História Sem Rumo - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Gaaino, Lolauchiha, Naruhina, Naruto Drama, Sasusaku, Sem Rumo
Exibições 391
Palavras 2.745
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Primeiramente eu gostaria de dedicar esse capítulo a todas as pessoas que me animaram a continuar, que dispõe um tempo para escrever e criar teorias. Meu plano era pegar a fotinho de todas vocês que me escreveram no capítulo passado (o de aviso), mas ele foi apagado antes que eu pudesse por o plano em prática.
(Notas complementares no final, boa leitura!)

Capítulo 26 - Primeira Vez


Fanfic / Fanfiction Sem Rumo - Capítulo 26 - Primeira Vez

– Oi Naruto.  – Cumprimentou o namorado com um beijo. Ele a colocou para dentro de casa e fechou a porta.

– Preocupada? – Perguntou assim que a beijou. Viu que não era o semblante típico de Hinata.

– Estou... – Sussurrou com a cabeça no ombro do loiro.

– Fica tranquila, sabe que Itachi vai mover céus e terra para tê-la de volta. – Naruto tinha certeza que Itachi e Sasuke fariam tudo para encontra-la.  – Afinal, hoje também é seu aniversário, quero que comemore. – Abraçou Hinata, queria confortá-la.

– Não estou com clima para festa. – Se afastou de Naruto e o encarou.

– Então te faço entrar!

Naruto a beijou novamente, e a guiou até o quarto.  Os olhos de Hinata se arregalaram, Naruto tinha conseguido surpreende-la. Pétalas? Velas? Ele tinha se superado. Adentraram o quarto devagar, o cheiro de rosas emanava um perfume que dissipou qualquer problema que a prendia.

– Isso é lindo. – Não tinha percebido que prendia a respiração até ter que soltá-la.

Observou atentamente cada detalhe do quarto. As pétalas que invadiam a cama e se espalhavam pelo todo o quarto. A nova roupa de cama azul marinho. Hinata conhecia uma seda pura sem nem a tocar, o brilho denunciava o quanto foi cara. Os criados-mudos acomodavam velas redondas e achatadas, de cada lado da cama, eram elas que davam a única luz ao quarto. As labaredas davam vida às sombras. Sentiu-se aquecida, não pelas pequenas velas, mas sim pelo cuidado de Naruto com cada detalhe, pela preocupação e privacidade do cômodo.

– Não acredito que fez tudo isso pra mim! – Os olhos de Hinata brilharam, nunca ninguém fez algo assim para ela.

– Você merece sempre mais. – Beijou o pescoço da morena enquanto a abraçava de costas. – Te trouxe um presente.

– Disse que não queria presentes. – Hinata cruzou os braços e o encarou. O que poderia ser melhor do que ele já fizera?

– Diz como se eu fosse levar isso em consideração! – Hinata riu, sabia que ele a ignoraria. Não se importava com nada material, pois já tinha tudo o que queria. – Sei que já tem tudo... – Respondeu sem intenção o que Hinata já pensava.

– Eu não tenho você. – Interrompeu.

– Um dia terá! – Ele respondeu. Mesmo podendo ter dito que ela já o tinha, ou que seu coração era seu. Ao invés ele disse que um dia seria de Hinata, ela só pôde pensar se aquilo era algum tipo de promessa. Então Naruto estendeu uma caixa aveludada, vermelha.

Hinata pegou devagar a caixa e quando abriu, viu um lindo pingente em formato de coração. Reconheceu a joalheria, era da Sociedade, a mais cara. Olhou o verso e tinha uma gravação “all my love”. Sentiu o nó na garganta de todo o significado que aquele colar tinha. O abraçou para ele não vê-la chorar. Abraçou forte e segurou Naruto até seus olhos desembaçarem e o nó de sua garganta afrouxar.

Naruto segurava a cabeça de Hinata contra o seu peito e Hinata sabia que enquanto estivesse com Naruto, teria todo o amor do mundo.

– Quando tudo acabar será eu e você! Então se ainda não é, é porque ainda não é o fim.

