História Sem limites - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Karin, Kurenai Yuuhi, Mebuki Haruno, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 626
Palavras 3.785
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olaaa amoress. Mais um cap pra vocês. ♥♥♥

Boa leitura. *-*

Capítulo 14 - Sou toda sua...


Acordei naquela manhã de quarta com o despertador que insistia em me atormentar. Aquela cama estava tão quentinha que recusei me levantar pelos próximos vinte minutos. Graças ao meu pequeno ataque de preguiça, chegamos atrasadas na faculdade deixando Kakashi nada satisfeito. Praticamente dormi a aula inteira e só acordei quando o professor bateu o livro com tanta força na mesa que quase infartei.

- Vá até o banheiro, está com uma cara de morta.

Fiquei um pouquinho desapontada com o elogio mas não disse nada ao professor. Apenas me levantei e segui para os corredores, até o  banheiro. Aquela água parecia ter vindo do pólo norte...

Olhei para o espelho só então percebendo que Kakashi tinha razão. Meus olhos estavam inchados e no meu pescoço, havia uma marca roxa proveniente da noite anterior... Ainda estava um pouco dolorida, mas nada insuportável. Saber que Sasuke era o autor de todas as dores pelo meu corpo fazia com que elas se tornassem marcas de uma noite inesquecível.

Passei um pouco de corretivo e uma base. Depois marquei meus olhos com um lápis preto e passei um batom clarinho na boca. Estava simples e prática, do jeito que eu gostava. Pelo menos agora eu poderia olhar para Sasuke sem que ele se assustasse e ficasse arrependido da nossa noite. Não foi intencional, claro, mas chegar atrasada naquele dia foi a melhor coisa que acontecera. Eu não tive tempo para conversar com o Uchiha, mas eu sabia que uma hora ou outra iria acontecer. Dei uma olhada de relance durante a aula e o avistei, sentado com Suzy para variar. Ele estava perfeitamente lindo com aquela blusa de manga comprida preta e uma calça jeans. Enquanto Suzy, usava um vestido vermelho e os seus olhos azuis contrastavam perfeitamente com seus cabelos que estavam soltos. Odiava admitir, mas ela era realmente linda...

Não pude deixar de observar o pulso dela que estava com uma pulseira, a mesma pulseira que Sasuke usava. Então elas formavam um par... Ótimo a cada dia ficava melhor. Por ele ficava cheio de frescura com Suzy? Aposto que se eu desse uma pra ele, ele não usaria.

Não voltei para a sala. Que Kakashi me perdoasse mas aquela aula estava chata demais. Não que ele se importasse com a minha opinião... Aliás, para ele não faria a menor diferença se estivesse ou não na aula.

Esperei até a hora do almoço no jardim, deitada naquele gramado maravilhoso enquanto lia o livro que havia pegado na biblioteca no dia anterior. Era um romance, mas não um clichê adolescente. Olhei para minha bolsa e tirei de lá o buquê que Sasori me dera. Como eu fui esquecer ele ali? Devia estar todo amassado...

- Por que ainda está com isso? - abri meus olhos tentando encontrar o autor daquela frase. Eu ainda cheirava as rosas.

- Foi um presente. Não posso me desfazer delas.

- Não faça isso na minha frente.- Sasuke acabara de se deitar ao meu lado no gramado.

- Isso o que?

- Admirá-las.

- Quer que eu as jogue em qualquer lugar?

- Não seria uma má ideia. 

Suspirei. Não ia gastar tempo discutindo com Sasuke. Aquele assunto já me saturava.

- O que faz aqui? 

- Não estou afim de participar das aulas.

Desde a noite passada eu não comia nada. E digamos que depois daquele gasto de energia eu estava bem fraca.

- Sasuke eu...- pus a mão na cabeça quando a tontura me veio.

- Está bem ?

- Não... Estou meio tonta.

- Você comeu algo hoje?

- Nem uma migalha. 

