História Seleção - Capítulo 16


Escrita por: ~

Visualizações 387
Palavras 2.628
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Harem, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite!!!
E acabou hehe olha, obrigada por todo o amor que essa fic recebeu, eu não esperava mesmo sabe hehehe até porque embora o nome, a fic foi totalmente diferente da série que leva o mesmo nome né kkkkkkk e eu já tinha planejado algo diferente mesmo e fiquei feliz que curtiram até o fim! <3 sabem que minhas fantasias são diferentonas mesmo então é isso haha
Obrigada mesmo!!!
Boa leitura <3

Capítulo 16 - Atravessando a ponte


Fanfic / Fanfiction Seleção - Capítulo 16 - Atravessando a ponte

 

— Papai – Chanyeol começou em voz bem baixinha olhando para a lápide e em seguida para a estátua do antigo rei, na beirada da campina onde toda a família era enterrada. Sabia que Yoongi estava próximo, mas longe o suficiente para deixá-lo conversar em paz com o pai, suspirou e voltou a olhar para a lápide elegante – Nada é fácil, isso foi uma das coisas que me ensinou desde que passei a entender do mundo. Não que eu entenda muito. Mas por que ele? Sei que não confiava em mim como rei, mas por que ele...? Você era tão orgulhoso, que chantagem ele usou para fazê-lo assinar esse tipo de documento como meu guardião e conselheiro até que ele julgue que estou pronto? Isso faz sentido? Como ele te matou, papai? Ele fará o mesmo comigo...?

  Respirou fundo evitando chorar, claro que não, ele não podia... Mas seus filhos... Abraçou a barriga, mordeu os lábios e ergueu os olhos para as nuvens claras:

— Você me pediu para confiar em você... você disse que faria qualquer coisa por mim... eu preciso de você comigo, Sehun – Então as lágrimas se libertaram rebeldes e ele ofegou - Você mentiu...

— Eu nunca mentiria para você, meu rei.

  Braços rodearam os seus e Chanyeol quase desmaiou ali mesmo, não... Não podia ser...

— S-Sehun...

  Murmurou fechando os olhos e sentindo o corpo dele atrás de si e a voz soar em seu ouvido:

— Você não me esqueceu... - Então Chanyeol sentiu um dos seus ombros molhar com pequenas gotinhas e em seguida um queixo repousar ali, suave – Eu pensei em você todos os dias, todas as noites e morri de saudades, seu amor me fez imortal.

  Chanyeol tremeu e teve medo de abrir os olhos e ser tudo obra da sua mente perturbada. Ele estava sonhando, era isso...

  Mas então ele ouviu um grito e abriu os olhos aflitos, mas Sehun o impediu de se virar:

— Não olhe, fique como está. Não olhe.

  Ele repetiu e entre a confusão de senti-lo, dos sons de luta que ouvia e então vozes que pensou jamais ouvir de novo... Ele sentiu que tudo começava a rodar. Ouviu a distância alguém chamando seu nome, mas sua mente já considerava tudo aquilo impossível demais e ele apagou.

  Dali em diante tudo foi uma série de abrir e fechar de olhos, dor, gritaria ao seu redor e medo, medo porquê sabia que era sobre seus bebês. Então sentiu algo em suas veias e ouviu sua própria voz gritar, “tire, tire meus bebês! Eles estão se afogando! TIREM”

  Foi tudo impreciso, insano, doloroso e então terminou, seus olhos fecharam uma última vez e ele respirou fundo...

  Sehun... Foi o último nome que tentou dizer antes de tudo voltar a ser nada.

 

 

 

 

  Zitao queria matá-lo, não, ele ia matá-lo com os outros ou sem.

  Seguiu seu príncipe e aquele verme até a campina e sorriu satisfeito quando o idiota se afastou do Channy deixando seu bebê ir sozinho os metros restantes até a lapide. Então se esgueirou pelas pilastras enquanto o verme falava com um dos três guardas que os seguiam a distância.

  Ia dar mais alguns minutos, se Zhang não aparecesse com os anciões ele ia fazer justiça com suas próprias mãos, aquele babaca machucou o braço do seu príncipe, ele ia morrer!

  Respirou fundo, Junm jurava que o maldito não se aproximava muito do Chanyeol, e nunca o machucou antes... Huang não acreditava mais, não mesmo!

  Então ergueu o arco, mas uma mão tocou a sua e abaixou a arma:

— Não, Zitao, Yixing virá, espere.

