História Sem Restrições - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Xiumin
Tags Baeksoo, Chansoo, Chanyeol, Kyungsoo, Sekai, Xiuhan
Exibições 43
Palavras 3.169
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá olá.
Gente muito obrigada pelos favoritos, vocês são incríveis e me motivam cada vez mais com essa história.
Obrigada mesmo e que cada um se sinta abraçado por mim.

Quero agradecer a @kwonge e @ParkBruh por divulgar e me apoiar na fic, eu vejo o que cada um de vocês fazem por mim, muito obrigada mesmo suas fofas.

Eu não vou me estender muito aqui, portanto Boa leitura!

ps: Mais uma vez muito obrigada a quem chegou até aqui e não desistiu de mim.

Capítulo 6 - As crianças de Englor


 

Era possível escutar o eco dos passos pesados de Park Chanyeol enquanto caminhava até o centro de um dos cômodos daquele palácio. O mais alto não admirava mais o local como antes fazia nas suas primeiras idas até esse local, pois agora se tornou algo comum, memorizou cada centímetro daquele local, mas o que importava era quem o esperava concentrada com todas aquelas papeladas ignorando os óculos que deslizava vez ou outra pelo rosto.

O garoto de cabelos platinados estava mais do que cansado, estava amanhecendo e ainda não havia se habituado a rotina imprevisível, sua pele ainda era um pouco sensível aos raios solares mesmo passando uma loção em seu corpo para protegê-lo, mas os drowns eram sensíveis a radiação solar. Agora que se tornou um universitário, teria que se habitar com essa realidade.

-Seja bem-vindo Chanyeol, sente-se, por favor. – a voz grave de sua orientadora o assustou um pouco, olhou ao redor e se perguntou aonde iria sentar, até a mulher levantar um dos braços e fazer surgir uma cadeira de cristal em frente a mesa onde a mesma se apoiava do lado contrário. – Agora possui um lugar para sentar. – disse tudo enquanto continuava a trabalhar.

-A senhora nunca dorme? – fora nesse momento em que a mais velha parou o que estava fazendo e tornou sua atenção ao drown que se acomodava melhor no assento. – Estou aqui para trazer noticias. – Chanyeol sorriu maroto, enquanto a mais velha ainda mantinha um semblante sério.

-Onde está Baekhyun? Ao menos você veio no horário combinado.

-Deve estar vadiando por aí. – o mais alto soltou um suspiro, percebendo o quanto sua orientadora mantinha o olhar baixo e parecia um pouco distraída, apesar ser uns vinte anos mais velha que si, possuía uma aparência contraditória a própria idade.

-Mantenha um vocabulário mais formal comigo, Chanyeol. – ajustou a postura e retirou os óculos que começavam a incomodar, os cabelos negros longos definiam e se ajustavam ao seu próprio rosto. – Vamos ao que interessa. – estendeu a mão direita na direção na direção de Chanyeol. – Deixe-me dar uma olhada.

O mais alto concordou e estendeu sua mão direita para a mais velha segurar, os olhos da mesma mudaram de cor no segundo seguinte.

 

X

 

Depois de uma possível quase morte estúpida, Kyungsoo mantinha seu olhar pesadamente no teto branco do quarto de Baekhyun, possuía o mesmo tamanho e a divisão de cômodos que o seu, mas tinha a personalidade do loiro e de seu colega de quarto. Parecia parcialmente arrumado e tinha um cheiro agradável.

Kyungsoo até pensou na possibilidade de dormir em algum hotel na cidade, apenas por aquela noite, mas Baekhyun foi insistente o suficiente para fazer o menor lhe seguir até o seu quarto. O menor admitira a si mesmo que possuía um certo receio de ficar a sós com Baekhyun, o outro Zillean era extremamente provocador e Kyungsoo tem suas próprias vontades e desejosos, mas um alívio percorreu seu corpo quando chegaram em frente ao quarto e o loiro lhe entregou o cartão pessoal e a senha do quarto para Kyungsoo.

“-Eu irei passar essa noite em outro lugar, sei que não se sentiria a vontade sozinho comigo. – disse e depois depositou um selar na bochecha do menor.”

Uma parte de Kyungsoo quase deu um grito de alívio, realmente se sentiria melhor se ficasse um tempo sozinho o suficiente para pensar, mas a outra parte sentiu um leve peso ao pensar onde seria que Baekhyun ficaria durante as próximas horas. O que logo pensou em desconsiderar essa parte.

