História Sem Saída {Klaroline} - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Camille O'Connell, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Hayley Marshall, Hope Mikaelson, Katherine Pierce, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Marcellus "Marcel" Gerard, Rebekah Mikaelson, Stefan Salvatore
Tags Delena, Katherijah, Klaroline, Stbekah, The Originals, The Vampire Diaries
Visualizações 109
Palavras 2.190
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey gente do meu coração ❤
Espero que vocês esteja bem...
Como prometido está aí mais um capítulo.
Bem, eu estou bastante feliz pela a fanfic já ter alcançado 40 favoritos, vocês são demais ❤... e agradeço também à todos os comentários, eu adoro ler todas as opiniões de vocês ❤ KkKkk
Esse capítulo vai ser bem bombástico e vamos ter o primeiro POV da autora , que sou eu kkkkkkk e vamos ter participação de alguns personagens...
Chega de enrolação kkkkk 🙌

Então, tenha uma boa leitura ❤

Capítulo 5 - A Escolha


Fanfic / Fanfiction Sem Saída {Klaroline} - Capítulo 5 - A Escolha

Baby, can't you see?
I'm callin'
A guy like you should wear a warning
It's dangerous, I'm fallin'
There's no escape, I can't wait
I need a hit, baby gimme it
You're dangerous, I'm lovin' it [...]

 Amor, você não percebe?
Estou chamando
Um cara como você deveria ter um aviso
É perigoso, estou me apaixonando
Não há escapatória, não posso esperar
Preciso de um pouquinho, amor, dê pra mim
Você é perigoso, adoro isso [...]

Britney Spears - Toxic 


POV CAROLINE

Nossos lábios se encostaram, ele pediu passagem com a língua e eu cedi, um beijo selvagem e necessitado aconteceu.

Quando ar nos faltou paramos.

Mas meu corpo o chamava, então o beijei de novo, dessa vez nossas línguas cruzava um guerra, era um sensação boa, paramos quando sentimos que não tínhamos mas folego. Klaus estava com um pequeno sorriso e eu não consegui evitar... sorri para ele também.

Klaus voltou a me beijar e um terceiro beijo aconteceu agora suas mãos passeavam por todo o meu corpo. Com um impulso minhas pernas se enrolaram na sua cintura, ele começo a caminhar até um quarto.

Meu cérebro mandava eu parar, mas eu não conseguia.

Passei as mãos pelas costas dele, levantando sua blusa junto. Ele rapidamente parou de me beijar e tirou a blusa, facilitando meu trabalho. Quando se aproximou novamente de mim, Klaus me virou de costas e começou a beijar meu pescoço, fazendo-me arfar de prazer. Enquanto ele dava leves beijos e mordidas na região, comecei a sentir ele descer o zíper do meu vestido. Quando a peça de roupa já estava no chão, desci dos saltos que usava e me virei de frente para o belo homem que estava atrás de mim.

— Alguém aqui está com pouca roupa. — olhei para Klaus

Mas ele não me deu atenção e, em um movimento me colocou na cama que estava atrás de mim.

Klaus tirou o cinto e depois desceu a calça que usava até o chão. Quando me dei conta, ele já estava em cima de mim, beijando meu pescoço e indo até meu busto. Ele passou as mãos pelas minhas costelas, chegando em minhas costas, arrancando meu sutiã e jogando-o para outro lado do quarto. Começou a brincar com meus seios, fazendo com que eu arranhasse suas costas sem pensar duas vezes. Klaus deu um pequeno gemido de dor, fazendo com que eu desse uma leve gargalhada. Ele parou de beijar meus seios e me olhou com uma expressão séria, o que me fez rir de novo. Klaus riu também e me beijou.

Ele voltou a beijar meus seios e depois fez uma trilha de beijos pela minha barriga, chegando até a minha intimidade. Klaus tirou minha calcinha lentamente e, sem perder tempo, se enterrou entre as minhas pernas, me proporcionando o melhor prazer que eu já tinha tido em toda a minha vida.

Eu tentava me controlar para não gemer mas era impossível. Porém, quando se tratava de Klaus estar no meio de suas pernas, meus gemidos eram o que menos importava. Tudo com o que eu me importava era com o prazer que ele estava me proporcionando.

Klaus fez uma trilha de beijos de volta para meu busto e eu puxei pelo pescoço, trazendo seus lábios para perto dos meus e o beijando. Passei minhas mãos pelo tórax de Klaus e depois pelo seu abdome, chegando até sua cueca. Coloquei minha mão por cima de sua intimidade, massageando-a, e Klaus começou a fazer o mesmo comigo. Escutei ele arfar em meu ouvido, o que fez todo o meu corpo estremecer.

— Está gostando, amor? — ele perguntou

— Merda, eu estou amando. — respondi entre gemidos

— Puta que pariu... — Klaus gemeu, quase como se fosse explodir.

Klaus balançou a cabeça, divertido, e me beijou, como se eu fosse a única mulher do mundo para qual ele tinha olhos. Abaixei a cueca dele e ele logo se livrou dela. Poucos segundos depois, Klaus já estava me penetrando, fazendo com que eu arfasse de prazer.