Sasuke nem disse mais nada, apenas me pegou no colo e me levou para o refeitório. Foi até a lanchonete e voltou poucos minutos depois com um suco e um sanduíche.

- Obrigada. - falei, ainda fraca.

- Apenas coma.

Mordi aquele sanduíche como se minha vida dependesse daquilo. Como estava bom... Olhei para o braço de Sasuke e percebi que ele  não estava usando aquela pulseira. Alívio me definia.

- Está melhor?

-Sim. - sorri discretamente.

Sasuke parecia consideravelmente preocupado comigo. Achei bem fofo e aquele momento não poderia ficar melhor... 

Se não fosse uma certa morena que acabara de aparecer no refeitório.

- Sasuke!

- O que você quer? - ele disse, sem nem olhá-la.

- Não fale assim comigo. Esqueceu que está me devendo uma?

- Não.

- Ninguém mandou me deixar plantada aqui ontem.

- Por acaso, não passa táxi por aqui? - não pude me conter.

- Sasuke tem a obrigação de me levar todos os dias. - ela respondeu.

- Ele é seu pai ou seu mordomo?

- Parem com isso. - Sasuke nos interrompeu.

- Ela quem começou, Sasuke. - disse Suzy, emburrada. 

- Não me irrite.

- Certo, certo. Vou sair daqui antes que eu faça alguma besteira.

Aquilo foi uma indireta para mim? Eu espero que não! Pelo menos Sasuke não defendeu ela daquela vez, o que me deixou aliviada. O refeitório foi se enchendo aos poucos, o que indicava que as aulas do primeiro bloco haviam terminado.

- Eu vou nessa. - ele se levantou e saiu.

Permaneci ali, sozinha até Temari, Ten, Hina, Ino e karin se sentarem comigo.

- O que eu acabei de ver foi uma cena de novela?- falou a ruiva, com o mesmo senso de humor de sempre.

- Oi , meninas. 

- Aquela lá pode até ser bonita, mas um tanto quanto metida...

- Concordo! Além do mais , não adianta beleza se não houver cérebro. - disse Hinata, com as mãos em meu ombro.

- Obrigada, garotas. Mas eu estou bem. Suzy está longe de me tirar a razão.

- É assim que eu gosto, Saky, bem decidida! - falou Ino, com um sorriso carinhoso. 

- Sakura, está preparada para hoje à noite?

- O que vamos fazer exatamente? - perguntei.

- Nada de mais... assistir um filme, conversar, comer uma pizza...essas coisas.

Se com pizza, filmes e bate papo elas queriam dizer desafios, queimação e " brincadeirinhas" eu estaria fora de cena.

...

Naquela noite eu estava tão exausta quanto mais cedo. Arrumei coragem não sei de onde e preparei a pipoca, enquanto Ino arrumava a sala e escolhia um filme.

- Vou pedir a pizza, quer alguma em especial?

- Qualquer uma. - eu estava com tanta fome que comeria até pedra.

Já eram sete da noite quando Karin e Temari chegaram dizendo que as outras viriam mais tarde. Aquelas duas pareciam gato e rato brigando naquele dia. Karin era o escândalo em pessoa, já Temari era mais brava que o meu pai quando não ríamos das piadas dele. Segundo Ino, não tinha um dia que ela não discutia com ninguém.

- Karin se não calar essa boca eu enfio esse controle naquele lugar.

- Calma, Temari. Só porque o Skikamaru te deu o fora?

- Ele não me deu um fora ele só me pediu um tempo.

Temari passou os próximos vinte minutos falando da sua relação com Skikamaru. Eu não o conhecia muito bem, mas ele parecia bem dedicado aos estudos. A loira disse que ele havia pedido um tempo, porque estava muito apertado com a faculdade.

- Vocês namoram a muito tempo?

- Não namoramos. Quero dizer... eu gosto dele desde o colegial, mas nossa relação é bastante complicada.

- Ele não queria ela no colegial. Na verdade ninguém queria e com razão.

- Karin, eu estou te avisando.

- Calma flor.

