História Selfie - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Chouji Akimichi, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kiba Inuzuka, Konohamaru, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Temari, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki
Tags Comedia, Drama, Naruhina, Naruto, Nejiten, Romance, Sasusaku, Selfie
Exibições 108
Palavras 3.029
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Bishoujo, Comédia, Famí­lia, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie povo, tudo bem?
Meio tarde para postar um capitulo novo para vcs.
Eu estava um pouco desanimada por causa de alguns problemas
Espero que o capitulo esteja de boa para vcs.
A musica é Soap de Melanie Martinez.
Deixarei o link nas notas finais.

Capítulo 10 - Capitulo 9: O som da raposa


Passarinho Fofo Aleatório P.O.V

Olá, fui convidado para narrar esse episódio para vocês, pois infelizmente a personagem principal estava completamente bêbada e não se lembrava o que tinha ocorrido a noite. Espero que gostem de minha narração. E vamos começar o episódio.

Após o convite irrecusável de Tsunade, Naruto e Hinata foram obrigados a acompanhar a mulher até um bar famoso que tinha perto da emissora. Todos já a conheciam de longe, um garçom se aproximam deles convidando para experimentar a nova bebida do dia, ele indica o caminho da mesa onde Tsunade costumava sentar.

Infelizmente, com a pressa da mulher, Hinata não conseguiu trocar de roupa. Ainda estava usando o estilo de dançarina espanhola, por causa disso alguns homens estavam olhando para ela, seus rosto vermelhos indicava que estavam interessados nela.

-Q-que desconforto. –ela evitava trocar olhares com aqueles homens.

-Tudo bem, Hinata? –Naruto percebeu que a garota estava um pouco desconfortada.

-Ah, não foi nada. –ela olhava para os lados pensando em algo para manter a conversa. –Não vai arranjar confusão por ter vindo até aqui né?

-Não, todos da emissora já sabem que quando a Tsunade convida para beber é impossível fazer recusar.

-Haha, reparei um pouco.

-HEIN VOCÊS! –Tsunade batia as duas mãos forte na mesa. –Não vão beber? A conversa fica chata se não tem uma garrafa de saquê!

A mulher se juntou ao grupo de homens que estavam jogando poker deixando os dois jovens sozinhos. Era engraçado a maneira que Tsunade perdia seu dinheiro a cada aposta, pensaram até mesmo ajuda-la mas nenhum dos dois entendia de jogos.

-Ela não se preocupa com o dinheiro? –Hinata tomava alguns goles de sua bebida.

-Não, ela sempre joga pensando que vai recuperar tudo.

-Ah...

Ambos ficaram olhando para os lados pensando em algo para conversar, Hinata sentia seu estomago doer quando lembrou das perguntas do programa. Imediatamente seu rosto fica um pouco rosado, ela tentava se distrair pensando em coisas engraçadas, como na vez que ela por engano colocou creme hidratante no café de Kiba.

-Ah, o que foi Hinata? –Naruto percebeu que ela estava um pouco estranha.

-Nada não, Na... –ela não conseguia falar o nome dele.

Ele a encarava estranhando a atitude da garota. Lembrando do passado, ela tinha essa mesma atitude no primário como no ensino médio.

Uma das garçonete estava reclamando da música, ela se dirige até a jukebox. Procurava uma música um pouco mais alegre, ninguém estava afim de ouvir música de gente traída.

(Acho melhor eu lavar minha boca com sabão)

 

Acho que acabei de me lembrar de algo

Eu acho que deixei a torneira escorrendo

Agora minhas palavras estão enchendo até o topo

Querido, você está apenas se encharcando nelas

Mas eu sei que você vai sair no minuto

Em que você perceber todos os seus dedos enrugando

-Hinata.

-S-sim?

-Andei reparando, você não me chama mais pelo nome. Fica evitando.

A garota sente seu coração pulsar um pouco mais forte, era estranho ver ele reparando nessas coisas. Geralmente ele ignorava, principalmente quando vinha dela, pois tanto na sua infância como na adolescência ele não dava tanta importância para ela.

-Você mudou. –um sorriu surgiu em sua boa de repente.

-Ah? –aquela atitude deixou ele um pouco confuso.

-Estava agindo como uma idiota. Desde o dia que você apareceu no meu escritório, percebi que estava diferente. –ela olhava para o rapaz sorrindo de uma forma muito alegre. –Estava com medo de te chamar pelo mesmo jeito, pensei que ia reclamar.