Ele me estocava com movimentos lentos e intensos, fazendo com que eu sentisse que fosse explodir de prazer. Enquanto transávamos, ele manteve a testa colada na minha. De vez quando nos beijamos... eram beijos intensos, longos e com uma sincronia perfeita.

Klaus manteve seu rosto perto do meu o tempo inteiro, enquanto ambos de nós suspirávamos de tesão. Os movimentos, pouco tempo depois, foram de lentos para rápidos. E foi nesse momento em que nós dois mais gritamos de prazer e tesão.

Quando, juntos, nós finalmente gozamos, Klaus manteve seus olhos em mim e eu mantive os meus nele...

-Isso não deveria ter acontecendo – Falei ainda recuperado ar.

- Não. – Disse ele - Mas, aconteceu.

Ficamos alguns estante em silêncio.

Logo uma pergunta surgiu em minha cabeça.

-Posso te pergunta uma coisa?

- Já pergunto, só se for outra. – Falou ele com sarcasmos.

- Idiota- Murmurei - Qual sua real intenção de ter me contratado? Acho que você teria conseguido matar o Vincent fácil, fácil.

Klaus parou e parecia pensar em o que ele responderia.

- Eu deveria te matar também. – Disse ele.

Agora estou confusa. Não deveria está, já que existi pessoas que querem me matar.

Mas porque Klaus quer ou queria me matar?

- Você deve está perguntando o porque – Continuo ele - Você matou alguns dos meus clientes e negociantes. Diminuiu um pouco meu lucro.

Oh droga, os indivíduos que matei, comprava “Drogas e armamentos” ao Klaus. Eu não sabia, então não tive culpa.

-Por que não matou?

- Por que você não me matou? – Ele retrucou a pergunta que tinha falado.

Merda...

Por que eu não o matei? Eu sinceramente não sei.

-Talvez por sua beleza – Brinquei e ele sorriu mostrando aquelas covinhas maravilhosas.

E esse seu jeito sexy. Pensei, mas não falei. 

Por que transei com o Klaus? Algo que não sei responder, mas é algo que não me arrependo, já que gostei.

- Acho melhor eu ir embora. – Falei me levantando da cama e caminhado e juntados minhas peças de roupas.

Observei pelos cantos dos olhos que Klaus fez a mesma coisa. Não olhei muito pra aquela “tentação”. Se é que me entende?

Assim que me vestir, o primeiro pensamento que veio a minha cabeça foi, “ E agora, deixo ele vivo?

- Acha que posso confiar em você. Não conte a ninguém sobre quem realmente eu sou. – Disse e Klaus me olhou – Se falar a alguém eu...- Ele me interrompe

- matarei você e destruirei as pessoas que ama. – Ele completou, deu um piscadinha, eu apenas sorrir de lado.

Ficamos ali nos encarrando alguns segundos, mais baralho de dentro da cada me fez acorda do meu transe.

Merda...

Quem deve está aqui. Klaus levou um dedo na boca, indicando para fazer silêncio, ou seja ele também não sabia quem era. Já que o próprio disse que deu folga aos seus capangas.

Ele foi até um cômoda perto da sua cama, abriu uma das gavetas e retirou duas armas, ele me entregou uma e ficou com a outra. Caminhamos em silêncio, a casa estava uma bagunça por causa do “incidente” fomos até o local onde vinha o baralho.

Era a sala. Havia duas pessoas lá.

- O que aconteceu aqui, Nik? – uma mulher loira perguntou, assim que viu Klaus.

- Não acredito que aconteceu um tiroteio aqui na sua casa e nem chamou os irmãos- Diz um homem de cabelos castanhos fingindo cara de magoado.

Pera? Irmãos? Opa, acho melhor ir embora.

O olhar daquele homem me notou e percorreu meu corpo.

- Kol, ao seu dispor – descobre o nome de um, ele parecia ser tarado.

Mas um tarado gostoso. Droga. Não pensa nisso Caroline.

Coloquei a arma que ainda estava na minha mão em cima de um mesa e sorri para o tal Kol. A loira possui um postura séria.

- Acho que agora é minha deixa, Adeus. – Esse adeus foi especialmente ao Klaus, é melhor eu ir, antes que descida matar a família.

- Adeus, love – Disse ele.

Apenas acenei para aquelas pessoas, que sorriram como resposta e peguei a minha balsa e o dinheiro e fui em direção a porta.

- Quem é ela? – A tal loira disse

-Não é dá sua conta, Rebekah – Niklaus falou com grosseria.

Até que gostei da resposta dele.


POV AUTORA

Depois de tudo aquilo que aconteceu, Caroline saiu o mais rápido que podia e entrou no seu carro. A mesma ainda estava com os pensamentos embaralhados, ainda não acredita em o que tinha ocrorrido, em o que acabou de acontecer entre ela e o Klaus.

Niklaus permanecia em sua casa junto de Kol e Rebekah, tentado afasta aquelas malditos pensamentos que aconteceu com Caroline. Porque daquilo? Nem o próprio Klaus sabia.

