História Sem Reservas - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias The 100
Personagens Anya, Bellamy Blake, Clarke Griffin, Lexa, Octavia Blake, Raven Reyes
Tags Aden, Clarke, Clexa, Lexa
Exibições 156
Palavras 921
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Demorei um pouquinho, mas tô aqui.

Capítulo 9 - Capítulo 9


Fanfic / Fanfiction Sem Reservas - Capítulo 9 - Capítulo 9

Clarke Pov

Essa noite por incrível que pareça deu e e está dando certo, Lexa trata Aden com muito carinho e isto me encanta. Depois de uma conversa que fiquei sabendo um pouco mais sobre sua vida e sobre a avó, um dia ainda bato nela por esta história,  fomos a sala e sentamos no chão para comer o tal do seu tiramisu.

Vamos comendo cada uma com sua colher do pote mesmo o doce e ele está simplesmente divino.

- Talvez eu goste de sobremesas.

Lexa ri da minha frase e vem se sentar ao meu lado.

-Sabe que em italiano, "tiramisu" significa "comida dos deuses"? -Ela fala séria.

-Não, não é. -Respondo rindo.

Lexa tenta manter a pose séria, mas acaba rindo.

-Deveria ser.

Paro um momento para apreciar a ópera que está tocando no fundo no rádio velho de Lexa.

-Tem um pouco...- Ela passa o dedo no canto da minha boca e fico paralisada. -um pouco de creme, aqui.

Ela leva o dedo a boca e chupa a pontinha que continha o creme, ela olha pra mim fixamente.

-Tenho que ir.

Passa o braço por trás dos meus ombros e tudo que consigo fazer é pensar o que essa louca está fazendo. Ela chega cada vez mais próxima de mim e vou me inclinando para seu braço, quando esta a poucos centímetros do meu rosto para e fala.

-Você está deitada no meu casaco.

-Desculpe. -Falo e sinto minhas bochechas ficando quentes.

Ela se levanta com o maldito casaco, vai até seu rádio e desliga.

-Boa noite. -Lexa diz e vai embora.

Abraço meus joelhos e coloco a cabeça sobre eles. Não acredito no papel de trouxa que fiz agora.

--------------------------------------------------------

No dia seguinte, vou na minha consulta semanal com Kane.

-Ela é tão imprevisível.

-Em que sentido?

-Em todos os sentidos. Ela nunca faz a coisa certa no momento certo. Ela...

Kane me interrompe.

-Clarke, a vida é imprevisível.

-Não na minha cozinha.

-Estou certo de que você poderá prevenir o pior.

-O pior?

-Que ela consiga tolerá-la por algum tempo. -Diz Kane.

Olho pra ele não acreditando no que foi dito.

-O que é isto? Uma nova forma de terapia? Insultar o cliente?

-O único que os melhores psicólogos usam.- Ele fala rindo.

Assim como é rotina, depois do consultório levo Aden a escola.

-Te verei depois da escola, ok?

Aden me dá um abraço e daí correndo na direção de seus amigos.

-Tenha um bom dia.

-Tchau Tia Clarke.

Quando estou saindo o diretor Jaha me chama.

-Olá,  Clarke.

-Chegamos na hora. -Falo na defensiva.

-Tem um minuto?

-Claro. -Digo entrando na escola e o acompanhando até sua sala.

-Tenho conversado com a professora de Aden. Ele tem dormido muito na classe. E sabe qual é a explicação dele para isso?

-Não.

-Ele disse que é seu trabalho noturno. Ele disse aos colegas de sala que trabalha como assistente de cozinha no seu restaurante para pagar seu quarto e sua comida.

-Entendo. -Falo tentando não rir da história de meu sobrinho.

-Se eu realmente acreditasse que Aden trabalha a noite em um restaurante teria que chamar o Conselho Tutelar.

Fico assustada e irritada com a fala desse homem ridículo, quem ele pensa que é para ameaçar tirar o meu Aden.

-Não será necessário.

-Eu sei disso. É melhor para todos quando os parentes cuidam bem das crianças. -Fala de maneira irônica e continua. -Detestaria ver o estado levar o Aden depois de tudo que se passou com ele, mas estou certa de que arrumará isto e não haverá a necessidade de chegar tão longe.

Me levanto pronta pra sair desta sala, mas Jaha continua a falar.

-Estarei observando o Aden e voltaremos a nos falar logo.

Vou para a casa pensando como contarei ao Aden que ele não poderá mais ir comigo ao restaurante.

Quando chega a hora de busca-lo, vou andando pois o tempo está bom hoje. Vamos andando pelo parque e Aden vai contando seu dia na escola.

-Então o celular do Sr. Daniel  tocou e ele atendeu e toda a classe começou a conversar. Foi muito divertido.

Aden está mais falante e alegre e sei que muito disso se deve as idas ao restaurante e a companhia de Lexa, penso como vou abordar ele sobre o assunto e decido se sucinta.

-Aden, temos que falar sobre uma coisa.

Ele para de andar sobre os bancos e me olha.

-Não poderá ir mais trabalhar comigo.

-Por que não?

-Porque tenho medo que tirem você de mim.

-Mas eu gosto de ir ao restaurante. -Ele fala um pouco bravo.

-Eu sei. Sei que gosta, mas não é bom que um menino da sua idade, fique acordado até tão tarde.

-Você não me quer lá. -Aden fala com lágrimas nos olhos e a voz embargada.

-Não, isso não é verdade. É só que você precisa ter uma boa noite de sono. Me escutou?

Aden vira seu rosto para que eu não o veja chorando.

-Não quero que te levem. -Falo carinhosa com ele.

-Quem se importa? Você nem gosta de mim mesmo. - Ele grita com várias lágrimas saindo de seus olhos e corre.

-Aden.

Começo a correr atrás dele quando vejo indo em direção a rua cheia de carros.

-Aden!
Falo já me desesperando. Aden passa pela rua movimentada e os carros dão freiadas bruscas.

-Aden! Pare, pare.

Consigo segurar seu braço e fazê-lo olhar para mim.

-Me solte! me solte! Eu quero minha mãe, não você.

Solto ele com o coração apertado.


Notas Finais


Desculpa qualquer erro, é que escrevi pelo celular.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...