História Sempre Foi Você - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila Cabello, Camren, Camren G!p, Camreng!p, Fifth Harmony, Lauren G!p, Lauren Jauregui, Laureng!p
Exibições 817
Palavras 826
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


voltei

Capítulo 18 - She's back


9 de janeiro 2003 

Lauren foi até a parede de vidro que se estendia por todo o lado sul do seu escritório. O quinquagésimo andar oferecia uma vista impressionante de Manhattan, e ela podia enxergar a cidade até o porto. O panorama dos prédios contrastando com a beleza natural da água era de tirar o fôlego. Tinha sido a vista que o atraíra ao escritório em primeiro lugar. 

Desde que tinha tomado o controle da Maxwell Enterprises, sua vida tinha se transformado numa repetição sem fim: acordar às cinco, correr no Central Park, tomar banho e ser levada ao trabalho antes das sete. Ela tinha reuniões, conferências, almoços e apresentações até a noite, e então respondia a e-mails, escrevia relatórios e lia as correspondências até tarde, chegando em casa um pouco antes da meia-noite. 

Mas, apesar do trabalho duro e da falta de sono, havia uma parte de Lauren Jauregui que adorava sua nova vida – a emoção da caça e o júbilo de fechar um negócio. Isso, aliado à certeza de que estava reconstruindo a Maxwell Enterprises, levavam-na a suportar os dias infinitos e as noites inquietas. 

O telefone tocou e ela foi até a escrivaninha, apertando o botão. 

– O que é, Lisa?

– Sua mãe está no telefone. Gostaria de falar com ela? 

Lauren fez uma careta antes de responder. 

– Claro, pode colocá-la na linha.

Alguns cliques depois, a voz suave de Caroline atravessou o fio e saiu pelo receptor.

– Lauren, como você está?

– Estou bem, ocupada como sempre. Como vão as coisas com você? 

– Acabei de visitar Daniel. Ele parece muito melhor. O que quer que estejam fazendo com ele nessa nova clínica parece estar funcionando. Ele perguntou por você algumas vezes, e eu disse que você talvez o visitasse no fim de semana. 

– Tenho algum tempo livre no domingo. Acho que consigo passar lá.

– Você está livre para jantar hoje? Uma das minhas velhas amigas de Radcliffe vem nos visitar. A filha dela está no terceiro ano de Columbia.

Lauren não conseguiu deter um suspiro. O ano inteiro, a mãe o tentara convencer a jantar com garotas diversas. Elas sempre eram filhas de suas amigas e sempre ótimos partidos. Mas ela não tinha tempo nem vontade de jogar conversa fora com mais uma garota da sociedade. 

– Hoje não, infelizmente. Tenho que trabalhar até tarde. 

– Você sempre trabalha até tarde, querida. Por que não se dá uma folga? 

– Não posso, estamos no meio de um negócio grande. Talvez semana que vem. Peço para Lisa verificar minha agenda.

Quando desligou, o interfone tocou outra vez. Ela apertou o botão, perguntando-se se alguns minutos em paz era pedir demais. 

– Sim?

– Lauren, tem uma jovem aqui dizendo ser sua irmã.

Ela franziu a testa, imaginando o que Taylor estaria fazendo em Nova York. Então se lembrou de que era o aniversário de noventa anos da mãe de Clara naquele fim de semana, e que a família toda tinha vindo para as comemorações. Como podia ter esquecido? 

– Deixe-a entrar.

A porta abriu e Taylor entrou com um enorme sorriso no rosto. Ela crescera tanto desde que Lauren a vira pela última vez, e ela balançou a cabeça quando percebeu que sua irmãzinha era uma adolescente. Como o tempo tinha passado tão rápido? 

– Lauren! – ela lançou-se sobre ela, jogando os braços ao redor da sua cintura e enfiando o rosto no seu peito. – Não acredito que faz tanto tempo desde que a gente se viu. Você me abandonou – tudo isso foi dito com um rosto inexpressivo, mas ela não pôde deixar de curvar os lábios em resposta. 

– Oi, tampinha – Lauren hesitou, examinando a expressão dela. – Ou não posso mais te chamar assim?

– Não em público – o rosto dela ficou enrubescido, e sua voz transformou-se num sussurro. – Mas não me importo que me chame assim quando estamos a sós. Na verdade, ainda meio que gosto. Enfim, fui enviada aqui com uma missão importante – o tom de Taylor ficou sério. – Estou aqui para chamá-la para o almoço, e então preciso fazer biquinho até que diga sim, porque mamãe diz que sou irresistível quando imploro. 

– Onde eles estão, afinal? – agora que sabia que estavam aqui, na sua cidade natal, ela percebeu que estava desesperada para ver a família. 

– Papai tem uma reunião no banco e vai nos encontrar no restaurante, e mamãe e Camila estão fazendo compras. 

– Camila está aqui? 

– Sim, mamãe deu o voo pra ela como presente de Natal. Ela tem que voltar pra universidade na semana que vem, então é a última chance dela de se divertir. 

– Como ela está? – elas tinham trocado e-mails, mas desde que ela terminara com Josh, Lauren não conseguia encontrar o tom certo para usar com ela. 

– Parece estar bem melhor agora. Ela passou a maior parte do verão chorando, e até eu reparei que perdeu peso, e eu nunca presto atenção nessas coisas. Mas desde que veio passar o Natal em casa parece estar bem mais feliz. 

Por algum motivo, aquilo a fez sorrir. 


Notas Finais


GENTEM SE PREPAREM PARA O PROXIMO CAPITULO
ASSIM QUE EU CHEGAR DA FACUL EU POSTO
BEIJINHOS, COMENTEM, FAVORITEM.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...