História Sem querer amei você. - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Personagens Originais, Suga
Tags Bangtan, Boys, Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, K-pop, Rap Monster, Suga
Exibições 231
Palavras 1.479
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura :)

Capítulo 31 - O convite.


Fanfic / Fanfiction Sem querer amei você. - Capítulo 31 - O convite.

             ~ S/N ON ~

Acordei deitada no peito de Hope. Ele dormia pesadamente como se estivesse muito cansado, mas isso não me espantava. Na noite passada ele havia feito um show de duas horas e depois... Outras coisas.
Minhas bochechas tocavam a pele de seu peito. Ele estava quente e aquilo me dava arrepios constantes. A respiração dele brincava com meus cabelos e aquilo me fazia sorrir. Aproveitei aquilo por mais alguns minutos e acabei me obrigando a levantar para tomar um banho.
Fui me levantando sobre seu corpo bem devagar para não acorda -lo, dei um beijo delicado em seu rosto e fui para o banheiro que ficava dentro de seu quarto. Eu não tinha levado nenhuma peça comigo - até porque eu não sabia que acabaria passando uma noite no quarto dele - Então teria que vestir as mesmas roupas.
Prendi os cabelos e entrei em baixo da água quente. Aquele chuveiro era maravilhoso. Não me importaria em tomar banho ali todos os dias. - e em dormir com o Hope também. Acrescentei - Aquilo tudo só podia ser um sonho. E se fosse eu me obrigaria a dormir por toda vida.
Enquanto eu me ensaboava, o box abriu tão rapidamente que não tive tempo de me virar. Os braços deles já estavam em minha volta. Meu coração acelerou no mesmo momento em que nossas peles se tocaram.

  - Desculpa por ter te acordado. - Acabei sorrindo, ainda de costas para ele.

  - Não foi você que me acordou. Foi a sua ausência. - Ele disse no meu ouvido e depositou um beijo no meu pescoço. Com certeza aquilo me arrepiou até o último fio de cabelo. - Será que seria exagero da minha parte tomar banho com você?

  - Não sei, Sr. Jung Hoseok! - Eu brinquei me virando para ele - Será só um banho? - Ele gargalhou.

  - Não prometo nada Srt. - E então me beijou.

A última coisa que senti antes de dormir foram os seus lábios sob os meus, e agora eu mal tinha acordado e já estava sentindo falta daquilo novamente. Como se eu dependesse de cada pedaço dele.
Coloquei a mão em sua nuca na intenção de juntar mais os nossos corpos. Mas não foi possível. Estávamos tão colados que parecíamos apenas um. E se dependesse de mim, não nos separariamos nunca mais.
Ele ergueu um pouco meu corpo e eu passei as pernas por sua cintura. Ele colocou minhas costas na parede e o beijo se intensificou. E foi ali que nossa segunda vez aconteceu. Na verdade, a segunda e a terceira. 
Terminamos nosso "banho" e voltamos para o quarto. Enquanto eu terminava de me vestir ele pegou seu celular e sentou na cama. Sua testa se enrrugou.

  - O que foi?

  - Não tem nada para me falar? - Ele perguntou levantando os olhos do celular para me olhar e depois voltou para o celular de novo.

  - Não. - Respondi meia confusa - Por que a pergunta? Tem algo errado?

  - Você não tem nem ideia do que seja hoje? - Ele jogou o celular na cama e venho em minha direção.

  - Não! Por que? Era para ser algum dia especial?

  - Não, é que... Hoje é... Seu celular não tocou? Nenhuma mensagem? Nada? - Ele disse passando um braço pela minha cintura.

  - Que mensagem? Olha Hobi, se você está falando sobre o Suga, nós já conver... - Ele me cortou me dando um beijo rápido e então me olhou.

  - Não estou falando dele. Estou falando da sua família ou seu amigo também. - Eu me soltei dele.

  - Por que a pergunta? Eu nem se quer sei onde meu celular está! - Eu disse revirando a cama mas em seguida o achei na cabeceira - Achei. - Eu disse passando a mão pelos cabelos e ele riu. - Está descarregado!!! Não dura uma hora fora da tomada! - Eu disse irritada.

  - Ah! Então é por isso. - Ele riu de novo e novamente me deu um beijo. Porém dessa vez foi mais prolongado.

  - Por isso o que?

  - Nada de mais - Ele sorria. Eu serrei os olhos para ele.

  - Fala!

  - Não é nada sério. Você vai fazer o que agora?

  - Não sei. Vou para casa adiantar algumas coisas. Amanhã volto ao trabalho. - Ele concordou.

  - Eu te deixo lá.

