História Sem querer, amei você. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Got7
Personagens Baekhyun, Chanyeol, JB, Lay, Suho, Youngjae
Tags 2jae, Chanbaek, Romance, Sulay
Exibições 529
Palavras 3.533
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente, demorei muito? me desculpem, a minha vontade de escrever tava muito pouca e não to muito bem então nem ajuda né? mas mesmo assim to aqui, por vocês.
espero que vocês gostem do lemon, porque eu escrevi e reescrevi, mesmo assim odiei.
e a fanfic já ta quase nos 200 favs, será que chega??? se chegar eu vou chorar, juro jdfjsdjf

LEIAM AS NOTAS FINAIS POR FAVOR.

desculpem qualquer erro, não revisei. Boa leitura<3

Capítulo 10 - Estou apaixonado por você.


Fanfic / Fanfiction Sem querer, amei você. - Capítulo 10 - Estou apaixonado por você.

Acordei com o sol batendo contra meu rosto e uma forte dor de cabeça, sem falar na dor que eu estava sentindo no corpo todo.

Tentei me mover na cama, mas devido à dor, não consegui. Era como se um caminhão tivesse passado em cima de mim.

Vou me lembrar de nunca mais beber tanto como ontem, se for pra ficar assim é melhor nem beber.

Eu também nem me lembro de como cheguei ao hotel. As últimas coisas que eu me lembro são de beijar loucamente Chanyeol e o mesmo me levar pra um táxi como se tivesse pressa pra alguma coisa.

Será que nós iríamos transar se eu não tivesse desmaiado?

Meu deus, eu iria fazer sexo com Chanyeol.

Não vou mentir que depois que o vi sem roupa fiquei com vontade mesmo. Na verdade eu já estava com vontade desde o nosso primeiro beijo mais ousado.

Mas óbvio que eu não admitiria isso em voz alta pra ele.

Falando em Chanyeol, pude perceber que o mesmo não estava no quarto, hoje eu acordei sem seus braços rodeando minha cintura. Fiquei triste.

Eu deveria voltar a dormir, não estou bem um pouco a fim de ir tomar café da manhã. E se eu encontrar meu pai lá?

Ele vai ficar bravo por eu ter bebido demais, vai fazer mais um de seus discursos falando que eu não deveria beber que ainda sou menor de idade.

Pai, eu faço muito mais coisas que são proibidas na minha idade e você nem sabe.

Finalmente decidi me levantar e ir pro banheiro tomar um banho gelado, pra ver se essa dor e ressaca saiam de mim.

Só que não adiantou em absolutamente nada, a dor continuava, e eu queria pedir por remédio, mas o celular estava longe.

-Baekhyun? –Ouvi a voz de Chanyeol me chamar.

Quando foi que ele entrou aqui?

-Chanyeol você tem algum remédio? Meu corpo todo dói. –Resmunguei.

-Eu trouxe. Sabia que você iria acordar com dor, você bebeu demais.

-Eu sei, eu sei. Só me da o remédio logo. –Falei irritado.

Chanyeol pegou água pra mim e finalmente tomei o remédio.

-Chanyeol você ia beijar aquela garota ontem?

-Você se lembra disso?  –Perguntou risonho, se deitando ao meu lado na cama.

-Sim, eu lembro. –Falei baixo.

-Eu queria ver você tomar alguma atitude comigo, por isso te fiz ciúmes.

-Não era mais fácil vir até mim, como você sempre faz? –Perguntei o encarando.

-Não teria graça Baekhyun, porque sempre sou eu a tomar atitude e você é muito teimoso. –Ele falou me olhando.

-ah...

- E você desmaiou bem na hora da nossa diversão Baekhyun. Eu queria tanto sentir você. –Ele falou chegando mais perto de mim.

-Desculpa, e-eu... Não foi de propósito. -Falei e ele começou a beijar meu pescoço.

-Que tal você me deixar eu te sentir agora, uh? –Ele sussurrou, indo com a mão pra dentro do meu short.

Eu tirei sua mão na mesma hora. Eu não tinha me depilado.

