História Sempre ao seu Lado - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Gajeel Redfox
Tags Fary Tail, Gale, Gruvia, Jerza, Nalu
Exibições 245
Palavras 1.232
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capitulo novo pra vocês pessoal espero que gostem
=P

Capítulo 5 - Sentimentos


Fanfic / Fanfiction Sempre ao seu Lado - Capítulo 5 - Sentimentos

Cap. 5

Gajeel

Ao sair do shopping olho o relógio e já são19:20, vou a parada esperar pelo ônibus, não demora muito para ele passar, porem está bem lotado como de costume, ao menos hoje o transito não está tão ruim, ao descer do ônibus avisto Cana.

Cana: Gaj-kun não me diga que você vai dar esse ursão pra Levy

Gajeel estava levemente corado fazendo Cana soltar uma risada.

Cana: não tenha vergonha Gaj-kun, a pequena vai adorar seu presente

Gajeel: quando eu o vi na loja achei a cara dela então decide comprar

Cana: sabe Gajeel isso só mostra que você pode ser fofo e amável quando quer. Disse Cana rindo

Gajeel: como anda você e o idiota do Laxus

Cana soltou um suspiro, parecendo meio relutante ela respondeu

Cana: sabe eu amo o Laxus de verdade mas ultimamente ele anda sendo um idiota

Cana: ele me chamou pra morar com ele, só que eu recusei por conta de amar meu apartamento, sabe Gaj o Laxus pode ter dois metros de altura e aquele jeito de durão mas no fundo ele e sensível como uma garota de quinze anos, ele ficou realmente magoado por eu ter recusado

Gajeel logo se arrependeu de ter perguntado aquilo a Cana, Cana sempre foi muito madura e sabia, sempre dava bons conselhos aos seus amigos, porem quando se tratava do Laxus sua muralha de seriedade se derretia como manteiga, Gajeel escolheu suas palavras com cuidado pra não acabar brigando com Cana

Gajeel: Cana seja sincera comigo, você não recusou ir morar com o Laxus por conta do seu apartamento, você odeia aquele lugar sem falar que o Laxus mora numa cobertura gigante, deve até ter uma piscina na cobertura dele.

Cana: as vezes eu odeio você me conhecer tanto assim, ok você me pegou, o real motivo de eu ter recusado e que o Laxus quer me tirar do meu emprego, sabe o Laxus e bem ciumento, na semana passada o Freed me agarrou e tentou me beijar a força, eu consegui me distanciar dele, o grande problema e que o Laxus viu a cena

Gajeel: não me diga que ele espancou o Freed, por que se ele tiver feito isso sem me chamar pra assistir eu vou ficar magoado

Cana: não brinque com isso seu idiota, o Laxus estava realmente irritado ele só não espancou o Freed por que eu o segurei e implorei pra ele não fazer isso, se ele batesse no Freed eu com certeza seria demitida, o pai do Freed e o dono do Fairy bar

Gajeel: Freed e um ser repugnante, Cana o que tem de tão especial no seu emprego pra você se prender tanto nele

Cana: eu adoro ser a barman, e além disso eu posso trabalhar bêbada, me diz Gajeel onde mais eu poderia trabalhar bêbada e ter desconto de 50% em bebidas. Cana estava rindo bastante

Gajeel: e você que sabe, o papo está bom mas preciso ir, tchau Cana e se cuida

Cana: adeus Gaj-kun e boa sorte com a Levy

 

Gajeel on:

Essa desmiolada da Cana só pensa no Laxus e em bebidas não e possível, chego no prédio, subo de elevador até o oitavo andar onde fica meu apartamento, chegando no corredor um cheiro delicioso invade minhas narinas fazendo meu estomago roncar alto, eu não comia nada desde as 15h estava faminto, abro a porta do apartamento e vejo a pequena ela estava usando um vestido amarelo de renda que realçava suas curvas, ela estava linda fazendo meu coração disparar, mostro a ela o urso de pelúcia, a pequena me dá um abraço e pega o urso que era quase do seu tamanho, me surpreendo ao ver a nanica chorando abraçada no urso

Gajeel: baixinha está tudo bem

Levy: e que fazia muito tempo que eu não ganhava um presente, e esse urso e lindo, obrigado mesmo Gajeel

Gajeel enxugou as lagrimas dos olhos da pequena com seus dedos.