- E você e o Deidara ,Karin? Parecem um pouco distante...- interveio Ino.

- Nossa relação está esquentadíssima, obrigada. Quer que eu conte os detalhes da nossa última noite?

- Guarde para você. 

- Você quem sabe. Mas vem cá, namoradinho estranho o Gaara, diga-se de passagem.

- Gente , não vão começar a falar do meu irmão, vão?

Ino havia me contado que Karin e Naruto eram primos, assim como Hina e Neji. Mas quando me falou sobre Temari e Gaara... levei um susto. Eles não eram nada parecidos se formos reparar e nem conversavam direito,mas isso não é novidade. Se eu tivesse um irmão ou irmã na mesma sala que eu , nem olharia na cara deles.

- Te garanto que de estranho ele não tem nada, Karin.

- Não, nem um pouco estranho, não é , docinho de leite? - não pude evitar a piada.

- Sério Sakura? Sério mesmo? Se ficar me enchendo o saco eu conto seu segredo.

Aquela loira maldita não se atreveria a contar sobre a minha noite com Sasuke. O olhar que eu lancei para ela foi tão ameaçador que ela poderia ter morrido ali mesmo, sem nem um toque.

- Não se atreva.

- Sakura nem comece. Somos amigas, não somos? Não existe segredo entre nós. - karin falou.

Não estava afim e nem iria falar nada sobre o assunto.

-  Ino só está tentando arrumar algo para deixar vocês curiosas, não é, Ino?

- Claro, certamente sim...- a loira sorriu, irônica.

- Não me pareceu verídico. - resmungou Karin, se acomodando no sofá.

- O que sai da minha boca, é verídico.

- Então aquele lance de beijar alguém do mesmo sexo é real?

Lembrei-me da primeira vez que nos reunimos e sobre a pergunta direcionada a loira.

-Oh, mas é claro! Porque eu mentiria?

- Ainda acho que Karin foi quem teve a " honra" de tocar seus lábios. Mas ela seria orgulhosa demais para admitir?- disse Temari, com um olhar sugestivo para a ruiva.

- Oh, quem sabe?

- Bem que você sempre é a primeira a mostrar interesse toda vez que tocamos no assunto. É o seu modo de disfarçar a insegurança?- continuou Temari. 

- Ah, claro! Eu sou muito insegura. Com certeza essa é a minha personalidade.- ironizou.

- CALEM A BOCA VOCÊS DUAS.  - Ino começou a gritar para variar.

- O que é, Ino, ninguém aqui é surdo! - falei, indignada.

- Não estão ouvindo? A campainha droga! - a loira abriu a porta.

- Nossa! Pensamos que  você não fosse abrir.- Hina e Tenten entraram na sala.

Eu não aguentava mais de fome. Aquela maldita pizza tinha que chegar logo , se não eu iria comer as paredes. As garotas ficaram conversando sobre, para variar, homens, sexo e aquelas idiotices de roupas de shopping na cozinha enquanto eu me deitei no sofá da sala.

- O que está pesando aí? - Ino se sentou, apoiando minha cabeça em suas coxas.

- Nada...- sorri.

- Eu sei bem mocinha. Está pensando no Uchiha. - ela acariciou meus cabelos.

- Ele cuidou de mim hoje...

- Como assim?

- Eu estava meio tonta, e ele me levou para o refeitório e trouxe um sanduíche e um suco. E ficou lá me olhando enquanto eu comia.

- Então por isso você já estava no refeitório quando chegamos.

- É... Até aparecer uma certa Suzy e estragar tudo.

- Qual é a dessa garota? - Ino bufou.

- Não sei... mas eu vou descobrir.

Mais tarde, a pizza chegou e eu quase beijei aquela boquinha do entregador, que era bem bonito por sinal. Comemos enquanto assistíamos a um filme de aventura que Ino escolhera. Estava legal, mas ficaria ainda melhor se Sasuke estivesse ali.