Outra parte de si doía um pouco por saber exatamente onde o outro passaria as próximas horas, pois antes de chegar ao quarto do mesmo se encontraram com uma outra zillean da mesma região que Baekhyun havia vindo e parecia que os dois eram bem próximos. Kyungsoo havia esquecido o nome da outra zillean, sabia quem era e por coincidência era a mesma moça que Seohyun quase lhe apresentou na mesma noite.

Tinha tantas coisas confusas acontecendo ao mesmo tempo, sua mente trabalhava tanto, mais que o próprio corpo que implorava por descanso. Fechou os olhos por alguns instantes, estes que ardiam um pouco. Parecia que burlar as regras na capital era um hábito bem comum, mas se tinha algo que Kyungsoo não se importava era com regras.

Seu pensamento pairou até Luhan que o estava fazendo experimentar experiências esquecidas por Kyungsoo, realmente tinha esquecido como era aprontar e sentir a adrenalina correndo em suas veias. Esperava que lá no fundo que as coisas com Luhan e Minseok tivessem dado certo. Kyungsoo até poderia demonstrar pouco, mas quando alguém passava a ser mais próximo de si, mostrava um lado cuidadoso e preocupado. Um dos seus lados que fazia questão de esconder.

Lembrou da promessa que fez a si mesmo quando era mais novo que não se importaria com o que outras pessoas iriam pensar ao seu respeito, mas isso foi morrendo no passado,  a realidade é cruel, portanto assim que chegou a Ellenci adotaria uma postura mais séria e sensata perante as leis, mesmo que um lado seu ainda não conseguisse mudar, mas seria o suficiente para que erros do passado não viessem ser cometidos novamente.

Kyungsoo prometeu para si mesmo que não poderia deixar mais ninguém se aproximar de si. Porém, o destino colocou algumas pessoas na sua trajetória que estava apenas começando naquela universidade, o primeiro período havia terminado e estavam na famosa Spring Breaker de 30 dias, essa noite poderia ser seu décimo ou décimo primeiro dia, Kyungsoo não lembrava qual era, pois faltava pouco para amanhecer em que fugiu do seu próprio dormitório com Baekhyun para dar uma noite de privacidade a Luhan e Minseok que estavam oficialmente namorando pelo visto. Não era certeza, provavelmente Luhan contaria isso depois.

Kyungsoo era a favor do relacionamento, o importante era que Luhan ficasse feliz e que ficasse bem assim como Minseok. Mas Ellenci, não Ellenci, mas o mundo e os seres preconceituosos viam esse tipo de relacionamento como algo abominável. Mas as pessoas nos lugares que Luhan frequenta possuem uma mentalidade totalmente diferente, as leis do mundo eram tão rígidas, mas as pessoas que estavam nesses dois locais, em que Kyungsoo fora levado, pareciam não ligar e simplesmente viver suas vidas conforme achavam melhor, pelo menos por algumas horas.

Não havia descriminação de raças, nem de preferências sexuais, eram apenas eles mesmos.

Kyungsoo desde sua adolescência possuía pensamentos e opiniões fortes, até discutiu com uma orientadora do colegial sobre algumas questões que pensava de forma diferente. Durante esse período, naquele lugar pequeno chegou a questionar se naquele mundo tão vasto se era o único a pensar daquela forma.

Pensou daquela forma até se apaixonar pela primeira vez, logo se aceitando da forma que é. “Por que não?”, “qual o problema nisso?” eram questões que permeavam em sua mente e a outra fundamental era “Por que algo assim é proibido?”.

Se questionou tanto até chegar a uma resposta, com a ajuda da pessoa que na época era uma das suas razões de viver que: “O problema não é comigo e sim com a mentalidade fechada das pessoas”.

Se o amor era um sentimento puro, então porque não? O amor era incompreensível e imprevisível, você sente, convive e não o entende, ele está ali tentando adentrar e visitar aqueles que possuem o coração aberto para ele, sem pedir licença. Assim que entra e o toma para si o fazendo o acompanhar no seu ritmo, vezes frenético vezes suave.

Na tão inocente e ingenuidade de Kyungsoo, um pequeno zillean com a mente cheia de certezas incertas, permitiu que o amor entrasse e viu as suas verdadeiras cores, admirou atentamente as cores que seus olhos tristes percebiam, elas tomavam forma e tamanho, as cores brilharam através dessa forma e mesmo o fazendo temer, Kyungsoo achou fascinante.