Hinata apenas o encarou, sabia que era a hora. Sabia desde que saiu de casa, desde quando entrou no quarto. Não tinha sentido o estomago embrulhar, as mãos gelarem, as pernas bambas até aquele momento. Sabia que Naruto nunca faria algo que ela não quisesse. Assim como sabia que ele queria muito isso e ela também queria. Só não tinha tanta confiança em si mesma, nunca tinha feito isso na vida, Naruto já.

– Não precisamos fazer nada. – Ele informou novamente, colocou o cabelo dela para trás e se aproximou mais.

– Eu sei.

Hinata colocou as mãos por dentro da camisa de Naruto a levantando, ele mesmo a tirou. As unhas que percorriam seu corpo o fizeram arrepiar e Hinata gostou. Naruto a deitou na cama e começou a beijá-la, era terno, carinhoso. Suas mãos prendiam a cintura de Hinata contra a cama. Os beijos foram até o pescoço de Hinata, e foi à vez dela se arrepiar...

 

 

Itachi estava ignorando ligações nos últimos dias e raramente falava com alguém. Sasuke não conseguia falar com ele, então foi até o lugar onde ele não poderia fugir. Subiu até a Fronteira Norte e bateu muitas vezes na porta. Mal esperou Itachi abrir a porta por inteiro. O empurrou e adentrou a casa, estava muito irritado.

– Sasuke você tá louco ou drogado? – Itachi não entendeu nada.

– Louco está você! O que você fez com a Sakura? – Fechou a porta da casa e encarou enfurecido.

–Eu não fiz nada. – Itachi vacilou na voz. Nunca fazia isso.

– Então cadê ela? Já faz três dias! – Andou até Itachi, não se convenceu.

– Estou preocupado como todos, até mais! – Foi sincero, afinal, tinha medo de alguém a encontrá-la primeiro e ela contar sobre o incidente daquele dia.

– Não seja sínico Itachi! EU A VI SAINDO DAQUI CHORANDO NO DIA QUE ELA SUMIU!  NA MESMA MANHA QUE SHIORI SAIU DA SUA CASA! COINCIDÊNCIA? – Estava sem paciência e gritava com o Irmão. Itachi engoliu seco, mas não deixou Sasuke perceber.

– Negócios. – Limitou as palavras.

– Ué? Não sabia que Shiori trabalhava com sexo agora. – Testou o irmão. – Sakura descobriu e pirou? – Riu, mas não tinha graça na sua risada.

– Quem te disse uma coisa dessas? – Itachi tentava manter a postura.

– Teria alguém que pudesse contar isso? – Sasuke ficava cada vez com mais raiva.

– Cala boca Sasuke, você está pirando! – Itachi disse bravo.

– Pirando ou chegando perto? – Provocou, sabia que Itachi escondia algo. Então continuou a provocar. – Aposto que Shiori não gostou nada disso! Quem diria com aquela pose de intocável é outra vagabun

Nem terminou de falar e um soco de direita atingiu seu rosto.

– Acertei não é seu filho da puta! – Limpou o rosto, mas não tinha sangrado. – Itachi não se controlar? É pior do que eu pensava! Você se apaixonou! – Sasuke começou a rir outra vez, mas ainda assim não tinha graça, tinha raiva e indignação.

– Já chega, está bancando o ridículo. – Itachi tentou recuperar a calma. O irmão estava fora de si.

– Me diz. – Sasuke pediu se aproximando de novo.

– Dizer o que? – Perguntou sem paciência.

– Onde Shiori levou Sakura.  – Não houve resposta imediata, apenas uma risada irônica.

– Parece que o apaixonado aqui é você maninho. – Itachi riu.

– Por que eu me importo? – Fechou a cara.

– Não, por que ainda corre atrás dela, mesmo sabendo que ela dá pro seu irmão! – Não conseguiu rir da própria piada. Sasuke deu um soco mais forte do que o que recebeu. E a boca de Itachi sangrou.