Meu deus, Chanyeol assim como eu, odeia pelos. Ele disse isso em uma conversa que a gente teve há um tempo.

Conversa super normal né?

-O que foi Baekyun? Você não quer? –Ele fez uma expressão chateada.

-N-não é isso! É que meu corpo ta doendo muito Chan. –Falei baixinho.

-Ah Baekhyun me perdoe, sério! Desculpa-me. – Falou se levantando.

-Tudo bem Chanyeol. –Falei sorrindo e o mesmo não retribuiu.

-Eu vou lá pra baixo, encontra nossos pais ta? –Falou e saiu do quarto.

Pronto, agora ele acha que eu o rejeitei.

Levantei-me mesmo com dor e voltei ao banheiro. Iria me depilar.

Porque é claro que eu queria transar com ele, mas eu tinha que estar todo limpo.

Fiz o que tinha que fazer e fui pro quarto me trocar. Agora sim eu estava confiante pra ele.

Mas como diabos eu ia dizer que não o rejeitei? Iria chegar e dizer:

"Ah Chanyeol eu quero transar sim com você, mas eu tinha que me depilar antes sabe? Porque o negócio aqui em baixo estava feio"

Meu deus, não!  Que horror.

Era melhor eu tentar fazer um clima gostoso.

Mas como diabos eu iria fazer esse clima? Eu realmente não sei.

Ta que eu não sou virgem, mas nas vezes eu que eu me relacionei intimamente com alguém, era sempre meu parceiro que tomava a atitude e não eu.

Só que com Chanyeol, eu sinto a necessidade de tomar a atitude e mostrar tudo o que ele me causa.

Pra isso, eu precisava de ajuda e sei alguém que pode me ajudar.

 

『♥』

 

-Phillip, você pode me ajudar? -Perguntei ao guia.

-Claro o que precisa?

-Bem... Eu preciso de dicas de como criar um clima, pra rolar sexo. Entende? – Perguntei com vergonha.

-Ah, você quer criar um clima pra transar com o Chanyeol, certo? – Ele disse rindo.

-Fala baixo Phillip. -O repreendi.

-Uou, então é isso mesmo? – Ele perguntou, mas não parecia surpreso.

-Bem, você namora então... Achei que poderia me ajudar.

-Eu acho que as caricias são fundamentais, sabe, as mãos bobas, olhares sugestivos. Olhar de uma maneira sexy pra ele, tentando seduzir. Provocar também é uma boa, tipo como sussurrar palavras obscenas no ouvido dele, morder o lóbulo. Isso sempre funciona com o meu namorado. -Enquanto falava, ele ia contando nos dedos.

-Muito obrigado, sério. Eu vou tentar tudo isso. – Falei animado e ele riu.

-Pra que quer saber essas coisas Baekhyun? – Ouvi a voz do meu pai atrás de mim e gelei.

-Pra nada importante, mas é sempre bom saber né? Não se sabe quando pode vir acontecer alguma coisa. -Falei rindo.

De nervoso, é claro.

-Sei... Mas e ontem, como foi? Chanyeol me disse que você bebeu além da conta. Baekhyun a gente já conversou sobre isso. – Ele não estava com uma expressão agradável.

-Ta, eu sei pai. Mas eu não sou mais nenhuma criança.

-E nenhum adulto também. – Ele retrucou.

-Já vou fazer dezoito anos, já sou quase adulto. – Falei, começando a me irritar.

-Olha Baekhyun, não vou te falar mais nada. – Falou e saiu em direção ao restaurante.

-Seu pai se preocupa com você. -Phillip falou.

-Eu sei, mas eu sei ter juízo também. Enfim, você sabe onde o Chanyeol está? – Falei o olhando.

-Ele saiu, disse que precisava comprar uma coisa.

-Ah, sei.

-E você quer que eu te leve a algum lugar? Já que sou o guia, estou às ordens. – Ele falou sorrindo.

-Não sei, tem sugestões? -Perguntei.

-Vou levar seus pais a estatua da liberdade, porque não vai também? – Falou sorrindo.

