História Sem querer amei você. - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Personagens Originais, Suga
Tags Bangtan, Boys, Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, K-pop, Rap Monster, Suga
Exibições 333
Palavras 1.644
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura :)

Capítulo 28 - De volta.


Fanfic / Fanfiction Sem querer amei você. - Capítulo 28 - De volta.

O que o Jin queria para falar daquele jeito? Fiquei preocupada e só pude pensar em Hope. Será que ele estava bem?
Como eu sabia que não pregaria os olhos tão cedo, resolvi responde -lo.

  " Pode falar. Está tudo bem com o Hope? "

Em menos de dois minutos ele me liga. Meu coração acelera pensando no que levaria Jin a me ligar. Só podia ser algo sério.

  - Está tudo bem? - Eu perguntei assim que atendi.

  - Na verdade não. Hope está muito mal com essa história.

  - Mas é só com isso?

  - Sim. Ele me disse que vocês acabaram de se falar e que você estava chateda com ele. - Por um momento respeitei aliviada - Olha S/N, eu entendo porque está assim, mas imagina se fosse o contrário. Acho que não gostaria de ouvir que ele ficou com outra garota.

Ele estava certo. Eu realmente não iria gostar nada nada de ouvir isso. Mas no momento eu só queria xinga -lo. Xinga -lo por fazer eu sentir isso tudo. Por me fazer perder a fome e o sono, por me fazer chorar e por sentir esse nó em minha garganta.
Mas ao mesmo tempo eu queria abraça -lo. E agradece -lo por ser o primeiro a conseguir fazer aquilo... As borboletas no estômago, as mãos suando, os pensamentos, o beijo, tudo!

  - Ta, você está certo. Eu não iria gostar. Mas o que posso fazer agora? Já foi. - Dizer isso fez meu estômago embrulhar.

  - Eu quero fazer uma surpresa para ele. Mas preciso de sua ajuda. Não faria sentido sem você. - Que diabos ele estava tentando dizer?

  - Que surpresa?

  - Eu quero que você volte. - O que?! - Mas sem ele saber. - O que?!

  - Como assim sem ele saber? - Eu perguntei sem entender nada.

  - Calma. Não vamos esconder dele. Só até depois de amanhã. Nós teremos um show e eu acho que ele ficaria muito feliz se você viesse.

  - Jin... - Eu comecei mas ele me cortou.

  - Por favor, S/N. Você não sabe o quão difícil está sendo para ele. Antes ele andava pelos corredores perguntando o que fez de errado pra ser traído pelo próprio amigo e por alguém que ele tanto gosta. Agora ele anda se queixando por ser tão estúpido de não ter acredito em você e ter te deixado escapar. E até mesmo as fãs têm notado que ele não é mais o mesmo e estão criando hipótese do que está o deixando assim !

  - Jin, eu não sei se estou preparada. E digo isso financeiramente e mentalmente.

  - Dinheiro não é o problema. Eu posso pagar a passagem para você! Só faça isso por ele. Mas preciso que faça de coração. Quero que venha por querer ficar com ele de verdade.

Eu fiquei quieta pensando nas palavras de Jin. Eu podia saber como Hope se sentia. Eu também estava assim. Me partia o coração saber que a pessoa que gosto estava naquele estado. O Jin estava certo. Hope não teve culpa. Eu teria feito o mesmo.

  - Tudo bem, eu vou. - Escutei Jin respirar aliviado.

  - Ok. Veja a passagem mais rápida e me mande o número da conta. Fico feliz por vocês.

Desligamos a chamada. Meu coração estava apertado. Então eu voltaria mesmo para a Coréia? Quem diria. Ontem mesmo estava doida para sair de lá. E agora estava ansiosa para voltar.
Eu queria passar mais tempo com a minha família, mas algo me dizia que Hope precisava de mim assim como eu também estava precisando dele. Esse mal entendido acabou comigo. E com ele também.
Me deitei na esperança de conseguir descansar, mas falhei. Fui até a cozinha procurar algo para comer. Pelo menos eu estava com fome. Acabei achando uma forma de bolo dentro da geladeira. A contemplei quando vi o bolo que eu tanto gostava. Cenoura com chocolate era o melhor que minha mãe fazia. Me virei para pegar um pires no armário e me deparo com minha mãe encostada no batente da porta sorrindo.

  - Que susto, mãe! - Eu disse rindo um pouco com a mão no peito.

  - Está com insônia?

  - Um pouco - Eu disse enfiando um pedaço de bolo na boca.

  - É sobre o tal "cara" ? - Ela perguntou gentilmente.

  - Aproveitando que tocou no assunto, eu preciso te falar algo. - Eu sorri amarelo com bolo nos dentes.

  - Já vejo que não é boa coisa - Ela disse se sentando à mesa.

  - Eu sei que eu cheguei agora, mas... Eu vou voltar para lá - Eu disse sentando na cadeira que estava ao seu lado.

  - Você vai o que?! - Ela se virou para mim. Não sabia se ela estava brava ou surpresa - Eu sabia que você voltaria, mas não que seria rápido assim!