Afinal de contas, a noite das SIA's se manteve nos filmes e conversas aleatórias. Bom... Não dá para se " queimar" sempre, não é? 

***

A quinta feira passou-se lentamente. O Uchiha e eu não saímos mais depois da nossa noite, mas conversamos algumas vezes no refeitório . Nossa relação estava evoluindo aos poucos e aquilo tinha tudo para ser perfeito se Suzy não estivesse no meio. Naquela sexta, Sasuke nem me olhara e eu pensei que nem fosse fazer isso, até ele me chamar no fim da aula para um passeio deixando Suzy por conta de Naruto . Afinal os dois moravam perto e ele poderia dar uma carona para ela. A garota não curtiu a idéia, mas aceitou. Passar aquela tarde com Sasuke tinha sido maravilhoso. Ele me levou para o mesmo campo da outra vez e ficamos por lá, observando o local, nos beijando...

Mais tarde ele me levou para sua casa, o que teria sido ótimo como todas as outras vezes se não tivesse uma certa presença no local. Se eles eram amigos, ótimo! Eu iria respeitar isso, até porque Sasuke não era amigo de ninguém além de Naruto,  então se ele estava fazendo tudo aquilo por Suzy, seja lá o motivo que ele tivesse, era porque o Uchiha gostava realmente dela. Porém, eu não deixaria Suzy fazer o que ela bem entendesse. Amigos não precisavam ficar agarrados o tempo todo e muito menos chamar um ao outro com aqueles apelidos fofos, ainda mais sabendo que eles já haviam ficado. E se Sasuke achasse ruim, o problema seria todo dele. Eu iria mostrar a Suzy quem é que manda.

...

Como eu adorava as ironias do destino. O Uchiha disse que jantar romântico nunca fora a sua praia, mas ali estava ele fazendo o jantar que sinceramente , parecia estar delicioso. Não pude conter meu sorriso de satisfação enquanto eu o observava. Sasuke era perfeito do jeito dele. Não precisava me dar flores, falar coisas românticas ou ser um perfeito cavalheiro. Ele era simplesmente perfeito daquele jeito. Ele não falava, fazia. Era firme e autoritário. Vaidade e beleza também faziam parte do pacote. Seu simples toque me passava mais segurança que mil palavras faladas da boca pra fora.

- Sakura, você está rindo feito idiota.- a voz do Uchiha me despertou do meu pequeno transe.

- Você disse que jantar romântico não fazia sua praia.

- Isso não é um jantar romântico.

- Não? - falei, sorrindo.

- Não. É só um jantar.

- O que impede de ser romântico?

- Eu. A menos que você ache outro cara e jante com ele, isso não será um jantar romântico.

- Até que não é uma má idéia. -provoquei.

Não sei o que tinha me dado naquele dia. Eu estava afim de brincar um pouco apesar de que Sasuke não era muito de brincadeiras...

- Repita.

- O que ?

- Repete agora o que você acabou de dizer.

Meu Deus como eu amava aquele tom autoritário... Não que eu gostasse de ser mandada por alguém,  mas naquelas circunstâncias, era excitante.

- Não é uma má idéia achar outro cara e jantar com ele. - falei, com um sorriso provocante.

Sasuke largou as panelas agarrou meus cabelos tão forte, que se eu não tivesse excitada, morreria de dor.

- Está me desafiando? -ele sussurrou em meus ouvidos.

- Estou, o que vai fazer?- falei, beijando seu pescoço.

- Espere eu acabar esse jantar e eu te mostro o que eu vou fazer.

- Que tal agora? - ele sorriu.

- Sakura.... Garota... Não me provoca, você não sabe o que está fazendo. 

- Sei exatamente o que estou fazendo. Algum problema?

- Não quero que se arrependa depois.

- Não irei.

- Se eu começar eu não vou parar. Por mais que me implore.

