História Sem querer, me apaixonei...- Vhope, Jikook, Namjin - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Colegial, Drama, Jikook, Jimin Bottom, Jimin Uke, Jungkook Seme, Lgbt, Namjin, Romance, Tehvalleri, Vhope, Yaoi
Visualizações 289
Palavras 2.813
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Volteiii!


Muito obrigada novamente pelos 300 favoritos!



Boa limona... leitura!

Capítulo 31 - Você ainda está com raiva?


Fanfic / Fanfiction Sem querer, me apaixonei...- Vhope, Jikook, Namjin - Capítulo 31 - Você ainda está com raiva?

*Anteriormente...*

“***: Um cappuccino e torradas caseiras por favor? –O garoto diz, se aproximando, com um sorriso gentil no rosto, e segurando levemente as mãos do menor. –Que tal fazermos um pedido diferente hoje?”

Com esses pensamentos, Bambam acabou adormecendo, as boas lembranças invadindo sua mente...

***

Sra. Jeon: Jeon! Levante-se, temos que fazer uma fax... Jungkook, você vai à algum lugar? –A mulher diz invadindo o quarto do filho, o encontrando procurando uma camiseta no guarda roupa.

Jk: Bem, eu pretendia ir à casa do Jimin já que...

Sra. Jeon: Já que nada, precisamos fazer uma faxina nessa casa porque ela está uma zona e seu irmão chega amanhã, não lembra?

Jk: Mas mã...

Sra. Jeon: Sem desculpas, Jeon. Depois você vai na casa do Jimin. –Ela puxou Jungkook pelo braço, lhe entregando um espanador e uma flanela.

Jk: Prevejo uma manhã de discussões e caras emburradas. –Jungkook diz para si mesmo, seguindo a mãe.

***

Jm: Voltar pra Busan? –O rosto de Jimin formou uma semblante entristecido. Ele iria abandonar tudo, o grupo de música, os amigos e... Jungkook...

Sra. Park: Ei, não fica assim, filho. –Ela diz, levantando o rosto do garoto. –Até porque... quem vai voltar sou eu, e não você.

Jm: O quê?

Sra. Park: Bem, inicialmente você ia também, só que aí eu fui na sua escola e a diretora me alertou sobre o risco de você ter que repetir de ano por mudar muitas vezes de escola, ainda mais com a distância entre essas escolas, além disso, você abandonaria muita coisa por aqui. Dá pra ver o quanto você gosta daqui. Só tem uma coisa...

Jm: E o que é?

Sra. Park: O meu orçamento não é o bastante para você morar sozinho, então eu preciso encontrar alguém para morar com você.

Jm: Hum... bem, quanto a isso...

-Mensagem on-

Jm: Namjoon hyung, quantos quartos você disse que tinha em casa mesmo?

-Mensagem off-

Nj: Boas notícias, pessoal. –Namjoon diz a Tae e Yoongi que assistiam entediados à um seriado qualquer na televisão. –O Jimin vem morar aqui em casa.

Tae: Sério? Quando?

Nj: Não sei ao certo. A mãe ele terá que voltar a morar em Busan e ele precisa de um lugar pra ficar.

Yg: O Jungkook já sabe disso? Porque quando souber tenho certeza de que ele vai dar um jeito de se mudar pra cá. Na verdade, o Hobi só não se mudou por causa dos pais, e o Jin porque tá com cú doce.

Tae: Acho que o Jungkook ainda não sabe, o Jimin ainda deve estar puto da vida com ele por causa de mais cedo.

Nj: Se querem mesmo saber, pelo menos é bom que todo mundo se muda pra cá logo.

***

Jimin olhava o aparelho celular a cada cinco minutos. A chamada que ele havia feito mais cedo não tinha sido retornada. As mensagens nem ao menos tinham sido vistas. O ruivo já não estava mais preocupado, e sim com raiva. Se algo tivesse realmente acontecido, ele já estaria sabendo.

Jm: Se Jungkook quer realmente manter esse relacionamento, ele que venha aqui, porque eu não vou atrás dele. –O Park diz, formando um bico em seus lábios cheinhos. Se levantou e foi até seu guarda roupa, pegando uma pequena caixa dentro de sua gaveta.

Havia comprado aquela caixa de tinta pra cabelo à uns três meses atrás, mas até agora ela tinha ficado guardada, sem uso. Ficou encarando a embalagem por um tempo, até que decidiu entrar no banheiro e tingir os próprios cabelos de preto.

-No outro dia-

Jk: Jimin, volta aqui! –Jimin havia ignorado Jungkook durante toda a aula, e continuava o ignorando agora à caminho do ginásio, para o basquete. –Você vai me ignorar mesmo?

Jm: Ah, o que foi Jeon? Aish.