Passou a mão no rosto para espantar novamente os pensamentos que começavam a corroer seu interior.

-Isso é passado agora, não importa mais. – murmurou para si mesmo, antes de finalmente deixar o sono lhe tomar.

 

X

 

Luhan havia dado um jeito de enrolar o supervisor e inventado qualquer desculpa que no momento não se lembrava direito, a felicidade lhe consumia no momento, ver o rosto de Minseok dormindo serenamente ao seu lado era o mais perto da sensação de paz que conseguira sentir em toda sua vida.

Tudo ocorreu rápido demais, já fazia algumas horas que havido amanhecido e fazia poucos minutos que tinha acordado, não teve coragem para acordar Minseok, parecia um filhote de raposa dormindo todo encolhido e aconchegado em si.

Esses minutos acabaram com o som irritante do telefone do warbeast.

O elfo soltou um suspiro, circulou a cintura de Minseok e o puxou mais para si. Afagou levemente os cabelos e por trás das orelhinhas que começaram a se mexer devido ao afago que Luhan estava fazendo.

O telefone parou de tocar e Minseok mesmo assim, não acordou.

Porém o sono começou a se apossar do corpo de Luhan novamente, quando o telefone insistente começou a tocar mais uma vez. Dessa vez Minseok despertou.

-Telefone estúpido. – balbuciou baixinho com a voz embargada de sono fazendo Luhan sorrir com o jeito fofo de Minseok. Bocejou e logo após se espreguiçou ainda nos braços do mais velho.

-És o teu que está a tocar. – o mais velho murmurou próximo a orelha do warbeast, sua orelha se moveu para trás, finalmente abrindo os olhos.

-As horas!  - Minseok de um pulo da cama, procurando por suas roupas pelo chão finalmente encontrando seu celular e atendendo a chamada.

Luhan não prestou atenção na conversa, mas parecia ser séria. Assim que Minseok desligou a chamada, começou a se vestir.

-Lu, eu preciso ir. – disse se aproximando da cama onde Luhan se ajeitava para sentar.

-Tudo bem, tenha um ótimo dia de trabalho. – selou os lábios de Minseok, este que retribuiu imediatamente.

O mais novo ficou um tempo em silêncio, fitou Luhan por alguns instantes e logo baixou o olhar, o mais velho perguntou se havia acontecido algo e Minseok concordou.

 

X

 

Uma semana havia se passado. Kyungsoo decidiu ignorar todas as chamadas que eram direcionadas ao seu celular, Luhan decidiu sumir por uns dias se enfurnando na biblioteca e tendo saídas esporádicas até a capital, às vezes aparecia durante a madrugada para pegar trocar os trajes e logo após sumia. Chanyeol aparecia às vezes junto com Sehun e Jongin com a desculpa de sair para comer algo. Baekhyun não aparecia, mas enviava várias mensagens que o menor fazia questão de ignorar.

Kyungsoo só queria um pouco de paz, Kyungsoo só queria ficar no seu canto quieto, lendo algo ou escutando música, talvez as duas coisas ao mesmo tempo. Mas definitivamente Kyungsoo não queria olhar mais para a cara de ninguém.

O zillean já havia despertado há algum tempo, mas não abriu os olhos, provavelmente já deveria está na metade da noite. Seu telefone começou a tocar, mas ainda se sentia letárgico demais para atender, o telefone ainda insistiu mais um pouco e cumpriu seu papel de irritante.

Levantou e verificou as mensagens no ecrã tátil, tinha uma mensagem de Luhan e duas de Baekhyun. Ignorou as duas mensagens de Baekhyun e leu a de Luhan primeiro.

 

“Verifique o papel em cima da minha cama assim que acordar, por favor.

Deixei ele para você.

Até logo.”

 

Kyungsoo se direcionou até o outro lado do quarto, procurando algum bilhete, até que achou debaixo do travesseiro.

 

“Biblioteca, 3º setor, 1 andar subsolo,

Sala de estudos à esquerda.

Dentro da minha primeira gaveta da escrivaninha, há um pote com vitaminas verdes, está com um rótulo provisório, são vitaminas para você aguentar e ter resistência para vir ao subsolo. Segue as instruções do rótulo, foi eu mesmo que escrevi assim como foi eu mesmo que desenvolvi as vitaminas. Assim que acordar venha até o local indicado, preciso que esteja aqui.”

