História Sempre foi Você - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang
Visualizações 56
Palavras 2.026
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ATENÇÃO PARA AS NOTAS FINAIS.

Capítulo 23 - Nada está tão ruim que não possa piorar


Fanfic / Fanfiction Sempre foi Você - Capítulo 23 - Nada está tão ruim que não possa piorar

Hoje meu dia não começou bem. Acordei com um telefonema do meu agente me lembrando de que eu teria que chegar com Yumi no evento de hoje. Esse era o último compromisso que me prendia a ela. Assinamos um contrato milionário para lançarmos juntos essa campanha. Não a vejo desde o dia em que esteve em minha casa.

Tomo um banho e desço para comer alguma coisa. Chego à cozinha e tem um bilhete da minha empregada dizendo que só voltaria no próximo mês, que estava tirando férias. Ela tinha me falado alguma coisa ontem, mas não dei muita atenção. Porra! Olho a hora no meu celular, Luisa já saiu para o trabalho. Agora vou ter que me virar. Abro os armários à procura de algum biscoito, nesse momento meu celular toca, Yumi.

- Alô.

- Olá, está animado para me ver hoje a noite? – fala com uma voz manhosa.

- Sim, porque hoje é o último compromisso que temos, juntos.- repondo seco.

- Gostaria de saber a que horas você passa aqui para me buscar. – agora sua voz é fria.

- 21h. Mais alguma coisa? – ela desliga o telefone na minha cara. Odeio quando fazem isso.

Continuo procurando alguma coisa para comer quando meu celular toca de novo. Vai ver ela se arrependeu. Atendo sem nem mesmo olhar o visor.

- Alô?

- Senhor Kwon Ji-yong, o senhor tem que vir aqui na galeria. Aconteceu algo muito grave.

Era o gerente da minha galeria, ele não me ligava nunca, algo sério deve ter acontecido. 

- Já estou a caminho.

Ligo para meu motorista, não quero ir dirigindo. Ele diz que foi pegar minha roupa no atelier e chegará em vinte minutos. Não posso esperar, vou dirigindo mesmo. Foda!

Um quadro muito caro foi roubado e substituído por uma réplica na minha galeria. Passei o dia todo com os investigadores preenchendo formulários, acompanhando as investigações e obtendo informações com funcionários. O maior suspeito é um funcionário que pediu demissão semana passada alegando problemas de saúde.

Estou indo para casa exausto e com fome. O sorriso de Luisa era tudo que eu precisava para me sentir melhor. Eu tinha falado que hoje nós não íamos nos encontrar, não queria ter que dar muitas explicações sobre o evento. Pensei em convidá-la, mas com Yumi na minha cola não era uma boa ideia. Por mais que ela fosse com os meninos, não queria submetê-la a situação de ver Yumi agarrada comigo. O evento era meu e dela, teríamos que ficar juntos por questões contratuais, e isso eu não poderia mudar.

Ligo para ela que atende no segundo toque.

- Alô.- até em ouvir sua voz, meu coração se alegra.

- Olá, minha deusa. Estou pensando em passar por aí para te dar um beijo, já que não nos veremos a noite. – falo animado.

- Acho melhor não. Daqui a pouco vou sair para fazer um extra, preciso descansar. – Mas que porra de extra é esse? Já falei que ela não precisa disso.

- Como assim, fazer um extra? Luisa, já tínhamos conversado sobre isso, você não ... – ela me corta.

- Olha, agora não é o momento, estou realmente cansada e preciso descansar, depois nos falamos – desliga o telefone na minha cara. Puta que pariu, o que está acontecendo hoje?

Mando uma mensagem para seu WhastsApp e desligo meu telefone. Se ela se arrepender e tentar falar comigo, não vai conseguir e vai ficar com a consciência pesada.

Chego em casa e vou até o freezer procurar alguma coisa para comer. Pego uma embalagem de sopa, coloco no micro-ondas e como. Subo para meu quarto e fico pensando por que Luisa me tratou daquele jeito. E que merda de extra é esse que ela vai fazer? Não suporto ficar sem saber por onde ela anda e que está se esforçando demais. Ligo meu celular, nenhuma mensagem dela. Minha cabeça está a mil. Tive um prejuízo absurdo com o roubo de um quadro e a única coisa que consigo pensar é em Luisa.