Jk: Inicialmente, você ficou maravilhoso de cabelo preto. –Ele diz, conseguindo arrancar um sorrisinho do menor, que não conseguiu disfarçar. –E também... acho que te devo algumas explicações.

Jm: Jura?

Jk: Sobre ontem... Park, pode andar mais devagar, por favor? –Jimin diminuiu a velocidade do passo, fazendo Jungkook o acompanhar e ficar ao seu lado. –Como eu ia dizendo, sobre on...

Jm: Olha Jeon, depois conversamos sobre isso, ok? Vamos ao treino logo. –O Park acelera novamente e entra no vestiário.

Jk: Ah, que legal, Park. Quer que eu explique o que aconteceu, mas não quer me ouvir. Bonito, Park Jimin. –Jungkook bufa entrando no vestiário logo após o namorado.

***

Tae: Onde você vai me levar mesmo, hein? –Taehyung perguntou enquanto seguia Hoseok pelas ruas de Los Angeles.

Hs: Eu já disse que é surpresa! E baixa o fogo aí, que já estamos chegando. –O mais velho ria da ansiedade de Taetae.

Tae: Ah, meus pés já estão doendo! –O mais novo criou um bico fofo em seus lábios e cruzou os braços, recebendo uma mordidinha do namorado.

Hs: Você é um fracote mesmo viu...  -Hoseok ri colocando Taehyung em suas costas e andando por mais algumas ruas. –Viu? Já chegamos.

Tae: O zoológico! –Os olhinhos de Tae brilharam e sua boca se abriu em um lindo sorriso.

Hs: É... eu pensei que você gostaria de...

Tae: Eu adorei, Hobi! Vem, vamos! –Ele segurou a mão de Hoseok e o puxou para a fila da bilheteria.

Hs: Dois ingressos, por favor. –Ele diz à recepcionista e coloca o dinheiro no balcão.

Tae: Vou ficar te devendo essa...

Hs: Claro que não, Tae... é um presente, você não me deve nada.

Tae: Ora, presente de que?

Hs: Por me fazer feliz todos os dias, por ser você mesmo, por ser meu namorado, por tudo.

Tae: Você merece bem mais que eu... –Taehyung diz sorrindo.

Hs: Agora vamos entrar!

POV AUTORA OFF

POV HOSEOK ON

Tae olhava cada um dos animais maravilhado. O entusiasmo dele com coisas tão simples é contagiante, parece uma criança que se anima com o mais simples ato.

Tae: Olha, Hobi! Leões! –Ele foi correndo até uma das jaulas onde um leão se espreguiçava majestoso. –Eles são meus animais preferidos, são... incríveis. São lindos, majestosos, e divertidos.

Hs: Sabe, agora que você falou... eles me lembram você.

Tae: Eu? Porque?

Hs: Lindos, majestosos, divertidos e incríveis. Que nem você. Meu leãozinho.

POV HOSEOK OFF

POV JIMIN ON

Jungkook ainda insistia em conversar comigo, já não me deixava mais em paz.

Jk: Jimin, por favor, acredite em mim! É sério. –Ele diz, me seguindo pelo meu quarto, enquanto eu ainda me afastava dele. Se não estivesse com raiva, até acharia graça da situação.

Jm: Olha, eu prometo que vou te ouvir, mas primeiro, vai tomar uma banho, você está nojento, e não encosta em mim com esse suor! –Eu vou até meu guarda roupa e pego uma roupa dele que tinha ficado em minha casa, lhe entregando também uma toalha.

Jk: Você só está me enrolando, Park. Mas ok. –Ele seguiu para o banheiro do meu e eu peguei uma roupa minha e uma toalha, para eu também tomar banho, em outro banheiro, é claro.

Terminei de tomar banho e fui até a cozinha, pegando alguns ingredientes pra fazer brigadeiro de panela. Jungkook chegou um tempo depois e se sentou na mesa da cozinha, literalmente.

Jk: Quer ajuda?

Jm: Não, obrigado.

Jk: Minnie, você ainda está com raiva? Eu já pedi desculpas milhares de vezes hoje.

Jm: Não. –Respondi, seco.

Jk: Então, dá um sorriso. –Me virei pra ele e sorri, um sorriso que acabou saindo mais falso que nota de três reais.

Jk: O que você quer que eu faça?

Jm: Você já me pediu desculpas, mas não explicou o porquê de ter sumido ontem.

Jk: Ontem, a Lauren da outra sala passou mal, por isso, eu a levei ao hospital. Quando saímos de lá, a aula já havia terminado, por isso não voltei à escola.

Jm: E quanto as ligações? E as mensagens?

