História Semideuses - Imagine BTS - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 12
Palavras 1.162
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, FemmeSlash, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Steampunk, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Os semideuses.


 

– Hécate, eu não irei de forma alguma ajudar eles. – digo convencida. A mesma me olha como se o que eu tivesse feito era um crime. 
– (S/N) eu já lhe expliquei. Por favor, tente ao menos entender. – a mesma fala enquanto colocava água em um jarro antigo. – Eles estão sendo ameaçados. 
– Mas, o que eu tenho haver? – digo em tom de deboche. Pude ver ela me reprovar com o olhar. – Você é a deusa dos caminhos, não precisa fazer nada que eles mandarem. 
– Não é essa a questão. – ela se ajoelha ficando de frente ao seu cão. Começa a alisar a cabeça do mesmo. – A questão é que eles precisam da sua ajuda. 
– Mas o que eu tenho de especial? Sou apenas sua aprendiz. Nem sei controlar a névoa direito! – exclamo. 
– Sabe sim, (S/N)! E você sabe o que tem de especial. – a mesma fala. – Pode não ser semi-deusa, porém foi abençoada... 
– Com a minha força, sei disso. E não considero uma bênção e sim uma maldição. – digo chegando próximo da mesa, a mulher se levanta. 
– (S/N) você foi treinada desde de que nasceu. É uma feiticeira, sabe controlar a névoa e tem uma força sobre-humana. Além, de saber todos tipos de luta, com qualquer arma. – ela diz de forma que faria qualquer pessoa com alto-estima baixa ter um ego alto. – Quer pessoa melhor? 
– Eu não caio nesses seus joguinhos, Hécate. – digo. – Porém... eu vou cuidar deles. 
– Ótimo. Vamos agora para o Olimpo. – a mesma diz me guiando, ela passa a mão perto da parede de tijolos, e um portal de cor cinza se abre. Ela passa, e fico encarando o mesmo. 
– O.k. Vamos lá. – digo sem qualquer animação. 
(...) 
– Olá, Deuses. – diz Hécate se curvando. Apenas olho para os mesmos, sinto minha blusa ser puxada me obrigando a se curvar também. 
– Olá. – digo. Os mesmo me encaram, vejo o que eu suponho ser Zeus dar um sorriso. 
– Olá, (S/N)! Sou Zeus. – dou um sorriso pois eu acertei, os mesmos se apresentam. 
– Como você já deve saber nossos queridos filhos estão recebendo ameaças. – diz Atena. Concordo com a cabeça. 
– Quantos são? – pergunto. 
– 7. 
– Mas vocês são doze? – digo confusa. 
– Sim. Somos. Porém nem todos temos filhos. – diz Ártemis. 
– Bom, cadê eles? – pergunto. Atena olha para Zeus. 
– Podem entrar. – diz Zeus. Vejo uma porta de ouro se abrir revelando sete garotos. Eles eram de fato muito bonitos, tipo, muito mesmo. 
– Prazer, sou Jeon Jungkook. Filho de Zeus. – o mesmo se curva. Presto atenção, ele parecia ser bastante tímido, que não era comum para os filhos de Zeus. 
– Prazer, sou Park Jimin. Filho de Poseidon. – diz o mesmo. Ele parecia ser muito alegre, e tinha um sorriso de tirar o fôlego. 
– Sou Kim Taehyung. Filho de Hefesto. – devo dizer que me surpreendeu, pois os filhos de Hefesto não eram conhecido por sua beleza, mas esse tinha uma beleza enorme, não entendi o motivo. 
– Eu sou Kim Seokjin. Filho de Afrodite. – esse de fato era filho dela. Só de o olhar percebo confiança. 
– Sou Kim Namjoon. Filho de Atena. – o mesmo dá um sorriso, e percebo lindas convinhas. Que fofo! 
– Sou Min Yoongi. Filho de Hades. – ele parecia quieto, por ser filho de Hades podia dizer que era um tanto sombrio, mas de fato ele parecia ser alegre. É, nem todos filhos de Hades são assim, eles são mortos. Já Yoongi tinha uma pequena quantidade de vida. 
