História Sem ele não sou nada! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 7
Palavras 1.916
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hey amores!

Capítulo 1 - Indiazinha....


Fanfic / Fanfiction Sem ele não sou nada! - Capítulo 1 - Indiazinha....

Corria pelos campos uma pequena menina, seus olhos verdes misturados com azul encantava facilmente qualquer um, seu sorriso de boneca e olhar hipnotizante refletiam a alegria de criança
   Corria atrás de um filhotinho de cachorro, ela corria junto com as crianças da vila, ela brincava pelos morros, rolava pela grama sempre com aquele sorriso.
   As crianças brincavam pra lá e pra cá, nadavam nos rios e lagos que por perto tinham, as vezes na beira da praia ou ate mesmo dentro de casa brincavam.
   Entre elas esta a mais bela das meninas, e o mais puro coração, uma bondade que muitas vezes parece ser infinita, uma determinação de leão, guerreira e trabalhadora, lá esta...Aquela menina de cabelos castanhos e enrroladinhos, sempre com um vestido ou uma saia longa, descalça a correr atrás das cabritas e dos cachorros, Thynguiranoe.. A mais conhecida como Thyngui, sim, um nome exagerado, mas fazer o que, seus pais eram muito queridos pela vila, com o nascimento da pequena menina, fizeram a gentileza de pedir que decidissem o nome da menina, então algumas pessoas queriam Thyngui, que era o nome duma das donas da vila que faleceu lutando contra alguns policiais que queriam cortar a agua potável da vila, e algumas queriam Guiranoe...que na lingua dos ancestrais deles significava "flor do rio." que se referia a vitória regia, já que a região era a que mais tinha essas flores.
   Então a dona atual da vila, Kirati, uma mulher bondosa e determinada, doce e guerreira, decidiu o nome da menina, Thynguiranoe, que na língua dos ancestrais significava "Estrela cadente" ou ate "estrela brilhante", e como a dona Kirati e muito amada e admirada pelos pais da menina, aceitaram o nome.
   Mas ate hoje na vila, alguns não chamam ela pelo nome, e sim por pequenos apelidos.
   Os pais da pequena Thyngui, moravam na casinha mais humilde da vila, e sobrevivia da pesca e confecção de conchas.
  Mas como a menina ia crescendo, a renda da familia ficava cada vez mais baixa, num ato de amor, eles decidiram sair da cidadezinha e ir pra outro estado, numa cidade muito grande, eles juraram que iriam buscar a pequena Thyngui.
   A menina ficou nos cuidados da dona Rosa, uma mulher simpática e doce, que a criou com muito amor, nada faltava pra menina, que desenvolvia um talento, dançar, cantar e encenar.
   Todos os festivais que tinham lá estava a pequena Thyngui a dançar, com seu bambolê rosa purpura, as vezes seu pequeno chocalho laranja, e muitos outros objetos que ela tem guardado, ela subia em bambolê que ficava pendurado, girava e dançava lá em cima, pra loucura de sua mae adotiva e principalmente dos garotos da vila, que viviam a cortejar a moca, que por sua inocência pensava que era gentileza deles, já que eles sabiam que ela sofria com a falta dos pais.
   Os anos se passaram e a Thyngui cresceu, agora com seus 15 anos.
   Thyngui narrando.
   Eu acordei de manha, com minha camisola branca, e meus longos cabelos enrolados soltos, a luz entrava pela janela, refletia em meu rosto, aquela luz dourada, tao linda....Me sinto uma princesa....ate que...
   -LALUUUUUUUUUUUU!
   Eu dou um pulo:
   -HAAAAAAAIIIIIII!!!!
   -Rápido rápido! O rio! Esta tao lindo de manha! Estão todos te esperando pra ensaiar pro festival de fim de ano!
  -Hã? Mas o festival ainda vai demorar uns....-Conto nos dedos.-Quatro meses!
