História Sem Rumo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Vhope
Exibições 9
Palavras 1.933
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Levem em consideração que eu não sou profissional em escrever fanfics, então não me matem se não gostarem, e me perdoem se tiver algum erro, eu só revisei uma vez.
Essa fic é baseada em um livro chamado On The Road do Jack Kerouac.

Capítulo 1 - O Louco


Fanfic / Fanfiction Sem Rumo - Capítulo 1 - O Louco

Kim Namjoon 

Eu estava cansado daquela vida monótona, minha mãe sempre me enchendo o saco, pedindo que eu saísse um pouco do quarto, o livro que eu estava escrevendo não andava pra frente, e eu já estava começando a achar que minha mãe estava certa, forçar a mente não ia adiantar de nada, decidi ligar para Jimin, meu antigo amigo da faculdade, que eu nem mesmo terminei, no começo ele era afim de mim, ficamos uma ou duas vezes, mas decidimos deixar só na amizade, que foi a melhor coisa que poderiamos ter feito, nos divertimos muito como amigos, saindo pra beber até cair, cantamos no karaokê... 
- Oi Namjoonie. 
- O que tem programado pra hoje? 
- Bom, Yibo me chamou pra beber, não sei se vale a pena, ele é muito quieto. 
- Não tem importância, eu quero. 
- Tá estressado hoje? 
- Muito. 
Desligamos e eu fui tomar um banho quente pra relaxar, não relaxei, continuei tenso, não estava afim de conversar com o tal Yibo, mas um ar diferente hoje pareceu valer a pena. 
Ouvi a campainha, deveria ser Jimin pra irmos no bar. 
- Entra Jiminie, já estou terminando de me arrumar. 
- Se arrumando pra conhecer o Yibo? Ele é bonitinho. 
- Ele é gay? 
- Não sei, mas tenho certeza que é. 
Encontramos Yibo sentado na mesa do bar, nem esperou pra pedir as cervejas, devo confessar, ele é muito atraente, com os cabelos loiros e corpo magrinho. 
- Já estava achando que você não viria. 
- Calma ai apressadinho, este aqui é o Namjoon, Namjoon este é o Yibo. 
- E ai cara. 
- Ah Oi, Vamos, senta ai, eu pago as bebidas de vocês. 
Eu não sabia se gostava dele ou não... 
Fomos tomando nossas cervejas, Yibo ia ficando cada vez mais soltinho e falante. 
- Sabe Jimin, eu não aguento mais esperar o Taehyung me ligar, aquele vagabundo só sabe me dar bolo, disse que queria que eu o ensinasse a escrever um livro, mas sumiu, o que eu faço? Eu amo ele. 
Olhei para Jimin, sorrimos. 
- Tá apaixonado por ele? 
- Tô sim, ele é tão lindo, gosta de viajar, se tem alguém que conhece a estrada é ele, tremendamente espontâneo, mas... não me ama. 
Yibo já estava ao ponto de chorar. 
- Se vocês quiserem, eu apresento ele pra vocês, aposto que ele vai querer te pegar Jimin. 
Ele riu de nervoso, mas fiquei interessado em conhecer esse tal de Taehyung, eu buscava alguém assim a tanto tempo, espontâneo, louco, preciso conhece-lo. 
- Quando vai nos apresentar a ele? 
- O que você ta falando Namjoon. 
- Cala a boca Jimin. 
- Vou falar com ele, se ele me atender né. 
Conforme os dias iam passando, eu esperava a ligação de Yibo, trocamos numeros de telefone, caso ele conseguisse contatar Taehyung, então me ligaria avisando. 
Me animei quando vi uma chamada de Yibo, atendi o mais rápido possível. 
- Fala Yibo. 
- Oi Namjoon, ainda quer conhecer aquele vagabundo? 
- Mas é claro. 
- Só não vai se apaixonar. 
- Não diga besteiras. 
Ele me passou o endereço, eu e Jimin iamos lá falar com ele, fiquei nervoso,  não sei nem por onde começar, mas só conhece-lo vai ser espetacular. 
