História Semente De Rosa - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Aioros de Sagitário, Aldebaran de Touro, Camus de Aquário, Dohko de Libra, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Kanon de Gêmeos, Mascára da Morte de Câncer, Miro de Escorpião, Personagens Originais, Saga de Gêmeos, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaka de Virgem, Shion de Áries, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shura de Capricórnio
Tags Comedia, Drama, Lemon, Mpreg, Romance, Saint Seiya, Yaoi
Visualizações 134
Palavras 1.876
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fantasia, Lemon, Magia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Helloooo amoreees!!
My babys estamos aqui com mais um cap dessa fic tão linda. E desculpa mais uma vez a demora, é que o ngc aqui ta amarradão viu kkkkk
Espero que gostem
Bjaaao e boa leitura.
(+18)

Capítulo 6 - Retorno ao Santuário


Fanfic / Fanfiction Semente De Rosa - Capítulo 6 - Retorno ao Santuário

Duas semanas depois...


--- Me diz uma coisa, Aioria... 

--- O que é?

Os dois conversavam arrumando nas suas malas na madrugada. Ouvia-se o barulho alto dos ponteiros do relógio que havia no quarto da cabana. 

--- Já sentiu essa sensação de quem tem alguma coisa de diferente acontecendo na sua vida e só você ainda não percebeu, mesmo você tentando colocar firmemente na sua cabeça que tudo está normal? 

Aioria levantou uma sobrancelha e sorriu de lado. Máscara ri e diz:

--- Ah, não sei explicar haha! Entendo que possa estar confuso, eu também estou e aí...

--- Não se preocupe. Eu entendi perfeitamente. 

--- É mesmo? 

--- Claro, a uns anos atrás, quando eu descobri que estava apaixonado por Shaka. Tudo a minha volta estava mudando mas na minha cabeça eu estava o mesmo.  

--- Entendo. O meu caso é algo lá em casa, mesmo eu estando a umas duas semanas preso aqui nessa ilha com você, eu sinto que algo mudou. Mas eu não sei o que é. Eu devo tá muito tempo sem dormir, isso sim. Quando eu chegar lá vai estar tudo igualzinho. --- Riu baixo ao terminar.

--- É normal se sentir assim quando está muito tempo fora de casa, Mask. Tá preocupado com o Dite?

--- É, além de eu estar morrendo de saudade, eu tô muito preocupado sim. --- Confessou suspirando. --- Ele tava doente quando eu saí, te contei.

--- Ah mas ele deve estar bem, o Dite sabe se cuidar. Relaxa.

--- Tá bom haha! E o Shaka? Tá com muita saudade dele?

--- Morrendo, Mask. Quando é assim de madrugada, ele as vezes acorda. E eu acabo acordando junto com ele. E aí...já viu.

Riram alto e Mask disse ainda rindo:

--- Eita fogo sem fim! Mas e aí, vocês demoraram quanto tempo?

Aioria riu ao se lembrar da história e contou na maior cara de pau:

--- Demorou bastante, foi no segundo dia de namoro. 

---  Ô demora, hein. Eu só fiz na noite de núpcias, e olha que eu tinha 1 e meio de namoro. Ou seja, com 2 anos juntos eu fui me deitar com o Dite. 

--- Poxa...e eu aqui reclamado. Mas e aí, como é que foi a primeira experiência? Eu soube que o Dite tinha uma secreto inquietamento ou apreensão com essas coisas.

--- Ele tinha pânico. --- Riu Mask. 

--- O Dite? O maléfico e temido cavaleiro pisciano, guardião da 12° Casa Zodiacal? Quem diria, hein!

Mask não pode deixar de rir com o comentário do amigo. Explicou:

--- É, ele era assim. Eu comecei preparando de pouco em pouco pra ele ir já acostumando. Hahaha!

--- Meu Zeus, eu lembro que com o Shaka foi de uma vez. Mas e na hora H, como ele reagiu? Ele sentiu muita dor? Você ficou preocupado?

--- Ah, sim, Aioria. Ele realmente sentiu muita dor. E eu quase enlouqueço de preocupado com ele. --- Comenta tristonho.

--- Corta o coração escutar e ver a expressão dolorosa de quem a gente ama, não é?

--- É, é sim. Ainda mais quando se é derramada lágrimas. E Shaka, como foi?

--- Do mesmo jeito. Quase gritou, chorou, e eu estava de coração em caquinhos. 

--- O Shaka?!! Impossível...! --- Disse rindo. 

--- Aham. O Shaka tem um lado que só eu e o Dite conhecemos. 