 

Dizer que não achou estranho seria mentira, recebeu mais uma mensagem e essa era da Yuri, verificou o horário e marcava exatamente meia noite.

 

“Kyung? Está acordado? Se sim, pode me ligar?”

 

Antes de ligar para Yuri sentiu como se alguém o estivesse observando da varanda. Kyungsoo sentiu um arrepio passar por sua coluna até a nuca, o olhar estava pesando sobre si. Tomou coragem o suficiente para se virar e ligar a luz do lado de fora, sendo que o interruptor ficava do lado de dentro, assim que acionou percebeu que não tinha ninguém. Era impressão sua. Pensou.

Destrancou a porta, deslizou para o lado e pode sentir o ar puro preencher seus pulmões, mas o ar estava misturado com um aroma floral e cítrico bem levemente. Kyungsoo conhecia aquele cheiro, direcionou seu olhar para o céu, procurando por ele, até que pode enxergar já no meio da cidade onde era possível ter a vista do sexto andar, as asas negras se distanciando.

Todo o rosto do zillean começou a arder, principalmente na área dos olhos e nariz, uma mancha de dor queria preencher seu peito, mas Kyungsoo engoliu em seco, respirou fundo algumas vezes para poder voltar ao quarto para se arrumar. Ignorando toda aquela sensação.

Assim que estava saindo do prédio do dormitório, encontrou Yuri andando de um lado para o outro sem parar. Kyungsoo se esqueceu de ligar para a drown, por isso foi de encontro com a mesma que quando o viu lhe abraçou, o zillean retribuiu o abraço.

-Estava lhe esperando. – sorriu docemente.

-Está aqui há muito tempo? – Kyungsoo estava querendo acabar com tanto mistério que percorria uma situação que estava se formando, mas que apenas ele estava de fora, até agora.

-Estou há mais ou menos três horas, eu não podia simplesmente ir lá e te acordar. – Yuri falou de forma tão simples, como se fosse simples ficar três horas sentindo frio, assim que ela sentiu o olhar preocupado de Kyungsoo sobre si. – Eu gosto de frio e de onde eu vim faz dez graus menos que isso. Não se preocupe, hum? – Kyungsoo concordou.

-O que aconteceu? – como sempre, o menor não gostava de rodeios e foi direto ao assunto.

O olhar da drown mudou e se tornou um pouco mais triste.

-Assim como você foi criado pelo santuário, em algumas regiões em outras raças as crianças são entregues aos santuários para serem criadas pelos anciões, em outras são criadas e educados pelos próprios pais, recebendo a educação complementar nas escolas interligadas aos santuários. – Yuri estava explicando algo que Kyungsoo já sabia. – Você deve está se perguntando a explicação de tudo isso, não é? – o menor assentiu. – Você, Luhan e Jongin vieram das regiões em que as crianças são entregues aos santuários antes de conhecer os pais, mas você e Jongin são zilleans da região de Albaster e Luhan é da região Englor, onde elfos Fulgêns são criados e onde existe a floresta Englor e como a floresta Englor possui uma vegetação rica e densa, alguns drowns convivem lá também.

-O que isso quer dizer? – franziu o cenho diante de toda aquela explicação.

-As crianças de Englor estão em perigo, um grande sequestro foi armado e os elfos da região estão culpando os drowns, provável que depois de 500 anos de paz aconteça uma guerra entre essas duas espécies.  – Yuri estava tentando manter a calma na voz, mas as vezes saia meio trêmula. – Alguns warbeast foram mandados para essa região, para tentar controlar mais a situação, alguns oficiais estão se promovendo também, Ellenci está bem agitada e vários estrangeiros vieram para a capital fugindo. Luhan está bem preocupado com essa situação, eu também estou apesar de não ser dessa região.

-Eu entendo, então nós termos que ir o mais rápido possível para poder encontrar com ele, Luhan deve está precisando do nosso apoio agora. – a reação de Kyungsoo surpreendeu Yuri e a mesma sorriu concordando. Realmente aquilo que Luhan lhe falou mais cedo estava certo.

-Recentemente recebemos a notícia que o filho da lua também estava fazendo rotas pela área para proteger as outras crianças que ficaram. – Kyungsoo engoliu em seco e nada disse enquanto acompanhava Yuri pelo trajeto até o local especificado por Luhan. - O que é ótimo saber que alguém tão importante e poderoso está se preocupando.