Quando finalmente batemos a porta de Taehyung, fui totalmente surpreendido, ele estava completamente nú, e com um sorriso de malandro. 
- Vocês devem ser os amigos do Yibo, podem entrar que eu vou me vestir. 
Fiquei sem palavras, eu já devia esperar por isso. Quando entrei na "sala", se é que aquele cômodo poderia se chamar de sala, já que parecia a junção de uma casa inteira. 
Quando achei que não podia ser mais supreendido, vi mais uma pessoa pelada na cama de casal. 
- Coloca uma roupa ai Hoseok. 
Ele apenas colocou um lençol no corpo e ficou nos encarando, se eu quisesse mesmo ser amigo de Taehyung, eu teria de me acostumar com sua loucura. - Então Taehyung. 
- Pode me chamar de Tae.
Travei totalmente, olhei para Jimin em busca de salvação, ele estava secando Taehyung se trocando, suspirei. 
- Meu nome é Kim Namjoon, fiquei sabendo que quer escrever um livro é verdade? E que gosta de viajar e tudo mais. 
- É isso ai mesmo, logo logo vou pra estrada, se quiser pode vir comigo. 
Parece que as surpresas não acabaram ainda, já recebi um convite pra viajar e conheci ele a alguns minutos.
- Me parece muito bom e... 
- e você quem é? 
- Park Jimin ao seu dispor. 
- Você é lindo sabia? 
Olhei para Hoseok, mal pude acreditar que Tae flertava com um cara quando ainda tinha outro cara na cama olhando. 
- Eu ainda estou aqui Tae. 
- Eu sei lindo, fica calmo. 
- Bom, eu vou fumar lá fora pessoal. 
Jimin não aguentou a tensão e saiu. 
- Vem até o banheiro comigo rapidinho Namjoon. 
Eu o acompanhei confuso até o pequeno banheiro, ele me empurrou na parede e começou a me beijar e eu o empurrei no mesmo instante. 
- Não estou entendendo, você veio até aqui pra que? 
- Queria ser seu amigo. 
- Amigo? 
Percebi que Tae estava mais acostumado com amantes do que com amigos. 
- Ah, tudo bem, nossa viagem ainda tá de pé? 
Ele parecia muito desconcertado, não devia estar acostumado com rejeição. 
- Está sim, eu quero muito ir. 
- Mas você nem me conhece. 
- Justamente por isso eu quero ir, quero me tornar como você, um viajante espontâneo. 
- Namjoon, você é realmente pirado. 
- exatamente. 
Ele saiu do banheiro comigo e Hoseok não estava mais lá. 
- Que merda, Hoseok já se mandou. 
- Vocês se conhecem a muito tempo? 
- Faz um ano, ele é meu namorado. 
- Ata. 
Me imaginei no lugar de Hoseok, devia sofrer mais que o Yibo, ou não... 
- Devo dizer que gostei de você, não esperava que me pedisse pra ser seu amigo. 
- eu achei interessante te conhecer, quero saber mais sobre sua personalidade. 
- Minha personalidade é uma bosta. 
- Se você se refere a relacionamentos amorosos, isso não tem nada a ver com o seu relacionamento com os amigos. 
- Quem disse que tenho amigos? 
Dei risada, eu gostava mais e mais de Tae, era o Louco que eu procurava, um vagabundo autêntico. 
- Agora cai fora, seu amigo Jimin deve estar lá fora te esperando. 
Ele me expulsou e eu fui dando risada. - Ele é doido né? Mas é gostoso pra caralho. 
- Não tenho interesse amoroso nele. 
- Como não? Quando eu vi ele pelado quase tive um infarto, você viu o tamanho do... 
Interrompi o discurso. 
- Você sabe que sou do tipo que namoro sério. 
- Um desocupado igual você namorando? Seu tipo ideal é o Tae. 
- Cala a boca e vamos embora Jiminie. Fiquei pensando na viagem que fariamos e se ele tinha mesmo me convidado pra valer, eu teria que voltar lá novamente e marcar a data da viagem, eu nem podia acreditar que ia sair do quarto e viajaria sem destino. 

