História Sempre ao seu Lado - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Gajeel Redfox
Tags Fary Tail, Gale, Gruvia, Jerza, Nalu
Exibições 253
Palavras 1.214
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Cap novo pessoal
espero que gostem =P

Capítulo 6 - Um doce sonho


Fanfic / Fanfiction Sempre ao seu Lado - Capítulo 6 - Um doce sonho

Cap. 6

Gajeel chega próximo a um grande arvore e lá encontra sua pequena, Levy usava um lindo vestido branco de renda e um delicado chapéu branco com rosas bordadas, o que mais chamava a atenção de Gajeel era a barriga da baixinha que estava gigante em comparação ao seu corpo. Haviam livros e uma sesta de piquenique ao lado da pequena, Gajeel se aproximou e a beijou.

Levy: minha barriga está tão pesada que eu mal consigo andar, agora eu entendo o que sua mãe passou quando estava gravida. Disse com pouco folego por conta do beijo

Gajeel: minha mãe não era tão pequena, e você queria que meu filho fosse um nanico como a mãe. Disse em tom de deboche

Gajeel nem teve tempo de ouvir a resposta de sua baixinha, ele foi tirado de seu sonho por um barulho estrondoso, a porta havia sido arrombada, Gajeel ouviu o som de um caderno ser arremessado e logo depois um grito de Cana, Gajeel checa a hora e são quatro da manhã

Gajeel se levanta da cama rapidamente, Levy havia se acordado também, estava com um cara bastante assustada, Gajeel a manda ficar na cama e que voltara logo.

Oque Cana está fazendo essa hora a que em casa, talvez algum cara tenha a seguido até a que, pensou Gajeel preocupado.

Gajeel: ok, quem vai me explica que merda está acontecendo, e por que esse idiota está dormindo no meu sofá. Disse irritado

Laxus: desculpe Gaj, eu vou pagar pela porta prometo

Cana: eu estava trabalhando quando recebi uma mensagem do Natsu dizendo que o Laxus ia no bar me buscar para ir pra casa, obvio que ia dar em confusão então corri pra cá

 Levy se levantou da cama e foi em direção da sala ao chegar na sala se surpreendeu um homem bastante alto e muito forte de cabelos loiros espetado e Cana estavam se encarando na sala com a porta arrombada atrás deles, Natsu estava no sofá provavelmente bêbado  

Gajeel: Laxus que tal você tocar a campainha antes de arrombar a minha porta

Laxus: eu toquei várias vezes, até mesmo bati na porta te chamando, o grande problema e que essa idiota ao ouvir minha voz começou a fingir que estava transando com algum idiota qualquer, só para me ver perder a cabeça

Cana estava bastante envergonhada, sua face estava rubra, Laxus tira de sua carteira um punhado de dinheiro, as notas eram de valor alto, havia uma grande quantia de dinheiro

Laxus: pela porta, e por tomar conta, me desculpe de verdade Gaj

Antes que Gajeel pudesse falar Natsu se levantou do sofá e saio correndo em direção do banheiro, no meio do caminhou acabou esbarrando em Levy, a pobre baixinha acabou caindo no chão, Laxus começou a encarar Levy, ao perceber os olhares do loiro Levy se escondeu nas costas de Gajeel

Laxus: relaxe pequena você não faz o meu tipo, eu prefiro as que tem peitos grandes. Disse rindo

Cana: não seja tão idiota Laxus por favor

Laxus: vamos conversar lá em casa Cana, já causamos problemas demais ao Gajeel, dá pra você acabar logo de vomitar Natsu

Natsu abriu a porta do banheiro, estava pálido, sua cara estava retomando a cor normal

Natsu: boa noite Sr.Redfox, desculpe pela confusão

Gajeel: relaxa rosinha, ao menos só a porta foi destruída

Natsu: você deve ser a Levy certo, desculpe por te atropelado, to até parecendo o Gaj, sabe você e mais linda do que o cabeça oca me contou, você fica muito fofa nessa camisola

