História SemiDeuses - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Itasaku, Itasakusasu, Naruto, Sasusaku
Visualizações 1.262
Palavras 1.220
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Ficção, Hentai, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá pessoal, desculpe-me a demora e o capítulo curto. Mas o enem tá chegando minha gente e eu estou na correria -q . até.

Capítulo 9 - An Old Friend


Fanfic / Fanfiction SemiDeuses - Capítulo 9 - An Old Friend

Sakura Haruno

.

.

.

Abri os olhos com um pouco de dificuldade, minha visão estava turva. Suspirei fortemente tateando o lugar que estava deitada, tentei me inclinar para me levantar e uma mão me deteve, me deitando na cama novamente.

— Nem pense nisso. – Repreendeu, olhei para o dono da voz e vi olhos azuis me fitando. 

— Onde estamos? – Murmurei confusa, as paredes do lugar tinham uma coloração branca, girei a cabeça para o lado e notei mais camas, exatamente iguais a que eu estava. 

— Enfermaria. – Ele respondeu. — Pelo menos foi o que me disseram. – Ele completou em um murmúrio, uma estranha sensação de que eu o conhecia se fez presente. — Faz um tempo, Sakura. – Arregalei os olhos e gelei. 

— Desculpe, a gente se conhece? – Interpelei um pouco constrangida, ele abriu um sorriso antes de responder. 

— Não acredito que esqueceu de seu velho amigo. – Lembranças começaram a invadir minha mente, esbugalhei os olhos ainda mais. 

Ele me olhava com expectativa quando voltei o olhar para ele. 

— Naruto... – Falei em um sussurro. É claro, esses olhos azuis só poderiam pertencer a uma pessoa. — Eu pensei... – Engoli em seco. — Pensei que estava morto! – Exclamei quase chorando. — Como escapou? – Indaguei, fuzilando seus olhos azuis. 

— Bem... – Ele coçou a nuca envergonhado. — Eu acho que tive sorte. 

— Você poderia ter me avisado! – Exclamei irritada. — Todo esse tempo, eu me culpava o tempo todo por aquilo. — A mágoa corroía minhas palavras, meus olhos se enchiam de lágrimas. 

— Eu tentei procurar você, Sakura... – Ele disse em um sussurro. — Realmente tentei. – Repetiu com arrependimento. 

— Por que agora? – Indaguei fria. — Te encontrar não foi uma coincidência, não é? – O olhei com o cenho franzido. — Você queria ser encontrado. – Afirmei. 

— Eu tive motivos para fazer isso. – Ele explicou tentando minimizar a situação. — Minha morte forjada foi para proteger você, por um tempo... – Ele disse a última parte em um sussurro. 

— Me proteger do que, Naruto? – Perguntei com amargura. — Você me deve respostas. – Afirmei irritada. 

— Eu sei. – Ele concordou — Mas essa não é hora e nem o lugar. 

— Você... – Ele me interrompeu, colocando o indicador nos meus lábios. Fitei seus olhos azuis confusa. 

— Eu descobri algumas coisas sobre sua família. – Esbugalhei os olhos com sua fala. — O lugar que sua mãe costumava morar, talvez possamos encontrar sua família Sakura.   

— Minha mãe não se importa comigo, se ela se importasse eu não teria passado por tudo que passei. – Afirmei com asco. 

— E se eu disser que sua mãe não te abandonou. – Ele pronunciou me olhando profundamente. 

— Eu diria que você é um idiota. – Sorri amarga. 

— Você não sabe a verdade, Sakura. – Ele disse sério. — Nunca soube. – Completou. 

— Então, agora saberei a verdade? – Indaguei e ele desviou o olhar para a parede. 

— Saberá se me acompanhar, em breve. – Afirmou convicto. 

— Humpf... – Resmunguei ganhando sua atenção. 

— Você não mudou. – Ele disse melancólico. — Mas sem dúvida ficou muito mais bonita. – Sorriu largamente para mim, corei sem graça e desviei o olhar.

Ele saiu do lugar sem dizer mais nada. 

Me afoguei em meus próprios pensamentos, minha mãe... Não me abandonou? 

***

Itachi Uchiha 

— Eu fico um dia ausente e vocês colocam um forasteiro aqui dentro? – Indaguei irado. 

Danzou e Sasuke se entreolharam antes de responder. 

— Ele chegou com a Haruno, o que deveríamos dizer? Que ele não poderia entrar? – Danzou disse calmamente e fuzilei ele com o olhar.

— Como assim chegou com a Haruno? O que diabos vocês estavam fazendo? – Indaguei com irritação. 

