História Sempre te Protegerei - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Ayame, Bankotsu, Inu no Taishou, Inuyasha, Izayoi, Jaken, Kaede, Kagome Higurashi, Kagura, Kikyou, Kohaku, Kouga, Miroku, Naraku, Onigumo, Personagens Originais, Rin, Sango, Sesshoumaru, Shippou, Youkai Satori
Tags Inuyasha, Romance, Segredos, Shoujo
Visualizações 125
Palavras 964
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Magia, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sinto muito por ter demorado, farei o possível para não demorar tanto.
Boa leitura.

Capítulo 14 - Capítulo 14


Fanfic / Fanfiction Sempre te Protegerei - Capítulo 14 - Capítulo 14

Kagome foi acordada pela luz do sol em seu rosto, a noite havia sido difícil os pesadelos atormentaram a morena mais do que o de costume, havia acordado várias vezes durante a noite e a madrugada nessas horas o medo sempre a consumia.

Em algúm momento ela havia descido para a cozinha e encontrado sua irmã sentada na mesa com o olhar perdido.

Flash Back On

- Pesadelos de novo? -Perguntou Rin a encarando.

- Não durmo direito desde aquela noite. -Falou Kagome com uma voz de choro.

- Eu sei exatamente como é, você pelo menos tem sorte conseguido dormir pelo menos algumas horas, já eu? Nem me dou mais ao trabalho de dormir. Beba, ira te acalmar. -Disse Rin entregando uma xícara de chá para Kagome.

- Quando isso ira acabar Rin? Quando eles vão nos deixar em paz ? -Perguntou a mais nova desabando em lágrimas.

- Eu não sei, não sei. -Confessou a mais velha abraçando Kagome.

- Eu só queria que tudo volta - se ao normal, não aguento mais manter as pessoas longe.

- Eu sei. Também não aguento mais, mas teremos que ser fortes.

- Até quando Rin? Quando as ameaças começarem? Ou melhor dizendo recomeçarem. Quando os ''acidentes'' ines plicáveis voltarem a acontecer? Eles estão a nossa procura Rin e não irão parar até nos encontrarem. Nós somos as únicas que sabemos do que eles são capazes, as cicatrizes em nossos corpos são a prova disso.

- Eles não vão nos encontrar Kagome. Eles não vão nos machucar novamente eu prometo. É melhor voltarmos para os nossos quartos, antes que a nossa convidada perceba nosso sumiço.

Flash Back Off

Kagome avistou sua melhor amiga deitada em uma cama colocada por ela mesma e sua irmã, se levantou e foi de encontro ao banheiro, fez suas higienes e colocou uma roupa simples um short curto cinza e uma regata azul marinha.

- Sango acorda...Sango...SANGO!!! -Gritou Kagome assustando a morena que caiu da cama.

- Precisava gritar? -Perguntou Sango passando a mão pelos cabelos numa tentativa inútil de aroma - los.

- Desculpe, mas você não acordava, não tive outra solução era isso ou jogar um balde de água fria em cima de você.

- Não, prefiro os gritos. -Admitiu a morena.

- Então se levante antes que eu mude de ideia.

Quebra de Tempo

As três morenas se encontravam na cozinha tomando café, o silêncio reinava no local.

- Dormiu bem Sango? -Perguntou a mais velha.

- Dormi, suas camas são muito confortáveis. -Confessou Sango.

- Obrigada. Bom eu vou comprar algumas coisas que estão faltando para o almoço. -Falou Rin se levantando e pegando suas coisas foi em direção a porta dos fundos.

- Enquanto você vai ao supermercado, eu vou arrumar a Kagome para o encontro dela.

- Deixe a minha irmã linda. Estou confiando a você uma pessoa muito importante pra mim Sango, cuidado. -Falou Rin.

- Pode deixar. -Afirmou Sango.

Quebra de Tempo

Depois de algumas horas Kagome estava pronta, usava um vestido soltinho de cor azul escuro grande o suficiente para esconder as cicatrizes, sapatilhas de cor preta, uma maquiagem simples, um batom rosa claro, uma gargantilha de prata com um pingente em forma de uma rosa azul e deixou o cabelo solto.

Pouco tempo depois se escuta o barulho da campainha, Sango vai atender.

A morena abriu a porta avistando Inuyasha.

- Oi Sango, a Kagome está?

- Claro, pode entrar vou chama - la.

Quando Kagome desceu a escada Inuyasha não olhava em outra direção, ficou a admirar a beleza da morena que estava mais acentuada por causa do vestido.

- Você está linda Kagome.

- Obrigada. -Agradeceu a morena corada.

- Tchau pra vocês e juízo. -Provocou Sango com um sorriso malicioso nos lábios.

- É isso que dá namorar um pervertido. -Disse o prateado.

- O Miroku não é meu namorado. -Disse a morena já vermelha de raiva.

- Mas bem que você queria que fosse. -Falou Kagome, deixando a morena mais raivosa do que já estava.

- É assim não é? Então está bem, pode esperar que eu vou me vingar Kagome.

- Tchau Sango. -Disse o casal saindo da casa. O casal se encontrava no carro do prateado e estavam indo para um lugar desconhecido pela morena.

- Para onde está me levando? -Perguntou a morena curiosa.

- É uma surpresa, já estamos chegando. Quero que feche os olhos. -Após descerem do carro e andarem um pouco finalmente chegaram ao seu destino. -pronto, pode abrir. -Ao abrir os olhos a morena se viu em um parque cheio de árvores de sakuras que delas caiam pétalas de flores.

- Que lugar lindo.

- Eu planejei um pequeno almoço e aproveitando a situação. -O prateado tira uma caixinha de veludo preta do bolço. - Kagome sei que sou um completo idiota, imbecil, burro e muitas outras coisas, mas eu queria te dizer que eu te amo, você consegui - o roubar o coração desse idiota aqui. Agora eu estou aqui diante de você para te pedir em namoro, você aceitaria esse idiota como seu namorado?

- Claro que eu aceito. -A morena se joga em cima do prateado e o cobre de beijos até que uma brincadeira se transformou em beijos intensos e trocas de carícias.

Depois de algumas horas comendo e se divertindo decidiram já era hora de ir, mas no momento em que estavam a juntar as coisas o celular toca e Kagome atende.

Ligação On :

- Kagome? -Perguntou uma voz chorona que ela conhecia bem.

- Rin, O que houve? Você está bem ? -Perguntou Kagome preocupada.

- Eles... Nos acharam Kagome. -Falou Rin se derramando em lágrimas.

- O que? -Perguntou Kagome incrédula.

- Isso mesmo que você escutou. Eles nos acharam Kagome...

 


Notas Finais


Obrigada por lerem a minha história.
Comentem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...