– Eu vou contar pra todo mundo o que aconteceu, ai eu vou querer ver se mantém a pose depois que todo mundo souber que mandou darem sumiço na Haruno! – Sasuke ameaçou, e deu as costas.

– Não foi por isso que a Sakura sumiu. – Itachi por fim falou.

– Mas foi isso que aconteceu não foi? – Itachi não disse nada. Sasuke levou como uma confirmação. – Foi por quê? – Perguntou sem se aproximar.

– Nós brigamos sim, mas não foi por causa de Shiori, ela não sabe sobre Shiori. – Resolveu contar pelo menos o máximo que conseguia sem Sasuke o matar. – Quem está com ela é a AKATSUKI. – Sasuke passou a mão no cabelo e sentou no sofá.

– Isso significa que...

– Me querem de volta!

Sasuke sabia do histórico do irmão com a Akatsuki, a máfia que dominava a Sociedade e os países vizinhos. Nunca soube como Itachi conseguiu derrubar a corporação, mas se o queriam de volta, fariam tudo para isso e as consequências de estar lá dentro, envolvido com eles, o destruiu. Itachi não poderia voltar.

– Você não pode. – Sasuke disse e por um momento lamentou pelo irmão.

– Não.

– A não ser que troquemos você pela Sakura... – Completou.

– Exatamente. – Sentou no outro sofá e colocou as mãos sobre o rosto, como se estivesse todo esse tempo tentando um jeito, mas sem nenhum sucesso.

– Mas não podemos fazer isso. – Sasuke concluiu.

 

 

Sakura havia desistido de contar no terceiro dia. Na verdade não tinha certeza se era o terceiro dia. Baseou-se nas vezes que sentiu grande sonolência. Os dias se arrastavam de uma forma dolorosa, então forçava o sono para adiantar os dias. Seus olhos ainda estavam tapados, o que lhe dava a esperança de que se não visse os seus sequestradores, eles não teriam motivo para matá-la. Pensou ser moeda de troca, mas que troca?

Sua imagem deveria estar péssima, cabelo cheio de nó. Sabia que havia sangrado na casa de Itachi. Tinha apenas um rolo de papel higiênico e um balde que estava quase cheio. Às vezes pensava na vergonha que sentiria quando a encontrassem assim, outras vezes pensava que nunca viriam. Por um tempo gritou por socorro, mas resolveu poupar sua voz que parecia ecoar. Eles não seriam burros de levá-la para um lugar que a pudessem ouvir. Deveria se calar e esperar um milagre?

 

 

– Itachi ligou. – Shiori se manifestou. Estava numa sala com uma grande mesa retangular e pessoas sentadas ao redor dela.

– E o que isso significa? – Pain perguntou.

– Mais problemas nas Fronteiras? – Kakuzu perguntou também.

– Sim, mas é proveitoso para nós! – Shiori fez suspense enquanto se sentava.

– Desembucha logo Shiori, não temos o dia todo! – Konan estava sem paciência para Shiori.

– Itachi vai voltar para Akatsuki, mas teremos que devolver a namoradinha dele...

– Se eu voltar para Fronteira ele me mata. – Konan interveio.  Pain a olhou feio, mas ela ignorou.

– Estou me referindo a Haruno, se toca. – Shiori não tinha paciência para Konan, que ainda se achava a rainha no Norte.

– Genial Shiori! Sequestrar a rosinha em troca do juramento de Itachi. – Hidan levantou entusiasmado.

– Me diz onde ela tá! Sempre quis tirar uma casquinha dela! – Sasori também não se conteve.

– Calma meninos, esse é nosso problema... Não fui eu quem a sequestrou... – Shiori deu um sorrisinho. Hidan bateu palmas.

– Ela foi sequestrada e você disse que fomos nós? – Pain se manifestou, não acreditava no que Shiori dizia.

– Teremos que sequestrá-la dos verdadeiros sequestradores... – Shiori entrou na sala um pouco apreensiva, mas todos a apoiaram, e até bateram palmas.

