História Sem Hora Marcada-Ruggarol - Capítulo 23


Escrita por: ~ e ~MadduFanfics

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Luna Valente, Matteo, Personagens Originais
Tags Aguslina, Auguslina, Ruggarol, Sou Luna
Exibições 115
Palavras 726
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus amores!
Aqui é a Maddu, e eu resolvi postar esse capítulo que a Danny começou, eu continuei e finalizei.
Eu editei algumas coisas no modo de escrita da fanfic, e mudarei mais!
Espero que gostem!
Ps: Desculpem a demora

Capítulo 23 - A dor...-Capítulo 22



"Não existe a dor maior, do que a dor de perder um filho. E felicidade maior que ganhar um filho"- Autor Desconhecido

Ruggero Pasquarelli

Saio do quarto e vou para o estacionamento, entro no carro e começo a chorar, como pode, ela não lembrar de mim mas lembrar dele, tem algo muito estranho nisso, olho pro lado do carona e lembro dos momentos que a Karol estava aqui, ligo o rádio e para minha surpresa estava cantando a música que eu e Karol cantávamos em Sou Luna (Que más dá), um filme de momentos passa em minha cabeça.

R: Ruggero você não pode fazer isso, volta para aquele quarto e conversa com ela ~falo pra mim mesmo, limpo as lágrimas e volto pro quarto de Karol, entro dentro do quarto sem olhar para nenhum deles começo a falar~ Kah,  me ouve, eu te amo, nós somos noivos, você estava grávida, você sofreu um acidente e perdeu o nosso filho, o Nicolas, por favor fica comigo! ~olho pra cama e não vejo ninguém la~ Kah? Aonde você esta? ~chamo um medico~ Doutor, a minha noiva, ela estava aqui, aonde ela esta?

Dr: A paciente sumiu? Seguranças, temos um problema gravíssimo, a paciente do quarto 447 sumiu, procurem ela....

Jorge Blanco

Assim que ele sua do quarto dou um suco com calmante para Karol que logo adormece, coloco a mesma em uma maca e cubro seu corpo, levo ela ate um carro aonde meus aliados já estavam me esperando e levo para um galpão em outra cidade...

Quebra De Tempo

Carolina Kopelioff

Estava pronta para ir pro hospital ver a Karol quando começo a sentir muitas dores e contrações...

C: AGUSTIIIIIN- grito muito alto

A: Oi meu amor!

C: Eu acho que a Manu vai nascer!

A: Por que acha isso!

C: EU ESTOU COM MUITAS DORES E ESTOU SENTINDO MUITAS CONTRAÇÕES, ENTENDEU?

A: Quer quê eu te leve pro hospital?

C: NÃO, NÃO PRECISA, DEIXA EU MORRER AQUI DE DOR, DEPOIS NÃO CHORA NO MEU TÚMULO!

A: Tá, entendi, vou arrumar as coisas e já venho te buscar!

C: RÁPIDO (só pra deixar claro, a Caro esta gritando)

Ruggero Pasquarelli

R: Aonde a Karol está? É tudo culpa minha, por que isso esta acontecendo comigo? Com certeza ela fugiu com aquele tal de Jorge...

S: Senhor Pasquarelli?

R: Sim!

S: A Senhora Sevilla fugiu do hospital, vimos nas câmeras de segurança...

R: Mas... Com quem?

S: Não sabemos, mas ele estava aqui....

R: Não, por que isso aconteceu comigo? Com ela?

Karol Sevilla

Acordo em um lugar diferente, não era o hospital, parecia um lugar abandonado, olho pro lado e vejo uma mulher que parecia estar grávida, tento levantar do chão e ir ate aquela mulher, mas não consigo, estou presa em algo, olho para trás e vejo....

K: Jorge?

J: Já acordou?

K: Não.... Tô sonhando em 3D

J: Sempre com as respostas na ponta da língua...

K: Hm.... -não respondo nada, Jorge me levanta e solta meus braços e me leva ate a mulher- Tem como vocês me soltarem, por favor!

C: Olá Karolzinha, tudo bem? Sentiu minha falta?

K: Candelária?

C: Sim, a mesma...

K: Por que fez isso comigo?

C: Eu não fiz nada, você se ferrou sozinha! Quem mandou ser otária- ela solta uma risada maléfica. Como poderia ser tão má?

K: Então me solta, eu tô grávida. Meu filho não merece isso(Ela não sabe que perdeu o bebê)

J: Que filho? O que morreu?

K:Meu filho não morreu, ele tá aqui!- passo a mão pela barriga

J: Ele morreu sim, pra sempre. Você nunca nem verá seu filho

K: Não, não pode ser verdade

C: Mas é, agora cala essa maldita boca

K: EU ODEIO VOCÊS!- começo a desabar em choro

J&C: A gente também te ama, coisinha

K: Eu espero que você mude pelo seu filho, Candelaria. Ele não merece uma mãe como você, falsa e mau-caráter!- sou sincera, digo o que estava pensando na hora e acabo levando um tava de Candelaria

C: A única falsa aqui é você. Sua vermezinha.

Jorge me leva até um quarto e me tranca lá.

K: EU ODEIO VOCÊS DOIS...

Carolina Kopelioff

Chego no hospital, e vou direto pra sala de cirurgia. A Emanuelly está chegando.

Depois de longas horas, Minha filha nasce. Me passa um filme na cabeça de tudo que aconteceu nesses últimos anos. Eu formei minha família com o Agustin e agora minha filha chegou para preencher o pedacinho qur faltava no meu coração.

Quando algumas pessoas diziam que 1 1 é igual a 3, não estavam erradas. Elas apenas se expressaram errado, pois um homem uma mulher=um bebê!

É a soma do amor!


Notas Finais


Gostaram? Odiaram?
Rugg triste pela Karol, que foi sequestrada pelo Jorge.
A Manu nasceu eeee!
Espero que tenham gostado do capítulo!
BEIJINHOS<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...