   -Eu sei mas a ansiedade e tanta-Ele abre meu guarda roupa.-Que eles querem ver a estrela em ação!-Ela pega minha blusa e uma saia.
   -OK mas leva a princesa.  
   -A princesa?!
   -Sim, ela e meu mascote da sorte!
   -AiAi.-Ela engole a seco.
   Princesa e a minha pit bull, tao linda minha princesa, uma baita princesa, ela e grande, forte, rápida e seu pelo e preto.
   Eu pego a "coleira" dela, que na verdade e uma corrente, sim, uma corrente, as coleiras normais ela arrebenta tudo.
   Eu ponho nela e entrego pra Nika, a doida que fico gritando, a princesa saio correndo arrastando a Nika, eu corro atrás dela, como de costume descalça e com meu bambolê brilhante, o dia esta tao lindo! Eu corro pela mata, o cheiro da chuva dessa madrugada, o sol, a natureza, o barulho do rio, me da a sensação de liberdade, eu corro de bracos abertos ate onde eles estavam, tao lindo toda essa natureza, eu pareço ate uma garotinha!
   Finalmente chegamos, os meninos tentavam segurar a princesa que saia arrastando a Nika, eles tentavam segurar ela a todo custo, eu seguro a saia:
   -Princesa!
   Ela para sentada:
   -Vem.
   Ela se aproxima, os meninos se levantam e ajudam a Nika a se levantar:
   -Hey pra que ensaiar agora?!
   -Lalu, você sabe que agente tem que estar preparado pro que der e vier!
   -Eu sei Nika mas....e tao precoce!
   -Eu sei pequena Thyngui, mas agente tem que dar o nosso melhor.
   -Eu sei Jim, mas...Sei lá, isso me enjoa.
   -Se enjoou do palco?
   -Vira essa boca pra lá Kyu!
   Jim e Kyu, são meus amigos de infância e super parceiros.
  Começamos então, eu seguro a saia dançando e faco um perfomace de dar inveja! Girava o bambolê dançando pra frente e pra trás, parecia aquela mulheres de video clipes, piruetas e requentado, isso tudo me libertava do estresse, a música chega numa parte calma, eu rebolo enquanto abaixo segurando a saia, puxo o bambolê e saio balançando de um lado pro outro jogo o bambolê no alto pulo e pego com um espacate...
    Eles me olham impressionados:
   -O que foi?
   -N..Nada.-Disse o Kyu.
   -Bom, eu ainda vou tentar mais tarde, enfim, agora eu quero relaxar um pouco.
   -Que tal se fossemos no rio?
   -Eu só tenho que me trocar.(Kyu:Se trocar?! Ela vai por biquine?(♥ω♥*) -Jim: *Poe a mao no nariz* to já imaginando!╮(╯▽╰)╭-Nika:Safados...(●__●) o nariz do Jim chega da sangrando de tantas coisas eróticas que ele ta pensando! (͡° ͜ʖ ͡°) -Jim: ಠ_ಠ)
    Eu fui ate dentro de casa, coloquei um short e uma blusinha, amarrando a ponta dela de lado, sai correndo e peguei um atalho, subi algumas pedras, e quando cheguei lá em cima vi todos eles conversando, dei um pulo na agua, eles olharam a agua assustados, deixei meu corpo boiar, eles entram na agua correndo e assustados, eu mergulho e puxo os pés deles, eu me levanto:
   -Tinham que ver a cara de vocês!
   -Lalu! Que susto!
   Ainda não entendendo porque desse apelido.
   -Foi mau!
   Bricamos no rio o dia todo, ficamos deitados na grama quando a dona Rosa chegou correndo:
   -Thyngui! Thyngui!
   -O que foi?
   -Fiquei sabendo de uma coisa nada boa!
   -Pelo amor de deus! Fala o que foi!
   -O...Os donos da ilha estão voltando, e dessa vez querem voltar e comprar a ilha!
   -Comprar a nossa ilha?!
   -Sim, e agora?
   -Ha! Mais eu não vou deixar! Não! Não! Não!-Eu ia sair correndo.
   Eles me seguram:
   -Ou barraqueira calma ai!-Disse a Nika tentando me segurar.
   -É! Pequena índia calma!-Disse Kyu me segurando junto com o Jim.
   -Calma nada! Já que vocês não poem ordem no barraco! Pode deixar que eu ponho!
   -Calma pequena!
   Eu me acalmo:
   -Vem princesa, vamos voltar.-Eu puxo a princesa e saio segurando a saia.