A voz de Sasuke era tão sexy que eu estava gozando antes mesmo de ir para a cama. Meu Deus, como pode? Vocês devem estar se perguntando o que aconteceu com aquela Sakura que morria de vergonha de falar sobre o assunto e ficava vermelha igual a um pimentão na frente de garotos. Pois bem, ela foi dar um passeio naquela tarde assim que saí com Sasuke da faculdade. Nem venham me julgar, por que todos nós temos um dia "quente"  se é que me entendem, por que eu seria diferente? Naquele momento eu queria Sasuke em mim novamente.

- E quem disse que eu quero que pare?- falei e dei uma mordidinha no lábio de Sasuke.

Ele sorriu e me pegou no colo. Minhas pernas estavam envoltas em sua cintura e suas mãos percorriam meu corpo com um desejo que eu nunca vira antes. Eu o beijei tão intensamente que rapidamente o ar nos faltou...

- Sasuke...

A idéia de matar alguém nunca me parecera tão tentadora quanto naquele momento. Alguém, me diz o que aquele ser estava fazendo na cozinha nos encarando com uma expressão de reprovação?

- Suh...- Sasuke disse me soltando.

Sério Sasuke? Suh? Numa hora dessas e você me vem com Suh? Por que aquela bendita não permaneceu no quarto dela pelo resto da noite? Eu queria pegar um garfo e enfiar no olho dela ali mesmo. Que garota inconveniente, por que ela não arrumava um namorado? Até onde eu sabia, Itachi estava solteiro. Que ela fosse atrás dele porque aquele Uchiha em minha frente já tinha dona.

- Eu senti um cheiro de queimado. - a bendita disse,  com cara de sonsa.

- Não tem nada queimando, Suh. - ele verificou as panelas.

- Ah... eu devo estar imaginando coisas.

É mesmo? Eu também estava imaginando várias coisas para nós duas fazermos juntas quando estivéssemos sozinhas.

- Então... eu vou esperar o jantar por aqui mesmo. - ela se sentou à mesa.

Maldita! Calma Sakura, tudo certo. Daqui a pouco ela vai dormir.

Me sentei ao lado dela, sim ao lado dela mesmo e ainda a olhei com uma cara mais falsa que nota de três. Sasuke voltou a mexer a panela e o silêncio dominou o local. Eu não podia acreditar que Suzy iria participar do nosso jantar. Alguns minutos depois, o Uchiha colocou as panelas sobre a mesa e nos servimos.

Durante toda a refeição, eu pensava em um modo de me livrar de Suzy. Ela não iria estragar minha noite, não daquela vez.

- "Sasukinho"- tomara que engasgue - vamos sair depois do jantar?

- Ele vai estar ocupado depois do jantar.- respondi por Sasuke e ele me olhou.

- Vai mesmo, Sasuke?

- Vai. - respondi novamente e senti a fúria no olhar dela.

Antes mesmo que ela pudesse dizer mais alguma coisa, deixei meu prato cair em cima dela acidentalmente e o olhar que antes era furioso passou para mortal. Ela não me falou nada ,simplesmente saiu dali me deixando a sós com Sasuke para a minha felicidade. Ele me olhou com o cenho franzido mas não disse nada.

- O que foi?

- Desde quando responde por mim? - ele falou.

- Desde agora.

- Você está muito ousada. É melhor não brincar comigo.

- Ou o que ?

- Já vou te mostrar o que.

Ele me pegou no colo novamente e me levou para o seu quarto. Para a minha surpresa, Sasuke me jogou na cama e foi até estante que havia no quarto.

- O que é isso?

- Um joguinho. - ele deu um sorriso de canto.

Na caixa em suas mãos havia um monte de mini cartas e uns dadinhos. Peguei algumas e pude observar que nelas haviam várias posições sexuais, uma mais bizarra que a outra. Comecei a ficar assustada com aquilo e Sasuke percebeu minha expressão já que deu um sorriso de canto.

- Qual o problema?

- Não estou gostando desse joguinho...

- Você me provocou , agora aguenta.

Meu Deus, o que eu estava fazendo ? Sasuke pediu para que eu jogasse o dado e saiu o número seis. Ele pegou a carta de mesmo número e me mostrou uma posição não muito bizarra quanto as outras...