– E eu sou Jung Hoseok. Filho de Apolo. – esse de fato parecia ser filho de Apolo. Ele era muito alegre, já os filhos de Apolo pelo que eu sei são. 
– Hum... tudo bem! Sou (S/N)! – digo coçando a nuca, envergonhada pela situação que foi submetida. – Não queria parecer indiscreta... Mas porque todos eles têm traços asiáticos? 
– Digamos... Que numa dessas viagens a Coréia do Sul, Zeus me traiu. E, bem... eles tiveram filhos. – diz Hera frizando a parte me traiu. 
– Certo então. – tento evitar de alguma forma qualquer briga de casal, ou algo do tipo. – Quando as ameaças começaram. 
– Desde dois meses atrás. – diz Afrodite lixando suas unhas, a mesma olha por cima da lixa de unha e me observa por algum tempo. – Como vai cuidar do meu filho? 
– Calma Afrodite. Nem vimos do que ela é capaz. – diz Poseidon. E agradeço mentalmente o mesmo. 
– Então, nos mostre. – diz Ares. 
– Eu sou aprendiz de Hécate. – digo juntando minhas mãos, nervosa. Queria que de alguma forma pudesse me livrar do que tinha me metido. – E, como sabem... Tenho força igual, ou superior a de Hércules. 
– Sim, sabemos. Mas nunca vimos. – desafia Apolo. Ele dá um sorriso. 
– Tudo bem. – a garota para, e observa o local. Os deuses estavam em suas formas divinas, estando em tamanho enorme. Hécate estava em sua forma normal, e me encarava. Eu me encontrava no “meio” do Olimpo, as doze cadeiras estavam formando uma espécie de círculo. E a poucos metros de mim, estavam os sete. 
O que eu podia fazer? Não fazia a mínima idéia, todos me observavam e isso estava começando a ficar chato. 
– Irei fazer uso da névoa. – digo nervosa. Começo a mexer minha mão em círculos, pouco tempo depois uma fumaça começa a surgir, começo a guiar ela em direção a uma fonte que tinha ali perto. – Como todos devem saber, névoa é o que impede os humanos de ver o que está realmente acontecendo. Mas, pode ser usado para confundir semi-deuses, monstros, e etc. 
A fonte foi envolvida pela fumaça, e virou uma árvore. 
– Só isso que sabe fazer? – diz Hera. 
– Controlo a magia também. – abro um livro de feitiços, conjurando algumas palavras e logo meus olhos ficaram brancos. Apontei para a árvore envolvida pela névoa e a mesma desapareceu, aparecendo atrás de Hera. 
– Interessante. – diz Hefesto. 
– Só isso? – diz novamente Hera. 
– E por último... – transformo novamente a árvore em ponte e chego perto da mesma, ela era feita de puro mármore. Dou um sorriso, e dou um soco na parte principal da ponte fazendo a mesma se rachar. E quebrar, derrubando a água toda. E isso também. 
Dou um sorriso convencido para Hera, que parece suspresa. 
(...) 
Assim que o portal se fecha vejo que a casa que os deuses haviam “doado” para eu e os sete garotos morarmos era de fato bonita. 
– Vai mesmo nos ajudar? – reconheço o Taehyung. Concordo com a cabeça. 
– Vocês sabem controlar os seus dons? – pergunto olhando a casa. 
– Não. – responde Jimin. 
– Ok. Acho que posso ajudar nisso também. – digo. Eles concordam com a cabeça. 
– (S/N)? – pergunta Taehyung novamente. 
– Sim? 
– Não podemos ter qualquer tipo de relacionamento? – diz com um sorriso sacana. Ele se encosta na mesa, chego perto dele me apoiando na mesa. 
– Claro que... Não! – dou um soco na mesa, sem a intenção de quebrá-la. E, sim estremecer a casa inteira. E foi o que aconteceu. 
– Aish. – diz o mesmo com medo. Os outros se seguram para não rir. 
– Não tentem nada comigo. Vim apenas para protegê-los. 
Que tola eu era. Nem sabia que em poucos dias estaria completamente apaixonada por esses semideuses.


Notas Finais


Comentem.
Favoritem.
Espero que tenham gostado.
Meta: 10 comentários, 13 favoritos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...