Estou cansada de ser cuidadosa na ponta dos pés

Tentando manter a água quente

Me deixe sob sua pele

Oh oh, lá vai

Eu falei demais e transbordou

Por que eu sempre derramo?

-Por que ia reclamar?

-Pois é ... Sou uma idiota, não é? –Hinata pegava sua bebida tomando tudo de uma vez só.

-Eu gosto da maneira como me chamava. –ele levava sua mão atrás da cabeça. –Na verdade, estranhei muito na primeira vez que te encontrei.

Eu sinto isso saindo da minha garganta

Acho melhor eu lavar minha boca com sabão

Deus, eu gostaria de nunca ter dito nada

Agora eu tenho que lavar minha boca com sabão

Eu sinto isso saindo da minha garganta

Acho melhor eu lavar minha boca com sabão

Deus, eu gostaria de nunca ter dito nada

Agora eu tenho que lavar minha boca com sabão

-Então vamos comemorar. –Hinata erguia seu copo vazio.

-Comemorar?

-Sim pelos velhos tempos. –ela olhava para baixo pensando um pouco. –Mesmo não terem sido bons para gente.

-Sim! –ele pegava seu copo.

Os dois faziam o brinde comemorando os velhos tempos, um garçom se aproximava entregando mais bebidas para elas, Tsunade tinha pedido porém a mulher estava ocupada demais com os jogos.

Acho que eu me meti em encrenca

Então eu encho a banheira com bolhas

Depois eu vou colocar todas as toalhas longe

Deveria nunca ter dito a palavra amor

Joguei uma torradeira na banheira

Estou cansada de todos os jogos que eu tenho de jogar

Envergonhada, ela evitada um pouco de olhar para o rapaz, seu pedido sincero aliviou um pouco seus pensamentos. Hinata sentia que Naruto tinha amadurecido também. De alguma forte isso deixaria ela alegre. Aquele clima foi cortado quando Naruto ouviu seu celular tocando era uma mensagem Konohamaru.

-Algum problema? –estranhou um pouco, pois o rapaz estava sério.

-Ah, é o Konohamaru. –ele continuava mexer no celular.

-Espero que esteja tudo bem. –ela tentava espiar o celular do rapaz.

-Ele só está me avisando que o roteiro está na minha mesa.

-“Naruto madureceu tanto, está tão irreconhecível. “ –ela pensou enquanto olhava para ele.

-E também avisou que o Shikamaru está furioso, pois perdemos o terceiro roteiro. E se perdesse esse, ele ia pedir demissão.

Estou cansada de ser cuidadosa na ponta dos pés

Tentando manter a água quente

Me deixe sob sua pele

Oh oh, lá vai

Eu falei demais que transbordou

Por que eu sempre derramo?

-O que? –ela ficou encarando o rapaz.

-Haha, pois é. Nem sei como perdermos o primeiro modelo. –levava sua mão atrás da cabeça.

-Precisa ser um pouco mais cuidadoso.

-Eu tento. Mas parece que as coisas fogem de mim!

-As coisas fogem de ti? –Hinata cruzava os braços, olhando para ele de uma forma maliciosa. –Poe uma guia.

-Não zoe de mim! –ele encarava de volta com mesmo estilo de olhar. –Até parece que nunca esqueceu de algo?

-Não! –fechou os olhos pensando um pouco. – “Na verdade, Mikasa sempre me lembra. Não posso me sentir muito por cima. “

Eu sinto isso saindo da minha garganta

Acho melhor eu lavar minha boca com sabão

Deus, eu gostaria de nunca ter dito

Agora eu tenho que lavar minha boca com sabão

Eu sinto isso saindo da minha garganta

Acho melhor eu lavar minha boca com sabão

Deus, eu gostaria de nunca ter dito nada

Agora eu tenho que lavar minha boca com sabão

Aquele momento de brincadeira do sério foi interrompida com a Tsunade sentando na mesa junto com eles. Abalada por ter pedido seu dinheiro, ela convidada os dois jovens para beber.

-Deveria ter parado a muito tempo! –Naruto repreendia a mulher.

-Cala sua boca. Se tivesse mais um pouco de dinheiro, teria ganho! –em um só gole, a mulher bebia sua bebida.

-Poker é um jogo miserável! –ela não reparou que o garçom encheu o copo dela.

-Não importa agora. Vamos comemorar sua entrevista. Eu tinha esquecido. –a mulher pega a garrafa para beber. –Ela não estava bonita, Naruto.

