História Semideuses Contra Bruxos - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter, Os Heróis do Olimpo
Personagens Annabeth Chase, Cho Chang, Clarisse La Rue, Draco Malfoy, Frank Zhang, Gina Weasley, Harry Potter, Hazel Levesque, Hermione Granger, Jason Grace, Leo Valdez, Luna Lovegood, Neville Longbottom, Nico di Angelo, Percy Jackson, Piper Mclean, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Ronald Weasley, Thalia Grace
Tags Harry Potter, Os Herois Do Olimpo, Percy Jackson
Visualizações 27
Palavras 1.154
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Fantasia, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Agora é pra valer


Pont Of View Percy

Chegando em seu quarto, Percy apenas se deitou, todos os musculos do seu corpo estavam fracos como geleia, e sua cabeça ainda rodava. De olhos fechados, Percy refletia sobre o acontecimento com Piper, ele sentia que algo estava errado e que iria falar com Piper, mas primeiro, Percy decidiu tomar um banho. Quando Percy estava para entrar no banheiro, alguém bateu na porta, Percy pegou uma toalha, amarrou na cintura e abriu a porta, Annabeth estava parada lá com um sorriso bobo no rosto.

 

- Então, não vai me pedir pra entrar? – perguntou ela, arqueando as sobrancelhas.

- Você sabe que não precisa de permissão pra entrar – disse Percy, abrindo espaço para ela passar.

- Cavalheirismo nunca faz mal – disse ela, já entrando no quarto – então, posso tomar banho com você?

- Não precisa de permissão para isso também – falou Percy, que a beijou.

Annabeth beijou Percy com todo amor que tinha guardado desdo dia em que partiram do Acampamento, ela então tirou a toalha de Percy, o deixando apenas de cueca. Percy tirou a blusa de Annabeth, que estava com uma lingerie azul marinho que Percy amava, ele então tirou a lingerie de Annabeth, e a prensou na parede, o clima esquentou entre os dois. Annabeth puxava Percy pelo pescoço, enquanto ele acariciava os seios de Annabeth. Ele tirou o short de Annabeth, e se ajoelhou para tirar a calcinha dela, quando Percy tirou a calcinha dela, ele foi subindo, beijando as coxas de Annabeth, deixando-a arrepiada.

Dentro do banheiro, os dois se beijavam enquanto a água quente caia sobre eles, Annabeth gemia baixo, já Percy beijava-a no pescoço e suspirava forte. Annabeh sentia a maior paz do mundo quando estava com Percy, e nesses momentos, sentia mais ainda, pois Percy sabia como a deixar feliz. Após o banho, os dois se secaram, Annabeth usava uma cueca box de Percy, e pegou uma camisa azul dele, que ia até metade das suas coxas. Já Percy também colocou uma cueca box, e uma calça de moletom cinza-escuro. Os dois se deitaram, e Annabeth logo caiu no sono, e Percy se levantou silenciosamente e com muito cuidado para não acordar Annabeth, pegou uma camisa preta de mangas compridas e saiu do quarto sem fazer barulho.

Chegando em frente ao quarto de Piper, Percy bateu três vezes pausadamente, para não despertar suspeitas, então, Piper abriu a porta, usava um short rosa claro bem curto, e uma camisa regata branca.

- Posso entrar? – perguntou Percy, com um pouco de pressa, olhando nervosamente para os lados.

- Claro pode entrar – disse Piper, abrindo um leve sorriso

Percy se sentou na cadeira que estava escorada na mesa de Piper, que estava cheia de rabiscos e desenhos. Piper se sentou na cama e dobrou as pernas, apoiando-se nas coxas.

- Ao que devo essa visita tão peculiar? – perguntou Reyna, olhando para Percy

- Eu vim falar sobre o que aconteceu entre nós mais cedo – falou Percy, um pouco envergonhado.

- Ah claro, te devo algumas explicações sobre isso – disse Piper amarrando o cabelo.

- Deve mesmo, o que foi aquilo? Como aconteceu? – perguntou Percy, esfregando as mãos nervosamente.