-Eu também quero ir, vai ser divertido. – Falei sorrindo pra ele.

Estátua da liberdade também era um lugar lindo, na qual eu queria muito conhecer.

Pra falar a verdade, não tem um lugar em Nova York em que eu não queira conhecer.

Eu e Phillip andamos em direção ao restaurante, para chamar os dois que estavam lá comendo, porque já deveríamos ir. Porque de acordo com Phillip, quanto mais tarde a gente for, menos tempo nós vamos pode ficar lá.

Meu pai em nenhum momento se quer olhou pra mim o caminho todo, provavelmente porque ainda estava irritado por eu ter bebido. Já o professor Youngjae falou comigo o caminho inteiro. Eu tenho um carinho muito grande por ele. Até porque ele é mais legal que meu pai.

Para chegar a estatua da liberdade, que se localiza Liberty Island, nós precisamos pegar uma balsa na ilha manhanttan que fica em Nova York mesmo. Não era muito longe o caminho.

Iria ser a minha primeira vez na estatua e andando em uma balsa. Eu estava muito animado pra isso, tudo isso me deixa muito feliz.

Mas eu queria que Chanyeol estivesse aqui.

Compramos o ingresso assim que chegamos à ilha e já subimos na balsa.

Quando já estávamos chegando a estatua da liberdade, decidi ligar para Chanyeol.

-Chan? –Falei logo que ele atendeu.

-Oi Baekhyun, aconteceu alguma coisa? –Ele perguntou do outro lado da linha.

-Não aconteceu nada, só liguei pra dizer que você deveria ter vindo com a gente na estatua da liberdade. – Falei.

-Ah, vocês estão ai? -Ele perguntou.

-Estamos na balsa, quase chegando. -Respondi.

-Você me queria ai junto de você ou com vocês? –Que?

Que tipo de pergunta é essa?

É claro que eu o queria comigo.

-Comigo Chaneyol, queria você aqui comigo. -Respondi baixo e ele ficou um tempo sem falar nada.

-Em meia hora chego ai. -Falou e desligou na minha cara.

Abri um sorriso enorme, ele estava vindo pra cá por minha causa. Isso significava que ele iria me fazer companhia. Só pra mim.

-Que sorriso estranho é esse Baekhyun? -Meu pai perguntou.

-O Chanyeol está vindo pra cá. -Respondi, ainda com o sorriso no rosto.

-E isso te deixa feliz? -Foi à vez de o professor Youngjae perguntar.

-Sim deixa..... Quer dizer, pelo menos eu não vou ficar de vela pra vocês dois, né? –Tentei desconversar quando os dois me olharam de um jeito desconfiado.

-Claro, quando ele chega?

-Ele disse que em meia hora. –Respondi, voltando a sorrir.

Quando voltei a prestar atenção ao redor, percebi que a balsa havia parado.

 A estatua estava a alguns metros de mim e era muito grande e linda.

A animação ali não tinha atingido só a mim. Meu pai e o professor estavam muito animados e felizes por estarem ali.

A felicidade era tanta que meu pai pegou Youngjae no colo, o beijou e o girou no alto.

Tipo aqueles filmes românticos clichês que o carinha vai atrás da menina e beija-a desse mesmo jeito? Pois é, foi exatamente assim que eles fizeram agora.

E eu nem dei bola, peguei minha câmera e fui tirar foto e explorar o lugar.

Tirei muitas da estatua e da vista também. Já tinha se passado os trinta minutos e Chanyeol ainda não havia chegado.

E se ele não viesse?

Esse momento seria mais especial com ele ao meu lado.

Isso me faz parecer apaixonado não?

Eu já não posso negar que gosto dele. Porque eu realmente estou apaixonado por ele.

Mas por hora decidi deixar isso de lado e voltar a tirar fotos minhas junto da estatua.

Tirei muitas, quando digo muitas, é muita mesmo. Eu amava tirar fotos.