Acabo pegando no sono e acordo assustado olhando a hora, 20:37, marquei com Yumi às 21h , não vou conseguir chegar a tempo. Olho mais uma vez meu celular e nada de Luisa. Essa mulher é minha morte!

Vou tomar um banho pensando no que mais de ruim poderá acontecer hoje.

 

Estou em uma Limusine com Yumi, não posso negar de como está linda. Ela não tira seus olhos dos meus, fico mexendo no celular para deixar claro que não quero conversa. Ela está sentada à minha frente.

- Até quando vai ficar me ignorando?- ela pergunta fazendo carinho na minha perna com seu pé.

- Até quando você perceber que não há mais chance nenhuma para nós.- tiro seu pé.

- Não acredito que tudo que vivemos não significou nada pra você. – ele se senta ao meu lado – Você mentia pra mim quando dizia que me amava?

- Você sabe que jamais brincaria com uma coisa dessas.

- Então por que? Impossível um amor como o nosso acabar de repente.

- Não se faça de tonta Yumi, nunca houve nosso amor, sempre foi só meu amor.- exalto o tom da voz olhando em seus olhos.

- Você pode me acusar de qualquer coisa, mas nunca de não ter te amado. Eu te amei, do meu jeito, mas te amei. – ela segura meu rosto – E continuo te amando. Me dê mais uma chance e você verá que não estou mentindo. –  algumas lágrimas caem dos seus olhos.

Tiro suas mãos do meu rosto.

- Não tem essa de dar chance. Não rola mais, acabou e para de drama que não caio mais nessa sua conversinha fiada.

- Apareceu outra pessoa na sua vida? É isso? - fico tenso com sua pergunta. Yumi pode ser muito persistente quando quer e muito cruel quando é contrariada.

-Você acha que a única maneira de eu ter te esquecido seria ter encontrado outra pessoa? Não me subestime.

O carro para e vejo que chegamos ao local. O motorista abre a porta e somos bombardeados com flashs, repórteres disputam vagas em busca de alguma declaração. Seguranças nos cercam, posamos para algumas fotos e entramos no local.

Os meninos já estavam à mesa, comprimento a todos e me sento ao lado de Yumi. A noiva de Tae está me olhando com uma cara estranha. O que está acontecendo? De todos, o único que se dava muito bem com Yumi era Seungri. Eles eram amigos íntimos e ele sempre a defendia. Ignoro completamente Yumi ao meu lado. Converso com Top que está cheio e ideias para um novo álbum e tento puxar uma conversa com Kim Yoora, que apesar de educada, está seca comigo. Os repórteres do evento chegam e começam a clicar, Yumi aproveita a oportunidade e praticamente se joga pra cima de mim.

- Não precisa exagerar – sibilo em seu ouvido.

- Claro que não vou perder essa oportunidade, periquito. – dá um sorriso exagerado para os fotógrafos.

Nada está tão ruim que não possa piorar, é o que sempre digo.

As cenas que vieram a seguir foram como em câmera lenta. A irmã de Dae leva um susto colocando a mão na boca, chamando a atenção de todos. Ela aponta com seus olhos para a garçonete, olho e vejo Luisa com uma bandeja na mão servindo a mesa. Tudo para à minha frente. Nosso olhar se cruza e tenho vontade de sair correndo, mais uma vez. Desvio meus olhos e continuo fazendo pose para os fotógrafos. Sugiro em fazer mais fotos em outro local. Não quero que Yumi perceba o que está acontecendo. Preciso tirá-la daqui. Levantamos e fomos para uma área externa posar para mais fotos.

Minha cabeça está a mil, não sei o que fazer, se eu for atrás de Luisa em uma festa como essa irei expô-la e não quero isso. Estou sorrindo para as câmeras, mas por dentro estou destruído, ver o olhar que Luisa me deu me quebrou em mil pedaços.

Voltamos para nossa mesa após uma longa sessão de fotos também com o Ceo da empresa que nos contratou.   Por mim, iria embora agora, mas ainda teria que aguardar a apresentação. Chego a mesa e todos estão tentando parecer muito animados, menos as meninas, que parecem querer me comer vivo.

-Então, estão aproveitando bem a festa? - Kim Yoora pergunta nos fuzilando com o olhar.