  Ele se virou pasmo e viu Sehun debaixo de um capuz escuro e com um olhar fixo nele. Ele estava vivo? COMO ASSIM?

— É uma longa história, vou contá-la depois – Ele abaixou o capuz e olhou para o verme com um sorriso de canto – vamos libertar nosso rei. Vamos fazer todos juntos. Os guardas... Estão do nosso lado.

  E com aquilo ele cobriu a cabeça outra vez e se esgueirou em direção ao Chanyeol.

  Havia um plano do plano que ele não sabia? Mas aqueles Tessálios eram uns demônios!

  Então viu finamente Zhang surgir no horizonte com um dos anciões e assistiu meio que chocado um dos guardas se afastar dois passos e então erguer o arco para seu Chanyeol.

  O QUÊ?

  Zitao nem pensou, correu em direção ao verme ao mesmo tempo em que viu Kyungsoo fazer o mesmo surgindo do nada... O arco foi solto e Kyungsoo pulou na frente se atirando de encontro a flecha e ao mesmo tempo jogando uma adaga em Yoongi que caiu de joelhos com a arma em uma das pernas enquanto o príncipe de Peloponeso caia com a fecha no ombro.

  Mais que inferno! O que era tudo aquilo?

  Então quando alcançou o verme, um dos guardas atirava de novo falando ao mesmo tempo com Yoongi e dessa vez a flecha foi livre para o Chanyeol, longe demais para ele conseguir evitar e contudo... Sehun estava lá, nas costas do rei e recebeu a flecha em seu lugar.

— Não!

  Gritou e pulou sobre Yoongi rasgando o seu pescoço sem pensar duas vezes. Seus olhos correram nos dois frente a lápide e viu Chanyeol cair nos braços de Sehun que permanecia de pé ainda que a fecha cravasse suas costelas...

  Pelos deuses!

— Chanyeol, CHANYEOL!

  Yifan veio gritando enquanto Kyungsoo grunia e só então Zhang chegou com o ancião ofegante.

— Eu disse! Ele trouxe o rei sozinho apenas para mandar matá-lo enquanto ele assistia! Como podem deixar um homem desses aconselhá-lo? Isso é uma vergonha ao seu povo, se o rei morrer, meu reino destruirá o seu e toda a sua corja incompetente!

  Zhang bradou em fúria e o ancião caiu de joelhos abrindo e fechando a boca:

— P-por favor, alteza...

— Reze para o rei sobreviver, ancião, reze para todos os deuses, mesmo que não creia neles! E se meus filhos não nascerem, eu amaldiçoarei todo o Egeu, entendeu? ENTENDEU?

  Então Huang se deu conta... Do plano por trás do plano. Era aquilo?

  Se ergueu do corpo morto e degolado e encarou Zhang Yixing enquanto refletia sobre tudo...

— Chanyeol, CHANYEOL!

  Dessa vez quem gritava era Sehun e ele se virou e viu Chanyeol desmaiado nos braços de Yifan e gelou, espera... Ele tinha mesmo...

— Nossos filhos precisam nascer! Agora, chame todos os médicos e curandeiros, todos! ANDEM!

  Sehun veio para ele com cara de dor e a flecha ainda no corpo, aquilo era uma tragédia grega?

  Kyungsoo se ergueu também com a flecha no abdômen sangrando e gritou pelos servos que surgiram desesperados e então tudo se tornou caos...

  Horas depois e com Channy ainda no quarto real com os médicos e Daniel, ele olhou para o Zhang que permanecia estático frente a porta e ao perceber que todos os demais príncipes pareciam tão tensos quando ele, embora Kyungsoo e Sehun já tivessem sem as flechas e com ataduras, e decidiu que era a hora de tirar tudo aquilo a limpo:

— Vocês forjaram aquilo? E por que eu não fiquei sabendo?

  Resmungou irritado, então Zhang o olhou frio e depois sorriu meio cínico:

— Você precisava agir como agiu, alguém tinha que matar o Yoongi e parecer perfeito.

— Não reclame, eu fui o alvo da vez e Sehun duas vezes, odeio isso!

  Kyungsoo resmungou e Luhan riu baixo o ajudando a se sentar melhor na poltrona da antessala. Por fim ele acabou rindo, de certa forma foi genial:

— Você é perverso, Zhang Yixing, simula a morte do seu irmão, engana um usurpador, depois isso... Me lembre de nunca deixá-lo sozinho com o Channy. E os Kim, onde vocês estavam?