-Er... sim.  –ele evitou olhar para Hinata naquele momento.

-Adoro quando ficam envergonhados! Mostra que são sinceros! –Tsunade bebia mais um pouco da garrafa. –Deveriam sair mais vezes vocês dois.

-Começou a delirar. Ignore apenas.

Hinata olhava para os dois discutindo rindo um pouco deles. Enquanto bebia prestou atenção na música que estava tocando, era uma de suas favorita e infelizmente estava no final.

Eu sinto isso saindo da minha garganta

Acho melhor eu lavar minha boca com sabão

Deus, eu gostaria de nunca ter dito

Agora eu tenho que lavar, lavar, boca, boca, com sabão

Eu sinto isso saindo da minha garganta

Acho melhor eu lavar minha boca com sabão

Deus, eu gostaria de nunca ter dito nada

Agora eu tenho que lavar minha boca com sabão

[...]

Acordando aos poucos, ela fazia forças para se levantar. Tudo que se lembrava era que estava bebendo junto com Naruto e Tsunade. Ela olhou ao redor, reparou que estava com as mesmas roupas, seu cabelo estava despenteado por alguns minutos ela pensou que tinha feito besteira.

-Ai.. não. –ela se senta na cama. –Não... Não fiz issoooo! –colocou suas mãos no rosto.

-Nyah!

Ela fica paralisada por alguns segundos, e ouve aquele mesmo som. Virando aos poucos pro lado, viu uma sombra muito estranha. Fechou os olhos respirando fundo se virou rapidamente para o lado.

-Mas o que... –viu que tinha uma coisa laranja no lado dela, usou seu dedo para cutucar. –O que é isso? –cutucando mais um pouco, a coisa laranja começa se mexer e fazer um barulho mais estranho ainda. De repente usar orelhas se ergam para cima. –Isso é um... cachorro?

Mexendo naquela criatura, continuava fazer um som muito estranho. Decidida, Hinata resolve virar aquele bicho, estava curiosa ao mesmo tempo com medo.

-M-mas ... é uma raposa?!? –ela segura a criatura em suas mãos.

-Nyaah! –a pequena raposinha boceja, encarando ela.

-Que fo-fu-ra! Meu Deus, de onde tu veio? Tão bonita tão diferente.

A pequena raposa estranhava a atitude da garota, estava acariciando toda sua cabeça, fazendo algumas vezes caretas. Hinata estava encantada com tanta fofura, era pequena, seu pelo era alaranjado, na volta dos olhos uma listra preta deixando seus olhos vermelhas mais destacados. A cauda era estranha, ela passava a mão para arrumar, mas não conseguia unir as pontas.

-Deve estar perdida e entrou aqui por engano. –ela se levanta da cama pegando a criatura em seu colo. –Vamos pedi ajuda.

Abrindo a porta com cuidado, ela olhava para os lados procurando se tinha alguém por perto. Reparou que no quarto que estava dormindo era no segunda andar da casa, se dirigiu até as escadas. Com cuidado, descia aos poucos, tentando não derrubar a raposa ou até mesmo ela, ainda estava um pouco tonta.

-Essa casa... é a do Naruto. –ficou alguns segundos pensando. –Será que...

-Hinata! –ela ouve o rapaz a chamando. –Finalmente acordou. Pensei que ia dormi mais.

-Na-naruto-kun! –ela se vira aos poucos, seu rosto estava vermelho como um pimentão.

-Ah, vejo que encontrou a Kurama. Maldita estava procurando ela para dar um banho.

-K-kurama? Ela é sua? –ela olhava para raposa, que retribuía o olhar.

-Sim, estou cuidado dela. Venha, vamos tomar café.

Num só pulo a raposa saia dos braços de Hinata correndo em direção a cozinha. Hinata estava um pouco sem jeito, pois tinha medo do que tinha acontecido, mas ela não tinha certeza, tinha um pouco de receio de perguntar a ele.

-Hinata, está tudo bem? –ele estava um pouco confuso.

-Ah... –cada vez mais seu rosto estava ficando vermelho, ela não conseguia respirar ou pensar direito. –O-o q-que aconteceu on-ntem?

-Ontem? Ah, você bebeu muito, nem lembrava do número de casa. –ele sorria para a garota. –Então te trouxe até aqui.

-Ah, desculpe. –ela se senta no sofá sentindo um grande alivio. –Não consigo me lembrar de nada. Meu celular está aonde?