Mas nem é todas que ficam boas, por isso fui ver se tinham ou não ficado, a maioria saiu boa, mas algumas ficaram muito estranhas. E em uma foto em especial tinha uma pessoa atrás de mim fazendo pose. A pessoa era Chanyeol.

Só faltei gritar de felicidade por ver ele ali.

Virei-me e fui correndo na direção onde ele estava encostado me olhando.

Corri mesmo e quando cheguei perto dele, o beijei.

Isso mesmo, o beijei no meio de todo mundo. E ele não recusou, só ficou surpreso, mas logo me abraçou pela cintura e continuou o beijo de forma carinhosa.

Eu não queria solta-lo, queria continuar naquele momento e se possível pra sempre. Mas como nada é pra sempre, o ar faltou e tivemos que nos afastar. Eu não o larguei, continuei dando selinhos pela sua boca e bochecha.

-Nossa Baek, o que foi isso? –Ele perguntou rindo.

- Eu não posso te beijar mais? –Perguntei, fazendo uma expressão de magoado.

-Claro que pode só você pode. –Ele falou e eu sorri.

-Acho bom. Mas vamos tirar fotos agora, vem. –Sai puxando ele pelo lugar.

Agora sim eu podia dizer que meu dia estava completo, com Chanyeol ao meu lado.

Eu e Chanyeol tiramos muitas fotos, sozinhos ou com a paisagem atrás. Eu também tirei muitas fotos dele distraído, que em minha opinião ficaram lindas.

Assim eu posso observá-lo mesmo que ele esteja longe de mim.

Nós dois também tiramos fotos com os nossos pais. E com certeza esse lugar vai ser guardado na memória pra sempre.

 

『♥』

 

-Ah, finalmente chegamos. –Disse se jogando na cama.

-Sim, hoje foi cansativo, mas divertido. –Chanyeol falou e se deitou do meu lado.

-Realmente, muito divertido. –Me virei pra ele e fiquei o encarando.

Será que era um bom momento pra usar as dicas do Phillip?

-Você está feliz?  -Ele também se virou pra mim.

-Sim, muito. E você? –Perguntei sorrindo pra ele.

-Sinceramente? Estou mais feliz por estar aqui com você.  –Falou se aproximando.

-Desse jeito você me deixa sem graça Chan.

Chaneyol não falou nada, só se aproximou de mim e me beijou. Estávamos em uma posição desconfortável, mas isso não o impediu de continuar me beijando.

Ele não queria me largar de jeito algum, quando eu tentava me afastar, ele me abraçava mais forte. Desse jeito não tinha como seguir as dicas do Phillip, porque o beijo não tinha nada de malicioso, era um beijo totalmente carinhoso.

-Eu vou ir tomar um banho, ok? –Ele falou, quando finalmente me soltou.

Fiquei o esperando sair do banho, coisa que não demorou a acontecer. Chanyeol é muito rápido tomando banho, às vezes parece que ele só finge tomar, não era possível.

Ele saiu do banheiro já vestido e com uma toalha na mão, enxugando seus cabelos.

Estava na hora de começar com as provocações.

Levantei-me, fui a sua direção e o abracei por trás, coloquei minhas mãos em seu abdômen e comecei a alisar aquela região, aproveitei também para sugar seu lóbulo. Surgiu efeito, porque o corpo todo dele se arrepiou. Infiltrei minhas mãos, agora por dentro da camiseta, arrasando de leve sua pele.

-O que é isso Baek? –Ele falou com a voz entrecortada.

-Sabe Chanyeol, você fica tão sexy quando sai do banho. Principalmente quando esta sem blusa e com o cabelo molhado. Ah tão sexy. –Falei rente a sua orelha, com voz rouca.

As provocações não pararam por ai, comecei a distribuir beijos por seu pescoço e continuei com as caricias em seu abdômen.

-Você esta me provocando Baekhyun.

-Essa é a intenção Chanyeol. –Falei provocativo.

-Se é assim, também quero provocar. –Falou.

Chanyeol me pegou de surpresa, se virando pra mim e me pegando no colo, pra logo em seguida me jogar na cama e subir em cima de mim.