– Você é genial mulher! Ele ligou por que tinha certeza que faríamos de tudo para tê-lo novamente conosco e você aproveitou. – Hidan também bateu palmas. – Como é bom ainda ter esse efeito nas ruas. – Se vangloriou.

– É melhor ter cuidado. – Deidara se manifestou pela primeira vez.

– Itachi é esperto, mas eu sou mais! Vou encontrar a Haruno. – Shiori deu uma piscada e agora tinha a segurança e o apoio do que estava fazendo.

 

 

Hinata não sabia como se comportar, mas não se preocupou, pois Naruto sabia e a conduziria. Sentou com Hinata a sua frente e tirou a blusa dela com cuidado e então a deitou novamente. O sutiã branco combinava com as pétalas que eles amaçavam. Beijou a morena da boca até a barriga, e então desabotoou o short largo que ela vestia e uma calcinha igualmente branca ficou a mostra. Naruto olhou para a namorada e viu seu rosto corar, sabia que ela tinha toda a vergonha do mundo naquele momento.

– Você é linda! – Ele disse a encarando, então a beijou na coxa.

Pensou se deveria fazer oral na garota, mas não achou uma boa ideia, não na sua primeira vez. Seria estranho para ela, assim como ele não pediria o mesmo. Queria que fosse bonito e especial não vergonhoso e estranho.

Tirou a calça, estava em pé no chão. E então tirou sua cueca boxe azul. Viu que Hinata segurava uma mecha de seu cabelo nos olhos, estava com vergonha de olhá-lo. Então ele sorriu, era a primeira vez que fazia isso, tirava a virgindade de uma garota. Puxou a calcinha de Hinata delicadamente, até só vê-la de sutiã. Ela era linda de qualquer jeito. A mais linda de todas.

Ficou por cima da garota e Hinata o beijou, trouxe o rosto de Naruto junto ao seu, quis esquentar o clima para não deixar a vergonha tomar conta de si. Seus corpos estavam prensados e as mãos de Naruto passavam por todo o seu frágil corpo, Hinata segurava as costas dele e então ele sabia que estava na hora. Ficou entre as pernas dela e não parou de beijá-la nem por um momento. Segurou as duas coxas de Hinata, quase segurando sua bunda e a beijou no pescoço, não queria deixá-la nervosa, queria que ela se sentisse bem. Então encostou seu membro ereto, na pequena abertura de Hinata e ela segurou na cintura dele, com medo da dor.

– Confia em mim. – Ele sussurrou. E seu corpo imediatamente relaxou. Não respondeu, só colocou as mãos no rosto do loiro e o beijou levemente. Colocou suas mãos em volta do pescoço de Naruto e ele a envolveu em seus braços, sem desencostá-la da cama. E então a penetrou.

Sabia que Hinata havia sentido dor, Naruto também sentiu o incomodo quando o hímen se rompia. Hinata tentou manter o corpo relaxado, tentou não se contrair. Naruto começou a se movimentar devagar dentro de Hinata, sabia que estava sentindo mais prazer que ela. Que demoraria um tempo até se acostumar e então sentir prazer de verdade.

Hinata soltou pequenos gemidos, sentia um desconforto, mas também sentia choquinhos, não pode descrever na hora, mas sabia que era prazeroso. Pode sentir Naruto dentro de si, ele faria sempre parte de si. Segurou o cabelo do loiro e beijou seu pescoço, sabia que estava dando prazer ao loiro e adorava saber que era ela que proporcionava isso.

– Você é perfeito. –Hinata sussurrou. E quando Naruto a encarou, ela sorriu, mas não um sorriso doce e puro, um meio sorriso, de quem tinha aprontado.

Naruto sorriu ainda mais, estavam sim aprontando. Levantou Hinata ainda dentro dela. Ambos estavam sentados, Naruto tirou o sutiã de Hinata e pegou os peitos redondos e empinadinhos, mas claro que era uma maneira fofa de dizer, pois de inhos não tinham nada. Eram grandes peitos. Hinata adorava segurar os cabelos loiros do Uzumaki. Ainda sentia o desconforto, mas tentou ignorá-lo. Tentou se movimentar enquanto Naruto a beijava, e segurava suas coxas. Sentia-se desejada, não se sentia mais uma menina e isso era longe de ser ruim.

