História Sempre Foi Você - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila Cabello, Camren, Camren G!p, Camreng!p, Fifth Harmony, Lauren G!p, Lauren Jauregui, Laureng!p
Exibições 872
Palavras 1.056
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


i'm back!
Boa leitura

Capítulo 14 - Irritated


24 de maio de 2001

Tinha sido uma semana medonha. Em vez de ficar sentada ao ar livre, aproveitando a primavera, Camila ficou enterrada sob livros e mais livros tentando estudar para as provas de fim de semestre. No dia anterior, recebera uma ligação de Taylor – a menina tinha sido convidada por um garoto para ir ao baile da escola com ele e depois descobriu que ele fizera aquilo por uma aposta. Camila não tinha conseguido acalmar a garota, e por fim, ligou para Lauren para pedir ajuda. 

Para piorar, o maldito Josh Chambers tinha acabado com o artigo dela e colocado-o nas últimas páginas da revista. Ela queria arrancar o coração dele e dar de comida para os patos do lago da universidade. 

Ela ignorou os olhares curiosos dos outros alunos enquanto passava por eles no caminho para o escritório da revista. Era uma garota com uma missão, que era arrancar o coração do maldito Josh Chambers. 

Ignorando os cumprimentos de amigos, ela atravessou a sala principal, indo diretamente até o escritório do editor. Envolvendo a maçaneta de aço inoxidável, Camila girou-a com força, puxando-a em direção a si mesma com um movimento ríspido. A porta bateu na parede, fazendo todos se virarem para ela. 

Josh estava sentado num canto falando com a editora de arte, que tinha seu portfólio de fotos aberto sobre a mesa. 

– Camila, não estava esperando você. Não pode esperar? – não era bem uma questão, e sim uma ordem. Ela escolheu ignorar. 

– Não, não posso esperar. Pode nos dar licença, Ciara? – ela teve que se esforçar ao máximo para manter um tom educado com a editora de arte, que nunca fizera nada para inflamar sua ira. – Preciso falar com você agora, Josh – ela tinha uma cópia da revista enrolada na mão e abanou-a na direção dele.

– Pode nos dar um minuto, Ciara? 

– Claro, sem problemas – Ciara recolheu todas as fotos em velocidade recorde. Ela parecia ansiosa para sair de lá e se afastar daquela atmosfera tóxica. 

Josh permaneceu em silêncio enquanto Ciara saía e fechava a porta atrás de si. Ele encarava Camila com os olhos apertados. 

– Seria bom se você me dissesse por que diabos eu deveria ouvir qualquer coisa que você tem a me dizer depois de ter feito showzinho.

Ela sentiu a raiva revirar o estômago.  

– Não espero nada de você. Não tem nem coragem de me falar que editou meu artigo inteiro. Achei que tinha mais classe que isso.

Ela jogou a revista na mesa, por pouco não batendo na coxa dele. 

– Seu artigo estava um lixo. Tinha erros de digitação, erros de gramática e, pior de tudo, estava entediante.

Foi como um soco no estômago. A reação dela foi revidar.

– O artigo estava bom. É você que não sabe editar. 

– Não me irrite – aproximou-se de Camila. Era muito mais alto que ela, e ela lutou contra o instinto de se encolher. 

– Então não corte as minhas palavras – o coração dela batia rápido cheio de adrenalina e indignação. – E eu te irrito se quiser – como se estivesse demonstrando, ela cutucou-o bem no meio do peito.

Josh agarrou o pulso dela e puxou-a em sua direção.

– Estou perdendo a paciência. Pare de agir como uma criança.

– Então pare de me tratar como uma. 

Os lábios dele lançaram-se sobre os dela, uma mão puxando seu cabelo enquanto ela sentia o corpo dele tremendo violentamente. Ele estava colado nela, puxando-a para perto até que as pernas de Camila envolvessem a cintura dele. Ela podia sentir que ele já estava duro, e se perguntou se estava daquele jeito há algum tempo – se tinha ficado excitado pela raiva dela. Então Josh abriu a boca e deslizou a língua contra a dela. Camila puxou-o pela nuca, tentando trazê-lo para mais perto. Queria se perder nele. 

– Estou te tratando como uma criança agora? – Josh gemeu contra a boca dela, fazendo suas pernas tremerem enquanto tentava se esfregar ainda mais contra ele. “Impróprio” não era uma palavra forte o suficiente para descrever o nível baixo a que tinham chegado.

Sem ar, Camila separou a boca da dele, tentando respirar enquanto Josh a encarava.

– Merda.

– Porra. 

O coração dela bateu mais forte. Ela queria arrumar o cabelo dele, retirá-lo da frente de seus olhos para poder ver o azul penetrante deles. Sua camiseta cinza estava torta, expondo seu ombro direito. Ela sentiu uma vontade súbita de tocá-lo.

– Tudo isso é um pouco A mulher do dia, não é? – ela tentou aliviar a tensão.

– Um pouco o quê? – ele franziu as sobrancelhas em confusão. 

– Aquele filme com Spencer Tracy e Katharine Hepburn. Eles são jornalistas rivais que no fim se cas… – Camila parou de repente, corando de vergonha. Ela olhou para o chão, evitando o olhar dele, e murmurou: – Não importa.

Josh soltou uma risada súbita, as bochechas inflando-se de divertimento.

– Como você pode me irritar tanto num momento e me fazer rir como um idiota no próximo? 

– Puro talento – ela conseguiu erguer os olhos para ele e dar um sorrisinho. – É um dos meus muitos atributos incríveis. 

– Estou vendo. Só pra você saber, acho que você é uma jornalista extremamente talentosa, e não tenho dúvidas de que vai chegar longe. Mas precisa aprender a ouvir críticas construtivas sem virar um pé no saco. 

– Eu sei – era a vez dela de passar os dedos pelo próprio cabelo, irritada. – Quando olhei a revista, perdi a cabeça. Queria arrancar suas bolas. 

– Eu deixei um bilhete na sua mesa semana passada falando que tinha editado o artigo. Você não viu?

– Deve ter caído da mesa. Talvez da próxima vez você possa me falar pessoalmente?

– Se eu prometer, você me deixa te beijar outra vez?

– Se eu deixar você me beijar outra vez, me dá uma matéria de capa?

– Não.

– Ah, droga. Valeu a tentativa – ela deu um sorriso sem-vergonha para ele. Josh inclinou-se e pressionou a boca contra a dela. Camila fechou os olhos e sentiu os lábios deles se moverem juntos. Ele passou a ponta da língua ao longo dos seus lábios até que ela os abriu, convidando-o a explorar sua boca. 

A mão dele acariciou seu pescoço, esfregou os ombros, então o indicador dele passou pela coluna de Camila, o toque fazendo-a estremecer. Ela soltou um gemido baixo contra a boca dele, fazendo-o aumentar a pressão dos lábios e da língua até ela não pensar em mais nada. 


Notas Finais


Odiei tbm asuuashduashd
Até amanhã. Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...