História Sempre juntos - Capítulo 41


Escrita por: ~ e ~NekoChan1806

Postado
Categorias Fairy Tail, Tokyo Ghoul
Tags Gale, Jerza, Rolu, Stincy, Tokyo Ghoul
Visualizações 109
Palavras 2.562
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Bishoujo, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


desculpem a demora....

espero que gostem do capitulo e acho que foi o melhor que eu ja fiz

#kitsune

Capítulo 41 - Capitulo XLI - segredos revelados. parte 1


Logo o salão estava quase completamente vazio do lado de dentro, Sting abraçava Lector encostando a testa do mesmo:

- Seja um bom koneko tá? – Ele falava com o animal. Enquanto isso Jellal chamou Lucy para um canto um pouco afastado, Sting os olhou curioso, mas não os seguiu, ficou onde estava com Yuri.

- Lucy... Você poderia me falar agora sobre o segredo sobre “Stincy “? – Perguntou baixo e um pouco receoso por falar o nome, lembrando da tristeza que Lucy sentiu quando ele falou sobre a primeira vez.

- Etto... – Ela olhou para os loiros afastados e sinalizou para que se aproximassem e continuou: - Sting... Jellal quer saber sobre Stincy e acredito que o Yuri também, preciso de você para contar comigo! - Lucy mesmo não percebendo estava quase chorando pelo lembrança, Sting acena com a cabeça e logo percebendo o estado da irmã, a abraçou e começou a acariciar seu cabelo, logo a pegou no colo para ela se acalmar no caminho e chamou os seus primos com a mão, logo todos foram para o terraço do último andar, Jellal e Yuri estavam meio que receosos para saber o que se tratava o segredo... Ainda mais pelo estado que os irmãos se encontravam.

- Etto, vocês sabem que eu a Lucy somos muitos chegados certo? - Perguntou Sting ao se sentar no chão com a Lucy em seu colo, os dois irmãos sentaram nas cadeiras perto dos loiros e acenaram com a cabeça a afirmação do Sting: - Como vocês devem imaginar, é estranho ver dois irmãos gêmeos não terem, ah... Vergonha um do outro certo?

- Sting, o que você quer dizer com isso? - Perguntou Jellal sem entender nada, Lucy falou alguma coisa mais somente Sting entendeu. 

- Lu, pode falar de novo?

- S-Stincy já Fo-foi rea-al... - Gaguejou Lucy, vendo a cara de espanto dos seus primos ela respira fundo se ajeita no colo de seu irmão e repete o que disse: - Stincy já foi real e ela morreu no quarto mês...

- Lucy me fa-falaa que esse não e o segredo S-Stincy! - Falou Yuri quase gritando, Jellal ficou branco e com os olhos arregalados, mas logo se recuperou ao olhar a Lucy, ele se levantou e tirou a Lucy do colo de seu irmão e a abraçou fortemente, e viu que a mesma não tinha forças para ficar em pé, ele sentou do lado de Sting com ela abraçado e seu rosto no ombro dela e vice-versa.

- Lucy, gomen ne ter que fazer você se lembrar disso! - Falou o mesmo quase chorando no ombro da Lucy enquanto a mesma ficou surpresa com a reação de seu primo azulado: - Sei como seu sonho era ser mãe e mesmo que seja o filho de seu irmão, deve ser difícil perder um filho...

-J-Jelle ... Você ainda se lembra desse sonho? - Lucy riu, mas o clima ficou pesado logo em seguida.

O mais chocado foi o Yuri, pois mesmo que ele shippasse os gêmeos nunca imaginou que eles teriam transado juntos, beijos ele sabia que já havia rolado, mas irem para a cama juntos seria... Seria estranho, é um incesto, pois o loiro não conseguia achar outras palavras para descrever o que sentia, porém sentia certa tristeza pela perda dos dois, pois nunca iria imaginar que o segredo “Stincy” seria algo tão sério.