Jk: Ontem meu celular descarregou quando cheguei em casa, e eu só fui colocar pra carregar à noite. Como ele estava desligado, a notificação da chamada não apareceu mais. Quanto às mensagens, eu só fui ver hoje de manhã, e não respondi porque pretendia falar com você na escola. –Que droga. O pior de tudo é que aquilo fazia completo sentido. –Se você quiser pode até calcular a última vez que eu carreguei o celular de acordo com a bateria. Sério, Minnie.

Eu ainda estava com a cara emburrada, mas derrotado pelos seu argumentos.

Jk: Você vai ter que assumir que eu estou certo. E então, posso passar uma noite decente aqui com meu namorado?

Jm: Não, eu vou sair daqui a pouco.

Jk: Como assim?

Jm: Com um amigo... ele me chamou pra sair hoje mais cedo e eu aceitei.

Jk: Tá de brincadeira. Vai me abandonar mesmo?

Jm: Fazer o que?

Ele veio até mim e me abraçou por trás, sua respiração quente atingindo meu pescoço, seus lábios macios deixando leves selares ali.

Jk: Você se arrepia todo quando eu faço isso, não é? Percebi isso desde aquele dia no basquete. Você vai me deixar aqui, Minnie? Vai me deixar assim? –Jungkook se aproximou mais, me fazendo sentir sua ereção. –Olhar pra você é uma verdadeira tentação... você me deixou duro sem fazer... nada. Seu corpo me enlouquece só de olhar. Vai me deixar assim mesmo?

Ele continuou beijando meu pescoço e começou a passar os dedos leves pelo meu corpo, arrancando suspiros manhosos que eu não conseguia segurar. Aquele idiota sabia exatamente como me deixar completamente vulnerável à ele.

Jm: Jungkookie... por favor... –Eu arfei quando senti sua mão quente sobre meu membro, por cima da calça.

Jk: Sabe Park, você foi bem mau, hoje. Deveria ter me ouvido. Você fez eu quase implorar por seu perdão de joelhos, e ainda se negou a acreditar mesmo depois de eu ter explicado tudo. Além disso, marcou de sair com outra pessoa. E sabe o que acontece com garotinhos maus? –Ele mordeu o lóbulo da minha orelha e sussurrou, bem perto de meu ouvido.  –Eles são punidos.

Jungkook me virou de frente pra ele e desligou o fogão, suas pupilas escuras encarando o fundo dos meus olhos.

Jk: Vamos ver até onde eu terei que ir pra você decidir ficar comigo aqui e assumir que estou certo.

Tentei impedi-lo, mas ele me prensou contra a parede e prendeu minhas mãos acima de minha cabeça.

Jk: Você quer que eu pare? –Não consegui responder. Não, eu não queria que ele parasse. –Se você disser olhando nos meus olhos que quer que eu pare, eu paro agora mesmo e não falamos mais disso. –Ele sorriu sacana ao perceber que eu não respondi. –Foi o que eu pensei.

Jm: Eu te odeio, cara. –Eu disse, mas não pude deixar de sorrir, completamente envergonhado, mas completamente entregue.

Jk: Acho melhor você avisar pra esse seu amiguinho que não vai poder ir... porque você não vai conseguir se levantar depois disso aqui.

Peguei o celular e mandei uma mensagem, cancelando o compromisso.

Ele colocou minhas pernas em volta de sua cintura e me levou até o quarto, fechando a porta, ainda distribuindo selares pela minha clavícula, em seguida puxando minha pele clara e deixando ali um chupão.

Em um determinado momento, começou a parecer que estava calor demais para usarmos roupas, e elas já estavam me incomodando.

Jungkook tirou minha camiseta e começou a deixar várias marcas pelo meu tronco, mas então eu passei pra cima dele.

Jm: Acho que agora é minha vez de fazer isso. –Apertei seu membro por cima de sua calça, fazendo ele soltar um gemido rouco. Retirei sua camiseta e dei fortes chupões e mordidas pelo seu abdômen, ainda sem retirar minha mão do jeans.

Abri o zíper de sua calça devagar, enquanto ele implorava para que eu fosse mais rápido.

O tecido fino de sua box já estava completamente encharcado, sua cueca que agora parecia pequena demais para o grande volume presente na virilha do Jeon.

Retirei a box e ouvi um gemido de alívio vindo de Jungkook, ao ter seu membro ereto completamente liberto. Não vou mentir que fiquei com um pouco de medo, era assustador imaginar algo tão grande dentro de mim.

Passei a língua pela sua glande, recebendo um gemido desesperado.

Jk: Por favor, Jimin... vai logo com isso.

Jm: Você me torturou antes, Jeon. Agora arque com as consequências...

Jk: Você não vai querer provocar seu oppa assim...

