História Sem Culpa | WINCEST - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Bobby Singer, Castiel, Dean Winchester, John Winchester, Sam Winchester
Tags Boys Love, Sobrenatural, Spn, Supernatural, Wincest, Yaoi
Visualizações 156
Palavras 1.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Lencinhos, aí? Tudo vai ficar bem, gente...

Capítulo 24 - Capítulo XXII - Lá se vai a vizinhança - Parte II


- Eu não acredito que isso está acontecendo, eu não acredito… —Sam sussurra para si enquanto avista o Bobby sendo levado para dentro da ambulância.

Dean já havia tirado os rastros do lobo dali antes que a mesma chegasse para levar o mais velho. Eles fingiram que um puma ou algo do tipo havia o ferido, em mentir e se safar de oficiais era algo do qual já tinha visto e feito muito com seu pai e até mesmo com o próprio Bobby.

- Vamos, Sam, vamos para o hospital logo, o carro está estacionado lá fora. —Dean diz para o irmão, que já havia colocado suas roupas pêgas por ele no quarto do Adam dentro da casa.

- Eu não sei se quero ir, Dean… —O mais velho o encarou tentando entender o motivo dele ter dito aquilo. —O pouco que me recordo de hospital, quando o papai estava lá, eu não quero ter que passar por aquilo de novo…

- Não fala isso, tudo vai ficar bem, o Bobby é forte, ele voltou de um coma depois de muito tempo inconsciente, caçamos muitos monstros durante todos esses anos, não seria um lobo maldito desse que iria acabar com tudo. —Ele chegou próximo do irmão e o abraçou de repente, Sam sentiu seu coração acelerar com o ato inesperado, mas se permitiu relaxar e ser abraçado. A situação não o deixava ter forças para agir de alguma outra forma.

- Tudo bem, mas ainda temos que saber da Kate e do Adam, meu Deus, aquele maldito pode ter feito alguma coisa grave acontecer não só com a nossa família, mas também com a que ele tinha… Dean, precisamos achar eles antes de irmos para o hospital. —Dean pareceu não curtir a ideia, mas concordou, afinal o que eles poderiam fazer no hospital a não ser esperar, não é mesmo?

Depois de um longo tempo na estrada à caminho pelo o qual Sam deduzia deles terem ido conforme acompanhou a rotina dos mesmos enquanto estava na tal fazenda, não os encontraram vivos, mas também não tinha corpo ou rastros deles por ali, exceto o carro capotado no acostamento próximo à uma fazenda vizinha.

- Sam, desculpa, mas eu preciso de notícias do Bobby, acredito que eles tenham sido socorridos, não podemos saber ao certo o que aconteceu, mas precisamos ir para o hospital agora. —O caçula estava triste por não ter encontrado Kate e o pequeno Adam, mas concordou com o irmão, não tinha muito o que fazer, exceto torcer para que eles tenham sido socorridos e estejam bem.

Eles passaram mais um tempo na estrada à caminho do hospital para qual Bobby havia sido levado, era um pouco distante daquela fazenda, cansado, Sam adormeceu no banco carona do impala, enquanto dirigia, com a cabeça à mil por hora em pensamentos, Dean se nega a pensar em uma vida sem o irmão, esse momento longe dele o fez sentir medo de perdê-lo de verdade, ele tira a mão direita do volante e por breves segundos alisa a testa do mais novo, tirando sua franja sobre seus olhos, o mesmo se mexe fazendo-o se posicionar novamente com as mãos ao volante. Mas ele não acordou.

- Por favor, precisamos ver nosso amigo, ele deu entrada aqui tem pouco tempo, o nome dele é Bobby Singer… —Já no hospital, Dean não poderia fingir ser família, mesmo que o considerasse como segundo pai.

- Desculpa, só um momento que irei chamar o responsável para falar com vocês. —A recepcionista diz em um tom desinteressado.

- Olha, somos a única pessoa que ele tem, somos mais que amigos, ele é como um pai pra gente, por favor, deixa a gente saber como ele está… —Dean estava começando a ficar irritado e impaciente com a burocracia em dar uma notícia sobre o estado de um paciente naquele hospital, foi quando um homem de jaleco branco se aproximou do mesmo e colocou a mão em seu ombro lhe chamando a atenção.

- Deixa comigo, Shelly, eu falarei com os rapazes… —Aparentemente um médico responsável havia chegado e estava tentando retomar o juízo do Winchester. O guiou para um canto distante da recepção e foi quando o chão para os meninos pareciam estar desmoronando. —Você é o que do senhor Singer?

- Sou amigo, ele nos criou desde pequeno quando nosso pai se foi, ele é como um segundo pai pra gente. Como ele está? —Dean estava firme em suas falas, mas no fundo ele estava com medo da resposta do outro.

- Ele está bem? Queremos saber como ele está, por favor, sem rodeios, já aguentamos muito nessa vida. —Sam se pronunciou trazendo o olhar do médico para si.

- Então, rapazes… O ferimento do senhor Singer foi bem profundo, atingindo a jugular, tentamos fazer o possível, mas devido à grande perda de sangue, não pudemos fazer alguma coisa para ajudar, então… —Chegou uma parte em que os garotos já não estavam mais ouvindo alguma coisa que tivesse saindo da boca do homem de jaleco branco, eles estavam processando a situação e o que temiam acontecer.

- Vocês deveriam ter feito algo mais, vocês provavelmente nem sequer tentaram, vocês vão pagar por se negar salvá-lo. Vocês… —Dean se descontrolou, mas Sam o segurou fazendo recuperar o juízo e soltar o jaleco do médico.

- Dean, não é culpa dele, por favor, se acalma… —O mais velho soltou o outro antes que os seguranças se aproximassem, se virou para o mais novo e o abraçou bem forte, se permitiu chorar com o rosto encostado no corpo do outro. Que também começou a chorar no mesmo instante.

- Agora somos só nós dois nesse mundo, Sammy… Não ouse me abandonar novamente. —A voz rouca de Dean estava saindo abafada por conta de estar com o rosto encostado no irmão.

- Desculpe, Dean, me perdoe por ser covarde e abandonar você e o Bobby… Me perdoe! —Sam tenta se redimir, mas seu irmão leva sua mão carinhosamente até sua boca e o faz parar de falar. Não queria que ele se sentisse culpado, queria apenas fazê-lo entender que agora seria somente os dois juntos, que não suportaria viver distante dele.

- Sammy, não diz nada disso, não sinta culpa de algo, eu fui um tremendo otário com você, eu te afastei da gente, prometo que não irei mais, mas não sinta culpa… Sem culpa, tá bem? Sem culpa… —Dean o encara com um olhar profundo, fazendo um breve carinho em seu rosto e enxugando suas lágrimas. 


Notas Finais


Gente? Estão aí? 😫😥👀💔


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...