TAEHYUNG 

Fiquei mais do que animado de ir embora daquela espelunca sem água quente, a estrada é meu lar, Hoseok sempre viaja comigo, pode não parecer que gosto dele, mas no momento nós temos um relacionamento aberto, ele sabe que sou assim e continua comigo, então eu aproveito. 
Conheci Jung Hoseok no lugar mais previsível do mundo, na estrada, parei em um bar vagabundo qualquer e vi um rosto branquinho, o sorriso dele como uma luz no bar escuro, me senti atraido por ele no mesmo instante, ele também gostou de mim, acho que até mais do que eu gosto dele, e nos temos nosso próprio tipo de relacionamento, ele me ama e não me trai, e eu o amo mas não me apego, difícil de entender, mas funciona. 
- Quem é que fica te ligando assim o tempo todo Tae? 
Hoseok já estava ficando irritado com a quantidade de ligações de Yibo, que se apaixonou por mim e não largava do meu pé. 
- Vou atender logo de uma vez pra ver quem é. 
Menti mais uma vez para Hoseok, já era um hábito. 
- Alô. 
- Não sabe mais quem é? 
- Não sei. 
- Por que você não me liga mais? Hoseok ainda está ai? 
 - Não te liguei por que não dá. 
- Nunca consigo te ver. 
Revirei os olhos, que chato. 
- Era isso? Se for só isso eu já estou desligando. 
- Espera, dois amigos meus querem te conhecer. 
- É mesmo? 
- Eles podem ir no seu apartamento? 
- Claro, a hora que quiserem. 
- Ok, mas me liga depois, as aulas ainda estão valendo. 
Tadinho do Yibo, eu até queria que ele me ensinasse como escrever um bom livro, se ele fosse menos grudento. 
No dia seguinte eu já estava entediado, olhei para Hoseok vendo TV e fui abraça-lo, ele é cheiroso, sinto cheiro de baunilha toda vez que deito com ele. 
- Você é tão lindo. 
- Eu já sei disso, e também já sei suas intenções. 
- É, você tá certo, você me conhece. 
Ele riu e desligou a TV. 

-----

Acordei com batidas na porta, devia ser os amigos de Yibo. Abri a porta e vi dois homens lindos, não esperava que fossem tão bonitos, o cara de covinhas arregalou os olhos por causa da minha nudez, e o cara de cabelos vermelhos abaixou a cabeça quando me viu, achei engraçado. 
Nos apresentamos, o primeiro se chama Kim Namjoon e o ruivo Park Jimin. Como Hoseok estava ali, Namjoon ficou tímido, por isso o chamei para um canto no banheiro e fui me apressando para beija-lo mas em seguida ele me empurrou. 
- Não estou entendendo, você veio aqui pra que? 
- Queria ser seu amigo. 
- Amigo? 
Era impressão minha ou ele estava me dispensando? Achei melhor não me incomodar com aquilo, melhor esquecer. 
- Ah tudo bem, a viagem ainda tá de pé? 
- Está sim. 
Não sei por que continuei com essa idéia de viajar com ele, mas tinha certeza que ele não viria de novo me procurar, é sempre assim, ninguém quer ser amigo de um vagabundo. 
Tentei ligar para Hoseok mas ele não atendeu, provavelmente deve estar com raiva, eu odeio quando ele dá um de namorado ciumento. 
Fui me deitar e dormi quase que instantaneamente, acordei com dor de cabeça, parecia que eu não havia dormido nada. Peguei o celular e disquei o numero de Yibo. 
- Tae, você me ligou, que milagre. 
- Me passa o numero do Namjoon. 
- O que? 
Me arrependi de ter ligado, eu ia ter que explicar o que não estava com vontade. 
- Passe o telefone dele ué. 
- Pra que? 
- Marquei uma viagem com ele. 
- Já estão tão íntimos assim? 
- Não, agora passa. 
Ele passou o numero e em seguida eu disse. 
- Yibo me esquece, não quero mais nada com você, você é insuportável e me irrita. 
Desliguei pra não ter que ouvi-lo chorar, mas me arrependi em seguida por ter sido insensível com alguém apaixonado, eu era um bipolar e precisava de remédios. 
Parei de pensar nisso e liguei para Namjoon. 
- Ainda quer viajar? 
- O que? Quem é? 
- Taehyung, quer ou não? 
- Opa, Bom dia pra você, como conseguiu meu número? 
- Quer? 
- Claro que quero, você tá bem? 
Que merda, por acaso aquilo era cuidado de amigo? Ri por dentro. 
- Então prepare suas coisas Namjoon, a sua vida na estrada começa amanhã.


Notas Finais


Curtiram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...