-Está aqui. –ele caminha em direção da estante pegando o celular dela. –Ainda tem um pouco de bateria.

-Obrigada. –pegando o celular. –Vou ligar para minha assistente.

-Tudo bem. –ele ouve um som de algo se quebrando na cozinha. –KURAMA! –ele corre em direção a cozinha.

Ficando sozinha, Hinata estava olhando a casa, mexendo nas almofadas do sofá vendo se encontrava algo enquanto Mikasa não atendia. Quando pensou em desistir, a mulher atende.

Ligação

-HINATA-SAMA! Onde esteve?

-Ah, Mikasa isso é uma longa história.

-Estávamos preocupados com a senhorita. Não deu mais notícias depois da entrevista. Soubemos que foi beber um pouco com a Tsunade-sama.

-Sim, eu fui. E-eu estou na casa de um amigo. Vou te dar o endereço e por favor pode me trazer umas roupas e um sapato. Acho que não vou conseguir ir pro trabalho hoje.

-Tudo bem, Hinata-sama. Logo chegarei ai.

Hinata passou o endereço da casa de Naruto, pediu para mulher trazer algumas coisas para ela tomar banho e um remédio para dor de cabeça. Ela desliga o celular, suspirando alto. Levantando do sofá, ela se dirige até a cozinha, dando de cara com uma cena engraçada.

Naruto estava tentando tirar um pedaço enorme de carne da boca de Kurama. A Geladeira estava aberta, com uma garrafa de leite virada derramando o liquido no chão. Mesmo pequena, a raposa tinha muita força para brigar pelo pedaço de carne.

-Está tudo bem? –ela tentava segurar a risada.

-Está sim. –pegando a raposa no colo, tentando tirar o pedaço de carne da boca dela. –Kurama acordou virada hoje.

-Percebo. –ela se aproximava da geladeira, fechando a garrafa e a porta. –Melhor entregar o pedaço, ela não vai desistir facilmente.

-Maldita. –largando a raposa no chão. 

Mesmo sendo pequena, conseguiu correr para o lado de fora com o pedaço de carne na boca. Hinata tapava a boca sua mão, segurando a risada.

-Ela costuma fazer isso?

-Começou ter essa mania não faz muito. –ele pega o esfregão para limpar a bagunça.

-Gostaria de saber como conseguiu ter a guardar dela. Deve ser uma longa história, não é mesmo?

-Sim. –ele percebe que a garota estava um pouco mal. –Não quer tomar um banho?

-Pode ser. Minha assistente já está vindo para cá com minhas coisas. Logo ela chega.

[...]

Terminando de arrumar a bagunça feita pela Kurama, a campainha estava tocando. Naruto corre em direção a porta quase resvalou com o tapete da sala.

-O-olá, Hinata-sama se encontra? –Mikasa encarava ele.

-Ah, você deve ser a assistente da Hinata. Pode entrar! –ele indicava com a mão dando permissão para garota entrar.

-Obrigada. Eu trouxe as roupas que ela pediu. –mostrando a mala.

-Ela está tomando banho. –pegando a mala colocando sob o sofá.

-Fico feliz que ela encontrou um amigo que possa confiar.

-Ela não tem tantos amigos?

-Não, é que não confio em certos amigos dela.

-MIKASA!!! –hinata gritava do banheiro.

-Vou atende-la. Já volto.

Mikasa subia as escadas o mais rápido possível, atrás da porta ela entregava a roupa, um sapato e a escova para pentear o cabelo dela. Depois de alguns minutos, ela saia do banheiro pronta. Mikasa acertou na combinação, um simples vestido de saia rodada branco, e uma sandália com um salto simples na cor bege. Olhando na mala, encontrou um batom na cor de boa perdido que Mikasa tinha colocado, era um dos favoritos de Hinata.

Descendo as escadas, Naruto estava observando a astuta raposa brincando com a almofada. Ele se vira para trás, seu rosto fica um pouco corado. Ele estava encantado com a beleza da mulher.

-Obrigada por cuidar de mim. –Hinata fica um pouco corada. –Não sei como vou retribuir.

-Não precisa agradecer. Era o mínimo que poderia ter feito. –ele olhava para os lados, passando a mão no pescoço.

-Está tudo bem?

-Sim, está!

-Tenho que voltar para casa. Talvez num outro dia eu apareça para brincar com o Kurama. –ela mandava um tchau com a mão para a raposa. –Gostei muito em te ver, Naruto-kun.