--- Obrigado pela parte que me toca.

Riram alto juntos e Mask se deu conta de algo:

--- Ei que horas são? --- Indagou. 

--- 2:15. Shion já era pra ter chegado. 

--- Tem muito tempo que eu estou sorrindo da conversa dos dois.

Shion apareceu no quarto do nada e os dois levaram o maior susto do mundo. Mas sorriram depois.

--- Ah como vocês dois são engraçados! Com tudo isso acabei me lembrando do Dohko. Hahahaha! Vocês acreditam que eu o pedi em namoro no dia que fizemos amor? Na verdade foi no meio do ato. --- Confessou o ariano. 

--- Pior que eu 1000 vezes. --- Brincou Aioria e os três riram.

--- Bem, vamos embora. Nossos bebês estão nos esperando. --- Disse Mask.

Shion: (Se você soubesse, Alessandro...)


,......,..............,........,.....,..........,..


--- Bem, então você promete vir me visitar não é? 

--- Ah, claro. O Alessandro volta hoje eu sinceramente não quero ficar escutando vocês dois...você entendeu. 

Riram alto com o comentário de Mika. Se abraçaram e a menina disse:

--- Eu acabei de sentir o cosmo da Tehninha. É melhor eu ir logo haha! Amanhã eu venho.

--- Até logo, princesa. Manda beijo pra ela.


Dite se lembrava da despedida que teve com a amiga na noite. Olhou para o relógio. 3:00 em ponto. Não sentia sono, esperava ansiosamente pela chegada de seu amado. Levantou-se da cama e foi até o grande espelho no seu quarto; ficou a admirar seu ventre, não estava preocupado com o seu corpo se iria engordar ou algo assim. Mas admirava-se por conseguir carregar duas vidas em seu corpo. 

Fechou os olhos e pôs as duas mãos no ventre. Sentiu a energia vital deles bem fraquinha, sorriu emocionado e saiu de perto do espelho. Foi até a janela observar a bela lua, apesar de já está nevando. Nesse momento sentiu algo em seu pescoço que o fez ter um arrepio, fora acolhido em um abraço caloroso e sabia perfeitamente quem era.

--- Amor, não é saudável pra você ficar nesse frio.

--- Meu amor!

Dite abraça o mais velho fortemente e fora correspondido, Alessandro retribuiu em um abraço carregado de amor e de saudade. Sussurrou:

--- Que falta me fizeste, amore mio. Que saudade eu tinha. 

--- Eu também, meu amor. --- Dite deixou cair algumas lágrimas.         

---  Ô minha flor bela, não chore. Eu estou aqui. Yo ti amo, amore mio. 

--- Eu também te amo, minha vida. Que bom que voltou. 

--- Vamos sair desse frio, rosa linda. 

Pôs Dite em seus braços e fechou as portas de vidro da varanda. Colocou seu amado deitado na cama e não pode deixar de beijá-lo ternamente. Separaram o beijo e Dite se deita no peito de Alessandro. 

--- Como foi a viagem?

--- Tudo tranquilo, a gente teve que treinar naquela ilha. Aquele negócio anual que inventaram e que o senhor vai precisar fazer haahaha! Aliás, amor, você foi no médico? Melhorou? O que falaram?

--- É só uma leve anemia, amor. Eu só preciso me alimentar melhor. --- Mentiu tentando a todo custo segurar o riso.

Dite estava conversando tão descontraído que nem notara que estava com a boca bem pertinho do mamilo do canceriano e com a mão espalmada na barriga do outro. 

--- Tome cuidado com os atos, amore. --- Provocou.

O pisciano não havia entendido e olhou com uma expressão interrogativa para o amado.

--- Desse jeito você acorda meu campeão aqui.

Dite sorriu e decidiu entrar no joguinho. Beijou o peito do esposo e foi descendo e subindo. 

--- Você não me provoca, mocinho. 

--- Provoco sim.

Dite subiu por cima do colo de Alessandro e rebolava em mastro coberto pela roupa. O canceriano geme baixo e aperta a cintura do esposo. 

--- Se você quiser, é só pedir, meu amor.

--- Eu quero, meu amor. Eu quero. 

--- Você quer? Quer? Então vem cá, minha vida...--- Puxou Dite para deitar por cima de si e o beijou.

Deitou o amado na cama e se deitou ao seu lado. Beijou Afrodite com todo o amor que possuía e com isso os dois se livraram de suas camisas de frio. O aquecedor do quarto estava ligado então não havia problema de ficarem despidos. Alessandro beijou o peito de Dite por inteiro enquanto tirava a roupa intima de ambos. Lambia e mordia os mamilos do pisciano. Beijou seu amado nos lábios e com uma mão segurou a de Dite e outra iniciou uma masturbação dupla. 