— Você deveria saber irmãozinho, mas estava muito ocupado enchendo a cara para se lembrar das suas obrigações. – Sasuke retribuiu o tom rude. — Danzou você pode nos deixar a sós? – Sasuke interpelou o olhando. 

— Como quiser. – Danzou respondeu, parecia aliviado e saiu da sala sem falar nada mais. 

— Você faz ideia do que fez? Você deixou um forasteiro entrar aqui sem mais ou menos! – Passei a mão em meu cabelo o bagunçando em nervosismo. 

— Eu tive que tomar uma decisão. – Sasuke respondeu dando de ombros, traçando uma linha invisível com o dedo pela mesa de vidro. 

— Uma decisão? – Repeti irônico em tom de pergunta. — Escuta aqui Sasuke. – apontei o dedo indicador em sua direção e notei sua testa franzindo em irritação, ele empurrou minha mão para longe de seu rosto e falou áspero: 

— Não, você me escute. Pare de agir feito um moleque, enchendo a cara todos os dias Itachi. Eu não sou sua babá. 

— Você... – Ele me interrompeu. 

— A mamãe está morta e não há nada que você possa fazer para mudar isso, pare de procurar milagres. A relíquia não funciona em mortais. – ele me repreendeu irritado. — Você pode me culpar o quanto quiser, mas em algum momento você terá que assumir a responsabilidade por seus atos. – Ele disse e esbarrou em mim antes de sair da sala. 

Trinquei a mandíbula com força, tenho que ver quem diabos é esse forasteiro. 

*** 

Sakura Haruno

— Tudo bem? – aquela voz rouca fez meu coração acelerar de imediato. Virei meu rosto apenas para fitar o rosto de Sasuke me olhando. 

— Tudo bem. – Respondi. 

— Não parece muito bem. – Ele murmurou e se aproximou mais da cama que eu estava. 

— Eu só... – desviei o olhar para o teto e me sentei na cama com um pouco de dificuldade, meu corpo ainda estava dormente. — Estou com a cabeça cheia. 

— E eu posso te ajudar com isso? – Ele se pronunciou olhando no fundo dos meus olhos. 

Ri levemente e balancei a cabeça. 

— O que deu em você? – Ele mudou a expressão de seu rosto para confusão. — Você acabou de oferecer ajuda. 

— Eu me importo com você. – Ele disse rouco, me fitando com os olhos ônix brilhando. 

— É mesmo? Por que? – Interpelei confusa. 

Antes que ele respondesse algo ele se aproximou mais e levou a mão em minha nuca, selando nossos lábios. Meu corpo ainda estava dormente, mas aquela sensação não poderia passar despercebida por mim. 

Seus lábios estavam prestes a me engolir, o sabor de menta de sua boca se entrelaçava com a minha. 

Nosso fôlego faltou e afastamos nossos rostos, estávamos ofegantes. A confusão rodeava minha cabeça. 

— Isso responde sua pergunta? – Ele passou o polegar em meu rosto, fazendo um carinho delicado. 

***

Naruto

Fui em direção ao refeitório pegar algo para Sakura, não sabia muito bem onde tudo ficava, mas consegui achar o lugar em poucos minutos. Algumas pessoas me olhavam com curiosidade, não os culpava. Sou um forasteiro de qualquer maneira. 

Peguei algumas maçãs e fiz meu caminho para fora do lugar, os corredores eram extensos, mas eu decorava as coisas facilmente. 

Cheguei a enorme porta branca da enfermaria e a abri, com a cena que eu vi preferia não ter aberto. 
Um garoto moreno beijava Sakura e o pior é que ela estava gostando. 

Desviei o olhar e trinquei a mandíbula, saindo da enfermaria em seguida. 

Eu sei que não posso exigir nada dela depois de todo esse tempo fora. Mas eu nunca esqueci do primeiro beijo que a gente deu, quando ela pensou que eu iria morrer. Se fosse para ganhar um beijo dela novamente, eu poderia morrer de bom grado. 

Uma voz grave me tirou de meus devaneios  

— Então, quem é você forasteiro? 

Me virei, notando um par de olhos vermelhos me fitando. 

— Desculpe? – O olhei interrogativamente. 

— Eu perguntei quem é você, seu forasteiro. – Ele repetiu firme, os olhos faiscando. 

— Já que insiste por uma apresentação formal... Sou Naruto Uzumaki, filho de Poseidon. 










  
 


Notas Finais


Para quem achou que o Naruto era irmão da Sakura eis uma grande surpresa, bjs pessoal *-* .


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...