Ele puxou de leve meus cabelos, deixando a pele do meu pescoço exposta e começou a dar beijos e chupar o local. Eu já sentia meu membro endurecer somente com aquele pouco carinho, mas que surtia muito efeito sobre mim e ele não estava diferente. Eu podia sentir sua rigidez contra minha coxa.

Segurei seu rosto e o beijo com intensidade. Ele se encaixou no meio das minhas pernas e começou a ondular seu quadril contra o meu. Aquilo era muito gostoso. Desci com as mãos arranhando suas costas por cima da blusa, até chegar a sua bunda, dando um aperto forte.

Chanyeol pareceu gostar do aperto, já que soltou um gemido um tanto alto e forçou mais ainda seu quadril pra baixo. Direcionei minha boca, dessa vez para seu pescoço, no qual sentia vontade de marcar e foi o que fiz. Chupei, mordi e beijei. Com certeza ali teria marcas mais tarde, assim como em meu pescoço também.

-Baekhyun, não acha que esta com roupa demais? –Ele perguntou rouco.

-E você Chanyeol? Esta me enlouquecendo com tanta roupa. –Respondi no mesmo tom.

E não demorou muito pra que nos começássemos a tirar as roupas incomodas, Chanyeol tirou cada peça minha com a maior calma, me deixando só de boxer, já eu não tive paciência, tirei tudo rápido. E enquanto eu tirava, aproveitava para beijar seu abdômen e novamente, pescoço.

-Você tem um corpo tão lindo Chanyeol. –Disse, se preparando pra colocar minhas mãos dentro de sua boxer.

Chanyeol gemeu com o contato. Comecei a fazer movimentos lentos, subindo e descendo, pra depois apertar sua glande o ouvindo gemer mais alto.

Aquela posição não estava me favorecendo, por isso o joguei pro lado e antes de voltar com a masturbação, tirei nossas boxers. Sentei-me em seu quadril e resolvi dar prazer a nós dois ao mesmo tempo. Juntei as duas ereções e voltei com a masturbação, agora em nós dois.

A imagem de Chanyeol em baixo de mim, gemendo e suado, me deixava ainda mais excitado.

-A-ah... Chanyeol, você está t-tão duro na minha mão. – Gemi, aumentando os movimentos de minha mão.

-Desse jeito você vai me deixar louco. –Chanyeol disse, se sentando e voltando a atacar meu pescoço.

Joguei a cabeça pra trás, as sensações tomando todo meu corpo, aquilo era surreal. Eu não imaginava que chegaria a esse ponto com Chanyeol.

Em um movimento rápido, Chanyeol me deitou novamente na cama, ficando por cima, sentado em meu quadril.

-Você quer que eu chupe você, Baekhyun? – Ele perguntou, fazendo movimentos lentos com sua mão em minha ereção.

-E-eu quero, por favor. -respondi em forma de gemido.

Gemi mais ainda quando senti sua boca em meu pênis. Aquilo me enlouqueceu de vez.

Chanyeol chupava com força, às vezes brincando com a glande pra depois voltar a chupar todo meu comprimento. Sua boca era quente e extremamente boa.

Eu gemia alto, puxava seus cabelos, pedia por mais. E Chanyeol fazia, com vontade, quase me fazendo gozar.

-Vai gozar só com isso Baek? Nós mal começamos. –Ele falou, dando uma ultima chupada em meu pênis.

Chanyeol abandonou completamente minha ereção, pra subir por minha barriga, a beijando até chegar a meus mamilos. Os rodiou com a língua, pra chupá-los em seguida.

Chanyeol era bom em tudo que fazia aquilo tudo estava me matando. Não imaginava que ele poderia ser tão bom só com isso.

Mas eu ainda queria o provocar.

Levei dois dedos meus a boca, os molhando bem, deixando prontos para colocá-los em minha entrada.

Circulei a mesma com as pontas dos dedos, já forçando os dois a entrar.

Eu estava fazendo isso tudo sob o olhar de puro desejo de Chanyeol. Ele me olhava como se fosse perder o controle a qualquer momento e era isso que eu queria.