O Uchiha rapidamente me despiu,me posicionou de lado sobre a cama e ficou atrás de mim, formando uma conchinha. Ele abriu minhas pernas e me penetrou com tudo... ainda doía um pouco mas não como da primeira vez. Sasuke segurava minhas pernas firmes enquanto meu pescoço estava apoiado sobre o seu braço.

- Sasuke...- ele acelerou ainda mais o ritmo.

Segurei o colchão com tanta força, que se eu tivesse unhas grandes, ele estaria todo rasgado. Uma sensação inimaginável corria pelo meu corpo, enquanto eu sentia o sangue ferver em minhas veias. O suor já estava impregnado em ambos, mas isso não incomodou o Uchiha. Minha perna já estava com cãibra quando Sasuke finalmente chegou ao seu limite.  Estávamos ofegantes mas logo partimos para a segunda rodada do joguinho picante. Na terceira, eu já estava morta.

- Sasuke, eu não aguento mais...

- Não vamos parar até que eu esteja satisfeito.

- E ainda não está?

- Calada. - ele falou com certa impaciência.

Bufei revirando os olhos e Sasuke pareceu bastante incomodando com a minha expressão a ponto de me colocar de quatro e me adentrar com vontade.

- Para você aprender a não revirar os olhos novamente.

Naquele momento eu descobri uma Sakura que a dezenove anos estava escondida em meu subconsciente. Aquilo era bom demais... Por mais que eu estivesse cansada, aquela voz sussurrando em meus ouvidos com aquele tom super autoritário sobre mim era quase enlouquecedor...

- Sakura, fala pra mim quem é seu dono.

- Você...

- Novamente. - ele sussurrou em meus ouvidos

- Você... Sou toda sua.

- É?

- Sim...

Ele soltou um grunhido de prazer e me virou ficado sobre mim. Ele ia tão rápido como nunca e ambos chegamos no limite, até mesmo Sasuke que se deitara ao meu lado na cama quase tendo um mini ataque... Me senti tão fraca que se levantasse naquele momento cairia dura no chão.

Foi dolorido, mas valeu a pena. A maioria das pessoas acharia aquilo um tanto quanto " fora do comum" mas eu não me importava. Era o que me satisfazia e eu não estava sendo obrigada a fazer as vontades de Sasuke. Ele era o dominante, eu a submissa. A relação se mantia na cama, não passando das portas do quarto. Ambos sentiam prazer, então não via problema algum. Que a sociedade e as suas regras se explodissem. 

Sasuke me abraçou minutos depois, ainda ofegante. Dormir era tudo o que eu precisava. Nem falar eu conseguia naquele momento, então simplesmente fechei meus olhos e adormeci profundamente...

***

Minha cabeça estava doendo... O que era aquilo? Pareciam vozes...

Olhei para o relógio. Os ponteiros marcavam exatamente duas da madrugada.  Meu corpo ainda estava nu e eu ainda me sentia fraca...

Caminhei até a porta, enrolada no cobertor na tentativa de ouvir melhor o que aquelas pessoas estavam dizendo.

- Sasuke...vai isso...

- Suh...

- Sasuke diz que me ama , diz...

- Eu te amo Suh , sempre te amei.

Uma dor no meu peito foi se formando quando aos poucos aquelas palavras foram fazendo sentido. Aquilo parecia gemidos... gemidos de prazer...

Caminhei pelos corredores em  direção a aquelas vozes. Eu não queria ver... não podia nem imaginar a cena e nem na coragem do Uchiha de me usar daquela maneira... Não!  Era impossível. Eu precisava ver com os meus próprios olhos então tomei coragem e adentrei a sala o que fora a pior decisão de toda a minha vida.

Suzy estava nua em cima de Sasuke, e os dois gemiam de excitação e prazer...


Notas Finais


E aí? Kkkkkk
Algum comentário?
Bjinhosss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...