Rodeei seu membro com meus lábios antes de engoli-lo por inteiro. Quer dizer, só a parte que cabia em minha boca. Os dedos de Jungkook foram até meus fios de cabelo e passaram a guiar os movimentos, seu gemidos altos que eram como música aos meus ouvidos. Minhas mãos masturbavam a parte que não cabia em minha boca.

Quando percebi que ele estava quase em seu ápice, parei, fazendo o mesmo gemer em reprovação.

Jm: Eu quero você dentro de mim, oppa... –Ele sorriu sacana e retirou minha calça e box, me virando de costas a ele, deixando minha entrada exposta.

Jk: Chupe, Jimin. –Ele estendeu dois de seus dedos e eu o obedeci.

Então senti uma dor gigantesca se seguir ao perceber que ele tinha colocado um de seus dedos em mim, e acabei gemendo de dor.

Jk: Shhh, vai passar, eu prometo... –Jungkook me virou de frente para si, me deitando na cama e me beijou, tentando me distrair da dor que eu sentia.

Quando me acostumei, rebolei para indicar que ele podia colocar o outro dedo, e ele assim fez. Uma dor muito forte novamente me atingiu, me fazendo morder o lábio por estar tão dolorido.

Jungkook começou a fazer movimentos de tesoura dentro de mim, fazendo minha entrada doer mais ainda, por isso puxei sua nuca e escondi meu rosto na curvatura de seu pescoço, meus dedos puxando seu cabelo involuntariamente, minha respiração descompassada.

Mas, assim como ele prometeu, a dor foi passando, e chegou uma hora em que seus dedos já não eram mais o bastante pra mim.

Jm: Kookie-ah... por favor... –Rebolei mais um pouco indicando que ele podia colocar seu membro dentro de mim.

Jk: Tem certeza? –Apenas assenti e o beijei, e assim, durante o beijo, ele me penetrou devagar.

Jm: AAAIIIII! Jungkookie... dói... muito... –Reclamei ao sentir sua glande entrando em mim. –Vai logo...

Jk: Bipolaridade... quase nada. –Ele ri e coloca o restante do seu membro dentro de mim.

Assim que me acostumo, peço para Jungkook começar logo com as estocadas. Ele começa devagar, para não me machucar, mas acelera o ritmo aos poucos.

Jm: Kookie... M-mais rápido... –Ele me ouve e aumenta o ritmo das estocadas, nossos gemidos altos que devem estar sendo ouvidos pela rua inteira. Porra, Jungkook é meu vizinho. E seus pais estão em casa.

Jk: Tão apertado...

O quarto cheira a sexo e suor, uma combinação perfeita, os únicos barulhos ouvidos são os nossos gemidos e nossos corpos se chocando. Uma de suas mãos passa a masturbar meu membro que estava precisando de atenção enquanto minhas mãos estão apertando com força o lençol, e passam para as costas de Jungkook, arranhando as mesmas com minhas unhas curtas.

Ele chega a seu ápice primeiro me preenchendo completamente, e eu gozo logo depois em nossos abdomens.

Jk: Caralho... –Ele cai ofegante ao meu lado na cama.

Jm: O que foi?

Jk: Estou tentando descobrir... quanto tempo demorou pra você ser feito... os seus pais estavam animadinhos hein...  E aí, você ainda está com raiva?–Eu ri e bati nele de brincadeira. –Banho?

Jm: Anham. –Tentei me levantar, mas nem consegui me mexer na cama. –Quando você disse que iria me deixar sem andar, não pensei que estava falando sério.  –Ele riu e me pegou no colo, me levando até o banheiro.

Jk: Acho que vou ter que te ajudar.

Jm: Claro, você quase me quebrou no meio. –Jungkook me deu banho e também se limpou, com direito à algumas mãos bobas, e me levou de volta pra cama, me vestindo com uma box e uma camiseta sua.

Jk: Acho melhor você descansar. –Ele deixou um selar na minha testa e se deitou ao meu lado. Apoiei minha cabeça em seu peito e logo caí no sono.

Acordei no outro dia com uma dor enorme e sozinho, mas vi que tinha um bilhete ao lado da cama.

“Bom dia, Minnie.

Espero que sua noite tenha sido tão boa quanto à minha, e que você melhore da dor logo.

Tive que ir pra casa, mas logo te vejo novamente.

Amo você.

Beijos,

Jungkook

PS: O seu brigadeiro está na geladeira.”

Li o bilhete e me deitei novamente na cama, com um sorriso bobo no rosto. O cheiro dele ainda estava presente no meu quarto, o melhor cheiro que já senti na vida. É, é isso. Eu amo, Jeon Jungkook. Amo como eu nunca amei a mais ninguém. E é com ele que eu quero passar o resto da vida.

*Continua...*


Notas Finais


Que capítulo amorzinho, nem parece que vai dar merda kkk


Não consegui encaixar um Namjin nesse cap, mas no próximo tem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...