 

-Bom, então, você é a mesma coisa.-Natsu brincou.-Eu não sei como eu ainda sobrevivo para contar história depois de cada transa.

 

-E eu que já tive vários êxtases orgásmicos com você?-Gray não deixa de rir.

 

-Nós já desmaiamos juntos na cama!-Natsu diz, rindo.

 

-É que você mete tão gostoso...-Gray sussurrou com um sorriso malicioso.

 

-E você cavalga tão gostoso...-Natsu diz com o mesmo sorriso pervertido no rosto.

 

Happy já tinha desenrolado quase todo o novelo de lã vermelho e já tinha fios por suas orelhas, pescoço e patinhas.

 

Em seguida, Natsu e Gray se beijaram docemente enquanto seus dedos se enrolavam nos mesmos fios vermelhos que os uniram há tanto tempo.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...