  Encarou os três irmãos juntos e escorados na parede lateral e foi Minseok que respondeu:

— Envenenando todos os guardas e homens do verme? Ajudando Baekhyun e Luhan a varrer a ilha e caçar os amiguinhos do Yoongi? Correr atrás dos médicos? Quer por ordem cronológica, alfabética ou de dificuldade mesmo?

  Disse cínico e Huang suspirou, ok, eles foram úteis.

— Você teve a honra de degolar aquele maldito, eu teria arrancado pedaço por pedaço dele ainda vivo só para vê-lo agonizar. Não reclama - Dessa vez Kyungsoo bufou e então se ergueu irritado – Como será que ele está, esses homens sabem mesmo o que estão fazendo? Onde estão as parteiras, eu confio em parteiras!

— Não temos parteiras aqui na ilha Kyung, fique calmo, vai ficar tudo bem. Olha só, aqui...

  E então um chorinho de bebê calou Luhan e Huang sentiu os joelhos tremerem, e não foi o único.

  Logo havia sorrisos entre os príncipes e alguns caindo no chão respirando fundo, mas Sehun apenas tocou na porta e sorriu pacifico:

— Channy vai ficar bem, vai ficar...

  E então, Zitao só quis entrar e abraçar seu rei, estava tudo bem, no fim.

 

 

 

   Chanyeol sentiu sua mão sendo acariciada muito de leve e foi aquilo que o despertou de vez.

  Encarou os olhos sorridentes de Zitao e logo atrás dele vinha Daniel e Jongin com dois bebês cada um, eram quatro bebês... Quatro!?

— Seis, meu bem, os outros dois estão com Minseok e Jongdae tomando o sol da manhã – Então ele se curvou e beijou sua testa – Como se sente? Você foi muito forte e corajoso, estou orgulhoso.

— O que houve? - Perguntou sentindo a garganta seca e dolorida. Tudo era um borrão em sua mente. Só se lembrava bem de ... – Sehun!

  Zitao riu baixo e assentiu:

— Eu apostei que seria o primeiro que chamaria, mas veja só, aquele moleque me passou a perna! Não se preocupe, meu bem, ele está bem, nunca morreu, foi tudo um plano dele e de Zhang para enganar Yoongi e a todos nós, pelo visto. Mas não importa, estamos aqui, você é nosso, nossos bebês estão bem, isso é o que importa!

— O parto teve que ser adiantado, meu rei – Jongin disse sério ninando dois embrulhinhos, um em cada braço – Mas correu tudo bem, vamos, eu sei que quer conhecer nossa prole, não é?

  O príncipe Macedônio se curvou e ajudado por Zitao ele se sentou na cama real entre as almofadas e logo Jongin colocou seus dois filhos em seus braços e Channy quis chorar outra vez, mas eram tão pequenininhos...

— E-eles estão comendo?

  Contou os dedinhos de uma mão de um e depois de outro só notando então que quando um deles abriu os olhos e sorriu... Era menina, ambas eram meninas!

— São meninas! Ohhh...

— Sim, quatro são meninas, lindas não são? - Zitao respondeu e logo emendou – Trouxemos uma boa ama de leite, está tudo bem. Junm, Yifan e Zhang estão negociando com os anciões, nossos filhos são legítimos, somos todos pais, o casamento poligâmico deve ser aceito.  Eles não podem recusar agora...

— E ele... Yoongi?

  Perguntou um pouco aflito, se sentia em uma explosão de sentimentos, mas muito cansado para expressá-los, estava feliz que eles estavam ali, que as crianças nasceram... Eram seis crianças! Seis! Eles eram tão abençoados...

— Morto. Não precisa dos detalhes. O que importa é que um dos anciões estava presente, viu ele ameaçar você, e eu o golpeei logo depois. Pelas leis ele perdeu o título. Ponto final.

— Ele me ameaçou?

  Channy piscou, Huang deu uma piscadinha de leve e depois acarinhou a orelhinha de uma das bebês.

— Sua carinha não é, meu bem?

  E Channy soube, jamais saberia o que houve, mas...queria mesmo saber?

— Então, vocês... eu...

— Parabéns, meu rei, você é o orgulhoso pai de seis filhos lindos e acaba de ganhar mais dez consortes reais.

  Jongin sorriu, Danny riu e Channy fechou os olhos.

  Então, seriam felizes finalmente?

 

 

  Um ano depois...