- Mas mesmo o Sting sendo meio sem noção... - Começou Yuri, porém foi cortado por Sting.

-Ei!

- Confesse que é 100% das ideias do Sting. - Concordou Jellal, que fez Lucy rir com gosto ao ver seu irmão emburrado e resmungando o que é perfeitamente normal.

- Continuando, mesmo Sting sendo meio doido ele não iria engravidar a Lucy! Primeiro que eles sabem se prevenir e segundo eles não iriam para cama com o juízo perfeito

. - Ainda bem que você sabe, bem podemos dizer que não estavamos com o juízo perfeito por dois motivos, primeiro a Lucy levou um chifre naquela noite pelo Mard Geer e foi a última vez que eu bebi em uma balada....

- Calma, a Lucy tem chifres? - Perguntou Jellal espantado: - Eu avisei que aquele filho da puta não era boa pessoa!

- O pior que não foi nem com um garota! - Falou a Lucy com raiva: - Ele me traiu com o astro de basquete da escola e eu vi os dois na cama! Eu só não espanquei ele pois ele me ajudou a escrever o melhor Lemon da minha vida!

- Você e seus Lemon. Você não tem jeito Lucy! – falou Jellal com humor: - Mas vocês podem contar a história completa? 

- Eu conto! - Disse a Lucy sem emoção.

 

Lucy on Flashback   

 

Eu resolvi que iria na casa do Mard Geer para fazer uma surpresa e quando cheguei lá encontrei a porta destrancada, achei estranho, mas fiquei contente por poder entrar na casa sem fazer barulho, talvez ele ficasse até mais surpreso do que eu pretendia, já que eu não vi ele nos cômodos principais fui procura-lo em seu quarto.

Eu fui andando devagar para me preparar mentalmente o que eu iria ver,  não demorou muito para chegar ao quarto, a parta estava  aberta o suficiente para eu ver o Mard Geer por cima do Kakuzo ( personagem inventado por nós que não terá uma participação especial na história ), ambos estavam nus, eu não sabia como reagir, se ficava chocada com a cena ou feliz pela ótima ideia que tive para os meus Lemon.  Eles paralisaram na hora que perceberam a minha presença ali, eu respirei fundo e dei as costas, ouvi Mard Geer me chamar, ou até mesmo levantar para ir atrás de mim, mas sai da casa dele sem querer ouvir o que ele tinha para falar.

Cheguei em casa um pouco irritada e Sting me perguntou o que havia acontecido, eu lhe contei e ele me consolou dizendo que me levaria para uma balada com o Hide e a Yukino para esquecer o que aconteceu, pois Sting sabia que eu adoro festas e baladas.

- Mama! – Sting chamou nossa mãe carinhosamente.

 - Não! – Nossa mãe negou.

- Eu nem falei ainda e você já está negando? – Sting falou e eu ria da situação.

 - Você me chamou de “mama“ certamente quer algo! – Nossa mãe falou e continuou: - Fala, o que foi?

- Posso ir pra balada hoje com a Lucy? O Hide e a Yukino vão também! – Nossa mãe pensou um pouco antes de responder.

 - Se o Oto-San de vocês deixar... – Então eu fui pedir para o nosso pai que concordou, afinal eles não estariam lá aquela noite também.

 Saímos aquela noite para a balada e eu e Hide começamos a beber e falar besteiras  enquanto Sting e Yukino ficavam conversando, não demorou muito para Yukino pegar uma bebida também ao contrario do Sting que demorou a pegar uma, afinal nunca havia bebido antes por medo de chegar bêbado em casa e levar uma surra, mas eu lembrei ele de que nossos pais não iriam estar em casa quando a gente voltasse e ele acabou bebendo e ficamos bêbados, nunca tinhamos nos divertido tanto assim ficamos dançando e zuando a noite inteira, mas o mais engraçado foi ficar de vela com o Sting quando nossos amigos estavam se pegando . Quando chegamos em casa, nossos pais ainda não haviam chegado.