  Dona Rosa on..
 
-Coitada da minha menina.
   -É, ela e muito apegada a ilha.-Disse a Nika.
   -Nunca vi amar tanto assim um lugar.-Disse o Kyu.
   -Vo não entende mesmo.-Disse o Jim.
   -Mas...e esses caras ai?
   -Não sei...Não são flor que se cheire.

    Kota on....

   Entramos no avião, eu me encosto na janela, relembrou o meu passado com a linda Chiu, a cigana mais bonita da ilha, talvez nem se lembrem mais dela, bando de ingratos, naquele dia chuvoso ninguém saiu pra nos ajudar....
   Chiu morreu afogada num acidente, uma noite chuvosa, uma noite fria e com muitos raios, eu lembro que gritava por ela no meio do mar, dentro do maldito barco, ela boiava, ate que uma onda engoliu ela, eu achei ela lá na ponta da praia, eu desesperado fazia a massagem cardíaca nela, boca a boca, e nada, meus irmãos tentavam ajudar mas era em vão, ela já estava morta, maldita ilha que levou minha índia!
   E o pior, fiquei sabendo que tem uma cigana lá que e o terror, dizem que ela e bonita mas não mede palavras, ha mais se ela vier me encher ela vai ouvir! O se vai!
   O Tyu me aparece:
   -Vamos Kota, não fique pra baixo por causa do que houve.
   Eu olho ora ele com um certo desespero no olhar, ele senta ao meu lado, Tyu foi o único que me ajudou a socorrer a Chiu.
   O Murynji aparece:
   -Souberam da cigana da ilha?
   -Sim.
   -Acho que vai ser uns dos piores problemas, essa gentinha não se contenta em perder.-Disse o Toki.
   -Ha mais essa dai e ruim mesmo! Disseram que com um cachorrão e um pedaço de madeira ela colocou ora correr uns encanadores que iam corte o sistema de agua de lá.
   -Haha, mais uma diversão pra gente.-Disse o Toki.
   -Hum, trauma de ciganas.-Eu disse, pondo o fone.
   Fiquei pensando na música que eu teria que criar, talvez como lá tenha coisas especiais e bonitas, eu possa ter um pouco de inspiração.  
   -"Hey, não me deixe jamais.
      Segure minha mao.
      Não solte nunca mais.
      Venha aqui me beije.
      Mate esse desejo.
      E a minha sede.

     Num doce sonho, iremos nos encontrar,
     Pode ser na beira do mar.
     Ou vendo o luar.
     O que importa e contigo estar..."
   -Música da hora.-Disse o Kyu.
   -Apenas inventando...
   -Estou vendo.
   O avião pousa.
    Thyngui on.
  Fiquei o dia todo pensando em como dar a boas vindas pra esses idiotas! Devem ser aqueles velhos gagas que não tem nada pra fazer, a não ser atribular minha gente.
   Eu estava sentada na minha cama pensando quando esculto o barulho do pandeiro, dou um pulo pra fora e quando vejo uma pequena festa, eu saio correndo e entro na roda, segurando uma beira da saia e estralando os dedos enquanto dançava.
   Esqueço por um momento dos velhos que viriam amanha.
   Eu fico calma por um tempo, mas depois volto a me preocupar, subo em cima do telhado e fico deitada, vendo o luar, imaginando o que fazer amanhã, acabo adormecendo.
   Acordo de manha e deco as escadas, lavo a louca, a agua descontrolada que saia da torneira logo fica calma, eu olhava a janela, ate que avistei algo estranho, uma pequena movimentação das meninas, que gritavam descontroladas.
  Eu lavo as maos e puxo a princesa junto com meu taco de não sei o que que eu achei num barco naufragado.
   Eu saio pra fora:
   -Esperem só ate a Thyngui chegar aqui!
   -É! Ela vai por vocês pra correr!
   -O que? Mas não podemos expulsar os K.T.M.K!
   K.T.M.K? Que raios e isso?!
   Eu subo em cima duma pedra trás deles e PAM! São jovens! Garotos ainda! Devem ter lá pra minha idade.
   -Ei vocês!
   Eles olham.
 
   Kota on...
   Isso e como se foce a mais bela miragem, como se Chiu tivesse encarnado naquela moca dos olhos verdes e azuis, aquele cabelo..
   O Kyu me cutuca:
   -P..Parece a Chiu...
   -Isso e o que mais me desespera!
  
   Thyngui on.
   -O que querem com minha ilha?
    -Vamos conversar.
   -Anda! Falem!-Puxo a princesa.-Se não vão se ver com minha princesinha aqui.
   -Calma, viemos fazer um contrato, por favor...se acalme.
   Eu puxo a princesa e desso pelas pedras, paro frente a frente com eles, seguro a barra da saia:
   -O que e?
   -Vamos num lugar mais reservado?-Disse o Ruivinho.
   Eu saio andando, eles me seguem, entramos na casa da dona Rosa.


Notas Finais


O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...