Chegando em casa a primeira coisa que fiz foi colocar meu celular para carregar. Estava ansiosa para ler os comentários odiosos das fãs comigo. E para ser sincera me surpreendi com o número de comentários positivos. Achei que seria pior. Mas não havia nenhuma mensagem da minha família ou de Tae no meu celular, como Hope perguntara mais cedo. Do que ele estava querendo saber? 

              ~ S/N OFF ~

               ~ HOPE ON ~

Como ela podia esquecer uma data assim? Só ela mesmo! Por isso eu sentia toda admiração, carinho, paixão, amor e cuidado por ela. Porque ela era única. Desastrada, esquecida, doce, carinhosa, e principalmente, ela!
Logo quando a deixei na porta de sua casa voltei as pressas para a empresa. Procurei por V e graças a Deus não custei para acha -lo.

  - Me passa o número do amigo da S/N, por favor. - O pedi.

  - Por que não pediu para ela?

  - V, só me passa, tá legal?

Depois de quase implorar para ele, eu finalmente consegui. Fui para o meu quarto e então o liguei.

  - Oi, aqui é o J Hope, como você está?... Que bom. Então, eu queria falar sobre a S/N, mas não diga a ela que eu liguei... É que hoje é uma data especial.... - E expliquei a situação para ele. E por sorte ele também não se lembrava - como a S/N - e prometeu não contar para ela e me ajudar.

                 ~ HOPE OFF ~

                   ~ S/N ON ~

Troquei umas mensagens com o Hobi durante o dia e ele me chamou para sair. Me surpreendi com o convite, mas com certeza o aceitei. Perguntei qual seria o lugar e ele apenas disse que seria uma festa e que me pegaria as sete. Coloquei um vestido preto e um salto. Pela primeira vez - enquanto estava com ele - eu estava usando salto e uma boa maquiagem.
Pontual como sempre, as sete ele estava com o carro estacionado na minha porta.

  - Uau! Você está... linda! - Ele disse sem tirar os olhos do meu.

  - Obrigada - Senti minhas bochechas quentes.

Paramos em lugar não tão grandioso, mas era um salão de festa um tanto conhecido. Eu achava o local bem agradável. Descemos do carro e ele descansou uma mão em minhas costas.

  - Espero que goste - Ele sussurrou em meu ouvido e não entendi o que ele quis dizer com isso.

Um segurança que estava na porta nos deu passagem e quando entramos estava tudo escuro.

  - Hope... - Eu disse um pouco assustada, pegando em sua mão.

  - Surpresa! - Todos gritaram.

As luzes se acenderam e então pude ver todos os meninos lá. Tae também estava e mais algumas pessoas que eu não reconhecia. Sorri para não fazer feio e então todos vieram em minha direção me cumprimentar.
Ouvia " Parabéns" ... " Felicidades" ... E não entendia porque estavam me desejando aquilo. Até que ouvi um " Feliz aniversário". Puxei Hope para o lado.

  - Feliz aniversário? QUE DIA É HOJE?! - Ao invés de me responder, ele mostrou o calendário em seu celular, sorrindo. Meu Deus. Como eu me esqueci disso? Acho que estava tão triste quando " Terminamos" e agora tão feliz que estávamos juntos que não me lembrei disso. Então era por isso que ele estava perguntando sobre minha família? Como eles não mandaram uma mensagem se quer para mim?! " Fuso- horário", minha própria mente me respondeu. No Brasil ainda aconteceria meu aniversário.

  - Eu não sou bom com planejamento de festas, mas quis fazer eu mesmo. Tive ajuda dos meninos e do seu amigo Tae. Mas eu que escolhi a decoração. - Ele disse sorrindo um pouco de lado. Olhei em volta e estava tudo tão lindo. A mesa que estava com um enorme bolo, tinha cristais a decorando. As mesas dos convidados estavam forradas com cetim e tinham vasos de lírios sob elas. Garçons passavam servindo diversos pratos. O local devia ter mais ou menos umas cinquenta pessoas.

  - Está tudo lindo! Mas como sabia se nem eu mesmo soube?

  - O aplicativo que conversamos avisou - Ele riu mordendo os lábios. Acabei rindo também.

  - Você não existe, sabia?! - Ele aproximou a boca perto do meu ouvido e disse:

  - Eu te beijaria agora mesmo. Mas antes preciso te apresentar algumas pessoas. - Ele voltou a ficar reto - Pai?! Mãe?! Essa é a pessoa que me tira o sono!


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Conto com seu favorito e comentário.
Até o próximo capítulo :)

Desculpa por não ter postado ontem :( ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...