Gajeel: nossa foi você que fez tudo isso Levy, está com uma cara ótima

Levy: vamos comer logo, seu estomago esta roncando

Os dois se sentaram na mesa e Gajeel começou a atacar a comida com voracidade, não demorou muito pra que a comida da mesa tivesse acabado.

Levy: então o que achou da comida

Gajeel: estava ótima, você cozinha muito bem Levy

Levy: sobrou ainda pra você leva de almoço amanha

Gajeel: deve ter dado um trabalhão pra você ter cozinhado tudo isso, deixa que eu lavo a louça, se quiser eu deixo dinheiro pra você ir amanhã no mercado.

Levy: obrigado Gajeel, tem algumas receitas que eu queria testar. disse ela rindo

Gajeel: só não gaste muito meu salário não e lá essas coisas ok

Levy: sabe Gajeel, o que você queria conversar comigo

Gajeel iria pedir para a garota ir morar com Juvia e seu marido, até que ela se estabilizasse, Gajeel estava se apaixonando pela nanica e ele não achava que ela seria capaz de corresponder seu amor, por isso era melhor que ela se afastasse, porem depois que a menina o abraçou e até mesmo chorou pro seu presente Gajeel sabia que estava apaixonado, não havia mais volta, ele não conseguiria pedir pra ela se afastar.

Gajeel: a não e nada sério, e que eu consegui arranjar um emprego pra você, e claro se você quiser

Levy: e qual seria esse emprego

Gajeel: o Fairy Bar tá precisando de garçonetes eu falei com o dono do bar e ele disse que você pode pegar o turno das 18 às 23, o salário ele disse que combinava com você

Levy: bem e melhor que nada, prometo te dar todo meu salário pra ajudar nas despesas da casa e como aluguel

Gajeel: apenas me de metade que está tudo bem

Gajeel foi lavar a louça enquanto Levy organizava um bentô para Gajeel

Levy e Gajeel saíram da cozinha e foram pro sofá, Gajeel começou a contar histórias de sua infância, contou sobre as traquinagens que fazia com o a pobre da sua irmã Juvia, geralmente acabava com a Juvia chorando e eu levando uma bronca da minha irmã, disse Gajeel rindo.

Após conversarem bastante Levy saiu do sofá falando pro Gajeel que estava bastante cansada e iria dormir, havia provado um monte de roupas e cozinha aquele montão de comida tinha sido difícil.

Gajeel

                         A pequena saio do sofá com passos cambaleantes de sono, era fofo e engraçado, checo o relógio e já são meia noite, nós conversamos muito pelo visto, mas que droga nem consegui estudar essa noite e sei que não vou conseguir, como alguém tão pequeno consegue me deixar assim, quando escuto o som da porta do banheiro ser aberta eu me levanto e vejo a pequena indo m direção do quarto, ela tomou banho, agora usava uma camisola azul com babados nas bordas ela estava mais linda do que com o vestido, tomo um banho gelado pra esfriar meus pensamentos, visto uma calça moletom confortável e vou até o quarto, vejo a baixinha dormindo abraçado com o urso que eu dei pra ela,  deito do lado dela e não consigo parar de olhar pra ela, depois de alguns minutos a tentação era muita e acabo cedendo, dou um abraço forte no seu pequeno corpo e a envolvo em meus braços, nunca pensei que chegaria ao ponto de dormir de conchinha com alguém, porem com ela muito bom.

 


Notas Finais


pessoal vocês preferem capítulos pequenos ou do jeito que estou escrevendo.
nos vemos no cap 5
Bjs a todos que estão acompanhando minha fic S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...