-C-chan, isso é t-tão bom. –Gemi, fazendo uma expressão de puro prazer, o fazendo gemer comigo.

-Droga Baekhyun, isso é tão erótico. –Chanyeol falou, retirando meus dedos de dentro de mim.

Chanyeol passou suas mãos em meu corpo todo, como se quisesse gravar cada curva. Ele beijava minha pele de maneira delicada e carinhosa.

Mas não era o que eu queria.

-Agora, não serão mais seus dedos dentro de mim, e sim, eu. Vou ser delicado. –Ele disse.

-Não Chanyeol. Eu não sou mulher pra você ser delicado, eu sou homem como você e quero que me pegue forte e firme. –Falei.

-Ah então você quer que eu te foda bem forte, uh? Você não irá se arrepender. –Ele disse se levantando.

-Aonde esta indo? –Perguntei confuso.

-Pegar a camisinha.

-Não Chan, eu não quero usar camisinha. Eu não gosto e outra eu não tenho nenhuma doença.

-Você tem certeza? Eu também não tenho nada. –Ele respondeu e eu só acenei.

-Vem logo Chan, eu te quero dentro de mim. –Falei, abrindo as pernas pra ele.

-Fica de quatro pra mim. –Mandou, com a voz rouca e firme.

Coloquei-me na posição que ele queria e logo senti seu pênis sendo esfregado com força em minha entrada, me fazendo gemer.

Rebolei minha bunda em sua direção tentando mostrar o que eu queria e o mesmo pareceu perceber. Chanyeol começou a colocar sua ereção em minha entrada bem devagar, apesar de não estar sentindo tanta dor, ardia muito.

-Ta doendo? –Ele perguntou, assim que colocou toda sua ereção dentro de mim.

-N-não, ta ardendo um pouco.  Mas pode se mexer.

Chanyeol segurou em minha cintura e começou a fazer movimentos lentos. Sentir ele dentro de mim disse jeito me fazia esquecer completamente a ardência. A única coisa em que eu me focava era em suas mãos segurando firme em minha cintura e seus movimentos, lentos.

-C-chanyeol... Vai mais r-rápido... Oh deus. –Não consegui segurar o gemido quando ele aumentou a velocidade dos movimentos.

Ele acertou minha próstata diversas vezes seguida, eu queria gritar por todo o prazer que estava sentindo. Suas mãos continuavam a apertar minha cintura, me enlouquecendo.

-B-baekhyun, porra você é tão gostoso. –Uma de duas mãos foi para meus cabelos, dando um puxão não muito forte, mas o suficiente pra me fazer gemer em deleito.

-Chanyeol, v-você fode tão bem.

-Porra. –Ele grunhiu e puxou meu cabelo com mais força.

Aquele quarto era uma mistura de gemidos, gritos e pedidos para que Chanyeol fosse mais rápido. Estávamos suados.

 -Você tem uma bunda tão linda Baekhyun. –Chanyeol falou, apertando a carne dali.

Eu não estava mais agüentando, eu sentia meu corpo todo tremer em prazer.

-C-chanyeol, eu vou gozar. –Falei.

Chanyeol nem precisou me masturbar e eu gozei em abundancia, tremendo todo meu corpo e gemendo seu nome. Não demorou muito pra que ele também chegasse ao seu ápice, dentro de mim, gritando o meu nome.

Cai deitado na cama com ele em cima de mim, eu estava cansado demais, minha respiração ainda estava acelerada e a dele também. Mas eu estava feliz por ter transado com ele.

Chanyeol saiu de cima de mim, se deitou e me puxou pra perto dele. Deitei minha cabeça em seu abdômen e ele puxou minha perna pra ficar em cima da dele. Eu já ia pegar no sono, quando o ouvi dizer:

-Baekhyun, eu estou apaixonado por você.

Sorri, isso era tudo que eu queria ouvir.


Notas Finais


e ai, o que me dizem, gostaram?
gente, eu escrevendo uma fanfic com chanbaek anjos/demonios.
vocês gostam? leriam? me respondam isso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...