 

 

— E como legítimo rei de Creta e marido de todos os príncipes do Egeu, eu o declaro, rei honorário do Egeu. Que seu reino seja abençoado...

  Sehun sorriu orgulhoso quando Chanyeol se ajoelhou e foi corado com a coroa dos oito reinos que por séculos nenhum outro rei usou. Sua filha se mexeu em seu colo e ele a distraiu com beijinhos:

— Olha lá o papai, está lindo não está?

— Papai é lindo!

  Ela respondeu risonha e Sehun riu baixo, aquela era sua filhinha!

  Então as outra três saíram correndo fugindo de Baek, Luhan e Zitao e foram até o pai entre risos gerais...

  Os meninos continuavam dormindo no colo de seu irmão e ele escondeu mais um riso. Os meninos eram claramente os manhosos da família.

 

 

Dois anos depois...

 

  Chanyeol sorriu ao ver Yifan, Luhan, Junm e Kyungsoo brincando de lutinha com as meninas enquanto os dois filhos brincavam com gatinhos na sombra ao lado de Baekhyun que lia mais um dos seus livros e Sehun que tinha outro gato sobre ele enquanto um dos meninos gargalhava. Os Kim conversavam baixinho rodeando Danny em outra sombra enquanto Zitao discutia algo com Yixing na lateral do jardim, afinal agora eles eram seus conselheiros reais e sempre discutiam tudo juntos fosse qual fosse a situação ou assunto.

  Ele olhava toda a cena enlevado e apaixonado pelo amor que era rodeado.

  Sua casa resplandecia amor de todas as formas e ele amava de muitas formas todos e cada uma daquelas pessoas ali. Os Kim eram mais do que amigos, eles eram mais maridos de Danny do que dele e ele gostava assim, embora fossem casados oficialmente, quem os tinha em sua cama era seu amigo que a cada dia resplendia mais de amor pelos Macedônios. Daniel brilhava livre e sorridente, o que deixava seu coração sempre em paz e feliz!

  Baek e Kyung, eles ainda trabalhavam nisso, fazer amor com eles era quase divertido, não duvidava que logo eles seriam seus amantes completos, mas nenhum dos três tinha pressa, viviam bem assim.

  Junm, Yifan e Luhan eram seus príncipes encantados, ele o amava como se ama uma pintura, era plácido, amável, quentinho como fogueira em uma noite fria. Quando eles partiam para seu reino natal por algum motivo, Channy sempre ficava ansioso olhando o mar do alto da torre para poder ver o barco da Ásia menor voltar com seus maridos para ele.

  Eles se amavam, daquele jeito todo empírico, como Baek dizia...

  Zitao e Yixing o faziam sentir paixão como ninguém mais conseguia, suas noites com eles eram regadas de sons pouco decorosos, ele os amava como a um amante cujo corpo era necessário como o ar, ele sabia que era quase incontrolável e aquilo já tinha virado até piadinha entre seus maridos, mas não ligava, ele era assim...

  E Sehun, Sehun era seu coração, não que os outros não fossem, mas eles tinham algo que não podia ser descrito... Ele o amava se forma silenciosa, mansa e intensa ao mesmo tempo.

  E os consortes agora criavam vínculos e mais vínculos de forma que pareciam irmãos depois de três anos juntos. Era sua pintura feliz, sua família e seu mundo.

— Conseguimos.

  Zitao disse o abraçando de um lado enquanto Yixing lhe dava um beijinho suave:

— Prepare as malas meu amor, vamos para Terabithia, todos nós, em uma aventura legal como da última vez e com segurança para chegar lá tranquilo...

— Mas e as crianças?

  Perguntou um pouco aflito, estava eufórico, mas não podiam levá-las... podiam?

  Então Yixing sorriu e piscou, algo que não era muito dele e Channy riu alto:

— O que?

— Se chama espelho encantado, um presente enviado do paralelo das bruxas para o grande rei do Egeu. Ele pode levá-lo para qualquer lugar e trazê-lo em segurança desde que tenha outro espelho igual. Para nossa sorte, a rainha das fênix possui um igual e está a sua espera. Preparado?

  Yixing estendeu a mão e se curvou, Channy aceitou a mão e deu um risinho:

— Claro que estou. Se meu marido insiste!

  E ele foi para o jardim contar a novidade aos outros.

  Seu final feliz era seu começo e seria assim por muitos, e muitos anos...

  Sehun afinal, nunca errava uma visão do futuro.

 

 


Notas Finais


E é isso amores!!!
Beijinhos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...