História Sempre Você... (Camren) - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Exibições 595
Palavras 636
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Três em um único dia???? Tô me superando!!!

Aproveitem o capítulo, beijooooo...

P.S. e lá vou eu deixar outro link de mais um de vocês lá nas notas finais. Não tenho culpa de ter leitores tão talentosos!!! Dêem uma olhada, vocês vão amar... (-;

Capítulo 36 - Bolinho


         --- Hummm me deixe dormir mais um pouquinho... Eu tô grávida, mereço isso, vai...

--- Mas olhe só! Já começou a manha toda é, bonitinha?

Volta seus olhinhos apertados e sonolentos em minha direção sorrindo pequeno.

--- Posso fazer nada se seu filho quer dormir demais...

--- Ahh agora é meu filho, hum? Só meu?

Sento na cama ao seu lado deixando um beijo leve em sua têmpora acariciando sua bochecha.

--- Sua mão está fria, Lo...

--- Aqui tá quentinho, mas lá fora não, minha senhora. Essa cidade tá ficando cadê vez mais chuvosa e gelada.

--- Acha que nosso bebê vai gostar daqui?

--- A menos que você queira voltar pra Miami, é bom que ele goste bastante.

No mesmo instante seu sorriso murcha e sinto vontade de me bater.

--- Camz... Eu...

--- Tudo certo, amor... Não se preocupe... E, antes que eu me esqueça, bom dia...

--- Humm bom dia, bebê.. Bom dia filhote – deixo um beijo em sua barriga ouvindo seu riso divertido.

--- Essa coisinha ainda é muito pequena, Lo...

--- E daí? Você é pequena e eu te amo pra caramba!

Sinto um tapa leve em minha face esquerda e em seguida vejo minha mulher levar a mão à boca arregalando os olhos brincalhões.

--- Você não fez isso...

--- Desculpe – solta numa voz tímida.

--- Ahh eu vou desculpar sim, mas só depois de te fazer pagar por tamanha ousadia!

--- Lauren... Não! Não!

Ela se encolhe na cama enquanto ataco seu tronco fazendo-lhe cócegas por longos minutos até que me lembro do bebê e a deixo respirar.

--- Você tem sorte por estar carregando meu filho, mulher! Mas, espere só!

--- Esperar... O... Que? – ainda ofegante --- Isso tudo aí é pose e ambas sabemos disso.

--- Vai provocando, vai...

O clima está tão leve e gostoso que sinto um desejo enorme de estender esse momento eternamente.

--- Eu te amo tanto, meu amor...

--- Pois nós te amamos mais, professora Jauregui...

--- “ Nós”?

--- Humhum... Bolinho e eu te amamos muito!

--- Bolinho? – pergunto segurando um sorriso teimoso.

--- Já que não sabemos ainda se teremos um menino ou uma menina, resolvi que vou chamar esse pedacinho de gente assim... Bolinho! Gostou?

Desisto de toda minha pose, como ela mesma disse, e distribuo beijos por seu rosto e logo depois desço até seu abdômen levantando sua blusa aproximando minha boca até quase tocar sua pele com meus lábios.

--- Ouviu isso? Agora você já tem um apelido! Não é legal? Nem nasceu e já tem um jeito maneiro de ser chamado!

Sinto as mãos de Camila entre meus cabelos e não preciso vê-la pra saber quão grande é seu sorriso.

--- Mamãe Camz e eu te amamos demais, viu? Não demore muito, mas, seja paciente, assim como eu, a mamãe Lolo.

--- Lauren, se essa criança herdar sua paciência, ela vai nascer de seis meses e conversando.

--- Isso aí se chama genialidade Jauregui, minha querida!

--- Isso se chama arrogância – beija a ponta de meu nariz --- E nada mais que isso.

--- Admita que você adora. Vai, amor, dói menos, confie em mim...

--- Eu desisto, você é ridícula...

--- Tá querendo mais cócegas é? É isso?

--- Não! Nem vem! Tô indo tomar banho...

--- Covarde...

Seu olhar é mais que suficiente pra me calar é encolher os ombros. É, sou uma vergonha de tão submissa à essa mulher. E isso não poderia me fazer mais feliz.

--- Não demore, já deixei o café pronto...

Sua resposta se perde quando ouço o barulho do chuveiro ligado.

Alcanço meu celular lendo algumas mensagens esquecidas até que vejo seu nome é resolvo que já é hora de parar de fugir. Aperto seu número e espero toques intermináveis até ser atendida.

--- Michelle?

--- Precisamos conversar. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...