Levy ficou bastante corada e saiu correndo pro quarto, Gajeel começou a fuzilar Natsu com seu olhar

Natsu: relaxa cabeça oca, eu já tenho a Lucy, e além do mais a Levy não faz meu tipo, não precisa ficar com ciúmes. Disse rindo

Gajeel: eu não estou com ciúmes de você rosinha, apenas vão embora preciso dormir

Os três saíram do apartamento, Gajeel estava bem irritado por sua porta e pôr o terem tirado daquele maravilhoso sonho, fazia anos que ele não tinha o sonho

Quebra de tempo

Levy

Acordo as 8h da manhã, noto que há outro bilhete do Gajeel em cima do criado mudo, nele estava escrito:

Baixinha não esqueça de passar no Fairy Bar para acertar o salario

Hoje vou largar mais cedo do trabalho, pretendo te encontrar lá no bar, serei seu primeiro cliente hehe

Deixei algum dinheiro na sala pra você comprar comida e alguma coisa que quiser pelo bairro

Tome cuidado não fique até tarde na rua sozinha

Em caso de emergência pode me ligar

Tem queijo, ovos e torrada mesa da cozinha e só esquenta-lo.

Ass. Gajeel

 Fecho o bilhete e vou pro banheiro, depois do banho coloco uma calça jeans e uma blusinha simples amarela, vou pra cozinha esquentar meu café, ao terminar de comer lavo o prato, estava muito boa a comida, vou a sala pego o dinheiro calço a sapatilha amarela que Erza me deu e saio de casa, vejo que Gajeel consertou a porta arrombada, só de pensar na noite passada meu corpo já começa a esquentar, dormir abraçada com o Gaj foi muito bom, a sensação de estar perto dele de sentir seu cheiro e saber que estou segura perto dele foi perfeito,  apenas foi um pouco estranho a sensação dos seus piercings tocando na minha pele. Aquele loiro de ontem deve ser o namorado ciumento da Cana, vou no mercado da esquina fazer a feira, compro bastante comida o Gajeel tem cara de quem come muito por dia, volto pro apartamento guardo toda a comida e me lembro que fiquei de me encontrar com as meninas hoje na loja da Erza, pego o cartão da loja e ligo pra Erza

Levy: Erza tem como tu me explicar como eu faço para chegar no shopping

Erza: você só precisa pegar o ônibus verde que passa na parada ai de perto, ele não demora porem vem bem cheio

Levy: ok chego ai logo, tchau

Erza: tchau Le.

Olho no relógio já são 11h

Arrumo as roupas que não couberam numa sacola e saio de casa apresada, saio do prédio e vou em direção da parada de ônibus, no meio do caminho paro no Fairy Bar e vou falar com o dono do lugar, ele era um senhor de 50 e poucos anos seus cabelos eram verdes misturados com fios brancos que denunciavam sua idade, era bastante simpático, depois de uma conversa rápida nos acertamos o valor e eu ainda poderia ficar com a gorjeta que os clientes me dessem, chego na parada e não preciso esperar muito pois como Erza falou o ônibus verde sempre passa rápido, chego no shopping e decido passar primeiro na livraria, queria comprar algum livro novo, talvez um romance, a livraria era gigantesca e pra min que sou apaixonada por livros aquele lugar era o verdadeiro paraíso, vou na seção de romances, vejo um livro muito bom na prateleira mais alta, fico de ponta de pé sem sucesso, tento pular pra alcançar o livro e ainda não consigo alcançar, pra que fazer prateleiras tão altas mais que droga, de repente sinto grandes mãos em minha cintura, elas me levantam e eu consigo alcançar o livro, quando me viro vejo o rosto do Gajeel ele estava sorrindo bastante. 


Notas Finais


Pessoal trarei uma surpresa pra vocês em breve
abraços e nos vemos no cap 7


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...