Caroline acelerou o carro para ir embora, pensava ela como aquilo foi possível, não consegui-o matar o alvo e sim transar com ele. Isso nunca tinha acontecido com ela antes.

O que ela sentia naquele momento? – ela se perguntava. Seus pensamentos levaram ao o Damon, como ela iria dizer que pela primeira vez de muito tempo não consegui-o destruir seu alvo ou admitir que amou transar com o Klaus! Ela dirigia com aqueles pensamentos mas o que fez ela acorda foi quando uma mulher segurando “algo” entrou na estrada de repente, Caroline pisou no freio automaticamente como reflexo. E por um sorte, não atropelou aquela mulher. Ela suspirou de alívio.

POV CAROLINE

Meu coração estava acelerado, que susto essa moça me fez passar. A mulher de cabelos castanhas e olhos escuros ainda estava parada lá. Sai do carro, para ver se a criatura estava bem, que ironia essa vida, estou feliz por não ter matado ela atropelada.

-Está tudo bem? – perguntei assim que sai do carro, percebi que ela segurava algo, algo não, alguém, era um bebê. – Qual o seu nome?

Ela se aproximou de mim e me fez segurar a criança.

- Meu nome é Hayley. Cuide dela. – Ela falava com tanta angústia.

O bebê era uma menina. Com certeza essa mulher não está bem.

- Cuide dela.- Repetiu ela, e eu arregalei os olhos.

Ela louca, só pode. O que ela está falando?

-Eu preciso que cuide dela. Diga que vai cuidar? – Eu não consegui falar, Apenas balancei a cabeça concordando – Obrigada. – Concluiu ela.

Um carro passava com velocidade e a mulher se jogou na frente dele. Apenas vir seu corpo voar e cair no chão e aquele carro foi embora sem presta ajuda.

O que acabou de acontece, ela se matou. O que eu devo fazer?

A menininha que estava em meus braços abriu os olhinhos, que era azul-esverdeado, tão fofinha. E a única coisa que pensei em fazer foi volta para o meu carro e a ajeitar aquele ser dentro do meu carro, não poderia deixar ela ver a “mãe” daquele jeito, comecei a dirigir sem acredita em o que tinha acontecido. Com certeza a tal Hayley está morta. 

~*~

Cheguei em casa disparada, o que está acontecendo em minha vida? Estacionei o carro na garagem e peguei a menininha em meus braços. Eu não posso abandona-la a mãe dela já abadou, sei lá porque. Mas Isso é errado.

Não importei se ainda era madrugada, eu apenas sair do carro com o bebê e chamei o Damon.

-DOMOM, DAMOOOOOOONNNN – Gritei e não demorou muito para ele descer com a cara de assustado e um cassetete na mão.

Ele olhou pra mim e depois para o bebe e fez isso alguns vezes repetidamente por alguns segundos

- Meu Deus, você roubou um bebê- ele arregalou os olhos e bufei

- Claro que não imbecil – Disse – mim deram ela.

- Como? – Ele levou um das mãos a cabeça.

Contei a Damon sobre a mulher que me entregou a criança, e depois se jogou na frente de um carro.

-Então você vai ficar com ela? – Ele perguntou curioso

-Não posso abandonar ela só é  uma criança. – Olhei para o bebê que dormia em meus braços.

- Barbie, sabe que eu vou sempre te apoia, somos família – dei um sorriso fraco – Mas sabe que pra isso...

- Não posso mais ser um assassina – completei o que ele ia falar, e ele acenou com a cabeça como resposta. Não possso colocar a vida dela em risco e se eu continuar a ser, vou  botar.

 – E eu não matei o Klaus – precisei dizer isso à ele, antes que esqueça, Damon se engasgou com a própria saliva.

-Não matou? Por que disso, Caroline?

- Podemos confia nele – Sorri amarelo, eu realmente falei isso? Eu posso confia nele? Eu realmente deixei ele vivo? Porque?

Droga, como eu e minha vida mudamos tanto em um dia? Minha cabeça esta rondando.

Damon fez um cara estranha e depois volto ao normal.

- Se você está falando. – falou ele com um tom Indecifrável na sua voz - Estamos mesmo precisando de um tempo como pessoais "normais" – disse ele e deu de ombros – Qual é o nome dela? – Disse olhando para o rosto da criança.

Só um nome veio em mente.

-Hope, significa esperança, ela é a minha esperança de ser melhor.

Eu olhe novamente para Hope, eu sabia que minha vida mudou complemente com a sua chegada....


Notas Finais


Para os safadinho, espero que tenham gostado do HOT. 😂😂❤
Vocês acham mesmo que a Care vai deixar de ser uma assassina?? kkkkkkk
HOPEEE CHEGOU, QUEM DEVE SER O PAI? HAHA, no logo da fanfic vocês vão enteder melhor a história...
Próximos capítulos vamos ter um "intervalo de tempo" mas o próximo capítulo vai ser especialmente para o Damom e vai ser narrado por ele...

Deixa sua opinião nos comentários ❤
Até a próxima sexta 😍🙌

XOXO
~Evy


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...