História Semente De Rosa - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Aioros de Sagitário, Aldebaran de Touro, Camus de Aquário, Dohko de Libra, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Kanon de Gêmeos, Mascára da Morte de Câncer, Miro de Escorpião, Personagens Originais, Saga de Gêmeos, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaka de Virgem, Shion de Áries, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shura de Capricórnio
Tags Comedia, Drama, Lemon, Mpreg, Romance, Saint Seiya, Yaoi
Visualizações 108
Palavras 1.507
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fantasia, Lemon, Magia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiee (essa história de "oi" já deu ne) Bom, aqui estamos com mais um cap. Espero que gostem tanto quanto eu gostei
Bjos e boa leitura

Capítulo 9 - Passado.


Fanfic / Fanfiction Semente De Rosa - Capítulo 9 - Passado.

Passado alguns minutos, Dite estava no quarto ainda adormecido. O resultado dos exames já era para ter saído. Enquanto esperava a doutora chegar e Dite acordar, andava de um lado para o outro ainda nervoso com o que tinha presenciado. Ela estava realmente diante dos seus olhos? Perdido em seus devaneios mal percebera a porta sendo aberta.

--- Com licença...

--- Doutora Ana Clara? Entre por favor. --- Quase gaguejou. 

A mulher fecha a porta e olha para o paciente deitado na cama de hospital. Máscara e Clara olharam-se novamente no fundo dos olhos um do outro. Reconhecendo cada detalhe de ambos os dois. 


--- Vem depressa! 

--- Já tô indo, Alessandro! 

--- Rápido, Chiara! 

--- Crianças! O bolo está pronto! Venham depressa antes que a chuva pegue vocês! --- Dizia a mulher loira para as duas crianças. 

--- Estamos indo, mamãe! --- Dizia a menina correndo mais rápido. 

Foi o tempo de entrarem em casa que a chuva começou e bem forte. As duas crianças se abraçaram e sentaram na mesa para comer o bolo que a mãe da menina havia feito. Também era a tia do menino, irmã da finada mãe do mesmo.


--- A-Alessandro...!

--- C-Chiara...! 

Uma lágrima brotou nos olhos de ambos. Deram um passo para frente...para depois se jogarem nos braços um do outro em um abraço apertado e caloroso, abraço esse que tantos anos não davam. Choraram alto juntos ali mesmo, matando aquela saudade que rasgava o peito a cada segundo. Ficaram naquele abraço por longos minutos, e parecia que não iam se soltar tão cedo.

--- Chiara...! Depois de tantos anos...minha irmã. 

--- Alessandro...! Foram 17 anos de saudade. E agora estamos aqui novamente juntos. 

--- Deixa eu olhar você. --- Se separaram do abraço e ele olhou a irmã de cima a baixo. --- Você tá linda! Já está com quantos anos?

--- Com 24. E você já deve ter 27.

--- Acertou. Tô ficando velho. 

Riram juntos e se abraçaram novamente deixando cair algumas lágrimas. Até que Alessandro tocou em um assunto delicado:

--- Mas...como...? 

A doutora desfez o sorriso aos poucos ao ouvir a pergunta do meio-irmão. Separou o abraço e olhou nos olhos dele. Ele prosseguiu:

--- Passou no telejornal que a aeronave com o destino ao Brasil caiu em uma floresta no momento que iria pousar por perder o controle. Disseram que dos 84 passageiros 79 morreram e 3 estavam desaparecidos. Apenas 2 sobreviventes. 

--- Bom...depois de você vir para cá para treinar, como nosso pai havia falecido e deixado a fortuna, usamos esse dinheiro para ir no Brasil começar uma nova vida. Mas, na queda do avião, eu consegui fugir e tentei levar a minha mãe. Os paramédicos tentaram salvar ela e nos levaram para um hospital porque eu também estava muito ferida.


--- Não! Mamaãe!! 

--- Meu a-amor...fique bem...a sua tia já deve...ter sido avisada...a m-mamãe ama...muito...você...

--- Não! Mamãe! Por favor! Alguém ajuda a minha mãe!!


--- Eu estava em total desespero. --- Ela continuou e o canceriano escutava com muita atenção e de coração ferido. --- Eu vi a minha mãe morrer diante dos meus olhos no hospital. A tia Carlota chegou porque eu dei o número para a secretária. E aí eu precisei ficar um mês internada e depois fui para a casa dela. Mas...quanto eu eu me formei e comecei a trabalhar no hospital em São Paulo, tia Carlota começou a ter sintomas peculiares.

--- A tia Carlota?! Ela sempre foi muito dura.

--- Exato, só que ela teve...um câncer terminal. E... Eu não pude fazer nada para salvá-la. Eu carrego esse peso desde a morte dela, a um ano.

A morena caiu novamente no choro. Alessandro abraçou a meia irmã e sussurrou: 

--- Não, não se culpe assim, querida. --- Ele beijou seus cabelos --- E-eu...sinto muito, "Chiarinha". Mas...agora vamos falar de coisas boas. Por que você decidiu seguir a carreira de médica?

--- Desde quando sofri aquele acidente, eu fiquei maravilhada como os médicos conseguiam salvar vidas. 

--- E você aproveitou que tem o Q.I 50% mais alto que o "normal''.

--- Exato. Depois que terminei a escola, eu passei na universidade e fui tentar fazer o meu sonho. Salvar vidas! Mas o que...o que me angustia é que eu consegui salvar tantas menos a da minha própria tia. Estou me sentindo uma inútil. 