  - Eu sei que mal fiquei com vocês. Mas eu tenho um emprego lá. E amigos e..  - Namorado? Eu quis completar mas ela fez por mim.

  - Namorado? Olha S/N, eu sei que você está na idade de conhecer os "caras", mas hoje mesmo você me disse que esse, com quem está se envolvendo agora, não confia em você. Você sabe que eu quero o seu melhor. Quero alguém que possa te entender e ouvir. Não quero que volte apenas por ele. - Ela disse segurando em minhas mãos.

  - Mãe, - Eu suspirei - Ele me ligou e nós pudemos conversar. Ele sabe que errou e me pediu desculpas por isso. E eu entendo que ele não tem culpa. Se fosse o contrário eu não faria diferente dele. E eu também tenho meu emprego lá. Não posso perde -lo. Ainda pretendo estudar.

  - Se isso que você quer... Então aproveite enquanto seu visto está em dia - Ela disse torcendo um pouco o nariz mas logo concordou e aceitou com que eu voltasse.

Terminei de comer o bolo em sua companhia e fui para o meu quarto pesquisar os vôos. Achei um que partiria na tarde do próximo dia e que estava em um preço bom. Mandei o link para o Jin e ele concordou. Logo recebi uma mensagem do meu banco dizendo que um certo valor havia sido depositado em minha conta.
Passei a noite colocando as coisas de volta em minha mala. Logo amanheceu e eu pude ouvir a voz de meu pai e o cheiro do café matinal que minha mãe fazia todos os dias. Mesmo estando ali, uma saudade preencheu meu corpo.
Fui para cozinha e encontrei minha mãe em pé na pia, terminando de passar o café e meu pai sentado à mesa, com um jornal nas mãos. Dei um beijo em seu rosto e ele sorriu para mim.

  - Sua mãe me disse que voltará para a Coréia - Ele disse mantendo os olhos no jornal.

  - É... - O que mais eu tinha que falar ?! - Eu volto essa tarde.

  - Espero que esteja sabendo se cuidar por lá.

  - Eu estou, pai.

  - Que bom. E espero que sua mãe já tenha tido a conversa sobre garotos com você.

  - Pai! - Eu o sensurei e ele e minha mãe riram.

  - Hoje nós vamos trabalhar, querida. Espero que fique bem aqui até o horário da viagem. - Disse minha mãe se virando.

Minha irmã desceu para ir trabalhar também. Mas antes deles saírem nós tomamos café juntos e eu pude me despedir. Abracei cada um lentamente. Eu sabia como era ir para um país totalmente desconhecido, sem minha família.
Eles saíram e eu estava sozinha em casa. Liguei uma música para relaxar e fui me arrumar. Eu sempre demorava e naquele dia eu não podia me atrasar. Me arrumei devagar, peguei minhas coisas e me despedi da minha casa.
Fui para o ponto de ônibus e de lá direto para o aeroporto. Fiquei lá sentada esperando a hora passar e resolvi ligar para Tae para avisar que eu estava voltando. Ele não acreditou e a alegria dele estava na cara. Pouco tempo depois eles avisam que o avião iria decolar e eu vou para o meu acento.
Horas se passaram e eu estava vendo filme tentando dormir um pouco. Só consegui quando já era madrugada. Logo amanheceu e eu estava bem perto de pousar. Depois de algumas horas eu finalmente chego na Coréia. Mando uma mensagem para o Jin avisando que estou no meu apartamento e ele diz que irá me ver. Depois de alguns minutos ele avisa que chegou e eu mando ele subir. Quando eu abro a porta me surpreendo.

  - O que ele está... - Eu tentei começar mas parecia que isso soaria rude demais - Oi.

  - Oi - Suga respondeu sorrindo meio de lado e olhando para baixo.

  - Ele quis ajudar. Ele que pagou sua passagem de volta. - Jin disse sorrindo, olhando para Suga, parecendo orgulhoso do amigo.

  - Você o que? - Eu disse me referindo a ele.

  - Eu ouvi a conversa de Jin com você pelo telefone e eu que causei isso tudo. Então uma forma que vi de me desculpar seria fazer você se acertar com ele. Então ofereci essa ajuda.

  - Isso foi... Muito... - Eu pisquei algumas vezes tentando achar as palavras certas. Agora sim ele me surpreendeu. Achei um gesto muito bonito da parte dele, para ser sincera - Obrigada.

  - Me agradeça quando vocês estiverem bem. - Suga disse enquanto Jin olhava para ele  sorrindo mais uma vez, se sentindo orgulhoso.

  - Então, o show será amanhã. Quero que vá com a gente. Ele ficará muito feliz em te ver lá.

  - Eu estarei lá.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Conto com seu favorito e comentário.
Até o próximo capítulo :)

Pessoal, a fic está muito pertinho do fim... Talvez mais uns dois capítulos e já acaba.
O que acham de mais pra frente rolar uma PT.2 ?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...