-O filho da lua se preocupa com todos – murmurou.

-Como? – Yuri perguntou curiosa, pois geralmente as pessoas nunca sabem sobre esse ser, mas Kyungsoo nenhuma vez perguntou sobre. E apesar de ter escutado o que Kyungsoo falou, ela queria escutar mais uma vez.

-Você é de algum conselho, não é? – a drown desviou o olhar. – Sabia. – o zillean tinha suas suspeitas, mas nunca havia mencionado antes.

-Não exatamente, minha família da minha região é, por isso sei das noticias. – tentou explicar de uma forma mais simplificada.

-Entendo. – Chegaram a entrada do 3º setor da biblioteca. Como estava nas instruções, Kyungsoo teria que tomar uma cápsula da vitamina, antes de descer as escadas. Executou de acordo com os procedimentos descritos, logo após ofereceu seu braço para Yuri segurar, essa que aceitou prontamente a gentileza do zillean.

Direcionaram-se até o local indicado por Luhan, não encontrado apenas o elfo, mas estava presente Chanyeol, Sehun, Jongin e Baekhyun também, nessa ordem. Assim que chegaram ao local, Yuri retirou seu braço que estava entrelaçado ao de Kyungsoo e o reverenciou e aos outros, se retirando do local. Luhan se levantou e abraçou brevemente o zillean.

-Obrigado por ter vindo. – o mais velho disse.

-Eu sinto muito Luhan. – Kyungsoo disse em um tom baixo.

-Está tudo bem. – disse no mesmo tom para Kyungsoo. – Agora que todos estão aqui, eu vim pedir a compreensão e se possível ajuda de todos, os considero meus amigos e por isso os chamei até aqui. – dessa vez elevou mais o seu tom para se direcionar a todos que estavam presentes.

-Eu ainda não entendi bem o que está acontecendo. – Baekhyun se pronunciou sendo acompanhado por Jongin.

-Os zilleans não sabem o que está ocorrendo nesses últimos dias, com exceção de Kyungsoo. – Luhan explicou, o menor apenas meneou.

-Pode contar com a gente Luhan. – Chanyeol disse referindo a si mesmo e a Sehun que concordou também.

Luhan começou a explicar a situação desde o dia que ficou ciente do que estava acontecendo, contou mais especificamente como algumas coisas aconteciam e no templo onde fora criado por orientadores e anciões da região.

-Nossa relação com os drowns era extremamente boa e pacífica, até convivíamos juntos em toda região de Englor, eu preciso convencer os anciões que estão tomando atitudes precipitadas ao acusar os drowns que vivem na floresta, porque existe elfos que vivem lá há anos também e nunca aconteceu algo parecido. Tenho certeza que é de outro país. – Luhan dizia convicto do que estava falando.

-O que podemos fazer para ajudar? – Kyungsoo se pronunciou.

-Preciso ir até Englor e convencer os anciões a parar com essa atitude, mas não posso fazer isso sozinho. – Luhan sentou novamente no sofá ao lado de Kyungsoo que havia sentando durante a explicação.

-Então vamos todos com você. – Jongin se pronunciou com todos concordando com a ideia.

Luhan sorriu abertamente e agradeceu a todos.


Notas Finais


OMG
Me contem o que acharam, hum hum! fico super feliz quando vocês vem e me contam o que acharam do capitulo ou quando me chama para conversar sobre a história (fico histérica e soltando muitos confetes).

Essa é minha primeira longfic e eu fico meio receosa com várias coisas, ainda mais porque pensar em cada detalhe da história e da situação que acontece precisa de uma explicação, precisa de um porque, por isso eu estou aos poucos fechando cada vez mais esse mundo para me focar no que realmente interessa (o couple).
No próximo capitulo eu juro que irá ter interação Chansoo e também várias outras coisas.

Outro ponto é que eu tenho uma outra fanfic (oneshot) prontinha nesse mesmo universo, não tem nada haver com essa história, mas o universo é igualzinho, de elfos, drowns, zilleans e warbeasts, e o couple é Xiuhan *----*
Assim que eu tiver a capa da fanfic, eu posto, Eu prometo de dedinho *levanta o dedinho*

É isso, espero que tenham gostado desse capitulo e do progresso da fic,
Até a próxima e muitos beijos de luz.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...