--- Não fale assim, por favor. Eu sei que você deu o seu melhor. Mas...se estava no Brasil, como veio parar aqui?

Ela sorriu e disse: 

--- É que eu fiquei abalada com a morte da tia Carlota. E aí eu nem aguentava mais ficar naquele país. Então, eu lembrei que você tinha vindo para a Grécia e tinha pensado em ficar em Esparta. Mas lembrei que você estava treinando para cavaleiro aqui e vim para cá parar ficar perto de você mas...eu sabia que você achava que eu estava morta. Eu tinha realmente esperanças de te reencontrar.

--- Eu realmente achava. E que bom que você veio, pois agora assim nos reencontramos e não é agora que eu te deixo escapar. Hahahaha! E quando eu vou conhecer sua casa?

--- Na verdade é um apartamento. Mas vamos deixar de falar me mim e vamos falar de você! Eu tenho mesmo um cunhado e dois sobrinhos?! Que máximo! --- Dizia eufórica. 

--- Eu estou casado com Dite a quase oito meses e vivo imensamente feliz com ele. Ele é o cavaleiro de Peixes e eu de Câncer. Eu estou morando com ele na última casa Zodiacal e a casa de câncer cedi à um grande amigo meu. Não sabe o quanto eu o amo, Chiara...--- Disse sonhador enquanto segurava a mão de Dite.

Sentiu o pisciano se remexer na cama e os irmãos se entreolharam sorridentes. Dite abriu seus belos olhos azuis e sorriu.

--- Alessandro...? Mas o que... --- Disse com a voz fraca já tentando se levantar mas foi impedido pelo esposo.

--- Não, amor! Não se esforce. Você teve uma ameaça de aborto e quase entrava em risco de vida. Tanto você como nossos... Dois pequenos. --- Falou calmo.

--- Pequenos? Dois? --- Dite fingiu surpresa extrema. ---  Ó minha vida, estou tão feliz! Mas...por que eu me sinto tão fraco?

--- Isso é normal devido ao seu estado, Afrodite. --- Chiara sorriu. --- Foi só um susto, mas...para que ele não se repita e que não seja pior.

--- N-não estou entendendo. 

--- Olha Dite, seus gêmeos são monozigóticos, ou seja, dividem a mesma bolsa. O que você teve foi um descolamento na placenta juntamente com uma queda brusca de pressão. A sua gestação é de altíssimo risco agora que são dois bebês. E isso vai prosseguir até o 9° mês. Mas não se preocupe, você vai ter uma gravidez super tranquila. --- Neste momento Alessandro e Dite suspiraram aliviados. --- Porém...com alguns cuidados especiais. Principalmente agora com esse problema, Dite você vai precisar ficar em repouso absoluto! Eu vou receitar alguns remédios para nada piorar. Venha todos os meses para as consultas de pré-natal e tudo vai ser um mar de rosas. 

--- Eu prometo que faço o possível e impossível para salvar a vida dos meus filhos e a minha também. --- Disse o pisciano convicto. 

Alessandro o beijou apaixonadamente na frente da irmã para mostrar o quanto se amavam, Chiara faltou vomitar arco-íris. Mas se lembrava de um detalhe muito importante que provavelmente acabaria com o sorriso daqueles dois, apesar de ser uma situação um pouco engraçada. 

--- Ah, quase esqueci desse detalhe importante.

--- O que houve? --- Disse Alessandro. 

--- Isso vai afetar infelizmente a vida sexual de vocês. --- Disse dando um risinho e logo voltando a postura séria. --- Relações sexuais está fora de cogitação, ou melhor, qualquer esforço para ele está fora de cogitação! 

--- Essa não! --- Alessandro lamentou e os outros riram alto. --- Mas isso não é problema, se é pela saúde dos amores da minha vida, eu posso superar isso. 

Alessandro se levantou e foi até a doutora. Deram as mãos e ele disse:

--- Amor, agora é a minha vez de fazer a Revelação da Noite. Dite, lembra que eu disse que eu sempre senti falta de uma pessoa? Então, aqui está ela. A doutora Ana Clara é na verdade minha meia irmã desaparecida, Chiara Catteneo. Quero que conheça sua cunhada. 

--- Então...ela é sua meia irmã?! Espera gente, eu já não estou mais entendendo nadinha. --- Protestou o pisciano confuso.

Os irmãos sorriram e Chiara explica para o outro:

--- Lembra que você me perguntou se eu era italiana? Então, quando o Alessandro tinha 2 anos, o pai dele se envolveu com a minha mãe e me teve, depois ele faleceu.

--- E nós fomos criados juntos até eu completar 11 anos e vir para Atenas treinar para aspirante a cavaleiro dourado. 

--- Nesse tempo, eu e a minha mãe...

Dadas as explicações para Dite, que escutou tudo atentamente, sorriu e falou:

--- Nossa, é muita informação pra minha cabeça. --- Riram juntos. --- Mas o importante é que agora estão juntos como uma família feliz.

--- Acho que seremos grandes amigos, cunhado. 

--- Acho que já somos amigos.

Deram um abraço coletivo aconchegante e choraram ali mesmo de felicidade. 






  



Notas Finais


Prontoo!! Aí está mais um maravilhoso cap dessa fic que eu acho taaaao lindaah (convencida? Além! Lkkkk)
Espero que tenham gostado
Bjos e até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...