– Seja minha! – Naruto pediu enquanto sentia Hinata rebolar, isso o deixava louco de prazer. Nunca tinha aproveitado uma noite de sexo devagar, saboreando tudo o que alguém tinha a lhe oferecer. Hinata tinha tudo a lhe oferecer, o corpo, o coração, a alma...

– Eu sempre serei sua. – O encarou sem parar de rebolar. – Para sempre. – Sorriu, e Naruto a encarava de volta com o mesmo sorriso.  Estava cheio de prazer e Hinata estava muito excitada por conta disso, tanto que ignorou o incomodo e rebolou mais rápido. Deitando em cima de Naruto, sem parar o movimento. Mordeu o lábio inferior do loiro e sentiu o membro de Naruto pulsar dentro de si, Naruto segurou as coxas de Hinata com mais força e ela soube o que significava, então aumentou novamente a velocidade até ouvir o loiro gemer baixo.

Naruto saiu de dentro de Hinata, e ela permaneceu deitada sobre ele por alguns segundos, até resolverem levantar e tomar um bando juntos. Hinata ainda tinha vergonha de seu corpo e de olhar o de Naruto e ele não a forçava, sabia que seria natural depois de um tempo. Ele a abraçou de baixo do chuveiro, não disseram nada e o silencio não incomodou.

Jogou o edredom azul para o chão, pois havia sujado ele. Naruto colocou a cueca e uma calça, Hinata colocou novamente sua blusa, e ficou apenas de calcinha. Deitou no peito de Naruto e suspirou. Estava ardendo demais. Tinha um milhão de coisas pra deduzir, mas faria isso quando estivesse sozinha. Não queria desperdiçar seu curto tempo com o loiro.

– Eu vou me lembrar disso para sempre. – Relutou em dizer, mas acabou dizendo. Sabia que a sua primeira vez permaneceria em sua mente para sempre. Mas sabia que não era a primeira de Naruto então se sentiu um pouco insegura.

– Não importa com quantas garotas eu já transei. Sempre que me perguntarem quem foi a minha primeira garota, direi que foi com você! Por que é a única que eu amei, e é só o que importa pra mim. – Parecia que Naruto sabia o que dizer. Hinata sentiu o nó na garganta, mas o nó logo afrouxou. Ela levantou a cabeça para olhá-lo.

– Eu te amo Naruto Uzumaki, para sempre.

– Eu também te amo Hinata Hyuuga. Até depois do sempre! – Respondeu beijando a cabeça de Hinata e ela voltou a deitar em seu peito.

 

Continua...


Notas Finais


Vou adivinhar duas coisas e vocês me dizem se eu acertei: vocês se derreteram com NaruHina e agora não fazem ideia de quem está com a Sakura hehehe ou tem? Quero novas teorias (levando em conta os novos fatos).

Queria deixar claro que tenho as melhores leitoras do mundo! Me deram animo para escrever e me incentivaram a continuar postando aqui no site ❤Obrigado por tudo o carinho!
Próximo capítulo sai com novo trailer dessa segunda fase. Se preparem!
Quem puder divulgar no grupo que foi atualizado, gracias! ❤❤❤

ESTAMOS CHEGANDO A 300 FAVS! THANK'S FOR EVERYTHING!

Merchan das minhas fanfics:

Não conte a Ninguém | Sasusaku +18:
https://spiritfanfics.com/historia/nao-conte-a-ninguem-6707187
Rota 66 | Sasusaku Gaaino | +18 Sexo drogas e rock n roll, anos 80
https://spiritfanfics.com/historia/rota-66-6842283
Alpha Red | ItaSasuSaku | +18 Sexo, drogas e Fraternidade:
https://spiritfanfics.com/historia/alpha-red-6485699


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...