 

Eu não sabia quem estava pior , eu , Sting, Hide ou a Yukino, mas sabia que se os dois continuassem juntos a noite inteira talvez amanhã provavelmente iria ter mais casal no nosso grupo. O ‘casal’ foi embora de taxi depois de nos ter deixando em casa (kitsune:você quis dizer mansão, querida), fomos direto para o banho para tirar aquele cheiro de álcool do corpo.

Eu e o Sting decidimos tomar banho de banheira, já que fazia um tempo que não fazíamos isso, tomamos banho normalmente,  estávamos de frente um para o outro, ( a banheira é parecida com a do anime na casa da Lucy ) quando estava lavando meu cabelo quase terminando o banho comecei a perguntar para o Sting.

-Sting eu sou egoísta? -Pergunto neutra.

- Não Lu, você é a pessoa mais generosa que já conheci. - Falou Sting, e sei que ele deve saber o porque a pergunta, e sabendo  que viriam outras.

-Então meu rosto e feio? - Ainda falo com o mesmo tom.

- Nem pense em falar isso! Porque daí você falara que a nossa mãe é feia, sendo que ela e maravilhosa! - Falou ele, me fazendo rir fraco.

-Baka, eu sou uma pessoas ruim? - Falou com um tom triste e ele nega com a cabeça, meus olhos estavam ardendo e começo a chorar:  - Tenho um corpo feio? Tipo, ele é exagerado e mais? Porque ele me traiu? Beijo mal? Será que ele ficou com o Kakuzo porque eu não queria transar ainda? Porque ele fingiu que gostava de mim e que era hetero? Custava tanto ele terminar comigo antes de dar para o Kakuzo?

- Nem pense nisso! Lucy você é a garota mais linda que já vi, posso ser seu irmão, mas eu sei que você é linda e tem um enorme coração, mesmo que ele seja comandado por uma mente louca, seu corpo é perfeito, peitos grandes e firmes com uma cintura fina, seus quadris são na medida certa e uma bunda que eu tenho inveja! Sem falaar que suas pernas são definidas. - Falou o Sting, eu ficava mais Feliz a cada palavra, ele esta me elogiando toda pela minha  falta de estima: - Também não venha dizer que a culpa é sua, ok! Pois esse filho da puta que te chifrou não sabia como terminar, pois essa é mnha opinião! Me desculpa eu não posso responder uma das suas perguntas.

Sting tinha corado por essas perguntas, eu ainda estava muito bêbada e acho que o Sting também, pois quando percebi já estávamos nos beijando, foi um beijo calmo e profundo estávamos entregue a ele, nem se importando que éramos irmãos muito menos que ele era gay e eu virgem, quando nos separamos percebemos que isso era errado e ao mesmo tempo era certo, logo nos beijamos novamente eu me sentei no colo com as pernas em volta de sua cintura, Sting colocou seus braços em minha cintura e os meus em seu pescoço , percebendo que ele estava ficando excitado, dei um sorriso no meio do beijo, ele me pegou no colo me segurando pela minha bunda, me fazendo dar um gemido fraco, agora era a vez dele dar um sorriso só que convencido, conseguimos nos levantar parcialmente sem nos desgrudar.

Nós logo fomos para cama, ele me colocou devagar, com carinho na cama com seu corpo perto de meu, nunca ligamos com a nudez ou com as nossas brincadeiras ‘inocentes’, mas dessa vez era diferente, nossos corpos estavam quentes e nossas mentes nubladas pelo álcool e pelo prazer, Sting  começou a explorar meu corpo devagar enquanto nos beijávamos, primeiro passando seus mãos nas minhas costas, logo separou nosso beijo e foi atacar meu pescoço e apertando de leve meus seios, eu estava me sentindo no céu de tanto prazer, eu controlavas meus gemidos o máximo possível mesmo que não estava sendo muito eficaz.