--- Gosta assim, príncipe? --- Perguntou já ofegando. 

--- S-sim, meu amor. Eu gosto. Mais rápido, vida.  

Assim, Alessandro aumentou os movimentos e isso o fez gemer alto, Dite apertava sua mão e o beijava. Com a velocidade dos movimentos, não demorou muito e Dite disse ofegando: 

--- Amor...eu estou perto...! Aaah! 

--- Eu também m-meu amor. Mas eu quero que você se venha desse modo.

Dito isso, Alessandro parou com tudo e começou a traçar uma trilha de beijos colantes até o baixo ventre do esposo. Ao chegar na virilha do outro, o canceriano deu um chupão violento, que fez Dite arquear as costas e gemer alto com o choque. Baixou mais, afim de lhe dar um beijo grego digno do próprio Olimpo. Dite trabalhou bem os pulmões, soltou a voz em um tom alto num gemido arrastado. 

--- Aaaaaaahww!!! 

Máscara sorriu internamente pois sabia que esse era uma das fraquezas extremas do esposo. Começou a tocar a masculinidade do amado, fazendo-o quase delirar. 

--- Aaaah! Ow! O que faz comigo, amor?! Aaaaah! --- Afundou o rosto no travesseiro. 

Com o aumento dos movimentos em seu mastro e a língua afoita de Alessandro, Dite acabou por ter um dos maiores orgasmos de sua vida. Caiu mole na cama e sentiu o amado beijar-lhe. Mas algo estava errado, por que ele estava tão cansado se isso estava acostumado a fazer? Entretanto não era isso que iria parar os desejos do casal apaixonado. 

Dite inverteu as posições e ficou por cima de Alessandro que estava sentado na cama. Se posicionou no colo de seu amado e enquanto o beijava, pegou o lubrificante que estava no criado mudo e passou em si e no amado. Câncer o olhou preocupado e disse:

--- Você tem certeza que consegue, vida?

--- Claro amor, apenas deixe o comando comigo. 

O beijou novamente e começou a descer lentamente. As mãos de Alessandro o ajudavam fazendo pressão em sua cintura.

Afrodite (Mas o que está havendo?)

Dite sentia-se rasgado. Era um incómodo horrível mas não podia estragar aquele momento. Afundou o rosto no ombro do amado para que não visse sua expressão. 

--- Aaaaah! --- Houve uma nota mais aguda na voz de Dite.

Entrou totalmente e sem querer acabou arranhando um pouquinho as costas de Alessandro. Ele que não era bobo nem nada, apesar de não ver o rosto do amado, o conhecia e sabia que algo estava errado. 

--- Está bem, amore? 

--- S-sim, meu amor. É que senti um choque com teu corpo...te amo, Alessandro! Aaaah! 

Com a mentira, Câncer acabou se convencendo e auxiliou Dite nos movimentos. Já gemia baixinho só de sentir o quanto Dite era apertado e quente por dentro. Ah como o amava...

Afrodite (Mas que dor é essa? Não deveria ficar assim!)

Dite gemia de dor e prazer, abraçava seu amado com força e os dois gemiam alto com os movimentos. Até que Alessandro derrubou o pisciano na cama e ficou por cima de si, aumentando os movimentos. 

--- Aaaaah Alessandro! 

--- Meu Dite! Aaaaah! Goza, príncipe. Vai!

Agarrou o mastro de Dite e o tocou na intensidade e rapidez indo em sintonia com os movimentos que fazia. A essa altura, Dite já não sentia dor alguma. Revirava os olhos e estava por gritar de prazer. 

--- Meu amor, eu já não posso mais! Aaaah! Aaah! 

--- Sim, amore mio. Vamos juntos!

Acabaram por ir além das estrelas juntos de mãos dadas. Caíram cansados na cama e ofegantes. Alessandro beijou o esposo com todo o amor e disse:

--- Benzinho melhor irmos dormir, você não tá com a expressão muito boa.

--- Só...estou...cansado...ah!

--- Vem amor. Vamos dormir. 

Alessandro ajeitou Dite em seu peito e desligou o abajour. Dormiram tranquilamente naquela noite apreciando a companhia um do outro.





 

              






Notas Finais


Prontooo! E então, gostaram do Lemon?
Como será que o Dite vai contar dos pequenos ao esposo?
Hmmm...já vou avisando que o prox cap é polêmico hein kkkkkk
Bjoos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...