- Muito – Yumi responde bebendo um pouco do seu champanhe – Já você, parece querer estar em qualquer lugar, menos aqui – provoca.

- Você é muito observadora.

- Vamos dançar um pouco. Você quase não me deu atenção hoje. – Seungri fala levantando e segurando a mão de Yumi.

- Mas acabei de sentar – ela reclama.

- Só uma dancinha, por favor – ele fala e ela sorri se levantando e seguindo com ele para uma pequena pista de dança montada ao lado do palco. Olho para ele e o agradeço com o olhar, sei que sua intenção era tirá-la de lá para me dar um alívio.

Fico procurando em volta pela Luisa. Não a vi mais. Será que foi embora? Pego meu celular para ligar para ela quando Tae fala:

- Cara, que merda está acontecendo aqui? Por que você não a trouxe com você, e por que ela está trabalhando justamente no seu evento?

-Não sei, não sei... Mas por favor, agora não. – passo as mãos pelo rosto desesperado. – Você falou com ela?- todos na mesa estão atentos a nossa conversa.

-Ninguém teve coragem, falar o que? Que você é um idiota e só faz merda?- Sun hee fala irritada.

Me levanto de repente e vou a procura de Luisa, preciso falar com ela, que se foda!

Uma raiva imensa me invade. Raiva por vê-la como garçonete, raiva pelo orgulho fodido dela em nunca aceitar minha ajuda, raiva por ela não ter me contado sobre onde estaria, raiva por ter que aturar Yumi, raiva... é tudo que consigo sentir.  

Ando pelo salão ignorando as pessoas que se aproximam para falar comigo. Sigo para a área de serviço e vejo vários garçons e garçonetes andando de um lado ao outro me olhando como se eu estivesse louco. Nada de Luisa, ela foi embora. Volto e vou em direção ao banheiro tentar me recompor. Antes de entrar no corredor que levava aos banheiros, vejo Luisa. Ela não me viu, está de cabeça baixa com a bandeja vazia na mão. Vou até ela e pego-a pelo braço a arrastando até o corredor que agora está vazio.

- Que porra você está fazendo?- pergunto exasperado.

- Trabalhando? – responde com ironia puxando seu braço.

-Não me venha com gracinhas, Luisa, esse não é o melhor momento para brincadeiras.- estou no meu limite.

- Então pare de querer me fazer rir, porque isso não tem graça nenhuma. Acho melhor você voltar antes que sua namoradinha venha atrás de você e veja você aqui conversando com uma garçonete.

- Minha namoradinha? Não seja ridícula, isso é só trabalho, você acha que eu iria quebrar a promessa que fizemos? – não estou acreditando que ela esteja pensando que eu a estava traindo com a Yumi. Prometemos um para outro fidelidade.

- Eu não acho mais nada, aliás, acho sim. – ela me olha desafiadora – Acho que você tem que voltar para sua festa, com seus amigos, pro seu mundo e me deixar em paz. Acho que você é um egoísta de merda que no fundo só se preocupa com você. – ela agora está chorando.

Olho para ela e falo calmamente tentando controlar toda minha raiva. - Não sei por que ainda perco meu tempo com você. Você está certa, vou voltar para meus amigos, meu mundo e deixar você em paz. – sinto as lágrimas queimarem em meus olhos, mas me recuso em deixá-las cair. Me afasto indo em direção ao banheiro.

Entro no banheiro batendo a porta. Vou até a pia e coloco minha cabeça debaixo da água. Preciso esfriar a cabeça. Levanto a cabeça e fico me olhando no imenso espelho à minha frente pensando em como chegamos a isso. Acho que nunca serei feliz no amor, só pode ser praga da Yumi.

Só queria ter o poder de voltar no tempo.   


Notas Finais


Olá pessoal, em primeiro lugar quero agradecer muito os comentários que tenho recebido. Vcs não sabem como é bom ter esse incentivo. Em segundo, gostaria de informar que a coisa apertou por aqui e tenho que me dedicar mais aos estudos, por essa razão, postarei à partir de agora apenas aos domingos. Fiquem tranquilas que não vou desistir, postarei até o final. Obrigada mais uma vez pelo apoio a minha primeira história. Fiquem ligadas que muita coisa ainda vai rolar. Bjus e até domingo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...