 Logo Sting cansou dos meu pescoço e foi para meu seios, que ficou brincando com eles, sendo que  mordia forte e logo depois dava um beijo ou um chupão, eu já não agüentava  mais prender os gemidos, pois ele estava me levando a loucura, o loiro colocou uma de suas mãos para a intimidade e começou a estimulá-la não demorou muito para eu ter meu primeiro orgasmo, e gemo e nome do meu irmão com o ar que me lhe restava.

 Ele coloca seus dedos melecados com o meu liquido em sua boca, o que me deixou constrangida, eu coro como nunca, ele da mais um sorriso e sussura no meu ouvido algo que me deixou ainda mais constrangida:

- Nunca pensei que você fosse tão deliciosa.

Sting estava com um sorriso, provavelmente pelo que tinha feito, eu estava meio suada e estava me sentindo ingrata por não fazer nada então troco de lugar com o Sting e sento em cima de seu membro, no que ele me penetra dou uma rebolada, ele da um gemido grave de prazer, bem baixo, não gostei de ser baixinho continuo a rebolar e começo a morder o pescoço do Sting, sabendo que ali era um dois seus pontos fracos, logo os seus sons estavam mais alto porém não o suficiente para eu ficar satisfeita, então saio de seus colo e vou descendo as mordidas para seu abdômen, no qual que sempre fico admirando por ser completamente definido, e como tenho dó das garoas que já ficaram com ele e nunca poderão  ficar de novo.

Deixei varias marcas na barriga dele antes de chegar no membro, admito que estava com um pouco de medo por nunca ter feito aquilo, mas eu o pego e vejo que ele da um gemido, e comecei a fazer os movimentos para cima e para baixo vendo que ele estava gostando eu lambo a cabeça e vejo ele abafar o gemido que ele ira dar fico com raiva e aumento a velocidade dos movimentos e coloco a cabeça de seu membro na boca, e sinto um gosto salgado porém ate que gostoso, e logo percebo que esse gosto é o pré-gozo dele o que me deixa mais excitada e feliz, como resultado da mudança ele não consegue controlar perfeitamente seus gemidos, não demorou muito para eu estar com quase todo seu membro em minha boca e com os movimentos rápidos, por algum motivo seu pênis fica um pouco mais grosso, o que me deixou mais curiosa, então aumento um pouco mais a velocidade, o onii-chan tenta me avisar que iria gozar o que não deu ,muito certo, mas eu tirei o seu membro da minha boca e ele gozou nos meus seios e um pouco na minha boca, onde eu engulo o gozo que tem um gosto peculiar porém gostoso.

- Sting você é compleamente gostoso em todas as formas. - Falo perto de seu ouvido, ele cora quase da mesma forma que eu quando ele disse isso, ele troca de posição comigo e encaixa meu pênis na minha entrada e olha nos meu olhos.

- Você realmente quer fazer isso? - Eu o beijo como resposta, ele da um sorriso e diz: - Vai doer um pouco.

Ele entra em mim devagar, no começo e desconfortável, mas ele acaba arando e logo entra de uma vez me fazendo dar um grito de dor e arranhado suas costas,  Sting começa a acariciar meu cabelos e falando que já iria sentir bem, e começou a fazer movimentos lentos fazendo eu me acostumar com a dor e me fazendo sentir prazer, quando ele percebe que já não sinto dor os movimentos começam a ficar mais fortes e mais profundo.

Estávamos felizes e excitados, nem estavam ligando que nossos pais podiam chegar a qualquer minuto ou que a porta estava entre aberta, estávamos tão concentrados um no outro que se algo explodisse aqui perto nem nos tocaríamos. Demorou um tempo mas eu e o Sting tivemos o ultimo orgasmo e logo depois desmaiamos de cansaço.

FlashBack Off


Notas Finais


oque acharam ???? quanto mais comentarem mais rapido vamos postar..... se possivel


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...