- Bom, digamos que meus poderes aumentaram, o charme ficou mais forte, como você viu, não preciso mais usar palavras, mas ainda preciso controla-los – disse Piper, com calma na voz.

- Isso é possível? – perguntou Percy, um pouco assustado.

- Sim, você pode aumentar os seus também, vai ser necessário quando encontrarmos os resto dos bruxos – falou Reyna, olhando para Percy.

- Como faz isso? – perguntou Percy.

- Apenas entre em contanto com você mesmo – disse Piper e Percy fez cara de confuso.

- Certo – Percy não entendeu o que ela quis dizer com aquilo – então, eu vou indo.

- Tudo bem, e desculpa por aquilo, e prometo não falar pra ninguém – disse Piper, dando um abraço em Percy, que retribuiu.

- Eu digo o mesmo – falou Percy.

Percy voltou ao seu quarto, e dormiu junto a Annabeth.

No outro dia, Percy acordou e Annabeth havia saído, ele levantou e foi ao banheiro, tomou um banho e decidiu que iria tentar uma coisa que estava em sua cabeça, uma ideia nem um pouco brilhante, foi até sua mala e pegou uma roupa de mergulho dado a Percy por seu pai, Poseidon. Colocou a roupa, era azul escuro, a roupa o ajudava a se movimentar melhor quando estava dentro da água, ela era justo ao corpo e flexível, e também encantada, nada podia perfurar o tecido, se camuflava quando Percy quisesse e também leve, como uma segunda pele.

Percy foi até o deck do Argos, lá estavam Leo, Frank, Annabeth e Reyna. Percy foi até a borda e ficou olhando o oceano logo embaixo.

- Bela roupa, Percy – falou Leo, rindo.

- Cara, o que isso significa? – perguntou Frank, cruzando os braços.

- É Percy, o que é isso? – perguntou Annabeth.

- Pela cara dele, não é nada de bom, pra variar – falou Reyna.

- Bom, eu tive uma ideia hoje e resolvi faze-la – falou Percy

- Tem razão, não é nada de bom – sussurrou Frank.

Percy foi até o mastro principal e se escorou nele. Então saiu correndo em direção à proa e pulou de flecha em direção do oceano.

- O que ele fez??? – perguntou Annabeth assustada.

- Pelo jeito, se suicidou – falou Leo.

- Não, isso é impossível, a água não machuca ele – falou Annabeth.

- Estamos a 100 metros de altura, isso é fatal – falou Reyna.

- Acreditem, ele já caiu de lugares mais altos e nada aconteceu, a água apenas amortece – falou Annabeth, um pouco assustada ainda.

- Então calma, ele parecia saber o que estava fazendo, devemos confiar nele – falou Frank.

Os quatro ficaram apreensivos após esperam alguns minutos, Annabeth ordenou que Nico parasse o Argo, ela andava de uma ponta a outra atrás de qualquer sinal de Percy. De repente, ondas começaram a agitar a calmaria do oceano, e ventos fortes batiam no navio, e do nada, Percy pulou de volta ao Argos, e dessa vez, carregava um tridente dourado com ele, havia cinco pontas a mais do que os tradicionais, era mais moderno, no cabo da lança havia um pedaço de couro, para o melhor manuseio, o resto era liso, como o mais calmo mar, era quase do tamanho de Percy e o dava um ar de respeito, e ele parecia mais forte mais alto.

- Percy, você está brilhando – disse Leo, de boca aberta.

- Como assim? – falou Percy.

- Percy, você está com uma aurea azul, e com um tridente, o que aconteceu lá embaixo? – perguntou Annabeth impressionada.

- Eu encontrei com meu pai, e ele me fez sentir o mar, tudo – falou Percy – me fez ficar mais poderoso.

- Uau – disse Leo.

Percy pegou seu tridente e levou até seu quarto, pegou Contracorrente e a segurou com a mão direita, empunhava suas duas armas e se sentia imbatível.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...