-Hinata-sama... –Mikasa estranhou tanto a mulher como o rapaz.

-Bom, vamos indo, Mikasa? –Hinata olhava para mulher.

-Sim. Obrigada por nos aceitar, senhor. –Mikasa agradecia ao Naruto.

-Eeeh, não precisa me chamar assim. –ele balançava as mãos.

-Ah uma pergunta. É sobre a Kurama. –ela olhava para criatura. –Tentei arrumar a cauda dela mas não consegui.

-A cauda dela é assim mesmo. Mesmo escovando várias vezes, sempre fica bagunçada.

-Ah que fofura. –Mikasa se aproximava da porta abrindo-a. –Até um outro dia.

As duas mulheres se despedem do rapaz, Paul estava esperando elas no lado de fora. Entrando no carro, Hinata estava sentindo um grande receio, Mikasa estava comentando sobre o sucesso da entrevista dela do outro dia. A moça olhava para janela, batendo com o dedo no vidro.

-Hinata-sama, ouviu tudo que falei? Hinata-sama?

-Desculpe, Mikasa. Não estou bem. –ela voltava bater no vidro.

-Ele era o tal garoto que a senhorita gostava quando mais jovem?

-Sim. Foi uma grande surpresa ele aparecer naquele dia e sabe o que o mais engraçado? –ela se vira para mulher ficando cara a cara com ela. –Parece que o destino está me obrigando a ficar mais próxima dele, mas tenho medo.

-Talvez o destino esteja te dando outra chance, Hinata-sama. –mikasa se afastava um pouco dela.

-Eu deveria ter dito algo e fui tão idiota! AAAh! –Hinata se jogava no banco.

-Fique calma. Pode ligar para ele mais tarde.

-Não, ele vai perceber que estou desesperada.

-Mas a senhorita está.

Hinata teve vontade de chorar mas não conseguiu, Mikasa estava certa ela estava desesperada. Só queria voltar para casa e pensar um pouco.

[...]

-Você não perdeu o roteiro, não é mesmo Konohamaru?

Naruto estava nervoso, após Hinata ter saído, seu estagiário tinha chegado logo depois com uma notícia nada boa. Pela quarta vez, eles perderam o roteiro.

-Não sei como perdi. Ele estava ali na mesa e quando voltei, puff sumiu! –o rapaz estava tanto nervoso que seu suor estava escorrendo pelo seu rosto.

-Shikamaru, vai nos matar. –Naruto cobria seu rosto coma mão. –Deve ter alguma cópia em um dos pen drives.

-AAh sim, eu tenho. –o rapaz pegava sua mochila procurando o tal pen drive. –Não o encontro aqui.

-Estamos ferrados!

Enquanto os dois seguravam as lagrimas, a pequena raposa estava brincando com uma coisa que parecia uma banana, passando na frente deles, ficou mordendo o tal objeto.

-Naruto-niichan... –ele olhava para raposa. –Acho que sei onde está o pen drive.

-ONDE? – rapaz estava tão nervoso que usava a almofada para abafar os gritos.

-Ali. –ele apontava o dedo para raposa.

-KURAMA! –Naruto se atirava em cima da criatura pegando-a. O pen drive estava coberto por baba e mordido.

-Está todo destruído! –o rapaz pegava o pen drive tentando limpar com a camisa.

-Estamos fritos...

-Nyaah! 


Notas Finais


Bom gente, eu não sei o som que a raposa faz, vi num video que ela fazia NYAH, se alguém souber ai manda para mim.
De tanto pesquisar e perguntar ao meu namorado,
Sim pode ter raposas em sua casa, mas claro tem uma papelada pra assinar.
Em outros capitulos contarei como Kurama apareceu na vida de Naruto.
era OBVIO que não ia deixar ela de lado né?
Desculpe a demora, pois vcs sabem os problemas que estou passando,ta dificil.

Vestido de saia rodada:http://img.modait.com.br/looks/moda-it/ab8a015b12.jpg?3
sandalia:http://mundialcalcados.vteximg.com.br/arquivos/ids/333962-1000-1000/1_Sandalia_Anabela_Dakota_Cris.jpg
batom cor de boca:http://www.portaltudoaqui.com.br/wp-content/uploads/2013/08/boca_batom.jpg

musica que toca no bar:https://www.youtube.com/watch?v=eFU_wJes-xE

Até o próximo capitulo e bjsss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...